Blog Pós-graduação UNIPÊ

BLOG PÓS-GRADUAÇÃO UNIPÊ

9 diferenciais no currículo que você precisa ter

Postado por Fábio Albuquerque

O mercado de trabalho está dia após dia mais competitivo - e isso não é segredo para ninguém. Diante de um cenário desses, cabe aos profissionais buscar uma forma de se destacar perante os concorrentes. Em seus currículos, cada um dá o seu jeito para acumular habilidades, vivências e qualidades fundamentais para construir uma carreira de sucesso.

Hoje, nós vamos te ajudar com isso! Confira 9 diferenciais no currículo que você precisa ter.

9-diferenciais-no-curriculo-que-voce-precisa-ter.jpg

1. Falar, ler e escrever em inglês

Por mais que você tenha sido um aluno brilhante ao longo de sua vida acadêmica, o mercado de trabalho tem sido cada vez mais exigente quando o assunto é um segundo idioma. Se antigamente isso era considerado um diferencial, atualmente passou a ser obrigatório - principalmente quando falamos da língua inglesa.

Grande parte das empresas não pede esse domínio no currículo apenas por pedir. Elas necessitam de profissionais que saibam falar, ler e escrever em inglês para o cotidiano de suas funções. Muitas dessas organizações têm sedes ou filiais no exterior e a comunicação entre seus funcionários de diversas nacionalidades é feita constantemente para que o serviço possa fluir.

2. Ter experiências internacionais

Quando falamos em experiências internacionais, a maioria das pessoas logo pensa em intercâmbio. Sim, ele é realmente muito importante para qualquer profissional, mas uma viagem de férias para um país estrangeiro também é algo valorizado pelos recrutadores.

Você não precisa necessariamente ter morado fora do seu país e feito alguma atividade na sua área de atuação, mas é interessante que você tenha aproveitado a experiência de conhecer culturas distintas e praticar uma nova língua.

3. Acumular atividades extracurriculares

A conclusão de um curso de graduação é feita quando os alunos alcançam o mínimo de conhecimento, frequência e pontuação estabelecidos. Isso faz com que todos os formados estejam na mesma média, ou seja, são competidores em pé de igualdade com você assim que saem da universidade.

Por esse motivo, é importante que você mencione no currículo as atividades extracurriculares realizadas durante a sua jornada acadêmica. Cursou mais disciplinas do que aquelas exigidas pela grade básica? Fez iniciação científica? Mencione tudo isso! Essas atividades têm o poder de mostrar aos recrutadores que tipo de profissional você é, ajudando-os a associar seu perfil com a vaga mais rapidamente.

4. Possuir conhecimentos em informática

Não basta apenas saber mexer no seu smartphone - em plena era da tecnologia, o domínio em informática passou a ser considerado essencial. Dentro da sua área de formação, procure saber quais são os softwares e ferramentas mais utilizados para aprender a trabalhar com eles.

Em muitos casos, esses programas já são vistos ao longo da graduação. Não deixe de mencioná-los no seu currículo, identificando seu grau de saber em relação a eles. Aproveite também seu tempo livre para fazer cursos online gratuitos. Lembre-se de que conhecimento a mais é sempre positivo.

Baixe agora

5. Ter integridade e coerência

O seu currículo precisa refletir todas as suas características profissionais para que ele ganhe o destaque merecido diante dos recrutadores. Além das capacidades técnicas, eles buscam por candidatos que tenham os mesmos valores da empresa. O desafio é: como apresentar isso?

Em vez de ir pelo caminho óbvio, que é o de apenas citar características pessoais como “íntegro e coerente”, revele isso por outros meios. Quando você menciona uma tarefa que foi desenvolvida em equipe e dá crédito a isso, demonstra integridade - algo que não aconteceria se você assumisse total responsabilidade por ela.

Da mesma forma, a coerência pode ser indicada por meio de um currículo bem escrito e condizente com o que foi mencionado - não adianta afirmar que você tem inglês fluente e errar a grafia do nome de um projeto feito no exterior ou algo do tipo.

Portanto, evite deslizes no seu currículo e use exemplos concretos para mostrar suas qualidades.

6. Engajar-se em trabalhos voluntários

O trabalho voluntário também é muito admirado no currículo de um candidato e diz muito sobre seu perfil. O recrutador enxerga nele valores como pensamento positivo, senso de ajuda ao próximo, desejo de fazer a diferença em um mundo onde a maioria se preocupa com si mesmo e responsabilidade com diversas causas.

Se você ainda não passou por essa experiência, busque no seu bairro uma oportunidade. Uma palestra mensal para dividir seus conhecimentos profissionais com crianças, jovens ou adultos que possam ser impactados positivamente com isso já é um bom começo, tanto para o seu crescimento pessoal quanto para a sua carreira.

7. Fornecer endereço para um portfólio

Durante a sua graduação ou estágio, você desenvolveu peças, programas ou outros trabalhos que possam ser visualizados pelos seus possíveis empregadores? Então invista em um portfólio online para apresentá-los.

Depois, é muito importante que você coloque o endereço web desse portfólio no seu currículo para que o recrutador possa fazer uma avaliação mais clara das suas competências.

8. Ter objetividade e boa escrita

Além de bem escrito (cuidado com a ortografia!), o currículo profissional precisa passar objetividade nas informações que estão sendo expostas. Não tenha medo de ele parecer enxuto demais. É melhor que você liste todos os dados sem se delongar do que ser prolixo e não dizer absolutamente nada.

9. Fazer uma pós-graduação

Lembra-se do nosso terceiro tópico? Todos os formados estão no mesmo nível e necessitam lutar para conseguir destaque entre tantos profissionais. Uma das maneiras para se atingir isso é a pós-graduação. Que tal continuar seus estudos, preparar-se melhor para as vagas disponíveis e conseguir um emprego rápido?

Com um mercado de trabalho cada vez mais exigente, a pessoa tem de estar em constante processo de qualificação. Recordando: inglês, até pouco tempo, era diferencial - hoje, não mais. O mesmo ocorre com o diploma de graduação.

Obviamente que um diploma de pós-graduação não é a garantia de uma carreira de sucesso ou de uma vida financeira estável, pois ambas dependem da sua dedicação. A pós-graduação te ajuda na especialização de uma determinada área da sua profissão, permitindo que você se sobressaia perante os demais quando precisarem de alguém com conhecimentos específicos sobre um assunto. Quem segue estudando para alcançar esse objetivo acaba abrindo portas para novas conquistas.

Gostou das nossas dicas? Deixe um comentário no post com suas dúvidas e considerações e conte para nós: quais dos diferenciais no currículo apresentados acima você ainda não incluiu no seu?

Acessar material

pós-graduação

Fábio Albuquerque

Fábio Albuquerque

Pró-Reitor da Pós-graduação do Unipê. Mestre em Administração pelo Programa de Pós-graduação em Administração da Universidade da Paraíba, Especialista em Estratégia Empresarial e Pesquisador de Marketing, Consumo e Sociedade, além de Tecnologia da Informação e Sociedade.

ASSINE A NEWS

VÍDEOS

ACOMPANHE O UNIPÊ

REDE SOCIAIS