Blog Pós-graduação UNIPÊ

BLOG PÓS-GRADUAÇÃO UNIPÊ

9 erros que você não pode cometer ao optar pela transição de carreira

Postado por Fábio Albuquerque

Nem sempre, quando uma pessoa escolhe a profissão, significa que ficará nela até a aposentadoria. As pessoas mudam, e o que era bom há 10 anos, por exemplo, pode não as satisfazer mais hoje. Logo, muitos optam por fazer a transição de carreira.

Essa não é uma tarefa simples, sendo preciso se preparar psicologicamente e buscar qualificação. Em um mercado tão competitivo como o atual, não basta querer mudar, é preciso adquirir o máximo de conhecimento para poder alcançar o sucesso.

Nos tópicos a seguir, você conhecerá os erros que não pode cometer ao fazer essa opção. Fique atento para que esse momento de transição seja mais bem aproveitado!

9-erros-que-voce-nao-pode-cometer-ao-optar-pela-transicao-de-carreira-1.jpg

1. Não fazer um planejamento

A primeira coisa que você deve fazer antes de iniciar a sua transição é planejar. Ter um plano o ajudará a avaliar melhor as possibilidades, os pontos que precisam ser trabalhados e como funcionará o processo (financeiramente, psicologicamente etc.).

Você precisa ter em mente que esse processo não acontecerá do dia para a noite. Leve em consideração um período de seis meses a dois anos. Além do mais, é preciso pensar no futuro nessa carreira, verificar as possibilidades de desenvolvimento e tudo o mais que você deseja.

2. Deixar de trabalhar o autoconhecimento

Autoconhecer-se é essencial para fazer uma transição de carreira que realmente vá mudar sua vida para melhor. Quais são os seus objetivos em longo prazo? O que você deseja ser como profissional? Que tipo de cargo lhe traria satisfação? No que você é bom?

Essas perguntas são facilmente respondidas quando se tem autoconhecimento. Logo, se você ainda está em dúvida sobre essa mudança, é melhor esperar mais um tempo. Em seguida trataremos de um profissional que pode ajudá-lo muito nesse momento.

3. Fazer tudo sozinho

Tudo bem que a decisão precisa partir de você, mas se estiver indeciso e precisar de uma ajuda é fundamental procurar um coach ou mentor. Ele poderá ajudá-lo a amadurecer a ideia e pesquisar sobre a nova profissão.

Além disso, o coach, por exemplo, o auxiliará a adquirir mais autoconfiança, a estar pronto para os desafios que surgirão e a equilibrar vida pessoal e profissional. Enquanto isso, o mentor o ajudará a entender melhor a realidade do mercado, como é o caminho até chegar ao cargo almejado, entre outros.

Baixe agora

4. Escolher a carreira com base apenas no salário

A insatisfação com uma carreira se dá, muitas vezes, devido ao baixo salário. Quando um indivíduo escolhe a profissão fica iludido por uma promessa que pode não ser cumprida devido a diversos fatores, como o local de trabalho, as funções desempenhadas, o momento econômico do país etc.

Não é errado querer mudar devido a esse fato. No entanto, fazer a sua escolha somente com base no fator dinheiro pode levá-lo a frustração e a cometer mais uma vez o mesmo: a ilusão da carreira.

Por isso, antes de fazer a sua opção avalie as oportunidades do mercado e converse com pessoas que estão inseridas em cargos almejados por você. Não se esqueça de levar em consideração as suas competências e habilidades. Não adianta nada querer ser um grande engenheiro se você detesta matemática!

5. Ter medo de se arriscar

Isso não significa que você aceitará a primeira proposta que aparecer na sua frente nem que deverá jogar tudo para o alto sem pensar nas consequências. O fato é que, se você não está preparado para enfrentar os percalços de um começo de carreira, consequentemente terá medo.

Contudo, você não pode se esquecer de que é preciso começar por algum lugar. Problemas são encontrados em todas as profissões, sem qualquer exceção. Logo, não fique esperando a oportunidade perfeita para fazer algo, isso pode impedi-lo de mudar de carreira.

transicao-de-carreira.gif

6. Não ter foco

O foco é imprescindível para qualquer pessoa que deseja ter maior produtividade no trabalho e alcançar cargos mais altos. Se você não prioriza as suas tarefas e não desenvolve bem as tarefas que lhe foram dadas, chegou a hora de aperfeiçoar a sua habilidade.

Principalmente para quem deseja mudar de carreira, o foco ajuda a traçar objetivos e a alcançá-los. O erro é que muitos deixam isso de lado, adiando ou pulando etapas importantes. Logo, se isso está acontecendo com você, chegou a hora de aplicar o seu planejamento.

7. Não fazer networking

Estar em contato com os colegas de trabalho é sempre uma boa oportunidade para trocar experiências e até mesmo recomendações de vagas, certo? Por essa razão, trabalhe o seu networking, não só do seu grupo de trabalho, e deixe que saibam que você está em busca de novas oportunidades.

Invista no relacionamento com familiares, amigos de outras áreas, colegas de curso, ex-chefes, entre outros. Mantenha-se também ativo no LinkedIn e interagindo com os seus contatos. Vale ressaltar que muitas das melhores colocações são preenchidas por meio de indicação de terceiros.

8. Não se capacitar para o novo cargo

A transição de carreira não é simples nem acontece do nada, como já dissemos. Mas é possível facilitar esse caminho se capacitando. Se você já tem uma graduação, que tal investir em uma pós-graduação?

A gama de cursos oferecidos hoje é bem grande, e profissionais que desejam melhorar o currículo precisam se especializar. No entanto, não basta somente se matricular e ir ao curso, é fundamental que você procure se atualizar diariamente sobre o assunto que está estudando por meio de livros, jornais e os materiais que desejar.

9. Achar que a transição de carreira é desperdício dos conhecimentos já adquiridos

Grande parte dos indivíduos não muda de carreira por puro comodismo. O mito de que ao fazer a transição você perderá todo o conhecimento que aplicava no seu antigo trabalho, bem como as experiências adquiridas, precisa ser extinto.

Na verdade, ao se qualificar fazendo uma pós-graduação, por exemplo, você agrega valor ao seu currículo. Atualmente, grande parte dos gestores procura mais do que uma lista de experiências em determinada função, como capacidade adaptativa, vontade de crescer e de contribuir para a empresa.

Mudar de profissão não precisa ser um bicho de sete cabeças, não importa a sua idade. Destacamos isso, pois os profissionais seniores acreditam que tal ação seja para jovens, mas não é assim que o mundo funciona. Se você acha que o seu cargo não o satisfaz, que mesmo o salário sendo bom estão sendo negligenciadas outras partes da sua vida, não tenha medo da mudança.

Depois de ter conhecido os nove erros que você não pode cometer ao optar pela transição de carreira, já se sente mais preparado para essa passagem? Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Deixe o seu comentário e participe da nossa discussão!

Acessar material

pós-graduação

Fábio Albuquerque

Fábio Albuquerque

Pró-Reitor da Pós-graduação do Unipê. Mestre em Administração pelo Programa de Pós-graduação em Administração da Universidade da Paraíba, Especialista em Estratégia Empresarial e Pesquisador de Marketing, Consumo e Sociedade, além de Tecnologia da Informação e Sociedade.

ASSINE A NEWS

VÍDEOS

ACOMPANHE O UNIPÊ

REDE SOCIAIS