Blog Pós-graduação UNIPÊ

BLOG PÓS-GRADUAÇÃO UNIPÊ

10 competências e habilidades que te colocarão à frente no mercado

Postado por Fábio Albuquerque

Em meio a um cenário econômico e político instável, associado a um mundo mais conectado a cada dia e em constante mudança, e a um aumento da concorrência entre empresas dos mais diversos setores, uma coisa é certa: o mercado de trabalho está bastante exigente quanto a competências e habilidades na hora de contratar profissionais.

Formação acadêmica e experiência profissional, antigamente suficientes para decidir se determinado candidato a uma vaga de trabalho era o mais adequado, já não são mais tão decisivas na hora de garantir uma vaga. Apesar de ainda serem importantes em qualquer processo seletivo, os recrutadores andam buscando um "algo mais": características pessoais que auxiliem e tragam benefícios reais às empresas.

Quer descobrir, afinal, quais são elas e como desenvolvê-las? Então não deixe de conferir nosso post de hoje! Vamos lá?

10-competencias-e-habilidades-que-te-colocarão-a-frente-no-mercado.jpg

Quais são as competências e habilidades profissionais mais raras entre os brasileiros?

O cenário de escassez de talentos dentro do mundo corporativo não é um problema somente do nosso país. Pesquisa realizada no ano passado pela empresa de consultoria ManPower Group, com mais de 42 mil corporações em todo o mundo, revelou um resultado alarmante: nada menos do que 40% dos recrutadores entrevistados afirmaram que deixam de preencher vagas em aberto por falta de candidatos qualificados.

Segundos os especialistas responsáveis pelo estudo, esse percentual revela a mais grave ausência de talentos no mercado de trabalho desde a crise econômica de 2008. Quando analisado separadamente, o percentual brasileiro se mantém perto da média global: aqui, 43% das empresas revelaram ter dificuldades em contratar.

Em uma análise mais aprofundada da situação no Brasil, um levantamento feito em 2016 pela empresa de consultoria de educação corporativa Affero Lab, com mais de 300 profissionais de RH em todo o país, listou as 10 competências e habilidades mais buscadas entre os profissionais brasileiros atualmente.

Curiosamente, essas mesmas características consideradas tão importantes para os empregadores são justamente as mais raras de serem encontradas. Por isso, desenvolver e aprimorá-las pode ser a peça-chave na hora de construir uma carreira realmente sólida e de sucesso, destacando-se da multidão e sendo disputado pelas empresas.

Ficou interessado? Então, acompanhe abaixo quais são os atributos profissionais mais raros entre os brasileiros, porque são tão importantes e – o melhor – como desenvolvê-los!

1. Resolução de problemas complexos

Por que é importante?

Hoje em dia, tanto o mercado de trabalho como as relações interpessoais e de consumo estão em constante mudança. O que era uma verdade absoluta até ontem, hoje pode estar ultrapassada e superada.

Justamente em função dessa volatilidade, determinados problemas complexos podem surgir do dia para a noite. E as empresas buscam pessoas dispostas a resolvê-los. Mais do que isso, as companhias procuram profissionais aptos a prever cenários futuros e planejar ações para obstáculos que ainda não são uma realidade.

Por isso, saber "desatar nós" complexos dentro da empresa é uma habilidade muito procurada no mundo corporativo. E, segundo a pesquisa da Affero Lab, é também a mais difícil de ser encontrada no Brasil.

Como desenvolvê-la?

Resolver problemas complexos é algo que pode ser treinado e aprimorado. Além disso, essa característica está intimamente ligada à agilidade de raciocínio — vulgarmente conhecida como "pensar rápido" —, jogo de cintura e flexibilidade de pensamento.

Por isso, se você deseja aprimorar essa capacidade, que tal se aventurar a fazer coisas que você nunca fez? Aprender algo novo, que você imagine não ter nenhuma habilidade? Pode ser tocar violão, praticar escalada, bordar ou escrever.

Ao forçar seu cérebro a fazer algo ao qual não está acostumado, você será capaz de abrir seus horizontes mentais e, assim, enxergar aspectos distintos de uma mesma situação. E é justamente disso que se trata resolver problemas complexos: ver a solução onde ninguém mais havia procurado.

2. Pensamento crítico

Por que é importante?

Esqueça, de vez, a máxima de que, para se dar bem na carreira, você deverá dizer amém para tudo o que seus superiores ou colegas de trabalho disserem. Acredite, é exatamente o oposto dessa atitude o que as empresas estão buscando nos dias de hoje!

Citada como a segunda habilidade mais difícil de ser encontrada entre profissionais brasileiros, o pensamento crítico e a capacidade de tomar decisões difíceis com agilidade é supervalorizada no mercado de trabalho. Por que?

Porque as corporações estão buscando pessoas que realmente agreguem valor à empresa, que tenham a capacidade de analisar situações e expressar opiniões, sugestões, ideias e melhorias sempre que for oportuno.

Profissionais que se omitem, concordam com tudo a todo o momento e que não contribuem para a melhoria de processos, métodos e ideologias empresariais, são enxergados como meras "peças" e, por isso mesmo, facilmente substituíveis. Você não quer ser um desses, não é mesmo?

Como desenvolvê-la?

O pensamento crítico é, na definição presente no dicionário Aurélio, "um julgamento propositado e reflexivo sobre o que acreditar ou o que fazer em resposta a uma observação, experiência, expressão verbal ou escrita, ou argumentos".

Trocando em miúdos, é a capacidade de analisar e criticar uma determinada situação ou problema, baseando-se em um argumento próprio, bem alicerçado. Dentro desse contexto, fica fácil perceber que, para desenvolver o pensamento crítico, é preciso, antes de tudo, aprender a refletir sobre as coisas e formar opiniões sobre o mundo que nos rodeia.

Assim, para aprimorar essa característica, experimente escrever resenhas sobre filmes, séries, livros ou artigos que você tenha tido acesso nos últimos tempos. O que você achou? Quais os pontos fortes e fracos? Você mudaria algo na obra? Qual sua opinião geral?

Pode parecer um pouco difícil no início, mas, com o tempo, o pensamento crítico vai sendo aprimorado e tende a fluir em sua mente de maneira mais automática e certeira, pode acreditar.

3. Atitude empreendedora

Por que é importante?

Uma pesquisa realizada pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM) em 2015 revelou que o Brasil é o país mais empreendedor do mundo, em uma lista contendo países comprovadamente mais desenvolvidos na área, como Estados Unidos e Japão. Para a criação do ranking, a GEM calculou o número de empresas abertas em relação à população economicamente ativa de cada país.

Entretanto, o que parece ser motivo de comemoração para os brasileiros, à primeira vista, não é bem o que parece na realidade. O que acontece muito em nosso país — e que contribuiu de maneira decisiva para o primeiro lugar na lista da GEM — é o chamado empreendedorismo por necessidade. As pessoas abrem um negócio quando estão desempregadas há bastante tempo, como meio de sobrevivência.

Ou seja, atitude empreendedora e inovação não são características inerentes aos brasileiros. E, apesar de estar comumente associada a empreendedores e empresários, saiba que as organizações também buscam com afinco essa habilidade nos candidatos a postos de trabalho.

Isso porque empreender, antes de tudo, é agir, atuar, em direção a um objetivo. É ter coragem de enfrentar cenários desconhecidos e tomar atitudes assertivas. E qual empresa não gostaria de poder contar com profissionais com essa competência em sua equipe, certo?

Como desenvolvê-la?

Como já dissemos, ter atitude empreendedora não está necessariamente relacionado a abrir uma empresa, mas, sim, a agir e ser perseverante. Assim, se você deseja desenvolver essa habilidade, que tal começar por sua própria vida e rotina?

Sabe aqueles hábitos que você gostaria de ter (ou de deixar)? Aquelas resoluções de ano novo esquecidas em uma gaveta qualquer? Porque não colocar, de uma vez por todas, essas mudanças em prática?

Escolha uma ação por vez e trace um plano detalhado do que você deve fazer para alcançar o objetivo final – e aja! Isso é ter atitude empreendedora.

Ao fazer isso, além de desenvolver uma competência muito buscada — e rara! — no mercado de trabalho, de quebra você pode dar uma guinada em sua vida pessoal e em sua carreira. Pense nisso.

4. Criatividade

Por que é importante?

Transformar incertezas em oportunidades. Isso é o que a criatividade, utilizada no ambiente de trabalho, é capaz de realizar.

Em um mundo a cada dia mais competitivo, com consumidores bastante antenados e exigentes, as empresas que, de alguma maneira, conseguem inovar e se destacar no mar de opções existentes atualmente conseguem manter sua sustentabilidade e sucesso por períodos muito mais longos.

Porém, apesar dessa necessidade de inovação constante estar presente em praticamente qualquer setor empresarial nos dias de hoje, paradoxalmente é muito difícil encontrar profissionais dispostos a adotar posturas mais ousadas e a assumir riscos de uma ideia completamente inovadora. Por isso, ao se mostrar um profissional criativo, essa pode ser a sua chance de se destacar!

Como desenvolvê-la?

Antes de mais nada, é preciso esclarecer um ponto bastante importante sobre a criatividade. Ser criativo não significa inventar algo totalmente inédito e inovador todos os dias como o Professor Pardal, personagem da Disney. Essa premissa é completamente irreal e impossível de ser incorporada à rotina de trabalho de qualquer profissional.

Assim, ser criativo é enxergar situações, processos e métodos sob novas perspectivas, é "pensar fora da caixa". Às vezes, algo que sempre foi realizado de uma mesma maneira pode ganhar novos formatos e prismas, mais positivos, ao ser olhado sob uma nova ótica. É o legítimo "como ninguém havia pensado nisso antes?".

Para desenvolver a sua criatividade, o mais efetivo é justamente treinar sua capacidade de conseguir vislumbrar cenários e opções distintas. Por isso, experimente aprender coisas novas sempre que possível. Isso exercita o cérebro e estimula nossa capacidade de criar.

Do mesmo modo, adquirir o costume de escrever um diário, com suas impressões sobre o que acontece em sua vida, ou mesmo começar um caderno de desenho, poemas ou colagens, pode estimular sobremaneira a sua criatividade. O importante é estar aberto à inspiração e à intuição, deixando-as fluir, sem ficar julgando e buscando falhas em suas criações ou insights.

Baixe agora

5. Habilidade para trabalhar com diferentes culturas

Por que é importante?

Dentro da sociedade cada vez mais globalizada na qual estamos vivendo, com empresas tornando-se mundiais e fusões de organizações nacionais com outras internacionais, fica bastante simples de entender que a habilidade para trabalhar com diferentes culturas é bastante procurada pelas empresas atualmente, não é mesmo?

Equipes globais, com pessoas de diferentes nacionalidades e culturas são uma realidade que se faz presente com mais força a cada dia no Brasil. E, muito além de dominar outros idiomas, as organizações querem profissionais que saibam lidar adequadamente com tanta diversidade.

Como desenvolvê-la?

O primeiro passo para aprimorar essa competência é notar o quanto você julga ou critica algo diferente do que você está acostumado. Desenvolver a ideia de que nenhuma cultura é melhor ou pior e que você tem muito a aprender com pessoas de outras nacionalidades ou regiões é um grande passo nesse sentido.

Ser flexível, paciente e tolerante também auxilia muito no convívio com outras culturas. Ter criatividade para solucionar possíveis obstáculos de comunicação, ideias e costumes é outro ponto-chave nessa questão.

Para isso, busque aprender sobre a cultura, os costumes e outras características de regiões e países distintos do Brasil e entender o porquê de determinadas tradições e pensamentos.

Claro que viajar para locais exóticos, tendo contato com realidades totalmente distintas de sua vida, contribui muito para ampliar seus horizontes. Entretanto, caso isso não seja possível, assistir a filmes e documentários ou mesmo ler bastante sobre outros pontos do planeta já pode ser de grande ajuda, acredite.

6. Habilidade para comunicação oral e escrita

Por que é importante?

Como dizia Chacrinha, famoso apresentador de TV da década de 1980, "quem não se comunica, se trumbica". Especialmente em tempos em que os recursos tecnológicos estão sendo amplamente utilizados como ferramenta estratégica pelas empresas, saber se comunicar é essencial.

E, quando se fala em comunicação, o que as organizações mais buscam nos candidatos a vagas de emprego refere-se tanto à transmissão de informações de maneira oral quanto escrita. Saber expressar-se de maneira correta, profissional e assertiva nesses dois aspectos possui o poder de alavancar o desempenho de pessoas, equipes e empresas.

Como desenvolvê-la?

É simples. Para desenvolver sua capacidade de comunicação é necessário apenas uma coisa: comunicar-se. Isso mesmo! Quanto mais você treinar essa habilidade, mais expert em interlocução você será.

Para algumas pessoas, a comunicação oral é mais fácil e natural, enquanto para outras, é a parte escrita. Seja qual delas for o seu ponto forte, é importante treinar para desenvolver as duas com excelência.

Para isso, acostume-se a expressar suas opiniões e sugestões de maneira clara, sempre respeitando os pontos de vista contrários ao seu. Vale treinar com a família e amigos próximos, caso falar em público ou para colegas de trabalho seja um desafio para você.

Quanto à parte escrita, é importante ler bastante diversos tipos de literatura — romances, biografias, notícias, artigos e livros relacionados à sua área de atuação —, que ampliam o seu vocabulário e lhe dão uma boa base da língua culta e de argumentação.

Porém, mais do que escrever de maneira gramaticalmente correta, é essencial que você se faça entender e seja respeitoso e objetivo em suas comunicações escritas dentro da empresa onde trabalha. Nesse quesito, praticar bastante, especialmente se essa habilidade não é o seu forte é, sem dúvida, a melhor estratégia.

7. Raciocínio lógico

Por que é importante?

Já citamos aqui mesmo nesse post o quanto a tecnologia vem ganhando uma importância a cada dia maior dentro do mundo corporativo, lembra? Redes sociais, tecnologia da informação e big data são termos bastante comuns no dia a dia de muitas empresas.

Levando em consideração essa nova realidade, pessoas com raciocínio lógico apurado, ou seja, que possuem a capacidade de estruturar um pensamento de acordo com normas lógicas e exatas, são muito solicitadas no mercado de trabalho.

E, por ser uma das características mais fáceis de se comprovar durante um processo seletivo (basta a aplicação de uma série de testes práticos e rápidos), ela pode acabar sendo decisiva no momento de conseguir ou não sua vaga dos sonhos.

Como desenvolvê-la?

De todas as competências e habilidades listadas aqui, o raciocínio lógico é uma das mais simples de ser aprimorada, visto que é possível exercitá-la resolvendo exercícios de lógica, muitas vezes disponíveis gratuitamente na internet.

Por ser uma matéria bastante abordada também em concursos públicos para as mais diversas profissões, você pode encontrar facilmente muito conteúdo sobre o assunto. Basta fazer uma busca rápida e tirar alguns momentos de sua semana para treinar e partir para o abraço!

8. Facilidade para se relacionar

Por que é importante?

As equipes de trabalho dentro das empresas, atualmente, são compostas pelos mais variados tipos de pessoas, com formações, perfis, culturas e pontos de vista totalmente distintos. Quando se leva esse fato em consideração, fica simples perceber que saber lidar com pessoas é fundamental, não é?

Não por acaso, a facilidade para se relacionar foi considerado o atributo mais relevante entre os entrevistados durante o levantamento da Affero Lab, citado no início deste post. Segundo os dados da pesquisa, equipes que contam com seis ou mais pessoas trabalhando em conjunto costumam ser 58% mais eficientes na geração de resultados do que uma ou duas pessoas trabalhando.

Como desenvolvê-la?

Por mais tímido e introvertido que você seja, é superimportante desenvolver alguma facilidade para relacionar-se, se você quer estar à frente no mercado de trabalho. Caso esse seja um ponto fraco, experimente treinar com amigos e pessoas em quem você confia. Depois, quando se sentir mais seguro, passe a comunicar-se mais diretamente com seus colegas de trabalho e pessoas com quem não tem intimidade.

Está muito difícil? Busque ajuda profissional. Existem muitos profissionais e grupos especializados em ajudar pessoas a desenvolver essa habilidade com excelência. Acredite, você consegue!

9. Facilidade de aprender

Por que é importante?

Lidar diariamente com novos desafios, desenvolver novas competências de maneira ágil e proativa, adaptar-se a novos cenários e situações que mudam continuamente. Esse aparente caos costuma ser rotina dentro de muitas empresas.

Por isso, ter certa facilidade de aprender, respondendo a essas demandas de mercado que estão a toda hora se modificando, é uma característica bastante buscada pelas empresas na hora de contratar.

Como desenvolvê-la?

Algumas pessoas parecem trazer de berço essa habilidade, tamanha sua facilidade para apreender e fixar novos conceitos, não é mesmo? Porém, mesmo que você não seja um desses sortudos, não se preocupe!

Mostrar-se interessado em aprender de maneira contínua, estando sempre atualizado sobre as novidades de sua área de atuação, já é um ótimo começo quando se trata de desenvolver essa habilidade.

Busque sempre a qualificação constante, tenha contato com profissionais influentes em sua área, demonstre que quer aprender o máximo possível sobre assuntos de relevância para a sua profissão. Com o tempo, ficará muito mais fácil absorver novos conteúdos.

10. Habilidades matemáticas e numéricas

Por que é importante?

Apesar de não ser imprescindível em todas as áreas de atuação, determinadas empresas valorizam muito os profissionais que demonstram possuir habilidades com números. Da mesma maneira que o raciocínio lógico, essa competência pode influenciar de maneira bastante positiva organizações que trabalham com tecnologia.

Como desenvolvê-la?

Aqui, vale a mesma sugestão dada para o aprimoramento do raciocínio lógico. Busque exercícios na internet ou adquira uma apostila que aborde esse assunto e treine bastante em casa. A grande vantagem é que essa é uma das habilidades mais simples de ser aprimorada.

Como você pôde comprovar ao longo desse post, as empresas estão a cada dia mais exigentes na hora de contratar, buscando um conjunto de habilidades que pouquíssimas pessoas possuem. Por isso, mais do nunca, é necessário estar à frente dos concorrentes e trabalhar a fundo, com o objetivo de desenvolver as 10 competências e habilidades listadas aqui.

Pode acreditar: todo o esforço que você fizer nesse sentido valerá a pena, e muito! Em um cenário de escassez maciça de talentos no mercado de trabalho brasileiro, quem estiver, de fato, bem preparado, será disputado pelas empresas, independentemente de crises e cenários políticos turbulentos.

E agora é a sua vez! Quais dessas habilidades e competências você já tem desenvolvidas? E quais ainda necessitam de aprimoramento? Compartilhe sua opinião e pontos de vista com a gente nos comentários e ajude a enriquecer a discussão sobre o assunto!

Acessar material

pós-graduação

Fábio Albuquerque

Fábio Albuquerque

Pró-Reitor da Pós-graduação do Unipê. Mestre em Administração pelo Programa de Pós-graduação em Administração da Universidade da Paraíba, Especialista em Estratégia Empresarial e Pesquisador de Marketing, Consumo e Sociedade, além de Tecnologia da Informação e Sociedade.

ASSINE A NEWS

VÍDEOS

ACOMPANHE O UNIPÊ

REDE SOCIAIS