pós-graduação nutrição

Nutrição esportiva: saiba mais sobre essa área em ascensão

Ana Flávia da Fonseca
16-01-2018 8:16

Segundo dados da Associação Brasileira de Academias (ACAD), o Brasil tem mais de 33 mil academias cadastradas e é o segundo no mundo no segmento, perdendo apenas para os Estados Unidos. Os milhões de alunos matriculados procuram não só benefícios estéticos, mas também melhoria na qualidade de vida e bem-estar. Fato esse que fez surgir a demanda por novos profissionais no mercado, como os especialistas em nutrição esportiva.

Pensando nisso, fizemos o artigo de hoje para explicar mais sobre essa especialização, respondendo dúvidas sobre o que é, o que se estuda, quais os seus objetivos, qual o tempo médio de duração, qual o valor do investimento, entre outras questões. Confira!

nutricao-esportiva-saiba-mais-sobre-essa-area-em-ascensao.jpg

O que é a nutrição esportiva e como esse profissional atua?

Basicamente, ela pode ser entendida como uma especialidade da nutrição voltada a esportistas profissionais ou amadores e pessoas que realizam atividades físicas com regularidade. O objetivo dela é não só tornar os indivíduos mais saudáveis, mas também ajudá-los a melhorar o seu desempenho nas práticas esportivas.

O profissional especializado na área realiza consultas a fim de conhecer e avaliar o estilo de vida do atleta e seus hábitos alimentares. A ideia é que, ao final, ele possa ter em mãos um programa alimentar e de suplementação que ajude os seus pacientes a terem um melhor equilíbrio do organismo, promovendo a alta performance.

Por exemplo, um nadador profissional precisa do nutricionista esportivo para auxiliá-lo. Isso porque, devido ao gasto energético alto que esse atleta apresenta, ele precisará ter uma dieta e uma suplementação adequadas para que o seu organismo não seja prejudicado.

Logo, o profissional em nutrição precisa estar preparado para entender sobre o dia a dia do atleta, os seus hábitos alimentares, além da preparação física e psicológica. Assim, ele poderá desenvolver o seu trabalho de maneira eficaz e assertiva.

 Baixe agora

O que se estuda nessa especialização?

O profissional que pretende se especializar em nessa área precisa estar preparado para entender não só sobre alimentação. Aliás, um curso de qualificação na área é multidisciplinar. Sendo assim, o indivíduo aprenderá sobre:

  • Fisiologia do exercício e demandas energéticas;
  • Sistema imunológico, exercício físico e estado nutricional;
  • Bioquímica aplicada à nutrição esportiva;
  • Nutrientes e a relação com a digestão, a absorção e a assimilação;
  • Aspectos psicológicos e comportamentais aplicados à nutrição esportiva;
  • Interpretação de exames laboratoriais aplicados à área;
  • Fitoterapia aplicada à nutrição esportiva.

Essas são apenas algumas das matérias entre as várias de um curso de pós-graduação na área. Como é possível ver, o profissional terá uma formação ampla no campo da saúde, afinal, nutrição não está ligada apenas à alimentação, mas também a todo o sistema biológico e psicológico do indivíduo.

Quais os objetivos dessa especialização?

Com base no que já dissemos no texto, o objetivo dessa especialização é munir o profissional para que ele possa ter uma atuação eficaz diante de seus pacientes. Logo, ele poderá, por exemplo, assistir grupos a fim de conceder educação nutricional a eles, bem como fazer acompanhamentos dietéticos individuais por meio de exames laboratoriais.

Ele também poderá estabelecer planos alimentares de acordo com as atividades físicas praticadas pelos pacientes; prescrever uma suplementação de acordo com o perfil de cada indivíduo, entre outras tarefas. Enfim, o campo é bastante amplo, o que faz com que o profissional possa atuar desde em consultórios particulares até em clubes esportivos.

Como está o mercado para o profissional?

No início do texto, falamos sobre o fato de o Brasil ser o segundo no mundo em número de academias. Isso mostra a preocupação crescente da população com o condicionamento físico e a alimentação e faz com que setores ligados à beleza, à estética e aos esportes estejam em expansão no país.

No entanto, como se sabe, o número de profissionais da área também tem aumentado. Consequentemente, isso torna necessária a especialização, a fim de criar um diferencial no mercado. Logo, é preciso estar sempre em busca de conhecimento, pois os indivíduos carecem de profissionais que realmente tenham um impacto positivo em suas vidas.

Tanto o setor privado quanto o público necessitam de profissionais com especialização. Instituições de saúde, academias, equipes esportivas e outras dezenas de entidades têm demanda para essa área.

Por essa razão, vale a pena estar atento, visto que as possibilidades são bem variadas. Dado esse fato, após a especialização, o nutricionista esportivo precisará continuar estudando para atuar em áreas que exigem um conhecimento ainda mais específico sobre o assunto.

nutricao-esportiva-saiba-mais-sobre-essa-area-em-ascensao.gif

Qual o tempo médio de duração do curso?

Para seguir na área, a pessoa precisa, necessariamente, passar por um curso de nutrição ou ter formação em áreas similares da saúde. Apesar de estar ligada intimamente à formação de um educador físico, para que ele possa fazer a prescrição de suplementos, precisa passar por um curso de nutrição, a fim de obter o registro. Por isso, antes de se matricular, é importante levar em consideração esses detalhes.

O curso de graduação em nutrição dura, em média, 4 anos. Por sua vez, a especialização na área tem carga horária de cerca de 2 anos. Ao todo, o profissional precisará de educação continuada por, no mínimo, 6 anos para atuar na área. O investimento varia conforme a instituição, mas hoje há o incentivo à educação e seu financiamento.

Quanto ganha, em média, um nutricionista esportivo?

Assim como em outras profissões, a remuneração média varia devido a diversos fatores, como nível de experiência do profissional, local de atuação (empresa e a própria cidade em questão), responsabilidades do trabalho, especialização, entre outras.

Segundo a Catho, o nutricionista esportivo tem uma média salarial, no Brasil, de cerca de R$ 2.022,12 em começo de carreira. No entanto, existem profissionais que ganham muito mais, podendo ter uma renda mensal de R$ 15 mil, por exemplo.

Como vimos ao longo do artigo, as responsabilidades de um nutricionista esportivo vão além da relação entre o homem e o alimento a fim de promover a sua saúde. O profissional também objetiva, em seu trabalho, melhorar o desempenho em atividades físicas, independentemente de quais sejam.

E então, ficou interessado em ingressar na área? Quer saber mais sobre a especialização ou tem alguma dúvida sobre fazer ou não o curso? Deixe o seu comentário!

Acessar material

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos