Gestao Financeira Destaque

Tudo sobre gestão financeira: o guia definitivo

Mariana Brito
21-02-2018 6:18

Saber tudo sobre gestão financeira antes de entrar na faculdade é muito mais do que um diferencial profissional ou um passaporte para se dar bem em um curso de graduação — é um recurso que vai garantir o seu sucesso em praticamente tudo que decidir fazer ao longo da vida.

Afinal de contas, onde, no mundo, não é bem-vinda uma pessoa que é especialista em compreender e controlar finanças? Empresas, setores públicos ou privados e, até mesmo, o controle das contas domésticas das pessoas, precisam desse profissional.

Duvida? Então faça uma pesquisa aí mesmo na sua casa. Pergunte ao seu pai ou à sua mãe a diferença que fazem algumas técnicas para controlar os gastos e os rendimentos de um lar.

Depois, estenda isso para o dia a dia das empresas e organizações. Pronto! Você acaba de perceber como é útil saber tudo sobre gestão financeira.

Nas próximas linhas, vamos mostrar, tintim por tintim, as vantagens dessa profissão, seus requisitos e as habilidades necessárias, além de explicar como se dar bem nos estudos ainda na faculdade. Continue a leitura e confira!

tudo-sobre-gestao-financeira.jpg

Como é o curso de gestão financeira

Quando você fecha os olhos e pensa em uma empresa de sucesso, provavelmente, o que vem à sua mente é a imagem de diversas pessoas em vários setores, cada uma cumprindo a sua função. Elas se satisfazem profissionalmente, ao mesmo tempo em que geram lucro para a organização.

Isto é, uma infinidade de procedimentos é adotada, sempre dentro de um cálculo em que o que se recebe dos clientes deve ser mais — quanto mais, melhor — do que aquilo que se paga para atendê-los.

É a partir dessa relação básica que é possível compreender o papel do gestor financeiro.

Qual é o papel do profissional

Essa matemática cotidiana de um empreendimento, muitas vezes, esconde a divisão principal dos papéis dos funcionários.

Em uma empresa, setor público ou qualquer outro lugar em que a gestão financeira seja necessária, há uma divisão entre as pessoas que tomam as decisões estratégicas e aquelas que executam o trabalho diário e repetitivo.

E por que estamos chamando a sua atenção para essa divisão de afazeres? Simples, porque o gestor financeiro tem enorme importância na estratégia de qualquer lugar em que trabalha.

Mais que isso, podemos dizer que ele é a pessoa que controla todas as estratégias. Afinal de contas, você consegue imaginar alguma estratégia sendo colocada em prática sem dinheiro?

Pois é, nós também não. Logo, se você vai mesmo seguir o caminho dessa profissão, é melhor ir se acostumando com essa enorme responsabilidade. Mas calma. Ao longo do curso de gestão financeira, você vai ser muito bem preparado para isso.

Toda a parte teórica de um curso como esse não faria sentido se você não compreendesse um pouco sobre como funciona o mercado financeiro — sabe todo aquele glamour em torno das bolsas de valores e tudo mais?

Além disso, o curso de gestão financeira tende a exigir a capacidade de analisar o posicionamento de mercado de uma empresa, isto é, que tipo de serviço ela pretende oferecer, como os concorrentes fazem isso atualmente e muito mais.

Resumindo, a formação de um bom gestor financeiro vai muito além de ser capaz de entender números e mais números numa planilha colorida. Vamos dar uma olhada no currículo básico do curso a seguir. Acompanhe!

O que se estuda

Embora seja parte de um cargo estratégico, a gestão financeira requer uma série de conhecimentos técnicos para ser bem executada. Vejamos uma lista das disciplinas mais comuns no curso (ela é grande, mas não precisa se assustar, tudo bem?):

  • Contabilidade Geral;
  • Matemática Aplicada;
  • Matemática Financeira;
  • Conceitos e Fundamentos de Administração Financeira;
  • Análise das Demonstrações Contábeis e Financeiras;
  • Elaboração de Projetos Técnicos e Científicos;
  • Estatística;
  • Filosofia e Ética;
  • Gestão Tributária;
  • Administração de Capital de Giro;
  • Decisões Financeiras;
  • Gestão de Riscos;
  • Gestão Empresarial;
  • Macroeconomia;
  • Decisões Financeiras;
  • Gestão de Projetos Financeiros;
  • Gestão e Análise de Riscos;
  • Orçamento Empresarial;
  • Simulação Empresarial;
  • Avaliação de Empresas;
  • Econometria Aplicada às Finanças;
  • Empreendedorismo;
  • Mercado de Capitais;
  • Administração Estratégica.

Ufa! A lista é longa.

Você deve ter percebido, pelos itens acima, que a formação do tecnólogo em gestão financeira é bem ampla e envolve áreas diferentes, como Finanças, Administração, Empreendedorismo, Economia, Matemática e até Filosofia.

Claro, esse currículo básico varia conforme a instituição de ensino pela qual você optar. Mas a lógica é mais ou menos a mesma: abranger conceitos matemáticos e sua aplicação no contexto de uma empresa ou organização, num certo momento de mercado, da forma mais correta e estratégica possível.

Pode ter certeza de que, preparando-se na instituição de ensino certa (vamos falar disso daqui a pouco), você vai sair da faculdade completamente transformado!

tudo-sobre-gestao-financeira-o-guia-definitivo.jpg

De que maneira o curso prepara o profissional para o mercado

A diversidade dessas disciplinas tem um motivo: trabalhar os aspectos matemáticos, mas também a forma de pensar do gestor financeiro. Isso, provavelmente, tem a ver com outra pergunta que você deve estar se fazendo no momento:

“Será que eu levo jeito para ser gestor financeiro?”.

A pergunta é válida, uma vez que o profissional precisa desenvolver sua capacidade de liderança, de gerir equipes e de tomar decisões simples a partir da análise de dados complexos.

E não é só isso. Ele também deve ser capaz de implantar e gerenciar programas e projetos de políticas públicas, captar, transferir e gerenciar investimentos financeiros, e por aí vai.

Para capacitá-lo para esses desafios, o curso vai conduzi-lo pelas áreas que a profissão cobre, da maneira mais prática possível.

Os seus professores lhe darão uma boa noção teórica de cada assunto, num primeiro momento, para, em seguida, envolvê-lo em projetos nos quais o seu conhecimento, a sua capacidade de trabalhar em grupo e a sua proatividade vão ser testados.

Em outras palavras, quando terminar o curso, você estará com uma boa bagagem prática da profissão. Como o gestor financeiro deve ser, antes de tudo, uma pessoa pragmática, o curso certo deve mesclar teoria e prática na medida ideal.

O que o gestor financeiro faz

De uma maneira geral, o que um gestor financeiro deve ter é a capacidade de cuidar das finanças e do planejamento financeiro de uma organização. E isso envolve organizar recursos, captá-los e aplicá-los.

Essas tarefas básicas envolvem outras, como fazer análise de crédito e investimentos, mercado financeiro (as famosas bolsas de valores e muito além disso), manter estoque (afinal, desperdício de estoque é desperdício de dinheiro, não é mesmo?), organizar faturamento e fazer o fluxo de caixa.

Além de decisões mais estratégicas ainda, como opinar no desempenho econômico da empresa ou organização e coordenar aplicações financeiras.

Quanto tempo dura e qual é a obrigatoriedade dos estágios

Antes de mais nada, vamos esclarecer uma confusão muito comum: o tecnólogo é um profissional de nível superior. Não confunda com o técnico, que tem formação de ensino médio profissionalizante.

Quando você opta por um curso que forma tecnólogos, recebe uma formação de nível universitário, mas de um tipo diferente. Ao passo que um curso superior convencional dura 4 ou 5 anos, o tecnólogo se forma, em média, em 2 anos.

Mas isso não quer dizer que a sua formação é pior. Esse modelo de ensino superior é orientado a formar profissionais com grande capacidade de solucionar problemas e encontrar espaço rápido no mercado de trabalho.

Ele parte da ideia de que o que muita gente quer é concluir logo uma formação e começar a trabalhar. Uma vez que esse novo profissional experimentou o mercado de trabalho e viu na prática o que a sua profissão permite, ele pode se especializar. Vamos falar sobre as especializações daqui a pouco.

Quanto ao estágio, são exigidas, em média, 200 horas. Nada mal para quem já quer sair da faculdade pronto para o mercado de trabalho e com experiência, não é mesmo?

Como se dar bem na faculdade

Um curso mais curto, super prático e orientado para a formação profissional. Não dá tempo de ficar experimentando na faculdade, certo?

Se esse é mesmo o curso de graduação para você, o próximo passo é assimilar algumas dicas para se dar bem ao longo dele, e aproveitar ao máximo os seus 2 ou 3 anos por lá.

Faça networking

As instituições de ensino são bem pragmáticas ao escolher os professores de cursos tecnólogos. Se o objetivo é formar para o mercado de trabalho, são necessários instrutores que participem desse mercado.

Logo, a sua relação com os seus professores pode ser fundamental para uma indicação de emprego ou estágio. E não só com eles. Muitos dos seus colegas de sala podem já estar empregados, já que muitas pessoas fazem o curso para se aprimorarem profissionalmente e serem promovidos na empresa em que trabalham.

Ou seja, o networking pode ser fundamental para a continuidade da sua carreira. Invista seu tempo nisso e tenha boas relações profissionais na faculdade.

Seja organizado

Essa dica aqui pode parecer um pouco óbvia, mas algumas pessoas não se dão conta da oportunidade que têm.

Só para citar um exemplo: esse seu futuro colega que trabalha e estuda, o mesmo de que acabamos de falar, embora já tenha experiência na área, não vai poder aproveitar o curso como você é capaz de fazer.

Por outro lado, tempo livre sem organização não significa nada. Ao ser aprovado, faça uma planilha com as horas de estudo semanais que você pretende dedicar e divida entre as diferentes disciplinas. Dedique mais horas àquelas em que você julga ter maior dificuldade.

Use papel e caneta ou aplicativos para fazer isso. Programe lembretes no seu computador ou celular, coloque as datas de trabalhos e provas numa agenda. Estudando de forma organizada, você vai sair da faculdade muito mais preparado!

baixe agora!

Procure atividades extracurriculares

Não fique sentado esperando uma vaga de estágio cair do céu. Busque atividades profissionais para ter uma visão prática do que faz, mesmo que seja como voluntário em alguma ONG, por exemplo.

Quais as habilidades necessárias para o profissional de gestão financeira

Há habilidades que são fundamentais para cada profissão. Por exemplo, o sapateiro deve ter afinidade com trabalhos manuais. O programador deve ter gosto pela tecnologia, o músico deve ser criativo e assim por diante.

No entanto, há algumas aptidões que todo profissional de sucesso deve desenvolver. Neste artigo, vamos nos concentrar nessas. Afinal, elas é que mudam a sua forma de pensar e permitem aprender as outras, mais específicas.

São elas:

  • Proatividade;
  • Mentalidade para resolver problemas;
  • Espírito de equipe;
  • Liderança;
  • Criatividade.

Como dissemos no início deste texto, a função do gestor financeiro é muito estratégica. Logo, as chances de você chefiar o seu setor são muito grandes. O que significa que, na maior parte das vezes, não vai haver a quem recorrer para solucionar um problema inesperado.

Você terá que criar a solução. Isso, por si só, já explica o porquê dos itens “criatividade” e “mentalidade para resolver problemas”.

Ao abraçar esses problemas e suas possíveis soluções, você terá que envolver todo o time que gerencia. Para fazer isso da melhor forma possível, tem que compreender os talentos individuais de cada um na hora de distribuir tarefas.

Afinal, quando um funcionário não consegue resolver um problema, a culpa pode ser sua, por interpretar errado as aptidões dele, concorda? Se souber fazer isso, vai cumprir muito bem os itens “liderança” e “espírito de equipe”.

Essas habilidades são a porta de entrada para aprender quaisquer outras que forem necessárias. Lembre-se de que, quando escolhemos um curso de graduação, vamos nos submeter a coisas que fazemos com muita facilidade e outras que nos causam muito desconforto.

Use e abuse da proatividade, da mentalidade para resolver problemas, do espírito de equipe, da liderança e criatividade para lidar com elas.

Quais as áreas de atuação em gestão financeira

Como dissemos no início deste texto, a principal característica da profissão de um gestor financeiro é o quanto ela é valorizada no mercado de trabalho e até nos meios informais.

Toda organização governamental, não governamental ou empresa depende de um controle financeiro bem-feito para crescer e prosperar. Logo, campos de atuação para o gestor financeiro não faltam.

Vejamos algumas das áreas mais comuns que podem precisar dos seus talentos depois que você se formar.

Análise financeira

Basicamente, o que um analista financeiro faz é controlar as contas a pagar e a receber de uma empresa. Dito dessa maneira, pode parecer supersimples, mas, quanto maior a empresa ou organização, mais complexa fica essa tarefa.

Em alguns casos, esse trabalho chega a ser dividido entre uma equipe, que tem que fazer o controle do caixa, ou seja, valores a receber, contas a pagar, capital de giro, faturamento, receita, custos e gastos.

Análise de crédito

O trabalho desse profissional se confunde um pouco com o do analista financeiro. Porém, o analista de crédito tende a dominar melhor as questões burocráticas ligadas a contas e pagamentos.

Por exemplo, é ele quem se encarrega de emitir a documentação corretamente.

Isso significa decidir quantas vias de um boleto bancário devem ser emitidas, definir o procedimento de declaração de imposto de renda e armazenar essa documentação manualmente, em nuvem ou nos computadores da empresa.

Consultoria financeira

Dentre as áreas de atuação em gestão financeira, a do consultor financeiro talvez seja a mais estratégica. Esse profissional pode ser contratado por empresas, organizações e até por pessoas físicas que querem seguir os passos para realizar um sonho usando investimentos financeiros.

Ele lida com os ativos (dinheiro e bens) e também com os passivos (as dívidas) de quem o contrata. Logo que compreende esses dados, o consultor financeiro é capaz de traçar um plano para as finanças.

Estamos falando de elaborar um programa de investimento em ações, por exemplo. Ou de calcular o risco e os benefícios de uma decisão da empresa que envolva dinheiro, sempre trabalhando com um planejamento detalhado.

Gerência de contas

tudo-sobre-gestao-financeira-o-guia-definitivo.gif

Muito comum em alguns ramos (como a publicidade e o marketing, por exemplo), a tarefa do gerente de contas é intermediar. Toda empresa que presta serviço para pessoas ou para outras empresas deveria contratar profissionais como esse.

Os nomes desse cargo podem variar um pouco. Em alguns lugares, ele é conhecido como Customer Success, em outros, como Gerente de Sucesso do Cliente.

Não importa. O fato é que vem crescendo a tendência de se contratar, para esse cargo, pessoas formadas em gestão financeira. Afinal, quem seria melhor para juntar o interesse da empresa e seus clientes, quando tudo que os dois querem é ter lucro e gastar pouco?

Por que se especializar e quais áreas escolher

Como dissemos acima, a profissão do gestor financeiro é versátil, muito requisitada e a sua área de atuação é bem ampla. Justamente por isso, é comum haver a necessidade de especialização.

Embora esse curso de graduação seja bem prático e voltado para o mercado de trabalho, há tantas opções de ocupações para o gestor financeiro, que muitos deles sentem falta de aprofundar-se em alguns assuntos.

Veja, abaixo, algumas das opções de especialização mais comuns:

  • Comércio exterior;
  • Áreas relacionadas à contabilidade;
  • Gestão de contas públicas;
  • Análise de mercado financeiro.

Esses são só alguns exemplos. Afinal, chega a ser até difícil enumerar as opções mais comuns, tamanha a versatilidade dessa função.

Além do mais, é importante ter em mente que as habilidades adquiridas e desenvolvidas num curso tecnólogo em gestão financeira não se resumem à rotina de quem tem carteira assinada.

Se, daqui a algum tempo, você resolver mudar de carreira, com certeza os 2 anos na faculdade vão servir para se dedicar a qualquer tipo de trabalho e empreendimento, ainda que isso signifique abrir o seu próprio negócio.

Como escolher a melhor faculdade para estudar gestão financeira

Tão importante quanto escolher o curso certo e organizar os estudos é escolher a instituição certa para estudar, concorda? Afinal, o ambiente, a metodologia e os professores vão ser determinantes para o seu aproveitamento no curso.

Como a gente sabe disso, este guia não estaria completo sem as dicas para escolher a melhor faculdade de gestão financeira. Vamos a elas!

Avalie bem o espaço físico

Já tentou estudar no seu quarto, quando ele está virado de cabeça para baixo? Ou numa sala pequena, mal ventilada e que fica muito quente boa parte do dia? Não dá, não é mesmo?

Ao buscar uma universidade, use, antes de qualquer outra coisa, o critério do espaço físico. Dê preferência para aquelas que funcionam num campus, onde a interatividade com outros cursos e estudantes é garantida.

Acredite, espaço faz muita diferença. O campus da sua futura universidade deve ser do tamanho que você quer que as suas ideias sejam.

Pesquise sobre a infraestrutura didática e tecnológica

Computadores novos, que já vêm com os softwares adequados, departamentos que ajudem os alunos nas pesquisas e outras facilidades têm seu lugar, concorda?

Pesquise a respeito das parcerias que a sua futura universidade estabelece com órgãos públicos e outras empresas. Se ela tem esse cuidado, com certeza não mede esforços para contribuir para o seu aprendizado, mesmo fora da sala de aula.

Ponha na balança a experiência de estudar, como um todo

E por que estamos batendo tanto nessa tecla, chamando a sua atenção para esses detalhes? Simples, porque aprender algo novo é muito mais do que assistir às aulas, fazer anotações e dar respostas prontas numa prova.

O processo de ensino-aprendizagem é uma experiência. E, para que ela seja a melhor possível, tudo contribui. A localização da universidade, o conforto da sala de aula e do campus, os colegas, os  professores, a metodologia e até as atividades fora da sala de aula.

Ou seja, faça questão de se informar como são as aulas do curso de gestão financeira que você vai escolher. Mas vá além e avalie junto toda a experiência a que você vai se submeter.

Se estudar no lugar certo, tudo vai contribuir para o seu aprendizado. E, além disso, se você for organizado nos estudos — criando planilhas, usando aplicativos e ferramentas para tirar maior proveito deles — e dedicar-se, o céu é o limite para as suas realizações!

Fazendo isso, uma vida profissional de sucesso é o que o aguarda, e numa profissão que é bem-vinda em qualquer organização governamental ou não governamental, empresa, empreendimento ou carreira!

Conseguimos tirar as suas dúvidas? Se, mesmo com este guia, você achar que ainda não sabe tudo sobre gestão financeira, não se esqueça de curtir a nossa página no Facebook. Lá, vamos dar ainda mais dicas para garantir o seu futuro profissional!

baixe agora!

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos