pós-graduação

Conheça 16 tipos de chefe e veja como lidar com eles

Fábio Albuquerque
21-07-2018 7:00

Você conhece os tipos de chefes que ocupam o ambiente profissional? Caso não faça ideia do que estamos falando ou mesmo não tenha descoberto como o seu gestor pode ser categorizado, continue com a gente.

Neste post, apresentaremos 16 perfis de líderes e mostraremos qual é a melhor maneira de lidar com eles. Antes disso, explicaremos qual é a importância de construir um relacionamento saudável com o seu superior.

Desejamos que este conteúdo lhe forneça todas as informações necessárias para que consiga percorrer um caminho brilhante na profissão que escolheu.

Leia com atenção, aprenda qual é a postura mais adequada para a sua situação e continue estudando para aprimorar habilidades. Dessa forma, você será bem-sucedido em qualquer lugar em que deseje construir sua carreira!

Veja se seu gestor se enquadra em um dos seguintes tipos de chefe

A importância de um bom relacionamento com o chefe

Dentre todos os tipos de chefes, seja qual for o seu, é crucial que você mantenha um bom relacionamento com ele. O líder exerce um grande papel na carreira de seus liderados, podendo contribuir para a evolução ou para o fracasso deles na empresa.

Quando falamos de relacionamento saudável, estamos nos referindo ao respeito mútuo e ao diálogo, que permitem a resolução conjunta de problemas. Isso está muito longe do que conhecemos como “puxa-saco”, termo que se refere à pessoa que adota atitudes superficiais e até vergonhosas para bajular o superior, o que é percebido por todo a equipe.

Nesse sentido, você deve traçar o perfil do gestor e identificar as principais características dele. Com isso, poderá desenvolver estratégias para melhorar as formas de interação e de convivência com ele. Cada personalidade exige comportamentos e atitudes específicos por parte dos subordinados para que a parceria dê certo.

Em todos os casos, é necessário compreender que a paciência e a persistência devem compor a sua bagagem diária. Brigar pode ser desastroso, e desistir muito cedo não é uma opção sábia. Para alcançar o desenvolvimento e a maturidade profissional, é preciso que você supere o desafio. Oportunidades promissoras aguardam por aqueles que seguirem na trajetória e encontrarem uma forma saudável de se relacionar com o chefe.

Considere, enquanto ainda não chegou a uma posição de liderança, se especializar — cursar uma pós-graduação, por exemplo —, a fim de melhorar as suas aptidões. Dessa forma, enquanto aprende a ser um bom profissional e sobreviver no mercado de trabalho, você também se atualiza e adquire competências que serão indispensáveis para o seu sucesso.

Confira, agora, os 16 tipos de chefe e identifique em qual perfil o seu se encaixa!

Baixe agora

Os diversos tipos de chefes e como lidar com cada um

A seguir, separamos 16 tipos de chefes para que você compreenda qual é o seu e descubra a melhor forma de lidar com ele. Nem sempre será fácil, mas os resultados da relação harmoniosa compensarão o esforço.

Acompanhe!

1. Amigo

Esse perfil costuma agradar muita gente, sendo, inclusive, o preferido dos colaboradores entre os diversos tipos de chefes. Ele sempre cumprimenta a equipe, tem uma disposição positiva, é flexível e costuma pegar leve quando se trata de feedbacks e conselhos.

Com isso, o clima no ambiente de trabalho fica bastante agradável e descontraído. Líder e liderados, após o expediente, frequentam happy hours e conversam sobre temas variados, indo além de questões profissionais.

No entanto, é mais difícil que o chefe amigo faça comentários construtivos que o ajudem a melhorar o desempenho. Para se dar bem, então, é preciso que você seja direto na solicitação de críticas e adquira um pouco mais de disciplina para estabelecer limites.

Outra recomendação é que você não relaxe por conta da amizade, tratando o chefe de maneira informal e descuidando de suas responsabilidades. A melhor saída é estabelecer limites e cumprir as suas demandas com dedicação, para que os bons sentimentos nunca mudem entre vocês.

2. Autoritário

O chefe autoritário é mais comum do que se pensa, assumindo altos postos em grandes empresas. Ele gosta de mandar em todos, criando um ambiente que não é favorável para a execução dos diversos projetos por que o seu setor é responsável. Por outro lado, as suas palavras são diretas e francas, e ele pode ser muito útil em momentos de crise, em que é necessário tomar decisões rápidas.

Por sua dificuldade em confiar nos outros, esse líder cria pequenos grupos de colaboradores para executar atividades mais importantes. Além disso, ele tem um nível de tolerância muito baixo em relação a erros, fazendo com que os funcionários que cometeram falhas fiquem excluídos da equipe, sem adotar nenhuma atitude que os ajude a aprender com o equívoco.

Para ser bem-sucedido com esse tipo de chefe, você deve insistir no feedback, prestando atenção a cada ponto levantado, por mais irrelevante que ele possa parecer em um primeiro momento.

Outra atitude importante é tentar manter a equipe unida, buscando a ajuda mútua. Dessa forma, um time de alta performance poderá ser criado, independentemente da postura do profissional responsável por ele.

3. Ansioso

Você sabe o significado da palavra ansiedade? Ela representa um estado que antecipa uma situação perigosa, a qual pode ser real ou imaginária. Quando uma pessoa muito ansiosa assume uma posição de liderança, os efeitos podem ser devastadores na empresa.

Primeiro, porque ela não consegue dominar o medo da falha, e esse sentimento a controla. Nervosismo, impaciência e insegurança fazem parte de seu dia a dia. Muitas situações são exageradamente dramatizadas por esse chefe, que consegue abalar a confiança da equipe.

Os níveis de ansiedade são reduzidos quando ele consegue informações do status de cada tarefa. Por isso, sempre o mantenha bem informado sobre os seus afazeres. Agir com positividade também pode ser uma maneira eficaz de mostrar para o líder como lidar com mudanças.

4. Inconstante

A convivência com o chefe inconstante é sempre uma surpresa. Uma hora, ele é simpático e divertido. Depois, ele assume postura autoritária e fica mal-humorado. É impossível prever as reações dele.

A razão para essa constante mudança de atitudes está na insegurança. Com isso, há desequilíbrio na maneira como ele se relaciona com os liderados. Sem dúvida, ele precisa de mais maturidade e até de auxílio psicológico para se desenvolver, mas essa não é a sua tarefa.

O que você pode fazer é estar atento às variações de humor e escolher sempre os melhores momentos para expor ideias e adversidades.

5. Paranoico

O chefe com perfil paranoico é aquele que só pensa em resultados e deixa toda a equipe com um alto nível de estresse. Com mania de perseguição, ele sempre acha que tem alguém querendo “puxar o seu tapete”.

Como consequência dessa desconfiança exagerada, os problemas de relacionamento são frequentes no ambiente de trabalho.

Para sobreviver nesse cenário, evite, a qualquer custo, desafiar o seu superior. Respire, conte até 10 e medite... Vale tudo para não perder a paciência e estourar. Mesmo que considere que o ponto de vista do gestor está equivocado, não o desaprove diretamente.

A melhor maneira de fazê-lo mudar de opinião é com conversas leves e respeitosas, embasadas por argumentos precisos.

giphy

6. Bonzinho

O chefe bonzinho exagera nas atitudes para demonstrar que é legal. Ele tem dificuldade em dizer “não”, fica longe de conflitos e, por vezes, não assume a responsabilidade quando a equipe erra. Ele também costuma se colocar na posição de vítima quando é necessário fazer algo que possa ser desaprovado ou botar em risco a sua reputação.

É crucial que você saiba distinguir o bonzinho de um bom chefe. O segundo orienta, estimula e incentiva os colaboradores, não temendo que a imagem de “gente boa” se perca com o tempo. Afinal, mais importante do que a popularidade é a capacidade de atingir bons resultados com uma equipe disposta a fazer o melhor.

Portanto, se o seu chefe faz a linha bonzinho, mantenha uma distância segura.

Compreenda que o relacionamento entre o gestor e sua equipe é muito importante, mas tem limites. Procure manter o foco, cumprir suas tarefas e nunca tire vantagem das circunstâncias.

7. Workaholic

Na categoria workaholic, existem dois tipos de chefes: o solitário, que é viciado em trabalho e gasta a maior parte do tempo desempenhando atividades profissionais; e aquele que, além de dependente, exige que os funcionários adotem sua postura.

É muito melhor lidar com o primeiro caso, já que, ao fim do expediente, todos podem ir para casa e não necessitam chegar mais cedo no dia seguinte. Se você cumpre as suas funções, respeita prazos e apresenta resultados satisfatórios, não haverá consequências negativas por essa divergência de posicionamento.

Contudo, se o seu gestor faz parte do segundo grupo, a situação é mais complicada. Eles geralmente têm problemas de relacionamento e sugam toda a energia do grupo. Nessa circunstância, você deverá impor limites individuais.

Nos diálogos, vale ressaltar tudo o que você fez, e não o que não poderá ser cumprido naquele dia. Além disso, seja extremamente produtivo no horário do expediente, de modo que não restem argumentos da parte dele para retê-lo na empresa e pedir que leve tarefas para a casa.

Aprenda a dizer “não”, mas seja exemplar e produtivo, ressaltando os seus feitos.

8. Centralizador

O chefe centralizador é aquele que se esforça para saber tudo o que acontece ao redor, vigiando cada passo do trabalho alheio. Delegar atividades representa uma grande dificuldade para esse profissional, porque, segundo o seu raciocínio, ninguém poderá fazer algo tão bem quanto ele.

Para completar, é pouco tolerante em relação a críticas e não gosta nem um pouco de que discordem do seu posicionamento. Um grande desafio para os liderados nessa situação é crescer e conseguir visibilidade na empresa.

Nossa recomendação para lidar da melhor maneira com esse perfil de gestor é sempre mantê-lo informado sobre as suas tarefas e tentar atingir as expectativas dele. Impor-se de forma rígida não é uma boa atitude e poderá aumentar a tensão entre vocês.

A tática do elogio e da conscientização de que o líder é fundamental para a produtividade no trabalho — o que cria a necessidade de que os procedimentos operacionais sejam compartilhados — também é uma boa pedida. Afinal, a união faz a força.

9. Perfeccionista

Em questão de desempenho, os chefes perfeccionistas costumam dar show. Por outro lado, eles não são bons em delegar atividades. Isso porque não há tanta confiança de que alguém seja capaz de fazer algo do mesmo jeito e com a mesma precisão que eles.

Quer descobrir se o seu chefe é perfeccionista? Observe se ele revisa inúmeras vezes determinada atividade antes de dar encaminhamento a ela. Em alguns casos, esse tipo de líder, inclusive, pede que o time refaça ou ajuste um projeto repetidamente.

Isso acontece na sua empresa? Em caso afirmativo, já lhe contaremos como proceder.

Para que ele não represente um empecilho em sua carreira, procure apresentar soluções prontas, antecipando demandas. Dessa forma, você tirará muitas preocupações da frente dele e poderá até ganhar certa autonomia, mas lembre-se de transmitir segurança e ser bastante detalhista em suas explanações.

10. Estourado

O chefe estourado é aquele que costuma explodir por pouca coisa. Devido à sua incapacidade de lidar com problemas e situações que estão além do controle humano, ele aumenta a voz, fala palavrões e tenta arrumar culpados para justificar o que aconteceu. Sua atitude amedronta e desmotiva os funcionários.

Para lidar com ele de maneira eficiente, é preciso ter muita paciência. Nos momentos de crise, é melhor deixar para lá e ignorar as palavras.

Posteriormente, quando a poeira abaixar, vale a pena conversar com ele sobre o problema, traçar planos de ação para que não se repita e, se ele der abertura, chamar a atenção para a importância do clima harmonioso para a produtividade e o bem-estar dos funcionários.

11. Ausente

O chefe ausente é desorganizado, evita se posicionar frente a qualquer dificuldade, mesmo que rotineira, não faz ideia do andamento de muitas atividades e não costuma compartilhar feedbacks com a equipe. Nos momentos em que emite opinião, elas são carregadas de críticas e servem para deixar o time sem motivação.

Essa postura distante nem sempre é percebida por esse profissional, porque ele acredita que está dando liberdade e autonomia para o grupo. No entanto, ele pode estar ocupado demais com assuntos pessoais e se esquecer do trabalho e até mesmo procrastinar tópicos importantes por conta do desinteresse. Outra possibilidade é que, por estar despreparado para assumir a posição de liderança que ocupa, ele foge das decisões demandadas pela função.

Apesar de todos os problemas, não é tão complicado lidar com o chefe ausente.

Uma vez que os maiores defeitos dele estão ligados a um afastamento do trabalho que prejudica os resultados e atrapalha os demais profissionais, o temperamento dele costuma ser tranquilo. Então, procure envolvê-lo e motivá-lo com as atividades cotidianas e diga o quanto o líder é importante para o sucesso da equipe.

12. Permissivo

Como o próprio nome já sugere, esse é aquele chefe que permite tudo. Não tem pulso firme, dá autonomia para que cada funcionário faça as próprias escolhas e é bastante flexível. À primeira vista, isso pode parecer benéfico e atrativo, mas a realidade não é bem assim.

Quando os prazos não se cumprem e os problemas começam a aparecer, a responsabilidade recai sobre os liderados, individualmente, como se eles não fizessem parte de uma só equipe. A incapacidade de gerir e também de levar a empresa ao atingimento de bons resultados faz com que esse líder procure culpados para justificar a própria falha. Nesse momento, até mesmo demissões podem acontecer, e, infelizmente, a corda costuma arrebentar no lado mais fraco.

A nossa sugestão é que você procure, ao máximo, se planejar para cumprir prazos e objetivos, independentemente da conduta do seu líder. É melhor se prevenir, traçar metas e ser exigente com o próprio planejamento.

giphy

13. Paternalista

Por não saber delegar tarefas, o chefe paternalista assume quase todas as funções do departamento. Com personalidade amigável, esse tipo de líder costuma ser querido por todos os funcionários. Contudo, apesar de boa-praça, ele carrega consigo a necessidade de manter tudo sob o seu controle.

A principal consequência para o time é que, por não receberem tanta autonomia, o talento dos funcionários não é reconhecido e as promoções são raríssimas. Se, por um lado, a equipe é tratada como filha do gestor e as críticas são delicadas; por outro, a situação vira um círculo difícil de ser quebrado.

Desvencilhar-se dessa figura que, simultaneamente, protege e não o deixa crescer não é fácil, mas, com foco e uma dose de esforço, você vai conseguir. Para isso, tente assumir novas funções e participar de variadas tarefas diariamente, seguindo um padrão de exigência com o próprio trabalho. Assim, paulatinamente, uma relação de confiança crescerá entre vocês.

14. Indeciso

A figura do líder indeciso define novas prioridades a cada instante. As urgências mudam constantemente, e ele não sabe no que focar na organização. Para completar, mesmo assuntos que já foram encerrados anteriormente, ele resgata, trazendo ideias diferentes daquelas que já haviam sido combinadas.

Junto às mudanças frequentes de opinião, o humor também costuma ser bem instável. Com isso, além de ficar desnorteada e sem saber o que fazer primeiro, a equipe de liderados também encontra muitas dificuldades para se relacionar bem com o responsável pelo setor.

Nessa condição, a principal sugestão é que você tome nota de cada palavra dita pelo chefe. Peça para ele anotar ou enviar um e-mail com as solicitações. Com isso, o registro será um respaldo de que você fez exatamente o que foi acordado.

15. Carrasco

Com o chefe carrasco, a guerra é declarada. Ele não dá descanso para os funcionários e sente até um pouco de prazer em vê-los sofrendo. Vigia cada passo da equipe, sempre disposto a expor falhas individuais e atrasos. Já em caso de conquistas e horas extras, não há elogios.

Alguns perfis nem mesmo consideram o time como pessoas com sentimentos, apenas sendo vistas como mão de obra para ser explorada. Encarar os olhos dos subordinados está fora de cogitação para ele. Os gritos fazem parte de sua rotina, de modo que as ordens nunca são dadas em volume baixo.

Para manter o status, as dúvidas só são respondidas por ele com horário marcado e, mesmo assim, se o assunto for previamente informado. Quando há visitas no setor, o carrasco adora mostrar como ele impõe a ordem e é “respeitado”. Sem dúvida, é um dos tipos de chefes menos apreciados no mundo empresarial.

Para lidar com ele de forma eficiente, recomendamos que você ande na linha, ficando atento a prazos e tarefas. Cumpra o seu horário, sem atrasos, e procure ser o mais produtivo possível. Não hesite em deixar o líder a par de tudo o que acontecer e, se for necessário, procure fazer atividades que aliviam o estresse, como ouvir música clássica e praticar esportes após o expediente.

16. Vaidoso

Confiar em um chefe vaidoso pode ser o seu fim dentro de uma empresa. Ele faz questão de ser querido e popular, delega todas as funções que não proporcionem benefícios ao seu ego e trata as pessoas de modo diferente de acordo com o comportamento delas. Além disso, ele é capaz de se transformar em um monstro caso alguém cometa qualquer erro que possa comprometer a sua imagem.

Os que aderem ao seu modelo de trabalho são valorizados e promovidos. Já os rebeldes são explorados até o limite e descartados na primeira oportunidade. No íntimo, ele é falso e está pronto para defender ou atacar dependendo da conveniência do momento.

Para lidar com ele, o funcionário deve estabelecer limites bem claros na relação de trabalho. O cuidado com as palavras e com as ações também precisa ser redobrado. Por fim, o profissional deve fazer o melhor que puder, mostrando para o líder que é capaz de assumir responsabilidades.


Gostou de conhecer os diversos tipos de chefes que ocupam o ambiente empresarial? Identificou o seu e descobriu como lidar com ele? Esperamos que este conteúdo tenha ajudado-o a entender tudo sobre o assunto e contribuído para melhorar a sua qualidade de vida no trabalho. Desejamos muito sucesso em sua caminhada!

Que tal compartilhar a sua experiência com a gente? Conte para nós qual dos tipos de chefes é o seu e como você lida com ele. Para isso, use o espaço dos comentários!

Acessar material

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos