Institucional

Vou transferir meu curso, mas são grades curriculares diferentes. E agora?

Mariana Brito
08-09-2017 6:36

Você começou seu curso de graduação com animação total, mas depois decidiu que o melhor era seguir outro caminho. Nesse caso, viu na transferência uma boa opção. Não se preocupe, isso acontece mais do que você imagina.

A transferência de curso ou de instituição é um processo simples, mas que deve ser feito com atenção e cautela. Você precisa observar alguns detalhes, como a qualidade do curso e se as grades curriculares são diferentes.

Se você está decidido pela transferência, já passou por uma etapa importante: escolher se vai fazer uma transferência interna ou externa. Isso porque você pode escolher continuar na mesma instituição e trocar apenas o curso — transferência interna — ou permanecer no curso e mudar de instituição — transferência externa.

Independentemente do tipo de transferência escolhido, você precisa observar e levar em conta, em sua decisão, o aproveitamento das disciplinas que você já cursou. É comum que as universidades tenham grades curriculares diferentes para o mesmo curso.

Por isso, você vai ter que fazer algumas adaptações em sua rotina para resolver essa questão. Quando se trata de transferência interna, isso também precisa ser levado em conta. Para que você saiba como agir nessa situação, este artigo vai te ajudar. Então continue a leitura e aprenda o que fazer!

vou-transferir-meu-curso-mas-sao-grades-curriculares-diferentes-e-agora.jpg

O que é adaptação de grades curriculares diferentes?

Mudar anda junto a se adaptar. E, na transferência, você passará por duas grandes adaptações: a social e a acadêmica. A social, você, com certeza, vai tirar de letra, mas a acadêmica deve dar um pouco mais de trabalho. O primeiro passo é levar sua documentação para a sua nova instituição de ensino superior.

Entre os documentos, estarão duas peças fundamentais para a sua adaptação de grade curricular — o seu histórico escolar e o programa das disciplinas (ou ementa) que você já cursou. Esse programa é fundamental nesse processo e deve conter as seguintes informações:

  • Os nomes das disciplinas;
  • Carga horária de cada uma delas;
  • Os semestres letivos em que foram cursadas;
  • A bibliografia de cada disciplina.

Por que essas informações são importantes? Para que a sua nova instituição decida quais das disciplinas que você já cursou serão válidas em sua nova vida acadêmica. Assim, você não vai ter que cursá-las mais uma vez.

Todas as disciplinas cursadas serão aproveitadas?

Como não existem regras para o aproveitamento de disciplinas entre as instituições, cada faculdade decide o que fazer com as matérias que o aluno transferido já fez. Nesse processo, a coordenação do curso a que você está chegando vai comparar os programas das disciplinas da sua instituição de origem com as dela. As disciplinas que tiverem carga horária e conteúdo semelhantes têm mais chances de ser aproveitadas.

Um detalhe importante é que nem sempre as disciplinas são oferecidas no mesmo semestre pelas instituições de ensino. Com isso, uma matéria que você estudou no primeiro pode ser trabalhada, na sua nova instituição, no segundo ou terceiro semestres. Com essas diferenças, é possível que você tenha que estudar com turmas diferentes, ou mesmo em turnos diferentes, até que sua grade curricular esteja totalmente adaptada.

A consequência dessa adaptação de grades curriculares diferentes pode ser o tempo que você vai levar para se formar. Isso porque só quando for feita a análise dos programas de curso é que você vai realmente saber em que período da graduação você entrará na nova instituição. Nela, pode ser que você conclua a graduação um pouco depois do que seria em sua instituição de origem. Por isso, é importante tomar a decisão de se transferir com bastante informação e certeza.

New Call-to-action

E em casos de transferência de curso?

Se a sua decisão foi a mudança de curso na faculdade em que você já estuda, a parte burocrática pode ser facilitada. Mas, dependendo do curso para o qual você vai se transferir, a adaptação de grades curriculares fica difícil justamente por serem cursos diferentes.

Para que você tenha chances de ter disciplinas aproveitadas, é importante que os cursos sejam da mesma área. Por exemplo, se você estuda Gestão em Recursos Humanos, que é um curso superior em Tecnologia, e for se transferir para o curso de Bacharelado em Administração, é possível que algumas de suas disciplinas sejam aproveitadas em seu novo curso.

Dessa forma, você já elimina algumas matérias e fica mais perto do diploma. Contudo, se você estuda Arquitetura e Urbanismo e for se transferir para Medicina, é bem provável que não seja possível fazer adaptação de grades curriculares.

Quais devem ser as principais preocupações na transferência?

vou-transferir-meu-curso-mas-sao-grades-curriculares-diferentes-e-agora.gif

O processo de transferência em si não é complicado. Cada instituição tem um período determinado em que esse processo acontece, então o primeiro passo é ficar atento a essas datas, para não perder o prazo.

Fique atento também à documentação necessária para a transferência. No caso de transferência externa, a lista contém um pouco mais de itens do que na transferência interna. No primeiro caso, além da documentação de identificação pessoal (identidade, CPF, entre outros), em geral, você terá que providenciar:

  • Declaração de regularidade de matrícula (original) ou histórico escolar de vínculo;
  • Comprovante do ato de autorização ou de reconhecimento do curso de origem;
  • Histórico escolar, com as notas do vestibular do curso de origem, ou uma declaração de aprovação nesse concurso;
  • Certificado de conclusão do ensino médio ou equivalente;
  • Conteúdo programático das disciplinas cursadas.

Com a documentação em mãos, o principal ponto é a adaptação da grade curricular, quando for diferente da de origem. Afinal, é isso que vai definir quando você vai conquistar o tão sonhado diploma de graduação e comemorar a formatura.

Até decidir pela transferência, você já deve ter levado em conta o melhor curso e a instituição mais adequada para você. Mas nunca é de mais lembrar que toda decisão tomada em relação à sua graduação precisa ser muito bem analisada, pois você passará alguns anos se dedicando ao curso.

Antes de se transferir, confira a nota do curso e da nova instituição junto ao MEC e converse com alunos e profissionais que já exercem a profissão que você escolheu. Esses pequenos cuidados são sempre importantes, afinal, você está em busca do que é o melhor para você.

Neste artigo, você aprendeu o que deve fazer e com o que deve se preocupar durante a sua transferência, seja ela de curso ou de instituição.

Agora que você já sabe o que fazer no caso de ter de lidar com grades curriculares diferentes na hora de troca de curso e que todo o processo não é complicado, aproveite o momento, afinal, a graduação pode ser os melhores anos da sua vida. E para você ficar por dentro de mais informações como estas e outras sobre o mundo universitário, curta nossa página no Facebook!

New Call-to-action

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos