Blog Pós-graduação UNIPÊ

BLOG PÓS-GRADUAÇÃO UNIPÊ

Sem dinheiro para fazer coaching? Veja algumas alternativas

Postado por Fábio Albuquerque

Em algum momento da sua vida profissional, você provavelmente ouviu falar de alguém que resolveu fazer coaching ou já teve uma experiência com esse processo. Apesar de o termo ser mais comumente ouvido no mercado de trabalho, existem coaches que atuam em diferentes focos, que vão muito além das carreiras.  

Para entender melhor qual é a principal função de um coaching, podemos explicar que esse termo foi criado a partir da palavra "coach", que significa treinador, em inglês. Ou seja, a relação aqui é entre um treinador e um atleta, no qual o "coach" ajuda e prepara quem está sendo treinando por ele a chegar em um determinado objetivo.

Com um significado amplo, você pode encontrar processos de coaching com diferentes expertises. O mais comum envolve o âmbito profissional, passando por recolocação, mudança de área e plano de carreira, mas ainda existem coaches que trabalham com moda, dando dicas de estilo, e outros com foco em vida saudável, que auxiliam na construção de dietas e treinos.

Independentemente do foco, o coaching é constituído por metas, objetivos e metodologia. Para atingir o propósito estabelecido, o coach usa algumas ferramentas, como teste de autoconhecimento, treinamentos, livros, indicações de palestras e, talvez o mais importante de todos, um planejamento detalhado de passos necessários para atingir o seu ideal.

sem-dinheiro-para-fazer-coaching-veja-algumas-alternativas.jpg

Carreira e coaching

Quando o assunto é carreira, não existe uma regra que defina quando você deve ou não fazer um processo de coaching, mas, normalmente, ele é mais usado (e mais eficaz) por quem já está a algum tempo no mercado de trabalho.

Se você já chegou em um momento de sua vida profissional no qual está almejando cargos de liderança ou se já está se especializando mais na sua área, através de uma pós-graduação ou MBA, por exemplo, talvez esteja sentindo que esse é o momento de investir em um coaching.

Junto com esse profissional, você conseguirá traçar objetivos claros para a sua carreira, definir algumas estratégias a serem seguidas, trabalhar seus pontos fracos e ressaltar os pontos fortes. É o sonho de qualquer profissional, não? O problema é que, na maioria das vezes, contratar um coaching requer um alto investimento financeiro.

A grande procura por profissionais desse tipo e a especialização deles encarecem o processo e, muitas vezes, impossibilitam que boa parte das pessoas consiga dar início a um processo de coaching.

Mas calma, nem tudo está perdido! Se você se identificou com essa situação e quer aproveitar os benefícios de um coaching sem ter que gastar com isso, você ainda pode seguir algumas recomendações para ser seu próprio coach. Veja nossas dicas abaixo:

6 dicas para ser seu próprio coach

Conheça a si mesmo

Entender os seus pontos fortes e fracos é a primeira parte de um trabalho de coaching. Essas características serão usadas a seu favor para atingir seu propósito, ou mostrarão no que você precisa trabalhar para chegar lá.

Existem alguns testes online gratuitos na internet que você pode fazer para entender um pouco melhor o seu perfil de trabalho. Ou, então, você pode tentar criar uma matriz SWOT, muito usada para planos de negócio, para seu perfil profissional, identificando seus pontos fortes e fracos e as ameaças e oportunidades.

Baixe agora

Defina seus objetivos

Para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve.

Essa famosa frase retirada do livro "Alice no País das Maravilhas" é muito usada no mercado de trabalho e pelos próprios coaches, pois mostra que definir um objetivo é essencial para entender o caminho que será trilhado. Por isso, o segundo passo que você pode dar sozinho é definir seus objetivos de carreira.

Se tiver dificuldade em definir um grande objetivo final, você pode começar definindo objetivos de curto, médio e longo prazos, como segue abaixo. O importante é que eles estejam claros e que retratem bem o que você almeja para seu futuro. Veja o exemplo:

  • Objetivo de curto prazo: participar de um projeto;
  • Objetivo de médio prazo: entregar um retorno de X% para a empresa a partir do projeto desenvolvido;
  • Objetivo de longo prazo: ser reconhecido e promovido pelo seu desempenho.

Faça um planejamento

Depois do objetivo estabelecido, passe para um planejamento de carreira, que te ajudará a chegar lá. Nessa parte, você deverá pensar o passo a passo do que precisa fazer para atingir os objetivos definidos.

O planejamento pode ser bem detalhado. Coloque, por exemplo, quantas horas por semana você passará lendo sobre liderança, caso seu foco seja conseguir um cargo de chefia. Você ainda pode elencar todos os pontos que terá de melhorar no seu perfil pessoal e como fará isso ao longo do caminho.

Independentemente de como você preferir construir seu planejamento, tenha em mente que ele te guiará para o caminho que deve ser seguido. Então, não se esqueça de colocar os principais passos que você deve tomar.

sem-dinheiro-para-fazer-coaching-veja-algumas-alternativas.gif

Inspire-se

Livros, revistas e vídeos sobre carreira são uma boa fonte de inspiração e podem te ajudar ao longo do caminho.

Livros como "O poder da ação" ou "A hora é essa" podem te ajudar a entender mais sobre o mundo dos negócios e a como usar a persuasão a seu favor.

O YouTube também está repleto de vídeos sobre carreira e lições de vida e de liderança. O canal do TED, evento de palestra, tem reflexões de todos os tipos e com profissionais de diferentes mercados. Até discursos mais aspiracionais, como o do Steve Jobs para a turma de Stanford, podem te ajudar a entender se você está usando os princípios certos.

Esteja aberto a feedbacks

Apesar de parecer assustador, saber o que o seu colega de trabalho pensa de você é uma parte importante do processo de coaching. Afinal, você pode não estar passando a imagem que deseja, e isso atrapalhará seu caminho em busca de um grande objetivo. Por isso, esteja aberto ao feedback de quem trabalha lado a lado com você e de outros profissionais que têm uma visão de fora.

Pedir que seus amigos mais próximos, chefes e co-workers falem um pouco sobre você pode te dar uma visão completamente diferente de seu desenvolvimento profissional. Nesse sentido, esteja preparado para também receber alguns feedbacks negativos e transformá-los em pontos de melhoria.

Corrija o caminho

Mesmo você tendo um planejamento de carreira, isso não significa que ele será seguido à risca.

Ao longo do caminho, você encontrará alguns obstáculos, imprevistos e até mesmo benefícios que mudarão a rota planejada. Então, esteja sempre preparado para contar com as mudanças que encontrará e adaptar seu planejamento em frente a essas novidades.

E você, tem algum conselho de coaching para outros profissionais? Já fez ou tem vontade de fazer coaching? Compartilhe suas experiências com a gente deixando um comentário aqui no post!

Acessar material

pós-graduação

Fábio Albuquerque

Fábio Albuquerque

Pró-Reitor da Pós-graduação do Unipê. Mestre em Administração pelo Programa de Pós-graduação em Administração da Universidade da Paraíba, Especialista em Estratégia Empresarial e Pesquisador de Marketing, Consumo e Sociedade, além de Tecnologia da Informação e Sociedade.

ÚLTIMOS POSTS

ASSINE A NEWS

VÍDEOS

ACOMPANHE O UNIPÊ

REDE SOCIAIS