pós-graduação educação

Saiba quais são as melhores especializações em educação

Mariana Brito
07-06-2018 6:05

A educação é uma das áreas mais abrangentes do mercado e também uma das que mais empregam pessoas. Essas afirmações não são por acaso, afinal, todas as profissões estão ligadas diretamente ao setor e precisam dela para desenvolver mais e melhores profissionais. É por isso que este post abordará as melhores especializações em educação.

Falaremos um pouco mais sobre as principais capacitações do mercado, bem como explicaremos sobre mudanças de carreira, o que fazer para ser um profissional mais completo e como escolher a instituição de ensino ideal. Confira!

saiba-quais-são-as-melhores-especializações-em-educação-unipê

1. Como melhorar e dar um novo rumo à carreira?

Você sente que não está evoluindo em suas atividades profissionais? É cada vez mais comum encontrarmos profissionais que de alguma maneira se sentem estagnados e querem dar um novo rumo à carreira.

Vivemos em um momento em que a educação brasileira passa por uma precarização. Logo, é importante o esforço para que a qualificação crie uma consciência coletiva de que sem bons profissionais nessa área nenhum outro segmento funcionará bem.

Afinal, é a educação a origem de todas as profissões. Voltando à questão para impulsionar a carreira na área da educação, temos algumas dicas essenciais a serem aplicadas. Quer saber por que se especializar e como funciona a pós-graduação nesse processo? Continue a leitura!

1.1 Analise toda a sua trajetória profissional

Antes de dar um novo rumo à carreira é fundamental realizar uma análise de sua vida profissional até o momento presente. Faça um exercício de autoconhecimento e descubra o que realmente tem motivado a mudança. Muitas vezes não é preciso escolher uma área totalmente diferente da qual atua, mas sim dar uma pausa para apostar em uma maior qualificação.

Por isso, veja quais são as suas habilidades, as competências, os sonhos, as limitações, o profissional que você é e também o que deseja se tornar. Assim, será muito mais fácil tomar qualquer decisão.

1.2 Saia da zona de conforto

O ser humano tem uma tendência natural a permanecer na zona de conforto, pois já tem resultados satisfatórios ali, as situações não lhe provocam medo, além de se sentir seguro. O problema é que permanecer nela pode ser sinônimo de estagnação na carreira.

O fato de sair da zona de conforto não significa que você será irresponsável com a sua carreira ou algo do tipo, mas sim que é necessário fazer uma mudança que o impulsionará e trará melhores frutos no futuro. Se você quer mudar o rumo da sua carreira precisará trabalhar nessa mobilidade.

Para isso é importante levar em consideração algumas dicas, como:

  • Manter-se focado no projeto de vida profissional que almeja conquistar;
  • Saber aceitar que nem tudo sairá como o planejado, mas que pode ser muito melhor;
  • Reconhecer os seus limites enquanto ser humano, sabendo quais são as suas barreiras internas e externas.

Baixe agora

1.3 Procure mentores que também mudaram a carreira

Se você está pensando em mudar de carreira, a melhor ação é procurar por mentores que também passaram por essas mudanças na vida. Converse com essas pessoas e procure entender por quais processos passaram, seus desafios, medos e anseios, os caminhos percorridos, entre outras questões.

Manter esse contato o ajudará a ter mais clareza sobre o que o espera pela frente, se aquela é a melhor decisão e como tornar a transição mais natural. Ter mentores como exemplo ajuda muito nesse momento, pois podem aconselhá-lo.

Além disso, são uma ótima opção de networking. Afinal, podem ajudá-lo não só a se reposicionar em outras empresas e cargos, mas também indicá-lo, mostrar quais as melhores qualificações e até mesmo treiná-lo, dando dicas de como proceder na nova posição profissional.

1.4 Busque por inspiração

Além de procurar profissionais que o inspiram, é interessante também buscar a inspiração na própria profissão que deseja seguir. A nossa dica para quem deseja dar um novo rumo à carreira é conhecer os pormenores da nova atividade que deseja desenvolver.

Por isso, pesquise sobre os trabalhos desenvolvidos na área, o crescimento dela ao longo dos anos, as possibilidades de emprego, os salários, o futuro da profissão, entre outras questões. Quanto mais você se identificar com os aspectos da carreira, melhor será a sua adaptação e a transição ocorrerá de maneira mais tranquila.

1.5 Se prepare financeiramente, mas também emocionalmente

Uma dica essencial para quem seja dar um novo rumo à carreira é se preparar financeiramente. Isso porque no começo o valor recebido pode ser menor do que você estava acostumado a ganhar, tendo que esperar um tempo para aumentar o salário. Para não ter que baixar o padrão de vida é importante fazer uma poupança para que a mudança não gere tanto impacto no seu cotidiano.

Outra preparação crucial diz respeito às emoções. Sim, a transição de carreira é repleta de desafios e você precisa conhecê-los para que possa enfrentá-los sem maiores problemas. Estar preparado para esse momento o ajudará a seguir firme no caminho escolhido e a não desistir, tendo que recomeçar a procura.

1.6 Busque a capacitação

A partir do momento que você encontra uma profissão que combina com os seus anseios, é essencial buscar a capacitação para ser um excelente profissional na área. A dica aqui é fazer cursos, assistir a palestras, acompanhar notícias sobre o assunto, fazer leituras mais aprofundadas, entre outras ações.

Quanto mais se capacitar, melhor será a sua inserção na nova atividade. Pensando nisso, no próximo tópico falaremos especificamente sobre as melhores especializações em educação para que você possa escolher aquela que mais se encaixa com suas ambições.

2. Pós-graduação em Educação

A instabilidade política e financeira do Brasil fez com que milhares de pessoas perdessem seus empregos nos últimos anos. No entanto, é possível reverter esse quadro e se recolocar no mercado. O projeto deve ser pensando em longo prazo e, para isso, a qualificação costuma ser a melhor alternativa.

Logo, estar preparado para quando a situação melhorar é fundamental. Lembre-se de que o currículo perfeito é construído não só por experiências, mas também pelo empenho do profissional em se qualificar.

2.1. Por que se especializar em educação

Engana-se quem pensa que se especializar na área da educação está ligado apenas à docência. O campo é bastante amplo e é possível, por exemplo, se qualificar para gerir instituições educacionais, trabalhando diretamente na administração.

Mas não é só isso. A sociedade atual também tem demandado profissionais que atendam às diferentes necessidades dos alunos. Sendo assim, podemos ampliar ainda a especialização à psicologia educacional, educação especial, entre outras dezenas de qualificações.

O especialista em educação é responsável não só por qualificar outros profissionais, mas também por melhorar toda a sociedade ao seu redor. Sem ele, nenhum setor funciona — nem mesmo empresas e organizações de áreas totalmente distintas. O ato de educar é que formará o futuro engenheiro, médico, jornalista, empreendedor etc.

Isso faz com que o mercado demande cada vez mais profissionais em educação que ajudem outros trabalhadores a desenvolver melhor as suas potencialidades e compreender o que podem realizar de melhor em suas áreas. Tudo isso com o objetivo de que os trabalhadores possam competir em igualdade com outras pessoas inseridas no mercado.

Como dissemos, existem diversos cursos disponíveis. A lista a seguir contará com as melhores especializações em educação da atualidade. Confira!

2.1.1 Planejamento e Gestão de Ensino e Aprendizagem

Uma instituição de ensino precisa estabelecer objetivos levando em consideração as suas necessidades e também o projeto político-educacional do sistema de ensino da qual faz parte. Sendo assim, é necessário que a organização elabore um plano de ação no qual estejam claros quais sistemas serão utilizados na sua execução, bem como os indicadores de qualidade do trabalho realizado.

Sem planejamento, as atividades ficam à mercê das circunstâncias e não é possível avaliar adequadamente os trabalhos e os profissionais e alunos inseridos nesse ambiente. Consequentemente, a gestão fica por conta de suprimir problemas, o que nem sempre acontece sem que haja prejuízos — estes muitas vezes irreversíveis para a reputação do local.

Uma das responsabilidades do gestor de ensino e aprendizagem é justamente manter a organização quanto ao tipo de gestão desenvolvido na instituição de ensino. Isso porque o planejamento deve instituir uma cultura participativa nos processos desenvolvidos internamente. Como consequência, ele, como gestor, precisa desenvolver uma administração voltada à participação, contando com o envolvimento de representantes de diversas áreas no processo de tomada de decisão.

Sendo assim, uma das melhores especializações em educação é na área de Planejamento e Gestão de Ensino e Aprendizagem. Ela não só qualifica como também atualiza professores, coordenadores pedagógicos, dirigentes escolares, técnicos em educação e outros profissionais da área sobre o exercício das melhores práticas administrativas educacionais.

Além de promover a reflexão, leva o profissional a desenvolver um pensamento crítico sobre os processos metodológicos inseridos na instituição de ensino, bem como no alinhamento entre funcionários, processos avaliativos e inserção de tecnologias tanto de informação quanto de comunicação no meio educacional. A ideia é formar especialistas que sejam capazes de gerir a instituição de ensino de maneira inovadora.

A pós-graduação nessa área ajudará o profissional a se preparar para considerar as diversas variáveis dentro de um ambiente escolar (clima organizacional, currículo, métodos de ensino, legislação vigente, entre outros), mas também vai instrui-lo a criar metas, bem como procedimentos e fazer uso das ferramentas que colaborem com uma gestão mais eficaz.

Dado esse amplo trabalho desenvolvido, algumas das matérias da grade curricular do curso envolvem:

  • Estrutura e organização escolar;
  • Avaliação educacional;
  • Estratégias e recursos de ensino;
  • Planejamento e desenvolvimento de currículo;
  • Didática de ensino e prática docente;
  • Psicopedagogia e inclusão;
  • Supervisão e orientação escolar;
  • Gestão da qualidade na escola.

2.1.2 Psicopedagogia Institucional e Clínica

saiba-quais-sao-as-melhores-especializacoes-em-educacao

A psicopedagogia é uma ciência que estuda o processo tanto de ensino quanto de aprendizagem do ser humano, bem como as barreiras que impedem ou dificultam a assimilação do conteúdo pelo indivíduo.

Tendo isso como base, abrange diversas matérias comuns da base curricular, como a linguística, a sociologia e a pedagogia, mas também envolve a medicina, a fonoaudiologia e a psicologia para prover análises mais profundas para fundamentar os seus diagnósticos de aprendizagem.

É interessante ressaltar que a psicopedagogia não se preocupa apenas com a pessoa que está aprendendo, mas também com todos os indivíduos ao seu redor (família, professores, colegas etc.) e o ambiente na qual está inserida. A ideia é estudar a construção não só do conhecimento, mas também do indivíduo no ambiente escolar, procurando assim oferecer mais igualdade de ensino a ele.

Uma das melhores especializações em educação da atualidade é justamente em Psicopedagogia Institucional e Clínica. Tal como mostramos até aqui, ela objetiva a formação de profissionais capazes de prover diagnósticos e intervenções em distúrbios e déficits não só no ensino, mas também na aprendizagem, atuando tanto no âmbito institucional quanto clínico.

Na escola, por exemplo, o profissional realiza intervenções junto aos professores de diferentes matérias na elaboração de estratégias para que os alunos não incorram ao fracasso escolar.

Já no caso de clínicas, orientará crianças e adolescentes que ficam internados por um longo período, a fim de reduzir o déficit no aprendizado devido ao afastamento da instituição de ensino. O trabalho dele é de suma importância para que a situação seja menos traumática para o estudante e sua família.

A atuação ampla e a importância do profissional fazem com que as matérias do curso abranjam diversos segmentos. Entre as principais matérias estudadas podemos destacar:

  • Psicologia do desenvolvimento humano;
  • Aspectos neuropsicológicos da aprendizagem;
  • Psicomotricidade em psicopedagogia;
  • Dificuldades e distúrbios da aprendizagem;
  • Ludicidade, jogos e brinquedos em psicopedagogia;
  • Psicanálise e psicopedagogia;
  • Dinâmicas de mediação e resolução de conflitos na escola
  • Técnicas de diagnóstico e intervenção psicopedagógico clínica.

2.1.3. Educação Especial e Inclusiva

O processo de ensino é algo que reflete diretamente na formação pessoal e intelectual do indivíduo. É nessa fase de aprendizado da vida que o homem aprende a lidar com obstáculos, limitações e também diferenças. Até pouco tempo no Brasil, o sistema de ensino se dividia entre regular e especial, o que dificultava a inserção de pessoas com deficiências na sociedade.

Foi então que surgiu a educação inclusiva. O objetivo dela é inserir os alunos em um cenário educacional único, oferecendo para isso apoio e recursos e garantindo a qualidade de ensino, independentemente das barreiras que eles possam enfrentar. Consequentemente, isso favorece a diversidade.

Para garantir esses benefícios é essencial que o profissional se qualifique e esteja em um ambiente em que a infraestrutura forneça facilidades para garantir a acessibilidade dos alunos. Isso vai desde a estruturação do plano de ensino até a utilização de materiais mais adequados, como livros em braile para pessoas com deficiência visual.

Logo, o curso foca na formação de um profissional com perfil crítico acerca da educação tradicional, ao mesmo tempo em que denota maior humanização à sua carreira. A ideia é que os educadores saiam da especialização aptos a desenvolver a educação de seus estudantes, independentemente das limitações que possuírem, fazendo assim com que o tratamento dado a eles seja igualitário.

A matriz curricular do curso compreende disciplinas como:

  • Diversidade e inclusão educacional;
  • Psicologia do comportamento escolar;
  • Deficiência auditiva, visual e física: fundamentos e adequações metodológicas e curriculares;
  • Neurociências da linguagem;
  • Tecnologias assistivas;
  • Deficiências e transtornos globais do desenvolvimento.

2.1.4. Docência e Gestão na Educação a Distância

A educação a distância cresce em ritmo acelerado no país. Não só as instituições de ensino têm apostado na metodologia, mas empresas também têm adotado o modelo para qualificar seus colaboradores. Isso abre portas para uma das melhores especializações em educação, que é a Docência e Gestão em Educação a Distância.

Os cursos online apresentam vários benefícios para as pessoas que decidem apostar neles — desde a maior flexibilidade até um aprendizado mais personalizado, respeitando o ritmo do indivíduo. No entanto, para garantir a qualidade do conhecimento que será repassado é preciso contar com profissionais experientes no ramo e qualificados para atuar nos canais digitais.

Para ser um bom docente e gestor na área de EaD, o profissional precisa ser um bom comunicador, mas também um excelente estrategista. Nesse último caso, por exemplo, se for atuar no e-learning empresarial, será necessário conhecer profundamente o empreendimento para oferecer as melhores soluções em capacitação interna.

O curso na área ajuda o profissional não só a conhecer a dinâmica dos cursos a distância, mas também mostra como usar os recursos mais modernos no ensino, operacionalizando conceitos, linguagem e plataformas. Isso faz com que o desenvolvimento e a implementação desse modelo educacional aconteçam de forma mais fluida, beneficiando tanto a instituição que o oferece quanto o estudante que opta por esse tipo de ensino.

Entre as matérias do curso podem ser destacadas as seguintes:

  • Psicologia da aprendizagem no EaD;
  • Linguagem e recursos didáticos;
  • Características da exposição multimidiática;
  • Linguagem didática para internet;
  • Uso de softwares educacionais;
  • Treinamento: usos e aplicações de plataformas de ensino.

saiba-quais-sao-as-melhores-especializacoes-em-educacao

3. Escolhendo a instituição de ensino e o curso ideal

Para se destacar no mercado e crescer profissionalmente, a primeira coisa que o profissional precisa fazer é analisar as melhores especializações em educação. Como já mostramos, existem diversas formas de fazê-lo — entre elas procurar por pessoas que já atuem na área e que possam direcioná-lo.

No entanto, não é só isso que é importante no processo. A escolha da instituição de ensino em que será feita a especialização é outro aspecto crucial nessa jornada rumo à mudança de carreira. Separamos algumas dicas a seguir que o ajudarão a ter maior eficácia no processo e decidir com maior certeza:

3.1. Avalie o modelo do curso

Pós-graduação, MBA ou especialização? Esses três modelos de cursos ajudam na qualificação profissional. Enquanto a pós-graduação independe da área que o profissional é formado (o que é interessante para quem quer mudar totalmente de profissão), o MBA é para aqueles que já possuem cargos de gestão e coordenação. Já a especialização dá ao indivíduo o título de especialista em uma área.

3.2. Conheça o renome da instituição de ensino

É fundamental que a instituição de ensino na qual você pretende cursar o seu MBA, pós-graduação ou especialização seja renomeada no mercado. Mas não só isso: os alunos que nela estudam também precisam qualificá-la, bem como órgãos como o MEC. Só assim você terá a garantia de um ensino de qualidade e que será um diferencial para a sua carreira.

3.3. Leve em consideração a metodologia, os professores e a infraestrutura

Esses 3 aspectos precisam estar alinhados às suas expectativas e precisam ter alta qualidade. A metodologia precisa ser clara, concisa e ao mesmo tempo abranger todos os tópicos cruciais para a sua formação.

Os docentes por sua vez precisam ser didáticos e qualificados, bem como engajados em pesquisas, mantendo assim a atualidade no repasse de conhecimento para os alunos. Por último, a infraestrutura precisa ter todo o suporte educacional, mas também oferecer conforto para o aluno e um ambiente propício ao desenvolvimento.

3.4. Considere as demandas do mercado

Antes de escolher a melhor pós-graduação, especialização ou MBA é fundamental observar qual o nível de empregabilidade que a instituição tem no mercado. Outro aspecto a ser considerado é a demanda por determinado curso e se o local onde será cursado possui parcerias com centros de recolocação profissional, central de estágios, entre outros.

Tudo isso contribui para que a opção pelo curso e também instituição sejam mais acertadas. Consequentemente, as suas chances de sucesso aumentam, pois esses fatores o motivam a fazer o seu melhor, além de mostrar uma perspectiva do que você terá pela frente.

3.5. Analise o custo-benefício e compare aos serviços

Antes de analisar o custo-benefício e compará-lo aos serviços faça uma visita ao campus da instituição para ter uma visão mais crítica sobre esses pontos. A primeira coisa é ver se o valor cobrado nas mensalidades condiz com a sua realidade, se será preciso fazer algum financiamento ou algo do tipo. Além disso, pergunte junte ao gestor se há descontos e convênios.

Pegue esse valor e avalie se o que a instituição cobra condiz com os serviços que ela oferece. Por exemplo, ela disponibiliza boas instalações? Os materiais estão inclusos? Ela conta com atividades extracurriculares e oportunidades de intercâmbio? Todos esses pontos devem ser levados em consideração para que a análise se aproxime mais da realidade.

Por que se especializar em educação? Acreditamos que ao longo deste artigo pudemos esclarecer um pouco mais essa questão. A qualificação é a principal porta para quem deseja dar um novo rumo à carreira e ter sucesso em um mercado tão competitivo como o atual.

Agora que você conhece as melhores especializações em educação, entre em contato conosco e saiba mais sobre os cursos oferecidos pelo Unipê Pós-graduação!

Acessar material

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos