pós-graduação

8 dicas para aprender mais coisas em menos tempo

Ana Flávia da Fonseca
26-07-2018 8:38

Todos os dias novas pesquisas e estudos são desenvolvidos e é preciso se atualizar para continuar crescendo no mercado de trabalho. No entanto, com tantas informações novas surgindo, a cada dia, é preciso otimizar o planejamento para aprender mais coisas em menos tempo.

Ter uma capacidade de assimilação de conteúdo mais rápida pode ser um diferencial competitivo no mercado. Anotar o conteúdo, bloquear distrações externas e, até mesmo, tirar aquela soneca são alguns dos truques que ajudam a potencializar o aprendizado.

Quer conhecer melhor essas estratégias? Confira as dicas a seguir!

8-dicas-para-aprender-mais-coisas-em-menos-tempo-blog-Unipê

1. Faça conexão entre ideias

Em vez de focar em decorar os conteúdos, os estudantes que conseguem aprender mais rápido têm uma habilidade: a de fazer conexões entre ideias. A metodologia é livre, cada pessoa pode fazer as conexões da maneira que desejar. No entanto, para começar a praticar é preciso relacionar as informações obtidas e descobrir como ligá-las.

Para aprender mais coisas em menos tempo, é fundamental começar pelos assuntos menos difíceis e ir agregando o conteúdo mais complexo. A assimilação será mais fácil e você conseguirá compreender melhor os detalhes de determinada matéria, conseguindo se especializar com mais qualidade.

2. Utilize material impresso

Apesar das tecnologias serem bastante úteis na hora de encontrar conteúdo para estudar, o ideal ainda continua sendo o material impresso. Isso porque os estudantes que optam por meios digitais precisam ler um conteúdo mais vezes para conseguirem assimilá-lo bem.

Isso ocorre porque os dispositivos móveis causam certa distração ao leitor e cansam a visão mais rapidamente, ao contrário do material impresso. Uma pesquisa divulgada pela EDUCAUSE Review apontou que os estudantes conseguem ter não apenas mais engajamento com esse tipo de instrumento de aprendizado, como, também, melhores resultados.

 Baixe agora

3. Tenha foco e não seja multitarefas

Apesar de o cérebro ser capaz de processar mais de uma tarefa ao mesmo tempo, quando se trata de estudar, ser multitarefas pode não ser a melhor escolha, pois a atenção fica fragmentada. Consequentemente, o conteúdo não é absorvido com qualidade, o que torna o aprendizado mais raso.

Para aprender mais rápido, é necessário foco. Senão o conhecimento se torna algo superficial. Aliás, ao fazer várias tarefas ao mesmo tempo, a pessoa tende a ser menos produtiva.

Ainda falando em foco e produtividade, não podemos deixar de destacar que é fundamental evitar distrações, como as redes sociais. Elas são as maiores vilãs da atenção, fazendo com que você se distraia quando estiver fazendo algo realmente importante.

4. Adote o hábito de fazer anotações

Outra dica para potencializar o aprendizado é adotar o hábito de fazer anotações enquanto estuda. Anotar o conteúdo não só ajuda a fixá-lo, mas, também, a ter mais agilidade para aprendê-lo. Isso porque a memorização se torna mais fluida, o que fará com que você precise de menos tempo para conhecer a fundo determinado assunto.

O ato de escrever também ajuda a ter mais foco e a trabalhar o sistema cognitivo, estimulando a assimilação das informações. As anotações têm uma relação sensorial com os conteúdos armazenados e funcionam como um portal de acesso à memória. Para potencializar o uso dessa dica, procure sempre recordar, mesmo que mentalmente, o que foi aprendido, isso estimula o cérebro.

5. Ouça música clássica

Diversas pesquisas apontam que ouvir música clássica melhora o desempenho dos indivíduos nos estudos. Ao optar por esse estilo musical durante o aprendizado, a sua concentração é potencializada. Isso porque o cérebro se sente mais relaxado, pois não precisa decodificar o que a canção diz.

Os benefícios da música clássica estão em ajudar na manutenção do ritmo de estudo por mais tempo e na melhor categorização dos dados. Beethoven, Mozart e Bach são alguns dos principais compositores que podem ser seus aliados nesse processo.

6. Estude e depois procure descansar

Claro que a dedicação ajuda a aprender mais conteúdos em menos tempo, mas isso não significa abdicar de um bom descanso. Vários estudiosos apontam que o estudante deve ter um equilíbrio e não passar um longo período consecutivo em um mesmo conteúdo. Depois de algum tempo, o aprendizado decai e a assimilação se torna falha.

Logo, descansar também precisa estar na sua lista de prioridades. A ciência descobriu que estudar quando se está mais cansado e depois dormir, pode ajudar o cérebro a reter mais conteúdo, o que potencializa o aprendizado. Existe até um termo próprio para isso: é o chamado "sleep-learning" ou aprendizado do sono.

8-dicas-para-aprender-mais-coisas-em-menos-tempo

7. Varie o conteúdo aprendido

Não fique muito tempo preso a um conteúdo. Para que ele possa ser assimilado com mais rapidez, é necessário que haja um intervalo até que o assunto fixe na mente. Enquanto isso, busque materiais sobre outros assuntos.

Além de ser fundamental para complementar o seu leque de assuntos aprendidos, a variação ajuda a potencializar a assimilação do que foi estudado. Falando nisso, busque, também, por diferentes formatos de materiais, como vídeos, imagens, infográficos, textos, entre outros.

8. Exercite o seu corpo e também o cérebro

Quando falamos sobre se exercitar, queremos compreender tanto os exercícios físicos quanto a ginástica da mente. No primeiro caso, as atividades físicas liberam hormônios no corpo que ajudam a melhorar as funções cerebrais, além de relaxar e diminuir os níveis de ansiedade, que muitas vezes atrapalham a concentração.

Por sua vez, exercitar o cérebro também é importante. Isso pode ser feito por meio de diferentes técnicas. Entre os exemplos estão os jogos, como quebra-cabeça, caça-palavras, cubo mágico e xadrez; mas, também, o aprendizado de uma nova língua ou instrumento musical. Enfim, existem diferentes maneiras de potencializar o seu cérebro.

Ao unir todas essas dicas para aprender mais coisas em menos tempo, seu estudo não só será potencializado, como, certamente, os resultados colhidos serão bem mais proveitosos. Vale lembrar que aprender com mais agilidade não significa a perda da qualidade, mas sim a organização para que as tarefas sejam realizadas de maneira otimizada.

E então, gostou do nosso artigo? Tem dúvidas sobre o assunto ou outras dicas que você considera importantes para os nossos leitores?

Compartilhe as suas impressões conosco nos comentários!

Acessar material

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos