Blog Pós-graduação UNIPÊ

BLOG PÓS-GRADUAÇÃO UNIPÊ

7 atitudes que os recrutadores não gostam

Postado por Fábio Albuquerque

Tão importante quanto saber quais comportamentos você deve ter é saber quais evitar durante um processo seletivo. Afinal, existem certas atitudes que os recrutadores não gostam e que podem levar até mesmo à desclassificação do candidato.

Acredite: em alguns casos, o silêncio vale ouro, pois certas colocações podem ser mal interpretadas pela equipe de RH, gerando uma situação constrangedora.

Confira a seguir algumas ações que não caem bem para a equipe responsável pelo processo de contratação:

7-atitudes-que-os-recrutadores-nao-gostam.jpg

1. Ser arrogante

Sabe aquele profissional que estufa o peito e diz: "eu sou a melhor opção"? Então, os recrutadores não gostam de ouvir isso. Claro que o candidato deve ser confiante, mas isso não significa que ele precisa ser arrogante e se achar melhor do que todos os outros.

Por mais que você saiba que se destaca dos demais, tenha humildade. Além do mais, de forma alguma tente medir seus conhecimentos com o recrutador, mostrando-se superior a ele.

Afinal, a vaga ainda não é sua e a tentativa de impressioná-lo pode ter um efeito contrário, fazendo com que ele o veja como esnobe e petulante.

2. Focar em valores

Se coloque no lugar do recrutador por um instante. Suponha agora que você está entrevistando um candidato para a empresa e a primeira pergunta dele é: "qual o salário para a vaga?".

Nesse contexto, qual seria a sua atitude? Possivelmente, você descartaria logo de cara esse profissional, certo? Afinal, ele está preocupado apenas com a questão financeira.

Ele não teve interesse em perguntar sobre a rotina dos colaboradores e nem quis se inteirar sobre os processos internos. Fica evidente, nesse aspecto, que tal candidato tem como motivação apenas o salário.

Portanto, não seja esse tipo de pessoa. Não há dúvidas de que o lado financeiro é, sim, importante, mas espere o momento certo para falar sobre o assunto. Até porque é mais comum o próprio RH inserir essa conversa. O ideal é esclarecer inicialmente fatores relacionados às atribuições do possível cargo.

Baixe agora

3. Usar palavras negativas

Não são raros os casos em que os candidatos utilizam as seguintes frases: "não quero fazer isso" ou "não gosto de atuar com tal coisa". Perceba, nesse contexto, que a palavra "não" tem significado negativa, fazendo com que o profissional perca pontos.

Que tal, então, trocar isso por frases positivas? Em vez de falar que não sabe fazer determinada atividade, fale o que sabe executar com excelência.

Essa simples mudança de perspectiva impressionará a equipe de RH, aumentando assim suas chances de conseguir o emprego.

4. Esquivar-se das perguntas

Às vezes, por inexperiência ou até mesmo por nervosismo, alguns candidatos fornecem respostas vazias e sem precisão alguma. Eles utilizam expressões como "não sei" ou "acredito que", deixando o recrutador desconfiado.

Tais candidatos não são bem vistos pela equipe responsável pela seleção — uma vez que o profissional parece se esquivar de todas as questões. Mesmo que não seja proposital, pode apostar: isso vai atrapalhá-lo.

O recomendado, nesse contexto, é falar com mais certeza, dando mais segurança ao recrutador. Para isso, é preciso saber controlar o nervosismo e até mesmo a ansiedade, pois elas não ajudam em nada nesse momento.

5. Não demonstrar interesse

Uma entrevista de emprego não consiste em um monólogo. Isto é: não é apenas o recrutador que pode falar e fazer perguntas. Pelo contrário: o momento é propício para que o candidato esclareça suas principais dúvidas.

Tal comportamento, inclusive, demonstra que o profissional está interessado na vaga, tentando compreender melhor o funcionamento da empresa e as habilidades necessárias para executar com excelência o trabalho.

Na contramão desse cenário, dizer que não tem nenhuma dúvida, às vezes, pode passar a impressão errada para o RH, que entenderá que o candidato não está devidamente entusiasmado com a possibilidade de atuar na organização.

7-atitudes-que-os-recrutadores-nao-gostam.gif

6. Ser inseguro

Normalmente, os recrutadores informam para o candidato detalhadamente quais serão as atividades inerentes ao cargo disponível. Complementando isso, eles perguntam se o profissional é familiarizado com a função, verificando se o candidato possui experiência e está preparado para lidar com as tarefas.

Aí, em vez de o candidato garantir que está apto a desenvolver o trabalho —  já que ele se candidatou para tal vaga — ele fala que descobrirá isso no cotidiano. Ele solta uma frase no estilo "eu acho que consigo fazer".

Pense bem: se o próprio profissional não tem certeza de que dará conta do recado, o que o recrutador pensará? Provavelmente descartará esse candidato, alegando que ele não está preparado para realizar as demandas necessárias.

Por isso, é importante demonstrar segurança no processo e, claro, se candidatar para trabalhos aos quais você realmente esteja qualificado. Ter uma pós-graduação, mestrado ou MBA, nesse aspecto, faz toda a diferença.

7. Adotar uma postura grosseira

Não são só os recrutadores que reprovam isso. Na verdade, ninguém gosta de pessoas grosseiras, que possuem um comportamento agressivo. E elas são fáceis de identificar. Normalmente, são aquelas que não dizem obrigado, até mais, bom dia e outras expressões que são essenciais para uma boa convivência.

Esse tipo de profissional é reconhecido também por utilizar palavras no imperativo. "Faça aquilo agora", "vá a determinado local", "eu exijo isso": são algumas das frases utilizadas por ele.

E o cenário não muda nem mesmo quando se trata de uma entrevista de emprego. O candidato que tem o comportamento grosseiro vai, em vez de solicitar com educação um retorno sobre o processo seletivo, mandar um e-mail ou ligar para o responsável e dizer que precisa do feedback. Assim mesmo, sem um mínimo de educação.

E — adivinhe só — é bem possível que ele não consiga a vaga. Afinal, os recrutadores não querem uma pessoa grosseira atuando na empresa.

Vale ressaltar, nesse contexto, a importância de ter um semblante leve e amigável. Nada de franzir a testa ou ficar com a cara de poucos amigos, combinado?

Evitando essas 7 atitudes que os recrutadores não gostam, a chance de você obter êxito no processo seletivo cresce substancialmente, deixando-o um passo à frente dos demais candidatos.

Como foram as suas experiências em entrevistas de emprego? Já cometeu algum desses erros que listamos aqui? Conte para nós nos comentários!

Acessar material

pós-graduação

Fábio Albuquerque

Fábio Albuquerque

Pró-Reitor da Pós-graduação do Unipê. Mestre em Administração pelo Programa de Pós-graduação em Administração da Universidade da Paraíba, Especialista em Estratégia Empresarial e Pesquisador de Marketing, Consumo e Sociedade, além de Tecnologia da Informação e Sociedade.

ÚLTIMOS POSTS

ASSINE A NEWS

VÍDEOS

ACOMPANHE O UNIPÊ

REDE SOCIAIS