pós-graduação computação e TI

Descubra qual é a melhor especialização em TI e computação

Fábio Albuquerque
17-04-2018 7:10

Segundo o último estudo do Mercado Brasileiro de Software e Serviços, produzido pela Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) em parceria com a IDC (International Data Corporation) em 2017, o país movimentou 39,6 bilhões de dólares em tecnologia só em 2016. Isso fez com que o Brasil ficasse em 1º lugar em investimentos no setor em toda a América Latina.

Os altos números indicam que a tecnologia está em franca expansão no país, o que leva à necessidade por profissionais investindo na melhor especialização em TI e computação. Neste guia, mostraremos como melhorar e dar um novo rumo na carreira, quais as melhores pós-graduações e também como escolher a melhor instituição, bem como o curso. Confira!

Descubra-qual-é-a-melhor-especialização-em-TI-e-computação-Unipê

1. Como melhorar e dar um novo rumo na carreira?

As dificuldades relacionadas à inserção no mercado de trabalho trazem aos profissionais uma necessidade cada vez maior de se reinventarem e mudarem o rumo de suas carreiras.

Claro que essas mudanças virão acompanhadas de uma série de dificuldades e sacrifícios, mas o resultado em sua grande maioria é bastante recompensador, como aumento no salário, maior propósito no trabalho ao qual se dedica, entre outros benefícios. Nos tópicos a seguir vamos enumerar algumas dicas importantes para que você possa escolher com melhor eficácia a maneira pela qual dará um novo rumo à sua carreira!

1.1. Reflita sobre as suas verdadeiras habilidades e competências

Mais do que ser apaixonado por determinada carreira, você precisa refletir o quanto o seu perfil está alinhado às habilidades e competências exigidas. No caso do mercado de TI e computação existe uma vasta gama de cursos, cada qual com as suas especificidades.

Por isso, antes de escolher a melhor especialização, a atitude mais adequada é pensar sobre quais experiências você quer viver no futuro e como as suas habilidades podem contribuir para aquele cargo em específico.

Algumas carreiras promissoras, por exemplo, exigem um relacionamento maior com o público e então você pensa: mas não quero lidar diretamente com as pessoas, nem tenho habilidade para isso! É então que você ranqueia quais os cursos de fato combinam com o seu perfil.

1.2. Conheça a fundo a profissão

Por mais que você goste de determinada profissão, a paixão não deve ser a única base que levará você a escolhê-la. Por esse motivo é fundamental conhecer a fundo todos os pormenores que a envolvem para ter certeza de que o rumo escolhido é mesmo a melhor opção.

Considere, por exemplo, se os ganhos salariais condizem com as suas expectativas, quais os cursos e certificados que precisam ser conquistados, a necessidade de atualização constante, as possibilidades de crescimento em determinada carreira, os desafios profissionais a serem enfrentados, entre outros fatores. Uma pesquisa aprofundada ajuda a ter maior clareza se aquele é mesmo o rumo certo a ser tomado.

1.3. Avalie o mercado

Não é o mercado que será o principal fator que o levará à mudança de rumo na carreira, porém, analisar a demanda existente é de suma importância para que a sua escolha de carreira seja mais eficaz.

Você precisa considerar as demandas atuais e também futuras. Imagine escolher uma especialização em TI e depois de um tempo descobrir que o curso está obsoleto, pois não acompanhou as mudanças? Outra questão é que essa análise ajuda a avaliar a situação dessa profissão em longo prazo. O mercado é promissor daqui a 10 anos, por exemplo? Isso lhe dará maior tranquilidade na hora de escolher!

1.4. Analise o impacto da mudança

Antes de dar um novo rumo à carreira é importante planejar essa mudança e estar preparado para todas as consequências que virão atreladas a ela. Aqui, antecipá-las é a maneira mais fácil de não ser surpreendido.

Por exemplo, para aqueles profissionais que já estão consolidados no mercado em determinada área da tecnologia, a mudança pode significar uma perda salarial a princípio e até o recomeço em cargos juniores. No entanto, em longo prazo poderá ter uma mobilidade maior e também uma remuneração muito mais vantajosa do que a atual — mas para isso o preparo é essencial.

Hoje, por exemplo, muitos profissionais almejam mudanças para garantir maior qualidade de vida e maior equilíbrio entre o lado pessoal e profissional. Se optar por dar um novo rumo à sua carreira, procure por profissionais que já atuam no mercado e veja se é possível atingir esse objetivo. Essa ajuda é fundamental para garantir a sua satisfação.

1.5. Procure ajuda

giphy

Como destacamos no último tópico, procurar outros profissionais da área para conversar sobre a carreira pode ser um grande divisor de águas entre escolher seguir um caminho ou não. Por isso, mantenha um networking ativo com especialistas em TI e computação, observe o dia a dia deles, pergunte sobre as possibilidades de carreira, o incentivo que as empresas têm oferecido a eles, entre outras questões que julgar importantes.

No entanto, não restrinja a sua procura apenas ao colega de profissão. Se ainda tiver dúvidas quanto à área a seguir, a melhor coisa a se fazer é buscar um coach profissional. Ele o ajudará a entender quais as suas potencialidades, bem como desenvolvê-las, contribuindo assim para que a sua escolha seja assertiva e o ajudando a conquistar o tão almejado sucesso.

2. Pós-graduação em TI

Apesar do cenário econômico atual não ser o dos mais favoráveis no Brasil, o mercado de TI é um dos poucos que não sofre tanto com os efeitos e, na verdade, tem apresentado crescimento.

Um dos motivos é que nessas situações os empreendimentos passam a buscar maneiras de gerir os seus negócios de maneira eficaz e diminuir custos — e as empresas de tecnologia muitas vezes oferecem alternativas para os problemas por meio de seus softwares. Ou seja, são uma ponte não só para a modernização, mas também para uma administração mais enxuta e menos onerosa.

2.1 Por que se especializar em TI

A crescente informatização transformou essa em uma área cada vez mais relevante economicamente. Com a expansão das empresas, a necessidade de conhecer melhor os consumidores e a globalização do mercado e a demanda por profissionais com conhecimentos altamente apurados subiu.

Quando se fala na área de tecnologia, então, ter a melhor especialização em TI se tornou o básico. Isso porque todos os dias novas descobertas são feitas, logo, a busca por conhecimento precisa ser constante — só assim o indivíduo consegue se destacar no mercado e crescer profissionalmente. Conheça a seguir alguns dos principais cursos na área!

2.1.1 Desenvolvimento de Aplicações e Jogos para Dispositivos Móveis

De acordo com uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Brasil possui cerca de 280 milhões de dispositivos móveis (notebooks, tablets e smartphones) conectados à internet, o que representa quase 1,4 aparelho por habitante.

O alto número de dispositivos móveis e o crescimento deles exigem cada vez mais adaptabilidade das empresas que desejam atender o seu público com eficácia e trazer mobilidade para suas rotinas. Logo, um dos profissionais mais requisitados para isso é o Desenvolvedor de Aplicações e Jogos para Dispositivos Móveis.

O principal objetivo do curso é preparar os indivíduos que buscam a especialização a atuarem com excelência no processo de desenvolvimento de aplicativos e outras ferramentas para dispositivos móveis, bem como entender o negócio no qual está inserido e a forma correta de comercializar os seus serviços.

O estudante dessa especialização aprenderá não só sobre fundamento da internet das coisas (IoT), mas também será capacitado para testar a usabilidade, performance e segurança de suas aplicações e jogos. Para isso, terá matérias como:

  • Design thinking, usabilidade e User Experience (UX);
  • Engenharia de software e metodologias ágeis;
  • Arquitetura de software para sistemas mobile;
  • Segurança para aplicações móveis, Internet das Coisas (IoT) e cloud computing;
  • Gamefication;
  • Storytelling.

2.1.2 Desenvolvimento de Aplicações para Web

As pessoas têm passado cada vez mais tempo conectadas — seja nos dispositivos móveis ou mesmo em computadores. No tópico anterior mostramos uma especialização em que o profissional desenvolve habilidades para criar aplicações para celulares, tablets e notebook. Dessa vez falaremos especificamente sobre o Desenvolvimento de Aplicações para Web.

Com o crescimento de áreas como o marketing digital e o comércio eletrônico, cada vez mais empresas apostam em sites e outros recursos da web para atrair consumidores. O Desenvolvimento de Aplicações para Web utiliza diversas linguagens como HTML, PHP e ASP a fim de atender às demandas do mercado.

O exemplo do e-commerce é um dos mais proeminentes no mercado. O profissional que atua na área deverá saber como desenvolver, planejar, gerenciar e integrar as aplicações — por exemplo de um aplicativo Web de loja online. Mas não é só isso: ainda poderá desenvolver apps que ajudem a gerenciar conteúdos em grandes plataformas, como o WordPress.

Enfim, a atuação é bastante ampla. Sendo assim, algumas das matérias abordadas no curso são:

  • Gestão de configuração e mudança de software (Gradle, MAVEN, GIT);
  • Desenvolvimento de sistemas Web com PHP Frameworks 2 (Symfony);
  • Engenharia de software experimental;
  • Introdução à programação com Scripts (JavaScript/TypedScript/ECMAScript);
  • Segurança em aplicações Web;
  • Desenvolvimento Java Web Frameworks (JSF/Primefaces).

2.1.3 Desenvolvimento de Software

Na pesquisa que citamos na introdução deste guia falamos sobre o alto investimento em tecnologia no Brasil. Dos quase 40 bilhões de dólares movimentos, cerca de 8 bilhões foram oriundos do desenvolvimento e comercialização de softwares. No entanto, esse mercado ainda tem muito que crescer, pois, de acordo com um estudo da Coralogix, os desenvolvedores passam 75% do seu tempo corrigindo erros em códigos.

Isso mostra a lacuna existente em todo mercado por profissionais cada vez mais qualificados, a fim de minimizar esses erros e otimizar o trabalho, gerando assim economia para as empresas.

Dessa forma, a ideia desse curso é formar profissionais competentes e habilidosos que atuem no desenvolvimento de softwares para os mais diversos tipos de plataformas disponíveis no mercado. Quanto maior for a qualificação, mais chances o profissional tem de atuação — e também maiores os salários, que podem chegar a patamares bastante elevados.

Para se formar no curso, o indivíduo terá que passar por matérias como:

  • Algoritmos e programação:
  • Linguagem de programação básica, intermediária e avançada;
  • Banco de dados
  • Estrutura de dados;
  • Engenharia de software;
  • Análise e projetos de sistemas;
  • Arquitetura e padrões de PR.

Baixe agora

2.1.4 Engenharia e Qualidade de Software

Falamos no tópico anterior sobre o desenvolvimento de softwares e o tempo gasto pelos desenvolvedores resolvendo problemas e erros nos códigos. Outro profissional que ajuda bastante nesse trabalho é o engenheiro de qualidade em softwares.

Essa pessoa é responsável por gerenciar o desenvolvimento do software, criando condições para que o programa seja baseado nos mais modernos conceitos, garantindo assim sua alta qualidade e a alta produtividade dos profissionais envolvidos no processo.

O curso tem por objetivo formar profissionais capacitados a construir produtos que possuam um custo mais baixo, sem que isso prejudique a sua qualidade. Além disso, forma indivíduos altamente perspicazes que sejam capazes de atender às necessidades de negócio dos seus clientes. Sendo assim, o curso é voltado não só para a parte técnica, mas também para processos e métodos de padronização.

A matriz curricular do curso tem matérias como:

  • Liderança, negociação e gestão de conflitos;
  • Modelagem de processo de negócio (Bpmn);
  • V&V - automação de testes funcionais;
  • V&V - automação de testes de desempenho;
  • Métricas de qualidade e maturidade de software;
  • Manutenção de produtos de software.

2.1.5 Segurança da Informação

De acordo com a empresa de consultoria Gartner, espera-se que no ano de 2018 sejam gastos cerca de 93 bilhões de dólares com a Segurança de Informação. Os altos valores investidos visam garantir a proteção de empresas e de seus dados, bem como dos indivíduos que interagem com elas — algo muito importante na atualidade.

A área está embasada em quatro pilares: confidencialidade, integridade, disponibilidade e autenticidade. Esse tema é bastante recorrente devido às falhas que podem levar a vazamento de dados confidenciais e que, quando caem em mãos erradas, podem virar até mesmo ferramenta para extorsões, por exemplo.

Com isso, é cada vez maior a necessidade por profissionais da área que sejam especializados no ramo. O curso visa formar especialistas em segurança na rede de computadores, sendo os responsáveis por evitar o ataque que hackers e pessoas não autorizadas e assim garantindo a proteção dos dados de organizações e indivíduos.

A grade curricular desse curso abrange matérias que vão desde a legislação até práticas de segurança. Alguns exemplos são:

  • Vulnerabilidades da arquitetura TCP/IP;
  • Sistemas de criptografia e certificação digital;
  • Segurança perimetral;
  • Segurança em cloud computing e dispositivos móveis;
  • Análise forense e auditoria;
  • Normas e padrões de segurança da informação;
  • Segurança física e plano de contingência;
  • Ética e aspectos jurídicos de segurança da informação.

3. Escolhendo a instituição de ensino e o curso ideal

Depois de entender sobre as opções de melhor especialização em TI, você deve estar se perguntando: com escolher o curso mais alinhado às minhas expectativas? O que observar na hora de decidir em qual instituição de ensino estudar?

Confira algumas dicas que serão essenciais nesse processo e tenha mais certeza de qual é o melhor caminho a seguir!

3.1. Saiba qual a estrutura do curso: MBA, pós-graduação ou especialização

Pós-graduação ou especialização? MBA ou especialização? Muitas vezes as pessoas se veem em um embate na hora de escolher a melhor especialização em TI ou mesmo não sabem as diferenças entre todas as opções — e é importante saber quais são esses pontos para conquistar aquele currículo perfeito!

3.1.1 Pós-graduação

Saber como funciona uma pós-graduação é essencial. Pois bem, um curso na área é mais objetivo, voltado ao mercado de trabalho e contando com disciplinas de áreas diversas.

De acordo com o Ministério da Educação, é necessária uma carga horária mínima de 360 horas, sendo que a instituição de ensino que oferece o curso precisa ofertar uma certificação aprovada pelo MEC para não ser considerada um curso livre.

3.1.2 Especialização

A especialização, por sua vez, exige o diploma de ensino superior e é considerada a maneira mais fácil de mudar o rumo da carreira — justamente por abrir vagas para todas as áreas de conhecimento. É voltada para pessoas que já têm certa experiência no mercado e desejam fazer a diferença.

3.1.3 MBA

O MBA, assim como a especialização, forma especialistas no que diz respeito à titulação. O padrão global é de 480 horas, mas no Brasil o mínimo começa em 360 horas.

É indicado para pessoas que já possuem cargos de coordenação e supervisão e almejam ascender profissionalmente, sendo necessária certa experiência para ingressar no curso.

3.2. Avalie a instituição

melhor-especializacao-em-ti-e-computacao

O primeiro passo é verificar junto ao MEC o reconhecimento da instituição de ensino, bem como se já foi descredenciada ou não. Essa pesquisa é de suma importância até mesmo para validar o seu diploma no mercado de trabalho.

Outra questão a ser levada em consideração é a posição no Índice Geral de Cursos (IGC) e seu conceito institucional. Esses indicadores mostram a qualidade dos cursos e do conteúdo programático aplicado ao dia a dia do estudante, visto que utiliza notas do Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes) bem como análise da estrutura oferecida e a qualificação do corpo docente da instituição para o ranqueamento.

3.3. Analise a qualificação do corpo docente

A qualificação dos professores da instituição de ensino também é determinante para fazer uma escolha mais certeira. Por isso, analise os currículos dos docentes e confira quais possuem mestrado e/ou doutorado, as pesquisas desenvolvidas por durante a carreira, a atuação no mercado, entre outros detalhes.

Quando se fala da área de tecnologia esses fatores se tornam ainda mais importantes, pois a todo o momento o segmento traz novidades. Logo, quanto maior o envolvimento em pesquisas e a conceitualização no mercado, maiores as chances de o ensino oferecido por eles ser de alta qualidade.

3.4. Leve em consideração o conteúdo programático

Saber o que você estudará nos próximos meses na especialização é fundamental. Por esse motivo, tenha bastante atenção ao conteúdo programático e à atualização dele quanto ao mercado. Por exemplo, os aplicativos para dispositivos móveis passam por aperfeiçoamentos constantes. Logo, o profissional precisa estar apto a lidar com essas novidades.

Veja se o curso alia teoria e prática — isso porque em muitas instituições o aluno perde por não ter uma vivência prática, o que é muito importante quando se trata de qualquer profissão.

A prática será essencial, por exemplo, para resolver problemas com agilidade. Imagine que haja uma quebra no código de segurança e você, como especialista em Segurança da Informação, será capaz de resolver o problema para que não haja maiores consequências.

3.5. Preze por uma boa infraestrutura

A infraestrutura tem interferência direta sobre o estímulo ao estudo. Sendo assim, o ambiente precisa não só oferecer funcionalidade ao estudante, mas também ser aconchegante. Por isso, antes de escolher o local em que se especializará avalie alguns aspectos como os que mostraremos a seguir.

3.5.1 Equipamentos

Aqui vale o destaque principalmente por falarmos de tecnologia. A instituição deve oferecer as mais modernas ferramentas, como computadores de última geração e outros instrumentos importantes, para que o estudante possa aplicar na prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula.

3.5.2 Biblioteca

Outro espaço fundamental e que deve ser bem equipado é a biblioteca. Avalie os materiais disponíveis aos alunos e sua atualização. Como a tecnologia muda a cada dia, é necessário que a instituição ofereça também acesso a jornais e publicações da área, mesmo que por meio da web. Assim, o aluno pode ficar sempre atualizado, o que contribui para a sua formação.

3.5.3 Espaço e localização

O espaço também precisa ser receptivo e funcional ao aluno para que ele possa suprir as suas necessidades. Além disso, a localização precisa ser de fácil acesso para que o deslocamento seja tranquilo e não apresente riscos ao estudante.

Enfim, o profissional que pergunta por que se especializar pôde encontrar neste guia bons motivos para começar logo a qualificação. O mercado atual exige alto conhecimento e quem não acompanha perde a chance de se desenvolver na carreira.

Ainda no início mostramos como dar um novo rumo na carreira. A mais importante dica fica por conta do planejamento e também do autoconhecimento. Sim, o indivíduo precisa se conhecer para escolher a melhor especialização em computação e TI.

Bons cursos são o que não faltam, tais como os que destacamos no guia. Além de atuais, o crescimento na demanda por mão de obra nessas especializações é latente. No entanto, mais do que escolher a especialidade na qual vai se formar, a pessoa precisa também conhecer a instituição de ensino que a oferece, avaliando bem a estrutura e a preparação dela quanto às novidades do mercado.

Esperamos que você tenha gostado do nosso guia sobre a melhor especialização em TI e computação. Decidiu que quer seguir por esse caminho? Convidamos você a entrar em contato conosco e conhecer a nossa instituição e os cursos que oferecemos!

Acessar material

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos