Educacao Fisica

Tudo sobre o curso de educação física: o guia definitivo

Mariana Brito
20-06-2018 4:45

Você sempre gostou de praticar esportes na escola? É uma pessoa preocupada com o corpo e com a saúde? Se já respondeu sim, tem grandes chances de se dar bem em um curso de educação física. Se você já está decidido pelo curso ou ainda está cogitando as opções, este post é para você.

Nele você vai aprender tudo sobre o curso de educação física: vamos falar sobre a grade curricular, carga horária do curso, duração, entre outras informações importantes. Ficou curioso? Então continue a leitura!

tudo-sobre-o-curso-de-educação-física-o-guia-definitivo-unipê

A origem do curso de educação física

A profissão de educador físico não é das mais antigas, como a medicina, mas também não é novinha. Na verdade, o curso de educação física teve no Brasil início em 1910 e tinha uma duração curta, de apenas cinco meses. Na verdade, era um curso provisório, voltado para os militares e ministrado por médicos e ex-atletas.

Em 1934, essa formação já era oferecida por algumas instituições, mas o tempo de duração variava entre 1 e 2 anos. Apenas em 1969 o curso foi promovido a curso superior por meio da resolução CFE de nº 69/69, que aumentou a carga horária para 1800 horas.

De lá para cá muita coisa mudou, pois no início tinha apenas o curso de Licenciatura Plena — aquele que o professor faz para dar aula na escola —, mas, hoje em dia, diversas faculdades também oferecem a graduação de Bacharel em Educação Física.

Por que estudar educação física?

Porque você vai ter a oportunidade de cuidar da saúde das pessoas e melhorar a qualidade de vida delas. Atuando nessa profissão você pode fazer transformações até mesmo em sua própria rotina, pois terá contato com um estilo de vida mais saudável.

Além disso, a profissão está em alta, pois o número de academias no país não para de crescer — falaremos desse assunto mais adiante. Então, se você é daqueles que tem medo de investir em uma faculdade e não conseguir emprego, não precisa temer, pois há diversas oportunidades para esse profissional. Esses fatores são excelentes motivos para cursar educação física, você não acha?

Qual o perfil do profissional em educação física?

Há alguns anos, se você dissesse para seus pais que queria fazer educação física, eles te dariam alguns puxões de orelha. Isso porque a profissão não era muito bem vista, pois quem formava a área trabalhava somente nas escolas de ensino infantil e médio — e muitos pais não queriam que seus filhos fossem professores.

Felizmente as coisas mudaram e hoje você pode ingressar na carreira sem medo de ser a ovelha negra da família e tampouco de receber olhares tortos de familiares e conhecidos. Mas qual o perfil do profissional de educação física? Primeiro é preciso entender que esse é um curso voltado para a área da saúde.

Então, o papel de um educador físico, como o nome já diz, é educar as pessoas a cuidarem melhor de seu corpo para ter uma melhor qualidade de vida. E como você vai conviver bastante com elas, precisa ter paciência — ser até um monge, às vezes!

Mas, brincadeiras à parte, durante o expediente, o profissional tem contato com pessoas de todos as personalidades e, por isso, deve ter empatia e inteligência emocional para lidar com elas. Um professor de educação básica pode ter que resolver diversos conflitos entre os alunos, por exemplo.

Além disso, ainda precisa fazer os alunos gostarem das aulas, o que nem sempre é fácil, pois as crianças hoje são muito sedentárias. Imagine o sacrifício de convencer uma criança a praticar um esporte?

No entanto, não basta ter um bom condicionamento físico e saber lidar com pessoas. Também é preciso conhecer a fundo o funcionamento do corpo humano para propor as atividades físicas para cada tipo de pessoa.

Lembra que falamos da paciência logo acima? Então, ela é necessária para você explicar aos seus alunos de forma objetiva passos importantes durante a atividade física, como respiração, uso de força e como fazer corretamente os exercícios.

O profissional precisa de responsabilidade e comprometimento, pois é responsável por cuidar da saúde de outras pessoas, mas com respeito aos seus limites. E se você pensa que basta fazer faculdade e pronto, está enganado: o educador físico precisa se atualizar constantemente para ficar por dentro das tendências em relação ao mundo fitness.

Baixar ebook

Grade curricular: o que vou estudar no curso?

Para saber tudo sobre o curso de educação física é preciso conhecer a grade curricular da graduação. Existem duas modalidades do curso, o bacharelado e a licenciatura. As grades são diferentes, pois os licenciados precisam estudar sobre pedagogia e outras áreas voltadas para a área da educação.

Como o aluno precisa aprender sobre a funcionalidade do corpo humano, estuda disciplinas como Anatomia, Anatomia Humana Funcional, Fisiologia, Patologia aplicada à Educação Física e Farmacologia.

Também são ministradas aulas de Primeiros Socorros, Imaginologia e Interpretação de Exames Laboratoriais, Saúde Coletiva e Qualidade de Vida e Bioquímica do Exercício. Disciplinas complicadas, não? Para quem pensa que estudar educação física é só aprender a lutar e a levantar pesos, está aí a prova de que o curso é bem mais completo do que as pessoas imaginam.

Durante o curso, o aluno ainda aprende matérias específicas, como Atletismo, Futebol de Campo, Nutrição Esportiva, Psicologia, Motricidade Humana e Cineantropometria (o que são esses dois termos? Você vai aprender na faculdade!). Além da teoria, ainda tem a parte prática do curso com aulas de luta, ginástica, treinamento com pesos e a prática de esportes como Voleibol, Handebol, Futsal e Dança.

O estudante ainda aprende sobre Empreendedorismo, Gestão e Marketing, pois, caso resolva abrir sua própria academia, já terá um conhecimento básico sobre o assunto. Ética na profissão (opa!, isso é importante!) e Linguagem Brasileira de Sinais complementam o currículo do curso.

Metodologia de pesquisa também faz parte da grade curricular. O aluno ainda precisa apresentar o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Esses conteúdos são aplicados tanto para o bacharelado quanto para a licenciatura.

A grade curricular do curso de licenciatura possui disciplinas específicas, voltadas para a área de educação, como Políticas Públicas, Planejamento e Gestão Educacional, Didática e Avaliação da Aprendizagem.

Viu a quantidade de matérias importantes que você precisa estudar para se tornar um educador físico? E você aí achando que era só saber lutar e gostar de praticar esportes?

Qual a duração e a carga horária e o que é preciso para se formar?

A graduação em educação física na modalidade bacharelado tem a duração de 4 anos. Já a licenciatura pode ser concluída em 3 anos. O curso pode ser ministrado de manhã, à tarde ou à noite, dependendo da instituição.

A licenciatura tem uma carga horária de 3.100 (três mil e cem) horas e o bacharelado, 3.480 (três mil quatrocentos e oitenta), incluído as atividades complementares. Os bacharéis não têm obrigação de fazer a disciplina de Libras, então se você quiser ter mais esse diferencial em seu currículo, terá que acrescentar mais 60 horas de estudo.

“Eu quero estudar educação física, mas quero dar aulas na escola e na academia, posso?” Claro, basta você fazer os dois cursos. Mas calma! Não há necessidade de fazer 7 anos de curso, pois eles se complementam. Se você fizer o bacharelado, por exemplo, e depois quiser ser um professor licenciado, só precisa cursar as matérias específicas do curso de licenciatura e vice-versa

Para se formar, o aluno precisa fazer o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e o estágio, que é obrigatório para as duas modalidades.

Como é o mercado para profissionais de educação física?

Então, você já sabe tudo sobe o curso de educação física ou quer saber mais? Bom, vamos falar um pouco sobre o mercado de trabalho para esse profissional. Como já citamos em tópicos anteriores, há alguns anos, a profissão se resumia a dar aulas de educação física em escolas de ensino básico e médio.

Mas, de alguns anos para cá, esse quadro mudou radicalmente. Graças ao estilo de vida fitness adotado por diversas pessoas, vemos um grande número de academias abrindo em todo o país. Observe em sua cidade a quantidade desses estabelecimentos que estão sendo inaugurados.

As academias precisam contratar profissionais formados para acompanhar os alunos durante as atividades. Além disso, ninguém pode fazer atividades físicas sem a devida avaliação, que é responsabilidade do profissional da área.

Só para você ter uma ideia das oportunidades para quem deseja trabalhar em academias, dê uma olhadinha nos dados da Associação Brasileira de Academias (Acad) sobre o número de estabelecimentos dessa natureza no país: são 33.157 — e esse número só tende a aumentar.

Além de atuar em academias, o educador físico ainda pode trabalhar como personal trainner tanto dentro das academias quanto de forma particular. Algumas empresas oferecem oportunidades para o profissional, que é contratado para ministrar aulas de ginástica laboral para os colaboradores.

Para quem deseja dar aulas, há boas oportunidades em instituições de ensino públicas e particulares. E se você busca uma carreira estável, como a vovó aconselha, pode prestar concurso público. Frequentemente há concursos na área de educação para prefeituras de diversas regiões.

Dar aulas em faculdades e universidades é outra opção para quem deseja se formar na área, mas, antes, é necessário um curso de mestrado ou doutorado.

O turismo ecológico também emprega profissionais da área. Nesse cenário, atuam coordenando atividades ao ar livre, como exploração de cavernas. No setor de recreação, há vagas para entreter hóspedes em hotéis, spas, pousadas, clubes e navios.

Auxiliar pessoas no processo pós-cirúrgico também faz parte das suas atribuições. Nesse caso, o profissional trabalha com pessoas que passaram por cirurgias plásticas, ajudando-as a realizar atividades adequadas para sua recuperação.

Mas quanto ganha um profissional de educação física? Isso depende do tempo de experiência e dos cursos feitos ao longo da carreira. De acordo com o Sistema Nacional de Empregos (Sine), o salário do profissional pode variar entre R$ 1.122, 01 e R$ 4.629,38. Já segundo a Catho, a média salarial de professores é de R$ 1.532,99. Mas quem atua com autônomo pode ter uma renda bem maior que essa.

Quais são os cursos de pós-graduação e opções de carreira?

O que você achou da média salarial do profissional? É o que você esperava? Se não, calma aí que você ainda não sabe tudo sobre o curso de educação física, pois temos outras informações para você. Como já citamos, para ter melhores rendimentos, você precisa se especializar em alguma área — ou você acha que apenas o título de bacharel ou licenciado é o suficiente?

Nada disso, jovem! Você precisa escolher uma especialidade. Profissionais especializados têm ganhos maiores e melhores oportunidades na carreira. Quer saber de algumas opções? Chega mais que vamos citar algumas das principais áreas da educação física em que você pode se especializar.

Obesidade e Emagrecimento

Atualmente, somos bombardeados com imagens de corpos magros, malhados e bem definidos. Esse fato faz com que várias pessoas fiquem obcecadas a conseguir alcançar aquele shape maravilhoso da modelo, da atriz ou de algum atleta que passou na TV ou apareceu na timeline do Facebook e Instagram.

A cultura do corpo nunca esteve tão em alta e, por isso, as pessoas buscam ajuda profissional para emagrecer. Além disso, as pessoas hoje em dia são esclarecidas e sabem como a obesidade é prejudicial à saúde. Como estão preocupadas com sua qualidade de vida, buscam apoio para emagrecer e manter sua saúde em dia.

Por isso, investir em uma pós-graduação nessa área pode ser uma boa opção. O profissional especialista em obesidade e emagrecimento pode trabalhar em spas, hospitais e na rede pública de saúde, criando cardápios de alimentação saudável para os pacientes, por exemplo.

Personal Training

tudo-sobre-o-curso-de-educacao-fisica-o-guia-definitivo

Já pensou em ser o personal de alguma celebridade? Seria o máximo, não é? Você treinando uma pessoa da qual sempre foi fã e a ajudando a entrar em forma. Bom, isso é só um sonho e sonhar não paga imposto! Mas, falando sério, ser persnal trainner pode oferecer excelentes oportunidades de trabalho.

Embora a busca por um estilo de vida fitness esteja crescendo, nem todos gostam ou têm tempo para frequentar uma academia. Então, essas pessoas contratam um personal para auxiliá-las individualmente. Além disso, o acompanhamento profissional é importante para pessoas que precisam de maiores cuidados, seja por algum problema de saúde ou algum tipo de lesão.

Além de atuar em academias, o pós-graduado nessa área ainda pode trabalhar com autônomo. Sua função é orientar os alunos sobre como realizar corretamente as atividades físicas e acompanhá-los durante os exercícios.

Prescrição de Exercícios Físicos para Grupos Especiais

Pós voltada para o atendimento a pessoas idosas: não sabia que existia essa especialidade dentro do campo da educação física? Agora já sabe e, como a população brasileira está vivendo cada vez mais, essa área pode ser uma boa opção para quem deseja se consolidar na carreira.

Idosos precisam de treinamentos específicos e diferenciados, pois seus corpos são menos resistentes a impactos e lesões. Então, o treinamento desse grupo é limitado. O educador físico especialista nessa área é capacitado para entender as limitações de pessoas idosas e propor atividades que melhorem seu condicionamento físico e sua qualidade de vida, mas dentro de suas limitações.

Ensino de Educação Física

Curso voltado para quem deseja atuar com docência. A pós capacita os alunos a terem uma prática pedagógica diferenciada. Se você gosta de crianças e adolescentes, essa é uma boa opção de especialização, pois vai abrir portas de emprego e oferecer melhores oportunidades em sua carreira.

Reabilitação Traumato-Ortopédica e Desportiva

Essa pós é voltada para aqueles que desejam trabalhar diretamente com atletas. O que você vai fazer? Atuar na recuperação desses atletas, isto é, na manutenção, evolução e recuperação de praticantes de atividade física em geral. Ele pode trabalhar na reabilitação de pessoas envolvidas em práticas esportivas como futebol, natação, vôlei, artes marciais, ginástica olímpica, entre outras modalidades.

Durante o curso, o profissional aprende a identificar os tipos de lesões causadas por cada esporte e a tratar esse problema. O trabalho é um pouco parecido com o do fisioterapeuta.

Como escolher a instituição de ensino ideal?

Agora que você já sabe quase tudo sobre o curso de educação física, está na hora de aprender a escolher uma boa faculdade. Não adianta simplesmente ter um título e pronto — a qualidade do ensino recebido faz toda a diferença na hora de se colocar no mercado de trabalho. Então, quer saber como escolher aquela faculdade top? Confira nossas dicas!

Avalie o local da instituição

Acessibilidade é um ponto muito importante na hora de escolher uma faculdade. Isso porque depois de alguns anos de curso, você precisa fazer o estágio. Então, se a faculdade ficar muito longe e não houver serviços de transporte público por perto, você pode ficar em maus lençóis.

Visite o campus

Olhar fotos no site e nas redes sociais da instituição pode ajudar a ter uma ideia de como ela é, mas não é o suficiente. Nas imagens tudo é lindo, pois as fotos são tiradas por profissionais. Então, para ter certeza se a estrutura da faculdade é realmente boa, você precisa marcar presença no local.

Tire um dia para ir à instituição e aproveite para conhecer todos os espaços, principalmente aqueles voltados para a prática do curso que você pretende fazer.

Avalie a qualidade dos professores

tudo-sobre-o-curso-de-educacao-fisica-o-guia-definitivo

Bons professores são fundamentais para uma boa formação. Então, lembre-se de verificar se o corpo docente é formado por mestres e doutores ou se, pelo menos, a maior parte é.

Dê uma olhadinha na grade curricular do curso

Embora o curso seja o mesmo, a grade curricular pode variar de acordo com a faculdade. Por isso, para não errar na escolha, você deve verificar o projeto pedagógico para se certificar de que os conteúdos estão de acordo com o que você busca para sua carreira.

Além disso, é importante verificar se há atividades extracurriculares, como palestras e eventos, que agregam conhecimento durante o período do curso.

Confira a tradição da faculdade

Aqui estamos nos referindo a sua experiência com o curso em questão. São as primeiras turmas ou a faculdade já formou outros alunos? Há quanto tempo ela oferece essa graduação? Essas informações são importantes para você ter certeza sobre a qualidade do curso que quer fazer.

Cheque a nota da instituição no MEC

A avaliação do MEC em relação ao curso diz muito a respeito de sua qualidade. A nota varia de 3 a 5, sendo que uma instituição que consegue a nota 4 já pode ser considerada muito boa. Se a faculdade não divulga esse tipo de informação, acesse o site do MEC, que lá tem todas as avaliações das instituições privadas do país.

Considere o valor das mensalidades

Quanto são as mensalidades do curso? Esse é outro ponto que você precisa observar antes de escolher a faculdade. Há instituições com custos bem diferenciados e isso depende de vários fatores, como estrutura, renome, tamanho e tempo de mercado.

Claro que escolher a mais barata não é necessariamente a melhor opção, mas você não pode dar um passo maior que as pernas e assumir um compromisso maior do que pode pagar. Avalie o custo-benefício das instituições de seu interesse para, somente depois, bater o martelo.

Verifique parcerias

Se você está pensando em ingressar na faculdade e participar de programas como o Ciências sem Fronteiras, já deve observar se a instituição possui esse tipo de convênio.

Além disso, algumas faculdades mantêm parcerias com empresas para que ofereçam estágio aos seus alunos. Esse é um fator que pode fazer toda a diferença na hora de conseguir uma vaga.

Então, você acha que o curso de educação física é mesmo para você?

Como você viu, o curso de educação física oferece boas oportunidades, mas é preciso se especializar para se destacar no mercado — isso porque, apesar de ser uma carreira promissora, a concorrência é acirrada.

Também é preciso estudar muito, pois as disciplinas não são nada fáceis, como muitos acreditam. E como toda profissão voltada para a área da saúde, os cursos de atualização devem ser feitos constantemente.

Para ter uma carreira de sucesso é preciso ter um conjunto com conhecimentos técnicos aliados a competências específicas como responsabilidade, comprometimento e muita vontade de aprender e de inovar. Lembre-se que o mercado fitness está em constante evolução e quem não acompanha essas mudanças tende a perder espaço no mercado.

E então, você acha que esse curso é o ideal para você? Este post foi suficiente para você entender tudo sobre o curso de educação física? Esperamos ter ajudado nessa decisão!

Quer ler outros conteúdos desse tipo? Então curta nossa página no Facebook e fique por dentro de todas as novidades de nosso blog!

Baixar ebook

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos