Blog Pós-graduação UNIPÊ

BLOG PÓS-GRADUAÇÃO UNIPÊ

7 dicas para fazer um currículo que chama a atenção logo de cara

Postado por Fábio Albuquerque

Se há uma questão que aflige tanto os estudantes quanto os profissionais é: como fazer um currículo que chama a atenção dos recrutadores? Afinal, esse documento é praticamente a porta de entrada para conquistar uma vaga promissora. Então, para não perder a oportunidade de ter aquele tão desejado emprego, saiba agora como produzir um currículo campeão, que impressionará a equipe de RH.

Continue lendo este post e confira as nossas dicas para garantir seu sucesso na fase de avaliação do currículo!

7-dicas-para-fazer-um-curriculo-que-chama-a-atencao-logo-de-cara.jpg

1. Forneça as informações básicas

Se você não quer que o seu currículo vá direto para a lata de lixo, lembre-se de abordar as informações básicas. Nome, endereço, curso, idade, telefone e email, por exemplo, são dados essenciais. Sem eles, existe uma grande chance do avaliador, simplesmente, descartar o arquivo.

Acima de tudo, não esqueça — em hipótese alguma — de colocar um número de contato atualizado! Caso se interesse por você, o recrutador não perderá tempo tentando pesquisar ou adivinhar o seu telefone.

E, vale destacar, é totalmente prejudicial à imagem do profissional disponibilizar aqueles e-mails da adolescência, como nazueira@hotmail.com. Então, tenha cuidado redobrado ao fornecer essa informação, combinado?

2. Seja objetivo

Por mais que você tenha inúmeras habilidades e competências que te colocam à frente no mercado, o seu currículo não deve, de forma alguma, ultrapassar duas páginas.

Tenha em mente que um currículo extenso nem sempre significa excesso de bagagem. Muitas vezes, mostra apenas que o candidato é prolixo e que não sabe organizar bem as suas ideias. Portanto, a dica de ouro aqui é ser claro e objetivo.

Para garantir um currículo que chama a atenção e é lido pelos responsáveis pelo recrutamento, saiba organizar as informações, fazendo um bom resumo das suas aptidões. Colocando em prática essa ação, a possibilidade de o RH avaliar o documento e ter uma boa impressão aumentam expressivamente.

3. Não invente habilidades ou experiências

Sem dúvida, inventar informações no seu currículo o deixará em maus lençóis. Pense bem: qual é a probabilidade de uma empresa contratar um profissional que foi pego mentindo? Para não falar “nenhuma”, vamos dizer que é mínima, certo?

Pode até ser que você passe na primeira etapa, que consiste apenas na avaliação do currículo. Mas, nas próximas fases — como na entrevista de emprego —, você será pego nas suas próprias mentiras. Afinal, recrutadores são treinados para detectar desvios de comportamentos e inverdades.

Além do mais, há empresas que realizam testes para se certificarem de que o candidato realmente possui as habilidades necessárias para realizar o serviço. Então, é apenas questão de tempo até que eles percebam que você não foi sincero.

E, a partir desse momento, você não só perderá a vaga como criará uma péssima imagem na empresa. Para não cair nessa cilada, seja realista e honesto, falando sempre a verdade.

Baixe agora

4. Aposte em referências relevantes

Sabe aqueles empregos em que você ficou por um período curtíssimo, e que não acrescentaram quase nada na sua vida profissional? Pois então, o ideal é que eles nem constem no seu currículo, já que a equipe de RH não encara com bons olhos a alta rotatividade do candidato no mercado de trabalho.

Na verdade, isso apenas desperta no recrutador algumas questões complicadas, como: por que o candidato ficou tão pouco tempo em determinada empresa? Será que houve algum conflito interno? Ele era irresponsável com o trabalho?

Em contrapartida, realizar cursos em instituições conceituadas, assim como ter atuado em empresas destacadas no mercado por períodos mais longos evidencia o seu currículo, garantindo pontos extras com recrutador. Então, saiba como dispor essas informações de forma atrativa.

5. Tenha atenção ao design do conteúdo

Coloque-se por um instante no lugar do recrutador. Imagine que você recebeu um arquivo com informações desorganizadas, fontes diferentes e tamanhos de letras variados, que dificulta a leitura e compreensão do documento. Qual seria a sua reação? Provavelmente, você descartaria o currículo sem pensar duas vezes, certo?

Pois saiba que essa, de fato, deve ser a atitude da pessoa que recebeu um arquivo todo despadronizado. Por isso, é fundamental que o candidato tenha atenção redobrada à formatação do currículo. O ideal é apostar em um layout mais clean, que facilite o acesso às informações.

É claro que existe a possibilidade de deixar alguns pontos mais chamativos. Pode-se utilizar, por exemplo, o negrito em algumas informações. Ainda assim, não abuse, ok? O mantra aqui é usar o bom senso.

curriculo-que-chama-a-atencao.gif

6. Evite autoelogios

Quem é realmente bom não fica se autopromovendo o tempo todo. Pelo contrário: prova com ações, e não com palavras, o seu potencial. Logo, tenha essa informação em mente e evite elaborar um currículo muito elogioso.

Alguns termos são bem-vindos, como “facilidade para trabalhar em equipe” — desde que seja verdade —, mas nada em excesso. Reforçando o que já foi dito, o mais recomendado é ser objetivo e transparente, sem forçar a barra.

No geral, dê mais ênfase para assuntos profissionais e não aborde características pessoais no seu currículo. Até porque existem outras etapas do processo seletivo que são responsáveis por captar a essência do profissional, como a entrevista com o gestor e a dinâmica em grupo.

7. Revise o currículo

Deixar passar erros de português — seja de concordância ou até de grafia — é um verdadeiro tiro no pé, que pode te derrubar no processo seletivo. Afinal, a empresa não vai querer ter em sua equipe um profissional que não domina sua língua nativa.

Portanto, tenha muita atenção ao redigir o seu currículo. Para não deixar passar falhas imperdoáveis, revise o material uma, duas, três, ou quantas vezes forem necessárias. O importante aqui é entregar um arquivo impecável e, é claro, sem erros gramaticais.

Lembre-se: é que por meio do currículo a empresa criará a primeira impressão em relação ao candidato. Por isso, é fundamental caprichar nesse documento, pensando em estratégias que são capazes de conquistar o recrutador. Além do mais, utilize as redes sociais, como o LinkedIn, a seu favor!

Enfim, agora que já sabe como criar um currículo que chama a atenção logo de cara do setor de RH, conte para nós o que achou do conteúdo! As dicas foram úteis? Acrescentaria ainda alguma sugestão? Deixe-nos o seu comentário!

Acessar material

pós-graduação

Fábio Albuquerque

Fábio Albuquerque

Pró-Reitor da Pós-graduação do Unipê. Mestre em Administração pelo Programa de Pós-graduação em Administração da Universidade da Paraíba, Especialista em Estratégia Empresarial e Pesquisador de Marketing, Consumo e Sociedade, além de Tecnologia da Informação e Sociedade.

ASSINE A NEWS

VÍDEOS

ACOMPANHE O UNIPÊ

REDE SOCIAIS