pós-graduação

Veja como responder 8 perguntas difíceis em entrevistas de emprego

Ana Flávia da Fonseca
01-05-2018 8:44

Existem perguntas difíceis em entrevistas de emprego que podem deixar os candidatos menos experientes mais distantes da tão desejada vaga. Os questionamentos constituem uma parte do desafio de conseguir o emprego, já que um bom currículo, pós-graduação, fluência em outros idiomas e o domínio de tarefas complexas também podem fazer a diferença.

E para que você não entre numa saia justa, fizemos uma lista com 8 perguntas difíceis em entrevistas de emprego. Assim, você já vai se preparando para quando chegar a sua vez. Confira!

veja-como-responder-8-perguntas-dificeis-em-entrevistas-de-empregoveja-como-responder-8-perguntas-dificeis-em-entrevistas-de-emprego

1. Por que você deseja trabalhar aqui?

Diante dessa pergunta, é muito importante que o candidato demonstre conhecimento do negócio. Dessa forma, antes da entrevista, pesquise o site da instituição; busque as informações divulgadas sobre a empresa nos meios de comunicação; procure entender o histórico dela e os principais marcos de crescimento. Esses são bons caminhos para quem almeja fazer parte da companhia.

Fuja dos clichês! Insira os conhecimentos pesquisados de forma natural. Diga, por exemplo, como os valores da organização combinam com os seus; mencione o plano de carreira; explique que os seus objetivos profissionais poderão ser contemplados lá; e fale sobre a sua vontade de trabalhar em uma empresa sólida que cresceu X% no último ano. Com certeza, essa resposta impressionará os recrutadores.

2. Quais são os seus maiores defeitos?

Aponte alguns de seus defeitos pessoais, indicando, imediatamente, como pensa em evitar que eles lhe prejudiquem. Timidez, nervosismo, dificuldade de presenciar injustiças, medo de falar em público, certo grau de desorganização... O importante é responder com sinceridade, fugir de determinadas respostas batidas (ansiedade e perfeccionismo) e mostrar que as falhas não atrapalharão o seu desempenho.

Fale também o que você faz para lidar com essas dificuldades. Lê obras sobre o tema? Pratica alguma atividade? Faz curso? Enfrenta a situação? Se possível, cite exemplos de superação do seu defeito ao longo do tempo.

Baixe agora

3. Qual é o feito mais importante da sua carreira até hoje?

Aqui, deixar a modéstia em segundo plano pode ser a sua melhor alternativa. No entanto, há uma linha tênue entre fazer isso e demonstrar arrogância. Então, procure detalhar o seu maior feito profissional, explicando o problema, o desenvolvimento de estratégias para solucioná-lo, a maneira como elas foram implementadas e o resultado alcançado.

Por fim, não se esqueça de mencionar qual foi o seu aprendizado com a experiência. Ressalte como o fato contribuiu para a sua atuação, impactando a forma de você encarar determinadas situações que, à primeira vista, parecem muito difíceis de resolver.

4. Como você se vê daqui a cinco anos?

O recrutador está querendo saber se o candidato tem uma visão de futuro, com real interesse na área, ou se está apenas de passagem — o que não vale o investimento com treinamentos e qualificações.

Procure fazer um plano realista dos próximos anos, marcando o seu interesse em uma carreira e não somente em um emprego. Enfatize a sua vontade de crescer junto com a empresa, contribuindo ativamente para que ela possa melhorar os resultados ao longo dos anos.

Cite os projetos, dentro de sua área, que imagina desenvolver, destacando mais as funções desempenhadas do que os cargos almejados. Abordar o aprendizado é sempre uma boa saída. Portanto, fale da importância de adquirir novos conhecimentos constantemente, citando cursos que espera concluir e habilidades a serem adquiridas.

5. Qual é a sua pretensão salarial? Por que você deseja esta remuneração?

O bom senso é a chave para se sair bem nessa resposta. Faça uma pesquisa sobre a média salarial de sua profissão na cidade onde quer atuar e analise o porte da empresa de modo a não fazer uma proposta totalmente desalinhada com a carreira e com a oportunidade em questão.

Caso tenha trocado de emprego, os especialistas recomendam sugerir um acréscimo de até 30% na última remuneração a depender do seu desenvolvimento. Pós-graduação e domínio de habilidades mais complexas também são fatores que lhe bonificam. Fique de olho nisso!

Sobre o motivo de querer esse salário, evite respostas como “quitar dívidas” ou “ajudar a família”. Em vez disso, responda que merece esse valor porque você pode gerar resultados positivos e colaborar para o sucesso do negócio. E lembre-se: demonstrar segurança nessa resposta indica para o entrevistador que você sabe o seu valor e pretende dar o seu melhor na empresa.

veja-como-responder-8-perguntas-dificeis-em-entrevistas-de-emprego

6. Quanto tempo você se dispõe a tentar se adaptar caso as coisas não estiverem dando certo?

Essa é uma das perguntas difíceis em entrevistas de emprego que não poderia ficar de fora da nossa lista. Para mandar bem na resposta, evite citar um intervalo de tempo ou simplesmente dizer que não sabe. Essas duas possibilidades podem afastar você da vaga disputada!

O que os recrutadores querem avaliar é a sua força de vontade e o real interesse na oportunidade. Por isso, responda que não vai desistir. Afirme a sua disposição de continuar na empresa e tentar melhorar pelo tempo necessário.

7. Como você se descreve?

Nesse momento, aproveite para falar de sua experiência profissional, destacando os resultados mais importantes que alcançou e como essa trajetória poderá ser aproveitada na empresa em que você está disputando a vaga. Além disso, dê pistas sobre o que planeja para o futuro.

Nada de falar demais: tente usar entre um e dois minutos para a resposta. O que importa mesmo é o que você será capaz de fazer pelo negócio. Para impressionar os entrevistadores, procure treinar a resposta com antecedência.

8. No seu último trabalho, o que era injusto?

Ao dizer que nada era injusto, você passará a impressão de que está mentindo. Então, a melhor saída é agir com sinceridade, tomando o cuidado de não adotar uma perspectiva pessimista ou culpar alguém, especificamente.

Quem critica muito e joga a responsabilidade de um problema sobre os outros é visto como uma pessoa que tem dificuldades de relacionamento. O mais importante nessa questão é mostrar como você agiu para tentar resolver a situação adversa.

Saber responder perguntas difíceis em entrevistas de emprego é um grande diferencial. Com planejamento, segurança e um bom currículo, contendo as suas especializações, temos certeza de que o resultado na próxima oportunidade será satisfatório!

Aproveite a visita e conte para a gente nos comentários quais foram as perguntas difíceis em entrevistas de emprego que você teve que responder.

Acessar material

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos