pós-graduação

Futuro profissional: fazer o que eu gosto ou o que dá dinheiro?

Mariana Brito
09-06-2018 5:38

O dilema que envolve a questão "fazer o que eu gosto ou o que dá dinheiro?" não faz parte apenas da vida de jovens que estão para entrar em um curso superior, mas também do cotidiano daqueles profissionais que almejam mudanças na carreira. De fato, o problema não é fácil de ser respondido. Afinal, é preciso levar em consideração uma série de aspectos antes de seguir por um ou outro caminho.

Claro que todos precisamos de dinheiro para viver, mas até que ponto vale a pena fazer o que não se gosta? Neste post, falaremos mais sobre o assunto e mostraremos que o peso dessa escolha pode ser bem menor do que de fato se apresenta. Confira!

futuro-profissional-fazer-o-que-eu-gosto-ou-o-que-dá-dinheiro-unipê

Os fatores que pesam na escolha

Geralmente, a escolha de determinada profissão é permeada por diversos fatores. Falaremos sobre alguns dos principais a seguir para que você possa observá-los melhor e pautar o seu processo de tomada de decisão.

Condições financeiras

Sim, a questão financeira vem como o primeiro fator que pesa na escolha profissional. E de fato colocá-la na balança é essencial. Por exemplo, se você possui apoio financeiro da família, que custeie o início da sua vida profissional e banque os gastos com uma mudança de carreira, por exemplo, investir no sonho tem mais segurança.

No entanto, se você tiver que arcar com despesas de casa, é importante ponderar a escolha. Por exemplo, você pode adiar o sonho e procurar alguma área relacionada até conseguir a estabilidade, o que ajudará lá na frente a fazer o investimento na carreira desejada.

Tempo

O fator tempo também é algo a ser levado em consideração quando surgir a questão "fazer o que eu gosto ou o que dá dinheiro?". Alguns cursos exigem do estudante uma dedicação quase que exclusiva, o que pode restringir as opções de conciliação com o trabalho durante a formação.

Muitos deles, inclusive, demandam especializações constantes para que um alto nível de expertise seja atingido e, consequentemente, o profissional consiga espaço no mercado. Logo, é crucial levar em consideração o tempo que será gasto e a disponibilidade para se dedicar ao aperfeiçoamento da profissão. Ou seja, o tempo é essencial para o seu desenvolvimento.

Baixe agora

Afinidade

Por último, um fator que também tem impacto na escolha da carreira é a afinidade. Na hora de escolher entre fazer o que gosta ou o que dá dinheiro, é necessário levar em consideração as suas habilidades.

Por exemplo, existem pessoas mais capacitadas a atuarem na área de ciências exatas, enquanto outras possuem habilidades maiores nas ciências sociais, biológicas etc. Ao considerar esse fator, a chance de fazer uma escolha frustrada diminui bastante, pois ela será guiada por afinidade.

Saiba como decidir entre fazer o que gosta ou o que dá dinheiro

Um dos maiores erros das pessoas é levar em consideração apenas um lado da questão. Escolher uma profissão apenas baseado no que você gosta de fazer ou só contando com os salários altos é um grande erro. Na realidade, a escolha se torna menos onerosa quando o indivíduo consegue encontrar um equilíbrio entre as partes. A seguir falaremos mais sobre essas opções!

Fazer o que gosta

Trabalhar e fazer o que mais gosta parece um sonho, não é mesmo? Principalmente para quem está em transição de carreira, a vontade é seguir por aquele caminho que sempre despertou algo especial.

No entanto, é preciso cuidado para que isso não se torne um pesadelo. Muitas pessoas têm um hobby e querem transformá-lo em profissão, mas, ao fazer isso, aquela atividade acaba se tornando menos prazerosa, pois você passa a ter uma obrigação com ela. Sem contar que sonhar sem levar em consideração as possibilidades de mercado pode levar a problemas com as finanças, gerando a frustração.

Fazer algo por dinheiro

futuro-profissional-fazer-o-que-eu-gosto-ou-o-que-da-dinheiro

Dinheiro é bom e estar em uma profissão que paga bem é algo que traz segurança e satisfação pelo poder aquisitivo para realizar outros sonhos. No entanto, não se iluda ao escolher uma carreira apenas porque ela paga altos salários. Ao desempenhá-la por anos, o dinheiro não compensará o fardo de estar em uma função com a qual não se identifica.

Ambas as escolhas extremas podem trazer frustração, por isso, como já dissemos, é preciso buscar o equilíbrio. Além do retorno financeiro, você ainda fará algo no qual é bom.

O equilíbrio: fazer o que gosta ou o que dá dinheiro

A combinação de ambos os fatores é o que tira um pouco o peso da escolha. Para isso, a melhor coisa é escolher uma carreira com boas possibilidades de mercado. Mas não é só isso. O seu esforço como profissional, buscando o aperfeiçoamento e especialização constante, será determinante para os ganhos financeiros maiores.

Na verdade, aqui podemos revelar um segredo: existem formas de se ganhar dinheiro em praticamente todos os setores do mercado. Para garantir o sucesso é fundamental que o profissional saiba divulgar o seu trabalho e vender (aplicando aqui as táticas do marketing pessoal).

Para ganhar mais naquela profissão que você gosta de trabalhar são necessários três pilares: esforço, comprometimento e dedicação. Ou seja, tudo depende diretamente da sua capacidade de se destacar na área escolhida. Se você é bom no que faz é mais fácil encontrar uma forma de ganhar mais, mesmo se a sua opção de carreira não estiver no ranking daquelas profissões que melhor pagam os seus profissionais.

Para ser um profissional diferenciado e equilibrar esses dois fatores, aqui vão algumas dicas:

  • Seja organizado e busque a atualização constante;
  • Desenvolva o seu networking;
  • Procure bons exemplos para se inspirar;
  • Tenha disciplina.

Não precisa tornar essa questão de "fazer o que eu gosto ou o que dá dinheiro?" um paradoxo. É possível uni-las de maneira positiva e ganhar dinheiro fazendo o que se gosta. Como mostramos, o essencial é ter dedicação, pesquisar o mercado, as possibilidades de atuação e se inspirar nos exemplos disponíveis.

Esperamos que o nosso artigo tenha lhe ajudado a esclarecer melhor essa questão. Ainda tem dúvidas sobre o assunto o quer compartilhar as suas experiências conosco? Deixe o seu comentário!

Acessar material

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos