Blog Pós-graduação UNIPÊ

BLOG PÓS-GRADUAÇÃO UNIPÊ

Como se organizar para conseguir um emprego

Postado por Fábio Albuquerque

Alana sempre foi uma profissional dedicada. Aluna exemplar no ensino médio, ela conseguiu cursar a universidade dos seus sonhos e se manteve empregada estavelmente ao longo de 10 anos na mesma empresa, onde iniciou a carreira ainda como estagiária.

De repente, diante da crise financeira que atinge o Brasil, acabou vendo o seu nome entrar na lista de demitidos do setor em que atuava. Enquanto sentia o mundo desabando em suas costas, ela se perguntava como se organizar para conseguir um emprego.

A indagação da jovem de 29 anos, uma personagem fictícia no texto, revela uma situação real na vida de centenas de milhares de brasileiros. Além das demissões em massa, a dinâmica do trabalho vem sofrendo constantes mudanças, levando muita gente ao desespero.

No entanto, é preciso manter a calma e agir com ações muito bem planejadas para se organizar em busca de uma nova colocação. Muitas vezes, nos momentos de adversidades, surgem as melhores oportunidades — até mesmo para dar um upgrade na carreira.

Para isso, é preciso se movimentar! Se você está vivendo uma situação similar à da nossa personagem, não deixe de ler este post, no qual daremos várias dicas valiosas para você não ser engolido pelo bicho papão do desemprego.

Afinal, quem age com espírito de motivação e foco nas atividades diárias, buscando sempre melhorar no ramo de atuação, certamente ficará pouco tempo sem uma ocupação. E, como o mercado valoriza muito os profissionais proativos, não deixe o desânimo te pegar!

A seguir, aprenda a dar a volta por cima após receber a má notícia que faz parte da realidade de grande parte dos trabalhadores brasileiros. Isso porque pouquíssimos profissionais conseguem se manter ao longo da vida até a aposentadoria em apenas uma empresa. Por isso, é preciso saber seguir em frente!

como-se-organizar-para-conseguir-um-emprego.jpg

Como usar o histórico profissional a seu favor

Diante de um mercado extremamente competitivo, com o aumento do nível de exigências por parte das empresas, é preciso utilizar todos os recursos disponíveis para encontrar uma nova colocação.

E, nesse aspecto, o histórico profissional é um grande diferencial. Pessoas que já atuaram há um bom tempo no mercado de trabalho, como no exemplo da Alana, trazem na bagagem muito mais do que conhecimentos teóricos.

São profissionais que sabem resolver as demandas diárias, um dos principais pontos valorizados pelos recrutadores, já que as empresas não querem perder tempo ensinando atribuições para novos colaboradores.

Nesse aspecto, você tem que deixar bem claro tanto no currículo quanto nas entrevistas que sabe fazer o serviço, que tem talento e potencial para começar o trabalho “hoje mesmo”.

Busque recomendações de antigos empregadores e colegas e ressalte projetos que tiveram a sua participação, além das ações que você pode colocar em prática em um novo ambiente de trabalho.

Após anos de experiência, o histórico profissional também contribui para o networking. Ou seja, é muito provável que você conheça alguém que esteja em uma cargo de chefia, podendo fazer uma indicação de locais que estejam com vagas abertas e até mesmo para você participar de um processo seletivo.

Outro ponto-chave é ir com calma, sem ficar dando tiros para todos os lados. O histórico profissional é um caminho para buscar empregos que estejam alinhados às experiências passadas, de acordo com as expectativas de cada um.

Afinal, encontrar um novo trabalho que não esteja alinhado às suas pretensões pode trazer novas frustrações, com um impacto negativo em suas emoções.

Comece buscando locais onde há chances de crescimento e que defendam os mesmos valores que você. Mostre aos recrutadores como o seu conhecimento tanto teórico quanto prático seriam úteis à empresa.

Com isso, certamente eles colocarão a sua experiência na balança no momento da seleção, pois a produtividade e geração de lucros são pontos altamente valorizados pelas corporações.

Como trabalhar as suas habilidades e reforçar pontos fortes

Autoconhecimento. Quanto mais você conhecer suas habilidades e pontos positivos em relação à concorrência, maiores serão as suas chances de conseguir uma recolocação profissional.

Para isso, seja direto e objetivo nas afirmações, mantenha a seriedade e honestidade em todo o processo seletivo e não se deixe enganar pelos testes em grupo ou individuais.

Mostre claramente quem você é e do que realmente é capaz. Demonstre suas características emocionais e fale sobre você mesmo. A coragem e a espontaneidade no momento de se expressar contribuem muito.

Invista nos seus principais talentos e faça de tudo para deixá-los bem claros para quem está realizando a seleção. Caso você seja bom para coordenar equipes, por exemplo, demonstre o espírito de liderança nas dinâmicas.

Além disso, é preciso se preparar ainda mais do que foi feito ao longo da sua vida profissional. Para isso, as suas habilidades podem ser trabalhadas por meio de um trabalho voluntário ou cursos de aprimoramento.

Até mesmo a consultoria de um coaching ou a participação em seminários e workshops podem trazer um bom reforço aos seus pontos fortes.

Participe de eventos e mantenha os contatos em dia. Não deixe seus idiomas se perderem e mantenha a frequência nas aulas, inclusive treinando em casa com a ajuda da leitura de sites internacionais ou assistindo a filmes sem legenda ou dublagem.

É preciso agir como se você estivesse trabalhando, investindo muito em seu marketing pessoal.

Com isso em mente, é preciso sempre fazer a publicidade de si mesmo por meio de um site pessoal, blog, de presença constante nas redes sociais, elaborando artigos e também mantendo-se sempre atento a possíveis oportunidades.

Caso você seja convidado a esclarecer algum assunto na imprensa, não desperdice a chance, já que a exposição pode ser um caminho positivo para fortalecer as suas habilidades e conhecimentos.

Além disso, a exposição na mídia pode trazer novas oportunidades de recolocação, como no caso das consultorias em sua área de atuação.

De uma maneira geral, é preciso saber se vender e manter-se sempre em evidência, mesmo que o trabalho formal tenha ficado para trás.

Com isso, o mercado sempre estará de olho em você, assim como em seus pontos fortes, podendo ser uma ótima maneira de conseguir um convite para o processo seletivo dos seus sonhos.

Baixe agora

Como traçar uma estratégia segundo o perfil de possíveis empregadores

Quem está desempregado e almeja um rápido retorno ao mercado de trabalho precisa primeiramente traçar metas por meio de um bom planejamento diário e semanal.

Uma orientação que deve ser sempre considerada é em relação às suas pretensões. Inicialmente, é preciso avaliar quais são as empresas nas quais você sempre quis atuar ou que possuem linhas de trabalho compatíveis com sua formação.

Como cada empregador possui determinado perfil, vale a pena estudar os conceitos defendidos por cada corporação, suas políticas internas, missões, valores, histórico, enfim, fazer uma minuciosa pesquisa para não se perder no momento de traçar suas estratégias.

Veja quais empresas estão com processos seletivos abertos, busque contatos de pessoas que você conheça e que atuem nelas e obtenha o máximo de informações.

Organize o seu cronograma diário de acordo com cada vaga, montando uma agenda com os dias dos processos seletivos, endereços e todos os detalhes para que tudo saia como o previsto.

Tenha foco nas atividades e mantenha-se motivado, mesmo que as primeiras entrevistas não tenham respostas por parte dos empregadores ou que nem cheguem a acontecer.

Conheça bem as linhas de trabalho das empresas onde você fará seleções e se informe sobre o histórico, produtos, valores, enfim, esteja preparado para qualquer pergunta relacionada ao empregador.

Para conseguir se preparar adequadamente, é preciso reservar tempo. Portanto, a organização é extremamente importante nessa fase. Lembre-se de que quanto mais preparado você estiver, menor será a chance de cometer gafes.

Ao conhecer os empregadores, você antecipa possíveis riscos que poderão influenciar negativamente em uma entrevista, criando estratégias para se sair bem em uma determinada pergunta ou questionamento mais pontual.

Saber na ponta da língua, com dados concretos e verdadeiros, de que maneira você poderia ser útil para determinada corporação ajuda muito no momento da seleção. Isso porque trata-se de uma pergunta frequentemente feita pelos recrutadores.

Além disso, seja verdadeiro ao explicar os motivos que o levaram a perder o último trabalho: trata-se de outro questionamento muito comum nas seleções. Ao mesmo tempo, prepare-se para levar ao conhecimento dos avaliadores conquistas que estejam alinhadas ao perfil do novo empregador.

Ao estabelecer uma faixa salarial, não fuja da realidade vivenciada dentro da empresa que está com a vaga aberta. Quem reivindica um valor muito alto pode perder a oportunidade de começar um novo desafio.

Por isso, quanto mais você conhecer a empresa, melhor. Faça buscas na internet, visite o site da corporação e converse com pessoas que estejam dentro do quadro de funcionários.

Outro ponto relevante, nessa fase, é agir com muita naturalidade, buscando também atividades que amenizem o estresse do dia a dia nos momentos de preparação para testes e entrevistas.

Para tanto, mantenha sempre tempo para uma alimentação balanceada, atividades físicas, hobbies e também momentos de lazer. Afinal, de nada adianta investir muito tempo na preparação e deixar tudo se levar por um nervosismo no momento do recrutamento.

arranjar-um-emprego

Como montar e divulgar o seu currículo

Sendo a primeira impressão das suas habilidades para um novo empregador, o currículo é uma peça-chave na organização para conseguir um emprego. Com um número cada vez mais elevado de candidatos para as vagas abertas, a orientação é buscar sempre a objetividade e clareza nas informações disponibilizadas.

Tenha muita cautela no momento de elaborar o seu currículo, pois assim como ele pode atrair a atenção dos recrutadores, também pode afastar você de uma entrevista.

Portanto, nada de encher linguiça ou elaborar textos pesados. Nessa hora, o menos é mais. Por isso, faça de tudo para divulgar em apenas uma página, se possível, seus dados pessoais e as experiências profissionais. Inserir uma foto é importante.

Seja honesto, mostrando as empresas em que atuou, quais foram suas principais atribuições, locais de trabalho, fluência em idiomas, conquistas, conhecimentos de softwares, formações acadêmicas e cursos de extensão.

A data de início e término dos trabalhos realizados também precisa constar no currículo, tudo de uma maneira bem direta e sem erros de português ou de digitação. Por isso, uma devida revisão deve ser sempre priorizada.

Pense em um layout atrativo, bem clean e que chame a atenção. Na internet, há vários modelos gratuitos que podem auxiliar no preparo do seu currículo. Faça uma disposição gráfica que seja agradável à leitura e use cores sóbrias para organizar o material.

Caso o espaço de uma lauda esteja pequeno para todas as informações que definam suas experiências, a orientação é reservar determinados pontos para a entrevista, como trabalhos voluntários e aspectos da sua personalidade. Nesse momento, é importante levar ao conhecimento do recrutador mais do que ele está vendo em seu currículo.

Dissemine o seu currículo

Com o currículo devidamente pronto, chegou a hora de divulgá-lo. Nesse momento, a dica é cadastrá-lo em sites de emprego, no banco de dados das empresas em que você almeja trabalhar, assim como enviando-o para o e-mail de pessoas que estejam no mercado.

Explore seus contatos e faça muito networking, ações essenciais na hora de divulgá-lo para diversas corporações.

Sabendo que hoje as redes sociais disponibilizam muitas vagas, como o LinkedIn, é importantíssimo manter a sua página atualizada, com o currículo bem visível. Visite muitos sites e não se canse de fazer cadastros em várias páginas.

Busque os portais gratuitos e, caso você conte com uma reserva financeira, vale a pena pagar alguns planos, aumentando as chances de participação em processos seletivos.

Apesar de poucas vagas serem divulgadas nos jornais impressos, não custa você também acompanhar alguns classificados, pois as oportunidades muitas vezes podem estar onde você menos imagina.

Outro ponto fundamental é visitar inúmeras agências de emprego. Elas recebem os currículos e direcionam para seleções. Busque esses sites em sua região e não deixe de enviar ou fazer cadastros.

Afinal, é preciso manter a divulgação sempre em alta nesse momento, já que arranjar um emprego também é um trabalho com demandas muito próximas da realidade de uma corporação. Ou seja, tenha persistência, pensamento positivo e não desista dos seus sonhos.

conseguir-um-emprego

Como investir na sua capacitação

Um dos pontos que faz grande diferença entre um profissional e outro é a especialização. Com o aumento no número de desempregados, as empresas buscam cada vez mais pessoas que estejam devidamente qualificadas para ocupar determinadas funções.

E como oferecer o que as corporações procuram? O caminho está no constante aperfeiçoamento profissional, obtido por meio de cursos, como os de pós-graduação.

Quem se especializa fica menos tempo desempregado e ainda tem mais chance de ser recrutado em uma seleção. Isso porque são colaboradores que se mantém sempre atualizados, trazendo inovações e soluções para os problemas que atingem as empresas.

Além disso, a capacitação agrega valor como um todo, sendo um ponto valioso para desbancar candidatos na acirrada concorrência existente no momento de conseguir um emprego.

Portanto, mesmo que esteja em uma situação financeira apertada, vale a pena procurar cursos, pois você certamente conseguirá obter uma resposta positiva em curto, médio ou longo prazo.

Afinal, hoje em dia, os MBAs, por exemplo, não só dão um upgrade no currículo como também abrem portas. E o motivo são as oportunidades que surgem por meio das novas ideias e aprendizados.

Além de um emprego formal, você pode conhecer alguém nas aulas que seja um excelente parceiro na montagem de uma microempresa, na prestação de determinado serviço, entre muitas outras possibilidades.

Apesar de o mercado ser altamente competitivo, ainda há muito espaço para quem é empreendedor e cheio de vontade de conquistar novos nichos.

Por fim, vale mencionar que, dentro dos cursos de aperfeiçoamento, o seu networking com outros alunos e professores estará cada vez mais fortalecido, ou seja, é um investimento que vale muito a pena.

 

Como se organizar para conseguir um emprego

Para não deixar o desânimo bater em sua porta no momento de conseguir um emprego, a dica primordial é montar uma rotina bem disciplinada.

Faça cronogramas do que deve ser feito em cada dia, estabelecendo novas metas a cada semana. Converse com amigos e familiares sobre o momento e não deixe pensamentos negativos tomarem conta da sua mente.

Busque leituras estimulantes e que fortaleçam a autoestima. Evite abusar do álcool, do café e do tabaco, que podem influenciar em possíveis nervosismos ou até mesmo na temida depressão.

Invista em você mesmo. Vá a lugares prazerosos e que te façam bem, como um parque, cachoeira, casa de familiares e amigos. Evite o isolamento social.

Outra dica importante é realizar pequenas tarefas dentro de casa, que ajudam a melhorar o ânimo, como cozinhar, ir ao supermercado, levar os filhos à escola e lavar as louças. Nessa fase, é muito importante se manter ativo.

Caso você seja chamado para uma prestação de serviço para um tempo pré-estipulado, não deixe de perder a oportunidade. Muitas vezes, ao se destacar em algo que não seja permanente, você pode abrir novas portas. A experiência traz, ainda, um fôlego na rotina de busca constante por um novo emprego.

De uma forma geral, siga o seu roteiro sem interrupções e tenha a consciência de que você está no caminho certo, fazendo a sua parte para que a melhor notícia chegue o mais rápido possível.

Conclusão

Mesmo não sendo uma situação agradável para ninguém, o desemprego é uma realidade que precisa ser enfrentada com ações que contribuam para a conquista de um novo emprego.

Nessa empreitada nada fácil, a organização pessoal é fundamental para obter sucesso diante de tantas adversidades que geralmente aparecem no caminho de quem está em busca de uma vaga no mercado de trabalho.

Por isso, planeje muito bem os seus passos e não deixe de seguir as orientações apresentadas neste artigo, como a busca pelo aperfeiçoamento profissional por meio das capacitações.

Quanto mais você agir, maiores serão as chances de voltar ao mercado. Como nada cai do céu, é preciso manter a atividade nessa nova busca, com muita dedicação e coragem.

E lembre-se: muitos empresários de sucesso, assim como atletas de renome, já foram descartados em várias ocasiões. Existem exemplos de pessoas que chegaram à falência e conseguiram dar a volta por cima, construindo verdadeiros impérios.

Por que uns são mais bem-sucedidos do que outros? Muitas vezes, em razão da capacidade de não se deixar abalar pelos altos e baixos da vida.

É preciso ter resiliência nesse momento. Suportar as pressões, sempre acreditando nos seus potenciais. Vá em frente, não pare no meio do caminho e tenha a certeza de que o emprego será conquistado muito antes do que você imagina.

Acessar material

 

 

 

pós-graduação

Fábio Albuquerque

Fábio Albuquerque

Pró-Reitor da Pós-graduação do Unipê. Mestre em Administração pelo Programa de Pós-graduação em Administração da Universidade da Paraíba, Especialista em Estratégia Empresarial e Pesquisador de Marketing, Consumo e Sociedade, além de Tecnologia da Informação e Sociedade.

ASSINE A NEWS

VÍDEOS

ACOMPANHE O UNIPÊ

REDE SOCIAIS