pós-graduação

Qual é o meu perfil profissional?

Ana Flávia da Fonseca
02-08-2018 8:52

Se você pudesse usar uma palavra para definir a sua principal característica como profissional, o que diria? Enfim, existem muitas características que podem definir quem você quando se trata da carreira, mas você sabe responder à pergunta "qual é o meu perfil profissional"?

Apesar de ser uma questão simples e fundamental para definir os rumos de uma carreira e definição do objetivo profissional, muitos profissionais ainda encontram dificuldade em respondê-la, especialmente, porque ela exige um profundo trabalho de autoconhecimento.

Se você tem dúvidas sobre esse assunto e os principais perfis do mercado, este artigo foi feito para você! A seguir, falaremos mais sobre essa definição de perfil profissional, como descobri-lo, a importância deles para as empresas e muito mais. Confira!

qual-e-o-meu-perfil-profissional

O que é perfil profissional?

O perfil profissional é usado para definir as características de um trabalhador, unindo para isso tanto habilidades interpessoais quanto técnicas, ou seja, vivência em suas funções, bem como as suas qualificações.

Geralmente, é caracterizado por um pequeno texto que é inserido nos currículos, como uma forma de apresentação para que os futuros empregadores possam conhecer os possíveis contratados.

Mas não é só isso. O perfil também é seu DNA e vai ajudar a moldar as suas atitudes e forma de atuação. Por isso, é tão importante conhecê-lo. No próximo tópico, falaremos mais sobre alguns dos principais tipos encontrados no mercado.

Quais são os tipos dos perfis profissionais?

Mas, afinal, qual é o meu perfil profissional? Existe algum que se destaca em relação a outro? No caso de perfis profissionais, a preferência das empresas é que nem todos sejam iguais. Afinal, é a diversidade que ajuda a trazer equilíbrio para o ambiente corporativo e promove um crescimento mais sustentável ao longo do tempo.

A própria área de Recursos Humanos já vem estudando há algum tempo as características que constituem alguns dos principais perfis do mercado. Assim, pôde definir os atributos dos principais, que conheceremos a seguir!

1. Comunicadores

Uma das principais demandas dos comunicadores é por uma atuação como profissional multifacetado. Isso quer dizer que é uma pessoa com muitas características, capaz de se dar bem em qualquer ambiente no qual é inserido.

Aliás, os comunicadores têm essas diversas facetas, principalmente, por não apreciarem a monotonia e almejarem mudanças constantes. Como o próprio nome indica, esse tipo de perfil tem facilidade na comunicação, mas também na articulação, sendo mais falante e ativo entre as equipes. Ou seja, ele precisa desse contato interpessoal.

Os comunicadores tendem a atuar de maneira bem mais proveitosa quando inseridos em um grupo. No entanto, isso não significa que eles não prezem pela autonomia para realizar as suas funções. Inclusive, almejam serem reconhecidos por isso. Aliás, quando não são reconhecidos, a tendência é de que esses profissionais se sintam desmotivados.

Se você é do tipo animado e descontraído e se identificou com algumas das características acima é bem provável que você seja um comunicador. Sociabilidade e liderança também são inatas a esse profissional. Ou seja, quando há projetos dentro da empresa, o comunicador é aquela pessoa que costuma tomar a frente da situação e apresentar as suas ideias.

Mas, para que esse perfil se torne ainda mais forte, é importante ter atenção quanto a alguns detalhes. O desprestígio, os projetos muito detalhados e também a rotina (mesmo trabalho sempre, sem possibilidade de crescimento) costumam ser empecilhos ao desenvolvimento do comunicador.

2. Planejadores

Diferentemente dos comunicadores, os planejadores não têm a comunicação como forte. O grupo é constituído por pessoas mais estáveis e pacientes, que têm um alto grau de conservadorismo, o que faz com que elas tenham uma baixa capacidade para a improvisação.

No entanto, elas não entram em pânico diante das situações difíceis, o que é bastante positivo para as empresas que enfrentam um mercado em constante transformação e desafios contínuos. Essa calma que lhes é característica contribui para uma maior confiabilidade e a fácil convivência.

Além disso, eles são profissionais que fazem as suas tarefas com tranquilidade, o que tem seu lado positivo e negativo. Isso se deve ao fato de essa característica estar ligada ao ato de adiamento, em razão de um maior planejamento estratégico, o que pode ser bom para que melhores oportunidades surjam, mas também ruim, dependendo da urgência dos resultados.

Se você gosta de organização, tudo planejado em detalhes e evita conflitos corporativos, provavelmente, o seu perfil profissional se aproxima do planejador. Aliás, acrescente ainda a essa lista a boa capacidade de observação, boa memória e diplomacia com os colegas de profissão.

Enfim, os planejadores têm um impacto bem grande nas organizações, pois são os pacifistas e conseguem manter o equilíbrio do grupo, mesmo que esteja sob grande tensão. Entretanto, vale a pena lembrar que o ideal é que planejadores ativos se manifestem para resultados melhores, visto que um grupo composto apenas por planejadores passivos pode causar a desmotivação da equipe.

Baixe agora

3. Executor

Ativo, otimista e dinâmico: essas três características são bem marcantes no perfil executor. Esses líderes natos têm muita força, determinação e perseverança, o que faz com que tenham uma grande contribuição para o grupo, fazendo com que ele atinja resultados mais satisfatórios.

Ao contrário dos planejadores, eles não gastam tempo com detalhes. Ou seja, são mais diretos e objetivos, concentrando os esforços em uma tarefa para que ela fique pronta o mais rápido possível e com qualidade.

Esse perfil tem um grande espaço e é valorizado nas organizações, pois costuma gostar de desafios, o que o estimula a sempre entregar mais do que era esperado. Afinal, é um grupo ambicioso que gosta de se destacar. É por isso que os gestores precisam dar a eles um pouco de liberdade, a fim de que eles se desenvolvam com maior qualidade.

Se você é aquele tipo de profissional mais competitivo, que gosta de resolver os problemas à sua maneira e controlar as suas atividades, é bem provável que tenha um estilo de trabalho do executor. Além disso, outro destaque característico dessa personalidade é a necessidade de uma grande independência em seu dia a dia. Isso tem dois lados: o bom e o ruim.

No primeiro caso, por exemplo, isso traz mais agilidade na execução de projetos. Por outro lado, o excesso de executores pode resultar no embate de egos e a equipe pode não entregar o que se espera dela, pois cada um quer executar o trabalho da sua maneira.

Por fim, vale destacar que os executores têm uma autoconfiança raramente abalada, o que é bem proveitoso para a empresa. No entanto, são pouco analíticos, o que faz necessário o perfil a seguir.

4. Analíticos

Muitas vezes, a pessoa analítica é vista como alguém que usa racionalidade em tudo, mas é importante não confundir os conceitos. Na verdade, o profissional com esse perfil tende a levar em consideração os prós e os contras antes de tomar uma decisão.

O fato de analisar tudo à sua volta faz com que a pessoa analítica seja detalhista, mas também tenha uma grande capacidade de identificar oportunidades e improvisar diante de problemas urgentes. Isso porque é um indivíduo com inteligência e visão organizacional.

Dentro das organizações, compõem aquele grupo de pessoas que garantem mais segurança ao processo de tomada de decisões, pois já analisaram todas as variáveis envolvidas antes de seguirem por um ou outro caminho. Isso é especialmente importante em negócios de risco ou que dependam de um grande investimento.

No entanto, eles precisam de uma liderança forte, pois costumam ser mais preocupados, rígidos, além de mais calados e retraídos. Logo, se não são coordenados corretamente, podem levar muito tempo para fazerem um simples projeto.

Se você é aquele tipo de profissional que prefere trabalhar com uma coordenação, é mais calado, gosta de saber detalhes dos projetos nos quais está envolvido e costuma pensar bem antes de agir, provavelmente, o seu perfil é analista.

Enfim, são imprescindíveis por seu conhecimento e pela maior segurança que trazem à empresa. O cuidado é com relação à formação de equipes totalmente analíticas, pois elas costumam ser pouco práticas em seu trabalho, visto que precisam de mais tempo para a realização de análises minuciosas, sendo bastante perfeccionistas.

Existem outros perfis dentro das empresas, como o criativo, liberal, inspirador, autoritário, entre outros. No entanto, os principais são os que vimos até aqui, enquanto o restante normalmente está associado a eles.

Como descobrir o meu perfil profissional?

Depois de ler um pouco mais sobre os principais perfis encontrados na empresa, você deve estar se perguntando: “como descobrir qual é o meu perfil profissional?”. Vale dizer que apenas embasar a definição do perfil sobre as características apontadas não é o suficiente para o seu futuro profissional.

Como já destacamos, é provável que você pertença a certo grupo, mas a análise pessoal exige um conhecimento mais apurado. A seguir, daremos algumas dicas essenciais nesse processo e que farão você chegar a um resultado mais próximo da realidade!

Faça um trabalho de autoconhecimento

qual-e-o-meu-perfil-profissional-

O psicólogo norte-americano Burrhus Frederic Skinner afirmou que "o autoconhecimento tem um valor especial para o próprio indivíduo. Uma pessoa que se ‘tornou consciente de si mesma’, por meio de perguntas que lhe foram feitas, está em melhor posição de prever e controlar seu próprio comportamento".

Esse ato de se autoconhecer tem impacto não só na sua vida profissional, mas também pessoal. Logo, uma dica é procurar desenvolver um trabalho que lhe permita fazer uma análise pessoal interna.

O primeiro passo é identificar as suas qualidades e defeitos como pessoa. Depois, é hora de fazer um apanhado dos seus pontos fortes e fracos como profissional. Isso ajudará não só a estabelecer o seu perfil profissional, mas também a saber o que pode melhorar, tornando-o um profissional mais completo.

Vale lembrar que, durante esse processo, você precisa se aceitar como é. O ser humano é composto de emoções e sentimentos, tanto positivos quanto negativos. Só assim, você conseguirá se enxergar como indivíduo. Afinal, como mostramos, todos os perfis desse artigo são importantes no mundo corporativo e têm o seu papel dentro do grupo.

Se precisar de um maior embasamento, procure se fazer algumas perguntas ou mesmo procurar um profissional, coach ou psicólogo que tenha experiência em desenvolvimento profissional. Alguns questionamentos que podem ser usados nesse sentido são:

  • o que é mais importante para você no trabalho?
  • o que lhe motiva no dia a dia?
  • como você lida com os desafios?
  • você prefere trabalhar de forma mais independente ou prefere ser coordenado?
  • que tipo de relacionamento você tem com a sua equipe?
  • como os seus colegas definiriam você?

Utilize o teste DISC

O teste DISC ajuda na avaliação comportamental do profissional nas organizações e foi embasado na teoria do psicólogo William Moulton Marston. Como o próprio nome sugere, existem quatro traços do comportamento humano, que formam o DISC. No caso, dominância, influência, estabilidade e complacência.

Mas por que conhecer o perfil comportamental antes do profissional? Bem, a razão é simples: o comportamento é responsável direto por definir quem somos e como agimos. Consequentemente, isso ajuda na construção do perfil profissional.

O interessante é que, por meio desse teste, é possível reconhecer que um profissional pode ter mais de um estilo, ou seja, mais de um perfil (falaremos melhor sobre o assunto logo à frente). Sendo assim, é possível trabalhar tanto as limitações como explorar as forças dentro das organizações.

Trabalhe com o teste de perfil profissional

Uma alternativa também valiosa são os testes de perfil profissional. Eles são avaliações bem direcionadas e que ajudam a reconhecer as suas características por meio de perguntas voltadas às ações dentro do ambiente corporativo.

Por meio do teste, é possível aprender mais sobre o estilo de trabalho no qual você melhor se encaixa e, assim como o teste DISC, ele oferece insights que vão lhe ajudar a se desenvolver. Isso é interessante, por exemplo, se quiser mudar de cargo, escolher uma especialização e também entender qual a melhor maneira de ascender na carreira.

No mercado, existem diversas empresas que oferecem esses testes. Por isso, é essencial escolher uma que seja confiável, a fim de ter um resultado que seja fiel à realidade.

Contrate um coach de carreira

O coach de carreira não vem com soluções prontas, mas oferece instrumentos para que você descubra as suas próprias respostas com base em suas características. O autoconhecimento promovido pelo coach para o seu cliente é imprescindível no processo de desenvolvimento.

O trabalho dele envolverá uma profunda reflexão sobre as suas características enquanto profissional, o que pode ser feito para melhorar o seu desempenho e, consequentemente, definir de forma efetiva quais os passos devem ser seguidos, para atingir as metas preestabelecidas.

Ou seja, ele será fundamental, pois ajudará você a extrair o seu melhor e enxergar se, de fato, tem uma visão correta sobre o seu perfil, auxiliando a compreender o impacto de determinado perfil para a sua carreira.

Posso ter mais de um perfil profissional?

qual-e-o-meu-perfil-profissional

Apesar de cada perfil ter as suas características bem definidas, é possível sim ter mais de um perfil profissional. Claro que algum sobressairá, mas existem profissionais que se encaixam em mais possibilidades, e isso pode ser interessante para a atuação deles.

É comum, por exemplo, que grandes líderes tenham um perfil de executor, sendo determinados, persistentes e motivadores. No entanto, alguns ainda tem a capacidade de comunicação, ou seja, são bons articuladores, dinâmicos, gostam de se expressar e conversar com a equipe. Ao mesmo tempo, também podem ser analíticos. Isso quer dizer que consideram diferentes variáveis antes de tomar uma decisão importante e que impactará o negócio.

Esse foi apenas o exemplo do líder, mas isso pode ocorrer com outros tipos de profissionais que atuam na organização. O interessante de ter mais de um perfil é poder obter o melhor de cada um deles, o que significa ressaltar as características mais fortes de cada um, se tornando, assim, um trabalhador mais interessante para as empresas.

Qual a importância dos perfis profissionais na empresa?

A necessidade de maior especialização dos profissionais é um ótimo argumento para explicar a importância do perfil profissional para as empresas. No entanto, não é só isso que define a precisão desse conhecimento, mas também a série de benefícios organizacionais obtidos.

Logo, é normal que as organizações incentivem os colabores a responderem: "qual é o meu perfil profissional?". Veja a seguir os pontos que justificam a importância de saber isso.

Contratar os profissionais certos

As empresas que conhecem o perfil profissional dos seus funcionários têm uma compreensão melhor sobre como eles se encaixam na cultura organizacional. Consequentemente, isso ajuda na hora de contratar trabalhadores mais alinhados às demandas delas, gerando valor para o negócio.

O mercado consumidor exigente faz com que as empresas tenham que prestar atenção na hora de recrutar os profissionais certos. Todos os perfis mostrados têm as suas características positivas e negativas, fundamentais para o equilíbrio. No entanto, é claro que alguns sobressairão devido ao modelo de negócio, e é por esse motivo que os gestores precisam saber exatamente qual se encaixa mais na demanda atual.

Melhorar a produtividade da equipe

O quão produtivo você é? A resposta para essa pergunta é uma das mais importantes que os funcionários podem oferecer a uma organização. Não por acaso, a produtividade impacta diretamente os resultados financeiros e também a agilidade na produção e/ou prestação de serviços, ambos essenciais para manter a competitividade no mercado.

E, então, você se pergunta: “mas qual a ligação com o perfil profissional?”. A partir do momento em que a empresa detém conhecimento sobre os perfis dos seus funcionários, ela consegue alinhar melhor as equipes de trabalho, trazendo um equilíbrio para elas, para que melhorem a sua atuação.

Estabelecer planos de carreira

Um dos principais fatores de impacto nas empresas é justamente as lideranças que estão à frente dela. Isso porque os líderes são responsáveis por motivar os outros funcionários, coordenar projetos, criar o senso de coletividade para o atingimento de metas, entre outras tarefas.

Por isso, conhecer o perfil profissional é tão importante. Será por meio dele que os gestores estabelecerão os planos de carreira. Por exemplo, quando for identificado um perfil de um executor na equipe e ele se destacar, a organização já poderá iniciar os treinamentos necessários para que se torne um futuro gestor dentro da empresa, retendo esse talento de maneira eficaz.

Melhorar os treinamentos e o processo de autogestão

Os treinamentos também precisam estar alinhados aos perfis profissionais dentro das empresas. Como mostramos no último tópico, o processo interfere, por exemplo, na formação de um líder. No entanto, o futuro do mercado fará com que o autodesenvolvimento seja essencial.

Palestras, cursos de curta duração e treinamentos ficarão mais a cargo do colaborador, que precisará desenvolver a sua capacidade de autogestão. É o que vem acontecendo por meio da internet, que já oferece materiais para que o próprio profissional possa se inteirar sobre assuntos pertinentes ao seu dia a dia. Ou seja, as empresas proporcionarão mais independência aos colaboradores, fazendo com que a autogestão cresça.

Alinhar melhor as equipes

Já falamos sobre melhorar a produtividade da equipe e podemos destacar que o perfil profissional também ajuda no alinhamento dos grupos. O trabalho em equipe é um aspecto-chave para qualquer organização. E não importa qual setor seja: todos eles precisam estar engajados de maneira sinérgica, a fim de que a empresa desenvolva produtos e serviços de qualidade, e também cresça de maneira sustentável.

O perfil ajudará no agrupamento de pessoas com características diferentes, mas que podem complementar o trabalho umas das outras dentro dos projetos, fazendo com que eles sejam mais criativos e inovadores. Uma equipe multifacetada também consegue resultados mais satisfatórios do que aqueles grupos focados em apenas um perfil.

Ao longo do artigo, foi possível ver a importância de responder "qual é o meu perfil profissional?". Conhecer a si próprio é um processo que demanda tempo e atenção às suas atitudes dentro do ambiente de trabalho. Logo, uma dica para entender mais sobre as suas características no ambiente corporativo é dar atenção aos feedbacks repassados.

Os feedbacks não só ajudam a entender como o trabalho está sendo executado, mas também saber o que precisa (e deve) ser melhorado. Tanto é que eles são um dos principais instrumentos para que uma organização consiga identificar aqueles perfis dominantes e também alinhar o que é preciso para que a equipe se desenvolva.

Por isso, para responder à pergunta “qual é o meu perfil profissional?”, você precisa do feedback, autoconhecimento e também da capacidade de desenvolver as suas melhores habilidades. Assim, será mais fácil se tornar um profissional cada vez melhor.

Ainda tem alguma dúvida sobre o assunto? Já descobriu qual é o seu perfil profissional? Deixe o seu comentário e participe da construção do conteúdo!

Acessar material

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos