Blog Pós-graduação UNIPÊ

BLOG PÓS-GRADUAÇÃO UNIPÊ

Tecnologia e trabalho: veja como essa relação tem se transformado

Postado por Fábio Albuquerque

Em 1974, o inglês Arthur C. Clarke — autor de clássicos da ficção científica como “2001: Uma Odisséia no Espaço” — fez uma previsão certeira durante uma entrevista para a ABC. Ele dizia que, em um futuro não muito distante, existiria um computador na casa de cada pessoa e que seria possível usá-lo para trabalhar até mesmo da praia!

A afirmação era um absurdo para aquela época, mas o tempo provou que ele estava mais do que certo. Afinal, nunca antes na história da humanidade, tecnologia e trabalho se deram tão bem quanto hoje.

Previsões à parte, não é preciso ser nenhum Nostradamus para saber que essa nossa relação com os computadores, com a internet e tudo o mais tende a ficar ainda mais intensa daqui pra frente, transformando definitivamente a nossa maneira de encarar o trabalho.

Quer saber como essa transformação em curso vai afetar a sua vida daqui em diante? Então, venha com a gente para saber mais!

shutterstock_336698507.jpg

Carreira como freela, aí vou eu!

Imagine seguir a ideia do Arthur C. Clarke e poder trabalhar de qualquer lugar do mundo usando apenas um computador? Agora imagine que além disso seja possível também ganhar uma boa grana com esse trabalho sem precisar estar amarrado a algum chefe ou a alguma empresa? Pois saiba que isso também já é bom possível!

Bem, já que você deve estar se perguntando como, aí vai a resposta: por meio de uma carreira como freelancer — algo que, segundo algumas pesquisas, será responsável por, pelo menos, 40% da força de trabalho só dos Estados Unidos dentro de algum tempo.

Gostou da ideia de trabalhar por conta própria via internet? Ótimo! Mas saiba que esse não é o tipo de carreira que serve para qualquer um. Existem profissões específicas que hoje, graças à rede, podem se dar bem com esse modelo de sistema.

E aí podemos citar algumas como: programador, web designer, advogado, redator, jornalista, tradutor, fotógrafo, agente de viagens, investidor, ghost writer, desenvolvedor de jogos, especialista em 3D e engenheiro.

Você se enquadra em alguma delas? Pois antes de largar tudo, descolar um bom computador, uma internet de qualidade e se mandar para uma carreira solo, vale lembrar que também é possível trabalhar de casa ou de outros lugares para empresas por meio do modelo de home office.

As maravilhas e as facilidades do home office

Seja por conta própria ou para alguma empresa, o fato é que muita gente hoje em dia está se rendendo aos benefícios do home office (o famoso escritório em casa). No entanto, aqui no Brasil, ainda temos muito para aprender sobre esse assunto.

De acordo com um levantamento feito pela SAP consultoria, apenas 36% das empresas brasileiras contam com algum tipo de modelo de trabalho que abrace o home office. Boa parte delas estão nos setores de TI, químico e petroquímico, pesquisa e desenvolvimento, auto indústria, eletroeletrônico e de bens de consumo.

Baixe agora

Está imaginando como é transformar a sua casa em um bom escritório com ajuda da tecnologia? Ora, isso é bem fácil. Veja:

  1. Descole um bom provedor de internet rápida;
  2. Arrume um bom computador ou notebook;
  3. Instale alguns aplicativos para gerenciamento de tarefas como:
    1. Trello — baseado na metodologia Scrum;
    2. Weekdone;
  4. Instale alguns aplicativos para gerenciamento de tempo como:
    1. Toggl;
  5. Use sistemas de compartilhamento de arquivos como:
    1. Google Drive;
    2. Dropbox;
  6. Instale programas para fazer chamadas como:
    1. Skype;
    2. Google Hangouts.

Pronto! Achou bacana poder montar um escritório dentro de casa? Não? Prefere trabalhar na empresa mesmo? Sem problemas! Até para quem prefere se manter no velho padrão de ir diariamente para o local de trabalho, a tecnologia já tem causado impactos positivos.

Os prós e os contras do B.Y.O.D.

Com o barateamento de aparelhos como notebooks, tablets e smartphones, muitos profissionais, em vez de fazer suas funções de casa ou de locais como coworkings, estão preferindo partir para um novo sistema de trabalho conhecido como B.Y.O.D.

Essa é a sigla para Bring Your Own Device (ou “traga seu próprio aparelho”, em português), que, como diz o nome, é um modelo no qual a pessoa usa o seu próprio dispositivo para realizar as demandas do trabalho na empresa.

O lado bom disso é que: 1) o funcionário acaba usando os aplicativos e sistemas a que já está acostumado; 2) a empresa poupa uma nota com a compra de novos computadores.

Já o lado ruim é que: 1) acaba rolando o desgaste do computador pessoal do trabalhador; 2) o aparelho não fica 100% livre, já que, em muitas empresas, é necessário fazer restrições de segurança para aquela máquina.

Aí, se o B.Y.O.D. é uma boa pedida ou não, depende do perfil de cada pessoa. O que interessa é que, seja trabalhando no escritório, na rua, na chuva ou na fazenda, hoje, de fato, temos todas as melhores tecnologias na ponta dos nossos dedos e isso é ótimo para qualquer tipo de profissão.

Toda a informação na ponta dos dedos

De acordo com uma pesquisa feita pelo Google em parceria com a Nielsen/IBOPE, boa parte das buscas que acontecem na web hoje em dia ocorrem enquanto a pessoa está no caminho para casa ou para o trabalho. Algo que aponta como, finalmente, toda a informação do mundo realmente pode estar na ponta dos nossos dedos, graças à internet.

Agora, se por um lado a web nos dá acesso a milhões de bytes de informação, nós também geramos informações relevantes, que no caso, vão para empresas. Com tanta gente usando smartphones e tablets para fazer pesquisas e interagir na rede, várias marcas já estão de olho em como aproveitar esse volume de informação em sistemas de big data que ofereçam anúncios e respostas para essa galera em tempo real. Por isso, quem tiver interesse em trabalhar com esse tipo de tecnologia também pode se dar bem com essa nova realidade high-tech.

Trabalho via celular: será que rola?

Bem, já que falamos do celular como ferramenta para buscar e gerar dados, nada melhor do que fechar o nosso artigo falando sobre o uso de aplicativos como WhatsApp e Slack pelas empresas. O fato é que o uso desses apps tem sido uma baita mão na roda para muita gente ao facilitar o contato com os funcionários e agilizar alguns processos internos.

No entanto, é preciso ficar de olho para que o uso desses apps não faça com que você acabe trabalhando no fim de semana, até depois do horário, ou pior, que nunca saia do mundo da empresa, já que estará sempre conectado por ali com seus chefes e colegas de trabalho. Portanto, cuidado!

Bom, como você viu por aqui, o casamento entre tecnologia e trabalho está indo muito bem e deve causar ainda mais transformações em nossas vidas nos próximos anos. Por isso, é bom ir se preparando para saber como aproveitar essa onda e como faturar com ela.

Ah, e se você gostou desse post, aproveite para contar para gente o que achou e tirar suas dúvidas aqui mesmo nos comentários!

Acessar material

pós-graduação, mercado de trabalho

Fábio Albuquerque

Fábio Albuquerque

Pró-Reitor da Pós-graduação do Unipê. Mestre em Administração pelo Programa de Pós-graduação em Administração da Universidade da Paraíba, Especialista em Estratégia Empresarial e Pesquisador de Marketing, Consumo e Sociedade, além de Tecnologia da Informação e Sociedade.

ASSINE A NEWS

VÍDEOS

ACOMPANHE O UNIPÊ

REDE SOCIAIS