Blog Pós-graduação UNIPÊ

BLOG PÓS-GRADUAÇÃO UNIPÊ

6 coisas que você deve analisar antes de fazer uma pós-graduação

Postado por Fábio Albuquerque

Você por acaso se lembra da época em que precisou escolher qual curso de graduação faria? Provavelmente foi um momento de muitas dúvidas e expectativas, certo? E com essa decisão veio uma série de consequências: das disciplinas que cursou à atuação profissional que se apresentou pelo caminho, das pessoas que conheceu às experiências que acumulou. E se você pensou que a maior decisão da sua vida seria definir uma carreira a partir do curso superior, pode ter se enganado. Cada vez mais, a escolha por cursar uma pós-graduação se mostra decisiva para que você atinja as metas que definiu para si.

Em um mercado cada vez mais competitivo e acelerado, a pós-graduação pode significar um grande incremento no salário, a oportunidade de exercer cargos de maior responsabilidade ou mesmo a aquisição da confiança necessária para investir em seu próprio negócio. Mas o que, afinal, deve ser levado em conta antes de fazer uma pós-graduação? Quais são os pontos cruciais a serem observados para que você não saia tropeçando e encare o processo da maneira mais estratégica possível? Listamos aqui alguns dos principais tópicos para que reflita e mande bem na escolha. Então confira!

6 coisas que você deve analisar antes de fazer uma pós-graduação

Quais exatamente são seus objetivos?

Nenhuma decisão é tomada com a devida eficácia sem um mínimo de organização, definindo aonde realmente se quer chegar. O planejamento profissional é a forma mais produtiva para conhecer seus sonhos e anseios, avaliar o que você tem de caminho trilhado até então e também para definir quais devem ser os próximos passos a fim de atingir seus objetivos.

Esse processo de olhar para dentro e a partir daí projetar o futuro pode ser decisivo na hora de fazer escolhas. Quer respostas para qual modalidade de pós-graduação cursar e qual é o momento ideal para fazer tal investimento? Essa é uma boa maneira de começar. Isso sem contar que é por meio do planejamento que se consegue mensurar se o investimento feito em uma pós vale pelo retorno que terá.

Qual a modalidade de pós mais indicada?

Como vimos, pensar em seus objetivos profissionais é o primeiro passo. A partir daí será possível refletir com mais clareza sobre a modalidade de pós-graduação mais adequada para atingi-los. Existem basicamente 2 tipos de curso de pós-graduação: lato sensu e stricto sensu. No primeiro grupo estão as especializações e os MBAs, enquanto no segundo se concentram o mestrado, o doutorado e o pós-doutorado.

Se seu anseio é ocupar um cargo de comando na empresa e seus interesses estão relacionados a gestão e negócios, o MBA é a modalidade mais indicada. Já se a intenção é aprofundar os conhecimentos adquiridos na graduação para melhorar seu desempenho profissional, a especialização pode ser o caminho ideal. Caso seus objetivos sejam voltados para a área acadêmica, seguindo carreira como docente ou pesquisador, os cursos de mestrado, doutorado e, mais para frente, pós-doutorado são escolhas perfeitas.

Na prática, podemos dizer que enquanto a rotina de mercado pede um tipo de formação, a acadêmica pede outra. E é preciso ter essa distinção em mente para não investir pesado em uma pós que, no fim das contas, não terá impacto direto em sua atuação profissional. Já pensou que, apesar de o título de mestre ser importante, conta pouco para cargos de gerência nas companhias, por exemplo?

Baixe agora

Qual seria o momento ideal?

Definida a modalidade de pós que melhor o atende, é preciso ponderar sobre o momento ideal para iniciá-la. E por mais que pareça tentadora a ideia de ter no currículo o título de especialista ainda bem jovem, começar uma pós logo após a graduação pode não ser a melhor estratégia.

Vamos pensar nos cursos lato sensu. Já vimos que eles têm impacto direto sobre sua atuação profissional no mercado de trabalho, certo? Mas de que adianta começar a fazer um antes mesmo de definir em que área e atividade fincará o pé? Estar há um tempinho no mercado é a melhor forma de saber se vale, de fato, investir naquela pós. Assim será mais fácil optar por um curso que complemente o que você já faz profissionalmente. Não parece o ideal?

Qual a carga horária e como isso afeta a rotina?

É preciso ponderar sobre qual é o investimento de tempo necessário para fazer uma pós-graduação, já que a duração dos cursos varia de modalidade para modalidade. Os cursos de pós-graduação lato sensu, por exemplo, têm duração mínima de 360 horas — estipulada pelo Ministério da Educação (MEC). Assim, dependendo de como as aulas são distribuídas ao longo da semana, levam 2 anos até a conclusão. Mas também há opções que, por concentrarem os encontros aos finais de semana ou operarem com a totalidade dos dias úteis, são concluídas em menos tempo.

No caso do stricto sensu, é preciso considerar o tempo de cumprimento de carga horária em disciplinas obrigatórias e do desenvolvimento da pesquisa de dissertação (mestrado) ou tese (doutorado). Apesar de a duração variar de acordo com a área do conhecimento, em geral, os cursos de mestrado são concluídos em 24 meses (2 anos) e os de doutorado em 48 meses (4 anos).

Como conciliar trabalho e estudo?

Se você optar pela pós stricto sensu, é bem provável que ser pesquisador passe a ser sua atividade profissional por um período, especialmente se conseguir uma bolsa ofertada por agências de fomento. Porém, se a escolha é a modalidade lato sensu, são grandes as chances de que faça a pós inteira trabalhando no mercado, especialmente considerando que é exatamente para ele que esse tipo de curso é voltado.

Você não deve, portanto, começar uma pós-graduação sem analisar quais serão suas estratégias para conciliar trabalho e estudos. Empurrar a pós com a barriga não é uma opção. Se você não terá condições de se dedicar para fazer um bom curso, seu esforço provavelmente será em vão, assim como seu investimento financeiro.

Em geral, tanto a especialização quanto o MBA têm como requisito para a obtenção do certificado final a elaboração de um trabalho de conclusão de curso, que pode ser uma monografia, um artigo, um projeto experimental ou outro modelo previamente combinado. Você também precisa pensar que deverá ter tempo para se dedicar. É fundamental, assim, escolher um curso com distribuição de carga horária compatível com sua rotina.

Se a especialização só tem aulas concentradas aos finais de semana, por exemplo, seus dias úteis não sofrem grandes alterações. Da mesma forma, pode ser mais interessante para você, dependendo da sua agenda, fazer uma pós com aulas em todos os dias úteis para que seja finalizada em menos meses. O mais importante é que você entenda que estudo e trabalho caminham juntos.

Quanto você está disposto a pagar?

Finalmente, você deve analisar quanto dinheiro pretende (e pode) investir em uma pós. Os preços variam muito, de acordo com o tipo de curso, a área e a instituição. O valor médio de uma especialização, por exemplo, costuma girar em torno de 9 mil reais, que geralmente podem ser pagos integralmente, com desconto, ou de forma parcelada no decorrer das aulas.

Já o valor a ser investido em um mestrado pode chegar a 40 mil reais se a instituição for particular. Nesse caso, é possível recorrer a bolsas de fundações como a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), além das disponibilizadas pela própria instituição de ensino. Nas universidades públicas, o mestrado e o doutorado são gratuitos.

O que você deve ter em mente é que esses valores não são gastos, mas sim investimentos essenciais em sua formação para que você possa ter o devido retorno depois. Organize-se financeiramente e descubra a melhor estratégia para arcar com o valor! E um último detalhe nada pequeno: nunca (nunca mesmo) abra mão da qualidade!

E então, consegue imaginar outros pontos importantes a serem pensados antes de fazer uma pós-graduação? Compartilhe conosco suas impressões, dúvidas e experiências aqui nos comentários!

Acessar material

pós-graduação, mba

Fábio Albuquerque

Fábio Albuquerque

Pró-Reitor da Pós-graduação do Unipê. Mestre em Administração pelo Programa de Pós-graduação em Administração da Universidade da Paraíba, Especialista em Estratégia Empresarial e Pesquisador de Marketing, Consumo e Sociedade, além de Tecnologia da Informação e Sociedade.

ASSINE A NEWS

VÍDEOS

ACOMPANHE O UNIPÊ

REDE SOCIAIS