pós-graduação carreira

Oportunidades: 5 carreiras com escassez de profissionais

Fábio Albuquerque
22-11-2018 8:13

A sociedade está em transformação. Somos mais digitais e temos novos problemas, necessidades, expectativas e uma maneira diferente de enxergar a vida. Isso traz vantagens, mas também escassez de profissionais em muitas áreas.

Quem passou pela graduação e se prepara para crescer profissionalmente deve ficar de olho nelas. Algumas pedem profissionais mais generalistas, que utilizam seu conhecimento para agregar valor a outras. É preciso ficar de olho para encontrar as oportunidades!

Continue a leitura e conheça 5 carreiras com escassez de profissionais. Entenda os desafios que existem em cada uma delas. Preparado?

5-carreiras-com-escassez-de-profissionais

1. Vendas

Profissional: representante de vendas consultivas.

De modo geral, as vendas seguem um ciclo em que o vendedor está preocupado apenas em vender e bater suas metas, sem considerar as necessidades do consumidor. Contudo, existe outro modelo de vendas, na qual o vendedor atua como consultor — a chamada venda consultiva.

Após realizar um diagnóstico, ele entende a situação do cliente e compreende suas necessidades e expectativas. Juntos, definem se o produto ou serviço oferecido é a solução ideal. Para colocar tal estratégia em prática, é necessário que o vendedor tenha bastante conhecimento sobre o assunto.

Como os indivíduos têm se informado mais antes de comprar produtos ou contratar serviços, as vendas consultivas ganham espaço entre as empresas que desejam aumentar o próprio faturamento. Trata-se de um modelo que prioriza o consumidor.

No centro do processo, o cliente em potencial recebe toda e qualquer assistência do vendedor para que o negócio seja fechado com sucesso. Leva-se mais tempo para vender, entretanto, as vendas têm um ticket médio maior e a pessoa tende a ficar mais satisfeita com a compra.

Baixe agora

2. Técnicos

Profissionais: controladores de qualidade e equipe técnica.

O controlador de qualidade é responsável pelo monitoramento do desempenho dos processos produtivos e de produtos de uma empresa. Ele faz o registro dos dados obtidos nas inspeções, avaliando e indicando o resultado. Assim, consegue acompanhar a disposição dos produtos e corrigir os processos.

As não conformidades encontradas, bem como as ações tomadas, são reportadas para o coordenador de qualidade. Essa busca pela excelência ajuda a manter a empresa sempre competitiva, pois, nele, são encontradas soluções e melhorias para o portfólio de produtos e serviços.

Com o cliente se encontra mais exigente e bem informado, é fundamental que as marcas tenham controladores de qualidade. São esses os profissionais que garantirão produtos e serviços sempre impecáveis, que caibam dentro das expectativas do consumidor.

Ao monitorar e verificar os programas de autocontrole, o responsável pela qualidade ganha autonomia para agir com precisão — tantos nas medidas corretivas quanto as preventivas, que são fundamentais para o sucesso de qualquer organização. Desse modo, gasta-se menos com correções e reduz-se o nível de insatisfação das pessoas.

3. Suporte administrativo

Profissionais: recepcionistas e assistentes administrativos.

Órgãos públicos, empresas privadas, instituições financeiras e outras organizações precisam de recepcionistas e assistentes administrativos. O assistente realiza um importante trabalho de apoio sob a orientação do seu gestor — que serve de referência.

O assistente administrativo pode atuar em áreas como Recursos Humanos, Finanças, Administração, Jurídico, Finanças, entre outras. Ele executa, facilita e agiliza os processos administrativos dessas áreas — permitindo que os seus profissionais consigam focar nas atividades referentes às próprias carreiras.

Outra possibilidade de atuação é o atendimento ao público externo. Ele registra dados, emite relatórios, preenche formulários, cuida das correspondências e atualiza a lista de contatos. De certa forma, essas últimas atividades são bem parecidas com as de uma recepcionista.

A recepcionista também pode atuar em diversas áreas, pois, todos dependem, em algum grau, dessa profissional.Entre outras responsabilidades, ela presta informações e recebe os visitantes, gerencia as correspondências recebidas, agenda reuniões e direciona os pedidos e recados de quem entra em contato.

4. Contabilidade e finanças

giphy

Profissionais: analistas financeiros, auditores e contadores certificados.

Seguindo a linha da transformação oriunda das novidades tecnológicas e do novo comportamento do consumidor, as empresas identificaram que seus processos de trabalho estão cada vez mais sofisticados. Muitos foram e outros ainda estão passando por uma automatização.

Isso libera os profissionais para que foquem nas atividades que têm a ver com o core business da empresa, ou seja, as atividades que refletem o negócio. Sendo assim, existe escassez de profissionais de contabilidade e finanças que falem outros idiomas e tenham conhecimento na área de compliance.

Analistas financeiros, auditores e contadores certificados precisam se comunicar em outras línguas — principalmente quando a sua atuação ocorre dentro de empresas que têm relações diretas com outros países ou estão sediadas neles. Isso acaba sendo uma questão de sobrevivência.

Sobre compliance, que está ligado à conformidade com leis e regulamentações dos países com os quais a empresa têm relação, esses profissionais têm a necessidade de aprender mais sobre as regras internas e externas, a fim de obter sucesso em suas análises.

5. Saúde

Profissionais: enfermeiros, médicos e outros que atuem na área.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que a média de expectativa de vida do cidadão brasileiro era de 75,8 anos em 2016. O aumento de 3 meses e 11 dias em relação ao ano anterior mostra que a população está vivendo cada vez mais.

Esse crescimento na expectativa de vida demanda profissionais na área de saúde, como enfermeiros e médicos. Outro aspecto que abre espaço para eles são as descobertas de novas tecnologias. Por isso, para se manterem no mercado, precisam se adequar a essa nova realidade.

Os hospitais também vêm se transformando em centros especializados, elevando o nível de excelência dos serviços prestados. Esses serviços têm maior valor agregado e são mais complexos, o que exige investimento em especialização por parte desses profissionais.

Ainda sobre essa questão, é cada vez maior o nível de concorrência na área. Desse modo, é preciso buscar aprendizado contínuo e ter disposição para adquirir as habilidades requeridas pelo mercado.

A escassez de profissionais nos setores mencionados acima revela que ainda há muito espaço para todos. Contudo, é necessário estar bem preparado para as oportunidades que o mercado oferece. Então, não perca tempo!

Curta e siga as atualizações da nossa página no Facebook. Acompanhe as novidades e fique por dentro da sua área de atuação!

Acessar material

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos