Blog Pós-graduação UNIPÊ

BLOG PÓS-GRADUAÇÃO UNIPÊ

Como funciona uma pós-graduação? Entenda a diferença entre MBA, Mestrado, Mestrado Profissional e Doutorado

Postado por Fábio Albuquerque

A continuidade dos estudos após a graduação é uma realidade cada vez mais presente na vida dos brasileiros, independentemente de sua área de atuação, de seus objetivos profissionais ou até mesmo interesses pessoais. Quer deixar o currículo mais competitivo, abrir portas para outras carreiras ou aumentar as chances de dar um up no salário? O caminho que o levará a esses destinos pode ser justamente a pós-graduação, sabia?

Mas por mais que, de uma forma ou de outra, o mercado de trabalho exija que você se qualifique e aprofunde seus estudos, a verdade é que existem muitas opções por aí.

MBA, mestrado, mestrado profissional ou doutorado: qual a opção ideal para você? Nada de tirar na sorte! Confira as informações que separamos neste guia e entenda direitinho como funciona uma pós-graduação! Aí sim você poderá tirar suas próprias conclusões. Então vamos lá?

Como funciona uma pós-graduação: entenda a diferença entre MBA, mestrado, mestrado profissional e doutorado

Lato sensu e stricto sensu

Antes de mais nada, precisamos deixar clara essa distinção. No Brasil, é comum que as pessoas se refiram a vários tipos de curso com o mesmo termo, simplesmente chamando de pós-graduação. Mas a verdade é que existem vários cursos diferentes de pós-graduação, cada um com especificidades e características que os destacam dos demais. Para começar a entender essas diferenças, vale a pena lembrar de uma primeira divisão: a pós-graduação stricto sensu e a pós-graduação lato sensu.

Como funciona uma pós-graduação stricto sensu?

O termo em latim parece complicado, mas ele a nada mais se refere que simplesmente aqueles programas de pós-graduação no sentido mais clássico e tradicional. É stricto sensu, portanto, a pós-graduação formada por cursos de mestrado e de doutorado, sejam eles em instituições de ensino públicas ou privadas.

Normalmente, suas disciplinas aprofundam a teoria e a filosofia de diversos conceitos e temas. Basicamente, esse tipo de pós-graduação é voltado para pesquisas mais acadêmicas, permitindo que o aluno aprenda a se tornar um pesquisador, a escrever artigos científicos e a lecionar disciplinas sobre determinados temas. Por essa razão, é ideal para quem pretende se tornar professor em cursos de graduação e pós-graduação, ainda que conciliando também outras atividades profissionais em seu dia a dia.

Ao final dos cursos, os alunos elaboram e defendem suas dissertações (no caso do mestrado) ou suas teses (no caso do doutorado), como condição para receberem o título. E então, animado para virar um mestre ou um doutor?

Como funciona uma pós-graduação lato sensu?

Fazer uma pós-graduação lato sensu envolve todas as outras opções que não sejam o mestrado e o doutorado. Nesse pacote entram o MBA, a especialização e o mestrado profissional, que são mais abrangentes em relação ao conteúdo das aulas e costumam durar menos tempo. Os temas e o foco desses cursos também são, em geral, mais voltados para o mercado e para a inserção competitiva desses alunos no contexto profissional.

Ao contrário do que ocorre com os cursos de mestrado e doutorado, nesse caso não é comum que o aluno tenha que escrever uma dissertação ou uma tese e defendê-la diante da banca examinadora. Em vez disso, é preciso fazer um trabalho de final de curso, que frequentemente é uma monografia, por escrito e com ou sem defesa oral (depende da universidade). Se aprovado, o estudante recebe um certificado e não um diploma.

Muitas vezes, os cursos lato sensu são chamados também de especializações, já que aprofundam o conhecimento em disciplinas que normalmente são vistas de maneira mais superficial durante a graduação. A pós-graduação lato sensu é uma ótima forma de os profissionais se atualizarem, viu?

É claro que esses critérios podem variar de um curso para outro, mas esse é, em geral, o principal conjunto de características que diferencia a pós-graduação lato sensu da stricto sensu. Que tal conferir agora como funciona cada um desses cursos na prática?

Especialização

A especialização é um curso lato sensu voltado para quem já possui um diploma de graduação, mas que não necessariamente quer seguir uma carreira acadêmica ou se dedicar a pesquisas. Em vez disso, o perfil do aluno que cursa uma especialização é de alguém já inserido no mercado do trabalho, que quer se diferenciar de seus competidores, talvez até obter um aumento de salário e focar os estudos em determinada área de atuação.

Como as abordagens são bem mais práticas e voltadas para as necessidades do mercado de trabalho, a especialização costuma também ser ideal para quem pretende se atualizar e se destacar no ambiente corporativo onde já está inserido. E vale aqui ressaltar que muitas especializações são realizadas na modalidade semipresencial, com várias aulas e atividades a distância, virtualmente.

Que instituições de ensino oferecem esse curso?

Tanto instituições públicas quanto privadas podem, hoje em dia, oferecer cursos de especialização. No entanto, vale ressaltar que até mesmo as faculdades públicas costumam cobrar pela especialização.

Como funciona o processo seletivo?

Os cursos de especialização costumam não realizar processos seletivos muito minuciosos, normalmente exigindo somente o diploma de graduação do aluno ou uma avaliação de currículo.

Qual a duração do curso?

A duração de uma especialização costuma ser de um ano, tendo a elaboração de uma monografia final como requisito para a conclusão e o recebimento do certificado (e não diploma) de especialista.

Baixe agora

Mestrado

O mestrado tradicional é uma modalidade de pós-graduação stricto sensu que tem como objetivo aprofundar as pesquisas acadêmicas do aluno em qualquer área de estudo. É um passo essencial para quem quer seguir a carreira docente, já que o estudante é preparado para realizar pesquisas científicas, amadurecer suas leituras sobre os principais teóricos do tema em questão. E ainda tem a oportunidade de realizar estágios docentes, uma boa forma de treinar suas habilidades em sala de aula. As grades curriculares são, em geral, bastante flexíveis, com o aluno tendo a opção de escolher as disciplinas que mais se adequam a seu tema de interesse.

Para obter o diploma (e não certificado) de mestre, o aluno deve elaborar um trabalho de dissertação e defendê-lo diante de uma banca formada por 3 professores, normalmente doutores. A defesa da dissertação conta com arguições orais e uma breve apresentação do tema de pesquisa. Lembrando que a dissertação em si é uma pesquisa aprofundada sobre determinado tema, contendo sua contextualização e sistematização na área de ensino.

Que instituições de ensino oferecem esse curso?

Tanto instituições de ensino privadas quanto instituições públicas podem oferecer cursos de mestrado no Brasil atualmente. Ao contrário dos cursos de especialização, a instituição de ensino deve cumprir mais exigências, com o Ministério da Educação frequentemente fiscalizando e avaliando diversos aspectos desses cursos — como grade curricular do programa de pós-graduação, produção e desempenho científico do corpo docente, qualidade da produção científica, estrutura física e de pesquisa, entre outros.

Como funciona o processo seletivo?

O próprio processo seletivo também costuma ser mais minucioso que o da especialização, mas cada programa de pós-graduação tem a liberdade de definir seus critérios de escolha dos alunos. De toda forma, em geral, são realizadas provas escritas e entrevistas orais a respeito do projeto de pesquisa que se pretende executar. Por isso, o aluno deve chegar ao processo seletivo já tendo uma proposta acerca da temática que quer pesquisar ao longo do mestrado. Exige-se também o conhecimento instrumental de ao menos uma língua estrangeira, já que muitos dos textos originais trabalhados ao longo do curso podem ser em outro idioma.

Qual a duração do curso?

O mestrado no Brasil costuma durar entre 2 e 3 anos (até 30 meses, em geral), uma vez que o tempo maior é imprescindível para que o aluno consiga desenvolver suas pesquisas e ainda assim cursar o número mínimo de créditos exigidos pela grade curricular. Há também um acompanhamento próximo de um professor orientador, que direcionará as pesquisas de seus orientandos, poderá propor novas linhas de investigação, sugerir bibliografias e manter a qualidade dos critérios de metodologia aplicados pelo aluno.

Mestrado profissional

O mestrado profissional existe desde 2009 e é também uma pós-graduação stricto sensu. Apesar de suas características básicas serem bastante similares à do mestrado tradicional, seu foco é a adequação das pesquisas dos alunos à realidade profissional. Assim, quem opta por essa pós-graduação costuma conciliar atividades de estudo com atividades profissionais, pretendendo se manter no mercado depois da conclusão. Não é, portanto, um curso voltado para quem deseja seguir carreira acadêmica.

Sua grade curricular também é mais flexível, com a opção de o aluno voltar seus estudos para uma ou outra área de maior interesse. Tal flexibilidade é absolutamente essencial para os cursos de mestrado profissional, que recebem alunos de origens variadas e precisam adequar suas linhas de pesquisa a diversos interesses e ambições profissionais.

Que instituições de ensino oferecem esse curso?

Atualmente, tanto instituições públicas de ensino quanto instituições privadas oferecem o mestrado profissional entre suas alternativas de pós-graduação. Nas instituições públicas, assim como o mestrado tradicional e o doutorado, esses cursos são gratuitos. Aliás, é muito comum que o corpo docente dos cursos de mestrado profissional seja formado por docentes de outros programas de pós-graduação stricto sensu da instituição, já que eles podem se dedicar a 2 cursos distintos.

Como funciona o processo seletivo?

A oferta de mestrado profissional pelo Brasil ainda é bastante restrita, já que são cursos relativamente novos — ao contrário do doutorado, que em algumas instituições nacionais existe há mais de um século, o mestrado profissional tem menos de uma década de existência! Por isso é que os processos seletivos costumam ser concorridos, com avaliação de projeto de pesquisa, entrevista, análise de currículo e, em geral, prova escrita.

Qual a duração do curso?

Assim como o mestrado tradicional, o mestrado profissional tem duração média de 2 anos e meio a 3 anos. Ao final desse período, o aluno pode defender um trabalho de dissertação diante de uma banca de professores ou apresentar outros modelos de produção, a critério do programa de pós-graduação. Um mestrado profissional em Ciência da Computação Aplicada pode permitir a criação de um aplicativo como trabalho final, por exemplo. Se aprovado, é conferido ao aluno o diploma de mestre.

Master of Business Administration

Apesar de ter master no nome (mestre, em inglês), o curso de Master of Business Administration (MBA) é uma pós-graduação lato sensu, assim como a especialização. No entanto, esse tipo de curso tem foco e estrutura mais específicos. Os MBAs são voltados principalmente para aqueles profissionais da área de Administração. Sua origem é anglo-saxã (Estados Unidos e Reino Unido), onde se dá grande ênfase à Administração de Empresas. Por lá, esses cursos são realizados algum tempo após a conclusão de uma graduação, voltados aos alunos que querem refinar suas capacidades de gestão no mercado profissional.

Hoje em dia, existem cursos de MBA com foco em áreas conexas — como um MBA com foco em Gestão de Pessoas, por exemplo. Na área de Engenharia, o foco dos MBAs existentes no país costuma ser em Engenharia de Produção e Sistemas, Automação e Qualidade Industrial, por exemplo. De toda forma, são os princípios da Administração os pilares imprescindíveis para a estrutura do curso.

Essa modalidade de pós-graduação encontra muito respaldo entre profissionais que trabalham com a gestão de negócios e de empresas. Sua grade curricular é muito diversificada, possibilitando ao aluno o direcionamento em disciplinas que mais terão a ver com a trajetória profissional pretendida. Definitivamente é uma carta e tanto na manga para quem quer alavancar seu salário!

Que instituições de ensino oferecem esse curso?

Os principais cursos de MBA no Brasil são oferecidos por instituições privadas de ensino, que se localizam nas principais capitais do país. Apesar de haver alguns módulos semipresenciais, grande parte do conteúdo é trabalhada em sala de aula, já que a interação entre profissionais de diferenças áreas e interesses profissionais é considerada essencial. Nesse sentido, o curso acaba funcionando também como um ótimo espaço para networking profissional!

Como funciona o processo seletivo?

Apesar de serem menos competitivos que os processos seletivos de mestrado, ainda há uma concorrência forte entre candidatos às vagas de cursos de MBA. Isso acontece porque a maioria das instituições de ensino que oferece tal pós-graduação procura fazer uma avaliação minuciosa do currículo de seus candidatos antes de aceitá-los. Além disso, há uma verificação quanto à pertinência temática do curso de graduação dos candidatos para o foco do MBA, bem como uma preocupação em exigir que os alunos tenham alguns anos de experiência atuando no mercado de trabalho. Isso faz com que o corpo discente seja mais experiente, maduro, objetivo, pragmático e capaz de lidar melhor com os desafios propostos pelos professores.

Qual a duração do curso?

O MBA tem duração bastante variada entre uma instituição e outra. Em geral, dura cerca de 2 anos e meio, dependendo da carga horária exigida. Assim como os demais cursos de pós-graduação lato sensu, o MBA não garante aos alunos aprovados um diploma, mas sim um certificado de conclusão.

Doutorado

O doutorado tem um funcionamento bastante similar ao mestrado, principalmente pelo fato de que muitos programas de pós-graduação tendem a oferecer ambos os cursos em uma mesma sistemática. Apesar de os currículos, os tempos de pesquisa e os níveis de exigência serem substancialmente diferentes, alunos do mestrado e do doutorado podem frequentar as mesmas disciplinas e compartilhar orientadores. Além disso, é também um curso de pós-graduação stricto sensu.

Seu propósito de pesquisa vai muito além daquele do mestrado, já que há um aprofundamento teórico e filosófico do tema a ser pesquisado. O aluno do curso de doutorado quer inovar os estudos de sua área por meio de sua proposta de pesquisa, ou seja, não só sistematiza e especializa seus estudos em determinada área como também deve propor algo totalmente novo no campo científico em que pretende atuar.

Que instituições de ensino oferecem esse curso?

Os critérios para ofertar um curso de doutorado são mais difíceis de serem atingidos tanto para as instituições privadas de ensino como para as públicas. Exige-se que essas instituições mantenham um fluxo contínuo e substancial de produção acadêmica, com um corpo docente formado por doutores, periódicos de divulgação de artigos e outros trabalhos, além de uma forte heterogeneidade em seu corpo discente.

Como funciona o processo seletivo?

Os processos seletivos para admissão em um curso de doutorado são bastante minuciosos e exigentes, tornando as vagas muito disputadas. O aluno deve apresentar o projeto de pesquisa que pretende executar durante a duração do curso, com grande amadurecimento acadêmico e conhecimentos avançados sobre o tema. São feitas provas escritas, comprovação de conhecimento de pelo menos 2 línguas estrangeiras, arguição oral, entre outros.

Qual a duração do curso?

Como você pode imaginar, a duração do doutorado é maior que a do mestrado. É possível que o próprio programa de pós-graduação estabeleça limites máximos para a defesa, mas a média é que esse prazo fique entre 3 e 4 anos após a admissão. Durante esse período, o aluno cumpre uma certa carga horária de disciplinas e desenvolve suas pesquisas para a elaboração da tese. Aí vem a defesa.

A defesa da tese é um processo mais difícil que a defesa da dissertação. Normalmente, são realizadas bancas prévias de qualificação, para verificar se o trabalho do aluno é substancial e bom o suficiente para ser submetido à banca final. Além disso, a banca de defesa é composta por 5 professores doutores, que analisam diversos aspectos da tese do aluno antes de considerá-lo aprovado ou não. É um processo bastante complexo, para o qual o possível futuro doutor se prepara durante meses. Se aprovado, finalmente recebe o título de doutor, o que lhe confere a possibilidade de atuar como docente em instituições públicas de ensino federal e em outros programas de pós-graduação, inclusive orientando alunos.

Qualidade da pós-graduação

Antes de se decidir por fazer um mestrado, um mestrado profissional, uma especialização ou outros cursos de pós-graduação, é importante se informar ao máximo sobre todos os aspectos que indicam a qualidade e o respaldo que essa experiência terá em seu currículo. Mas quais são esses aspectos? Confira agora mesmo:

Avaliação do MEC

Um dos primeiros passos para quem está procurando um curso de pós-graduação é verificar, junto ao Ministério da Educação, como o curso é avaliado em relação aos demais pelo Brasil afora — você pode fazer essa pesquisa clicando aqui, onde também pode descobrir se há modalidade a distância desses cursos e o respectivo endereço das instituições de ensino. Para uma pesquisa mais apurada, também vale a pena consultar a Plataforma Sucupira, no site da Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), que avalia os cursos de pós-graduação pelo governo.

Corpo docente de qualidade

Visitar o site dos programas de pós-graduação é também uma boa forma de encontrar o principal ativo que eles têm a oferecer: a experiência e as pesquisas de seu corpo docente. Quanto mais qualificados e academicamente produtivos forem os professores do programa de pós-graduação, maiores serão as chances de o curso ter qualidade.

Indicação de ex-alunos

Você conhece algum aluno ou ex-aluno que cursa ou cursou a pós-graduação em que você tem interesse? Essa pode ser uma das maneiras mais efetivas de conhecer de perto como seria sua experiência acadêmica por lá, os principais desafios, bem como as dificuldades que um aluno pode ter, além de dicas sobre como ser aprovado nos processos seletivos. Vale a pena procurar alguém que já tenha percorrido esse caminho!

Reputação no mercado de trabalho

Principalmente para quem quer cursar uma pós-graduação lato sensu, é imprescindível verificar qual é a reputação daquele curso no mercado de trabalho. As empresas valorizam essa especialização no currículo de seus candidatos? O MBA que você pretende cursar vai fazer diferença entre você e seus concorrentes na carreira? Procure responder essas questões para melhor planejar seu futuro profissional e ter uma boa ideia de como esse curso trará benefícios!

E então, ainda tem dúvidas sobre qual tipo de curso de pós-graduação seria mais adequado para você? Comente aqui e divida seus questionamentos conosco! E se quer receber mais informações sobre como funciona uma pós-graduação no Brasil, não deixe de assinar nossa newsletter!

Acessar material

pós-graduação, mba

Fábio Albuquerque

Fábio Albuquerque

Pró-Reitor da Pós-graduação do Unipê. Mestre em Administração pelo Programa de Pós-graduação em Administração da Universidade da Paraíba, Especialista em Estratégia Empresarial e Pesquisador de Marketing, Consumo e Sociedade, além de Tecnologia da Informação e Sociedade.

ASSINE A NEWS

VÍDEOS

ACOMPANHE O UNIPÊ

REDE SOCIAIS