pós-graduação

Quando é hora de pedir demissão? Confira esses 8 sinais

Fábio Albuquerque
2018-12-11 09:51:00 GMT

O maior medo dos profissionais que pedem demissão é que isso feche as portas para eles no futuro. Não é raro que colaboradores insatisfeitos acabem ficando na empresa, gerando uma série de consequências, que podem levá-lo inclusive à dispensa por justa causa, o que é indesejado, visto que está atrelada a uma conduta contrária a normas internas. Mas, afinal, quando é hora de pedir demissão?

A decisão não é fácil, sabemos disso. No entanto, existem alguns sinais que ajudam a identificar o momento certo de ter tal atitude. Neste artigo você conhecerá os principais deles!

quando-e-hora-de-pedir-demissao-confira-esses-8-sinais

1. Você é subvalorizado ou subestimado

Subvalorizar e subestimar são conceitos bastantes parecidos. Ambos se referem ao ato de não dar o devido valor a algo ou alguém, menosprezando-o e desqualificando-o sem motivo aparente.

Agora imagine isso em um contexto organizacional. Ser considerado inapto com relação às habilidades, embora você as tenha, pode ser bastante desmotivador, certo? E quando isso acontece com frequência? É um sinal de que a hora de pedir demissão chegou.

No entanto, vale destacar que a desvalorização pode acontecer uma única vez e você já acreditar que deva sair da empresa. Por essa razão, tome um distanciamento e analise o ambiente. Observe se os outros funcionários sofrem com o mesmo problema, assim você poderá tomar a decisão de continuar ou não na empresa.

2. Você não se encaixa na cultura da empresa

Sabe aquela empresa dos seus sonhos, para a qual você participou de um processo seletivo complexo e passou? Pois bem, nem sempre ela será perfeita, aliás, nenhuma é. Se, após alguns meses você percebeu que não se encaixa à cultura organizacional, é o momento de repensar se vale a pena continuar nesse trabalho.

Esse exemplo acontece com relativa frequência: as pessoas acreditam que, se é a empresa dos sonhos, vale a pena fazer de tudo para continuar nela, até mesmo sacrificar valores pessoais e ética.

Baixe agora

3. Você não tem a oportunidade de crescer

Quando falamos de crescimento não queremos nos restringir apenas àquelas oportunidades de se tornar líder ou coordenar uma equipe. O crescimento está atrelado ao desenvolvimento, não só de enfrentar novos desafios, mas também estar em constante aprendizado.

Se você se encontra estagnado, fazendo um trabalho praticamente mecânico, talvez seja o momento de sair da zona de conforto e procurar outras oportunidades.

No entanto, antes de deixar a empresa, certifique-se de que os seus superiores sabiam que você queria algo mais e também que provou que merecia uma posição melhor. Muitas vezes o profissional não está fazendo bem o trabalho, mas quer crescer. Atente-se a isso e, se for o caso, reveja a sua atuação.

4. Você não gosta do que está fazendo

O trabalho está te sufocando? Você não gosta mais do que está fazendo? Ou sofre para ir para a empresa logo pela manhã? Lembre-se de que a maior parte do dia você passa trabalhando, então por que desperdiçar fazendo algo de que não gosta e que está se tornando um tormento?

Por isso, se não tem nenhum prazer em realizar as suas atividades, talvez seja hora de procurar uma ocupação que realmente o deixe feliz. Muitas pessoas ficam presas apenas pelo salário e o preço a ser pago pode ser bem alto, não se esqueça disso.

5. O seu chefe é péssimo

Alguns tipos de chefes são tão nocivos para os seus colaboradores que acabam fazendo com que eles percam o prazer na atividade que exercem e até mesmo prejudiquem a sua saúde. Não é à toa que vemos casos variados de estresse e também depressão dentro de organizações com chefes extremamente autoritários.

Logo, se o seu gestor é terrível, torna a sua vida insuportável e a empresa decide mantê-lo, repense se vale a pena continuar no local. Você pode saber que, com certeza, quem perderá será a empresa.

giphy

6. Os deveres aumentaram, mas o salário não

Você sente que tem acumulado cada vez mais funções? Que o horário comercial já não é o suficiente para atender a todas as demandas da empresa? E, mesmo assim, o seu salário está estagnado e sem qualquer previsão de melhora? Então, o sinal diz que é hora de pedir demissão.

Muitas vezes o aumento no volume de trabalho sem um proporcional crescimento salarial é fruto da redução de custo, mas também pode vir de uma gestão equivocada. Esse último motivo é grave, além de ser injusto. Você não quer permanecer em um lugar como esse, certo?

7. O seu sonho é outro, então pode ser hora de pedir demissão

Pode parecer que esse motivo não seja plausível para muitos profissionais, mas, se você sonha em fazer outra coisa ou seguir por uma carreira diferente, é hora de repensar se ficar na empresa é a melhor opção. Se você adiar a decisão, poderá ter uma perspectiva de futuro muito aquém do que espera.

Portanto, faça um exercício de autoconhecimento e descubra verdadeiramente o que você deseja. Apesar de a ideia de correr atrás dos sonhos ter sido banalizada nos últimos anos, não se esqueça de que disso depende não só a sua felicidade, mas também o seu engajamento com o trabalho que realiza.

8. O futuro na empresa não é atraente

Onde você se imagina daqui a um ano ou cinco anos? Você se vê na empresa, feliz? Ou satisfeito em uma função próxima à que o seu chefe desempenha? Se a resposta for não, leve em consideração o seu verdadeiro alinhamento com a empresa.

Se as ideias de sucessão da organização não o atraem, provavelmente, com o tempo, você se sentirá desmotivado, pois não poderá se realizar.  

Claro que os sinais não precisam ser levados tão ao pé da letra, a ponto de você achar que tudo é motivo para solicitar a sua saída da empresa. O país vive um momento de crise e conseguir um emprego não é tarefa tão simples.

Assim, é importante analisar bem o cenário e suas perspectivas antes de pedir demissão. No entanto, não desperdice o seu tempo como profissional em algo sem futuro ou que esteja prejudicando você de alguma forma.

Portanto, antes de decidir que é a hora de pedir demissão, prepare-se. Procure cursos de pós-graduação, por exemplo, pesquise sobre vagas em outras empresas e esteja firme no seu propósito de começar uma nova jornada.

E então, o que achou do nosso artigo? Tem alguma dúvida ou quer compartilhar as suas experiências? Deixe o seu comentário e ajude-nos a enriquecer esse conteúdo!

Acessar material

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos