Gestao Ambiental

Tudo sobre gestão ambiental nas empresas e na vida

Mariana Brito
22-10-2018 6:20

Já se imaginou cursando uma modalidade que possibilita uma virada na sua carreira profissional, nas empresas e na rotina das pessoas? Aqui reunimos tudo sobre gestão ambiental e sua aplicação no mercado de trabalho.

Associado à ideia de sustentabilidade, essa área se propõe aliar conhecimentos de gestão com diretrizes e conceitos de desenvolvimento ambiental, econômico e social integrado. Por isso, muitos profissionais são requisitados para atuar nessa área dentro das empresas.

Para que você entenda tudo sobre gestão ambiental, preparamos um superguia sobre o assunto. Continue a leitura e confira!

tudo-sobre-gestao-ambiental-nas-empresas-e-na-vida

O que é gestão ambiental, afinal?

Gestão ambiental é a concentração das práticas administrativas com foco no enfrentamento do desafio de reduzir o consumo e reutilizar ao máximo os recursos aplicados em um processo — o que tem gerado resultados bastante significativos nos negócios de muitas companhias.

Para subsidiar o gestor, o ensino aplicado nessa área abrange conhecimentos e habilidades para gerir economicamente um empreendimento, visando à concretização do desenvolvimento sustentável e também a minimização de impactos que podem surgir devido ao esgotamento dos recursos naturais, econômicos e - por que não? - também humanos (afinal, nós também somos parte do meio ambiente).

Nesse processo de gestão, é preciso analisar diversos fatores, como a identificação de danos e riscos de impactos negativos sobre meio ambiente, o mapeamento de áreas degradadas e a aplicação da educação como ferramenta de aprendizado sobre a importância da ecologia e dos ecossistemas conforme a abordagem da sustentabilidade.

Também faz parte das atribuições do gestor ambiental a implementação de ações que tenham como objetivo explorar os bens naturais de maneira sustentável — sem sobrecarregar os recursos e viabilizando o desenvolvimento econômico das empresas.

Como as empresas praticam gestão ambiental hoje?

A gestão ambiental nas empresas é um diferencial que muitos líderes e colaboradores têm buscado para administrar com assertividade a responsabilidade da empresa ou instituição diante da atual crise e escassez dos recursos naturais.

A sociedade hoje exige comprometimento de todas as pessoas e organismos, da rede pública e privada, com a preservação dos recursos. A diferença é que em muitos países a saída encontrada é aumentar os impostos das grandes corporações ou exigir delas a adoção de meios para minimizar os impactos das atividades produtivas.

Essa responsabilidade, aliás, não é apenas das indústrias. O setor de varejo, inclusive, promove projetos e programas voltados para a sustentabilidade, como a instalação de espaços para a coleta de lixo, organização de oficinas e palestras que abordam o tema da integração humana com a natureza, aplicação de parte do lucro no plantio de árvores, entre outros.

Na área de construção civil, são desenvolvidas muitas obras que visam à implementação de melhorias físicas nas edificações e ambientes urbanos, públicos ou privados. São apenas alguns exemplos.

Mas já deu para perceber como um profissional de gestão ambiental faz diferença dentro de uma empresa, não é mesmo? As oportunidades de trabalho são oferecidas nos mais diversos setores e ele também pode ter espaço para atuar em indústrias, órgãos públicos, fazendas, cooperativas e na própria agroindústria. Enfim, as possibilidades são infinitas. No tópico sobre carreira, você encontra ainda mais informações sobre o quão ampla é a área de atuação.

Por que investir nessa carreira?

O gestor deve aplicar uma organização que atenda às atividades humanas e, ao mesmo, interfira positivamente sobre o meio ambiente.

Dessa maneira, o profissional deve optar por técnicas apropriadas que condizem com a legislação e com o correto manejo dos recursos — financeiros e humanos.

Portanto, sua atuação é a de um administrador do meio ambiente nas relações econômicas de uma empresa. Assim, ele pode tanto tomar a frente das decisões sobre a exploração dos recursos, quanto apresentar alternativas sustentáveis para o correto desenvolvimento das atividades produtivas.

Com o crescimento da tendência entre as companhias de se relacionarem à sustentabilidade, a presença do gestor ambiental vem ganhando cada vez mais espaço.

Isso porque, ele é capacitado a prestar serviços em empresas privadas, órgãos públicos e federais, entre outros.

Como está o mercado de trabalho de gestão ambiental?

O mercado de trabalho oferece inúmeras oportunidades para o gestor ambiental. Ele pode ocupar cargos em empresas públicas e privadas, ONGs e atuar em projetos isolados que promovem a responsabilidade ambiental.

O profissional tem como função analisar, regular e fiscalizar as ações das atividades produtivas, tendo como objetivo a proteção do meio ambiente e o desenvolvimento sustentável, oferecendo às empresas e à sociedade alternativas viáveis para frear os impactos que promovem a degradação dos recursos naturais nas empresas.

É possível, inclusive, trabalhar de forma autônoma, por exemplo, prestando consultoria para programas de governo, empresas e até mesmo pessoas físicas. Também é possível atuar na recuperação de áreas degradadas, projetos de educação ambiental e elaboração de políticas públicas voltadas para a sustentabilidade.

Contar com esse tipo de profissional na organização está se tornando cada vez mais fundamental — uma vez que a preocupação com a qualidade e com a preservação dos recursos é um diferencial que marca a imagem de uma companhia.

Baixar ebook

Áreas de atuação

São inúmeras as funções e atividades que podem ser desempenhadas pelo gestor ambiental. A seguir, abordamos com mais profundidade algumas desses segmentos de atuação.

Recuperação de áreas degradadas e poluídas

Uma empresa com alto índice de impactos sobre o meio ambiente pode sofrer sanções e multas, caso não dê a devida importância à situação. Por isso, o profissional auxiliará diagnosticando os problemas e elaborando relatórios precisos sobre danos e riscos para a população.

Além disso, ele identifica soluções, como programas sustentáveis para a recuperação das áreas degradadas e poluídas. Deve também elaborar um plano de intervenção, considerando diversos aspectos, como análise, acompanhamento e implementação da política ambiental na companhia a qual presta seus serviços.

A manutenção da biodiversidade deve ser o foco principal de atuação desse profissional.

Educação ambiental

Sem dúvida, essa é uma das áreas de maior relevância para a carreira do gestor, devido à urgência de se promover a conscientização de diferentes segmentos sociais para a preservação da natureza e dos recursos naturais em todo o planeta.

O gestor, enquanto educador ambiental, atua na criação e coordenação de programas sustentáveis em escolas, organizações, empresas e outros ambientes. Além disso, cria materiais educativos e ministra palestras sobre temáticas ambientais mais atuais.

O foco deve ser orientar e capacitar as pessoas para que as práticas do dia a dia não produzam impactos negativos sobre o meio ambiente, além de incentivar atitudes e ações mais conscientes que não apresentem riscos para a natureza.

Licenciamento e certificação ambiental

Como profissional responsável pelos processos de licenciamento da política ambiental, o gestor deve controlar e manter atualizadas normas, diretrizes e leis específicas impostas às empresas nesse sentido.

O foco é conduzir o processo produtivo das instituições seguindo principalmente os critérios estabelecidos pela ISO 14001, identificando as eventuais necessidades de mudanças, adequações e demais obrigações a sempre cumpridas.

Na prática, o profissional precisa avaliar e acompanhar se os processos estão sendo cumpridos de acordos com os preceitos ambientais pré-determinados e quais setores ainda necessitam de adaptação, realizando inclusive treinamentos e orientações para a equipe e demais colaboradores.

Geoprocessamento

A capacitação desse profissional passa também pela habilidade de tratar dados e informações geográficas, a fim de elaborar projetos visando à ocupação responsável e sem danos para o ambiente.

Para isso, o gestor utiliza o Sistema de Informação Geográfica — SIG, por meio do qual é possível catalogar áreas de risco e, assim, mapear e evitar a construção de infraestruturas urbanas em ambientes protegidos, como as bacias hidrográficas e as zonas de controle ambiental.

Nessa subárea, cabe ao profissional monitorar as condições de vegetação e biodiversidade e ainda a atuação das empresas nesses locais. A fiscalização é de extrema importância nesse caso e serve como prevenção contra acidentes e minimização de riscos para o ecossistema.

Exploração dos recursos naturais

Um dos maiores desafios encontrados em termos de gestão ambiental é conseguir planejar a extração dos recursos naturais de maneira que a atividade não gere impactos irreversíveis para o meio ambiente. Parece quase impossível, não é?

Para isso, o profissional deve adequar as técnicas de acordo com as necessidades ambientais, de forma que sejam realizadas com total seguranças e sempre de acordo com a legislação e normatizações vigentes.

Atualmente, alguns recursos, como água, petróleo, minerais, madeira, entre outros, são desejados por muitas companhias. Mesmo assim, elas não podem realizar a extração desses bens naturais sem tomar alguns cuidados.

O ideal é elaborar uma análise completa da área de exploração e planejar adequadamente as técnicas que serão empregadas. Sem isso, as atividades podem trazer como consequência danos que podem prejudicar a imagem da companhia e, principalmente, o ecossistema como um todo.

Elaboração de políticas ambientais

tudo-sobre-gestao-ambiental-nas-empresas-e-na-vida

Toda nação funciona tendo como base suas leis, correto? Em termos ambientais, não é diferente. Portanto, o gestor precisa ser capacitado para criar e definir uma série de normas e atribuições direcionadas para esse setor, no âmbito de uma sociedade.

Ele pode assumir cargos em órgãos públicos, visando elaborar leis e políticas que colaborem para a manutenção sustentável e responsável dos recursos, além de agir em defesa da preservação dos ecossistemas.

Portanto, ele é um agente de transformação e deve assumir o compromisso de realizar vistorias para que as políticas sejam cumpridas por empresas, governos e sociedade.

Entretanto, é de vital importância que ele treine uma equipe engajada para auxiliar nas diversas atividades e demandas da sua ocupação.

Tendências

Como se pode ver, a área de gestão ambiental está em franco crescimento e a busca por esse tipo de profissional é uma das grandes tendências do mercado. Afinal, diante de tantas inovações e oportunidades, as empresas descobrir que precisam acompanhar o cumprimento das normas e obrigações legais relacionadas ao controle ambiental.

Como as maiores corporações estão cientes dos impactos gerados, elas vêm sendo cobradas, no sentido de oferecer mudanças para que o meio ambiente seja mais bem valorizado e preservado.

Dessa maneira, o gestor pode oferecer seus serviços tanto em centros urbanos quanto nas zonas rurais ou, ainda, em reservas florestais e locais de grande degradação e poluição.

A tendência atual é aplicar alternativas para o lixo, como a reciclagem, e desenvolver programas continuados para a educação ambiental.

A perícia ambiental é outro ramo de destaque na profissão, pois realiza levantamentos sobre acidentes e eventos que apresentem processos judiciais.

Com um gestor capacitado, é possível realizar pesquisas e análises no local e elaborar justificativas que expliquem a ocorrência da situação.

Entre outras tendências, o profissional pode apostar na consultoria em projetos de preservação de órgãos e empresas, elaborar certificações para empreendimentos industriais e agrícolas, aplicar planos emergenciais contra impactos ambientais e executar projetos que tenham como objetivo a recuperação das áreas degradadas.

Gestão ambiental e as tecnologias

Com o uso recorrente das ferramentas tecnológicas, o gestor ganha espaço para viabilizar as pesquisas e análises ambientais que a legislação exige.

Isso porque, muitas empresas utilizam os recursos sem medir as consequências para a natureza e ignoram, muitas das vezes, que suas ações contribuem para a poluição e o desperdício.

Nesse sentido, a presença de um tecnólogo nas instituições e demais indústrias é de extrema importância, pois são eles os agentes responsáveis por promover e apresentar soluções eficazes e inovadoras para a prevenção dos problemas.

Portanto, ele pode utilizar de equipamentos e materiais específicos para analisar as causas de um problema ambiental, sabendo exatamente qual será o plano de ação ideal para sua resolução.

O profissional convocado para um serviço ambiental pode usar válvulas, bombas e compressores, medidores e equipamentos eletroeletrônicos que racionalizam o consumo de energia e o uso dos demais recursos. Também pode trabalhar na produção de insumos naturais, como as fibras biodegradáveis, e outras técnicas popularmente disseminadas na agricultura sustentável.

O planejamento ambiental deve ser realizado, inclusive, acionando as principais e mais modernas tecnologias disponíveis. Dessa maneira, o gestor tem a certeza de estar realizando o seu trabalho de maneira responsável e também colaborando para a melhoria da sua carreira e área de atuação.

É possível utilizar a gestão ambiental também fora do ambiente corporativo?

Como já citamos, o profissional de gestão ambiental deve ser responsável e estar ciente de que sua atuação promoverá mudanças significativas para a sociedade e para o mundo.

Mas, por outro lado, quais são os benefícios da gestão ambiental para a manutenção da biodiversidade? Além de salvaguardar a vida humana, animal e vegetal, ela ainda indica a construção de um futuro próspero e seguro para que as atividades no planeta não tenham que, simplesmente, cessar.

Diante das crises ambientais tão recorrentes, fica difícil enxergar qualquer sinal de esperança. Mas, saiba que a tomada de consciência para a transformação é viável economicamente, e muitas atividades produtivas podem se manter e se sustentar ao longo do tempo.

O papel do gestor ambiental é, exatamente, demonstrar como fazer isso de forma que o meio ambiente não sofra impactos tão graves ou irreversíveis.

Por meio de assessorias, palestras, oficinas e cursos, ele pode transmitir as informações e disseminar os conhecimentos adquiridos para pessoas que tenham interesse no tema.

Unindo as abordagens da administração com o domínio sobre a natureza, é essencial que o profissional se atualize e busque promover uma carreira comprometida com a legislação ambiental. Assim, é possível exercer suas competências com responsabilidade e contar com a certeza de oferecer o seu melhor.

Sem dúvidas, são muitas atribuições que competem a profissão. Mas como todo ramo, é preciso desenvolver paciência e dedicação para obter o destaque que você tanto almeja. Lembre-se de que a área de trabalho exige flexibilidade, análise apurada e bastante responsabilidade.

Por que fazer um curso de gestão ambiental?

Se essas são algumas qualidades que você pode oferecer, considere cursar gestão ambiental! Fruto dos constantes esforços para se atingir um desenvolvimento mais equilibrado com o meio ambiente, o curso de gestão ambiental surge com o propósito de minimizar os impactos humanos sobre a exploração dos recursos naturais.

Problemas como o alto índice de poluição atual e o aumento excessivo de geração de lixo já atingiram patamares assustadores para todas as nações. Para tentar reverter esse cenário alarmante, leis e projetos têm sido constantemente lançados a fim de colaborar para uma tomada de consciência global.

Então, antes de efetivar a sua matrícula, pense se essa é a área que você quer realmente seguir, visto que ela demanda bastante comprometimento e disponibilidade por parte do gestor ambiental.

Ser um amante da natureza e ter o desejo de atuar na preservação da fauna, flora e vegetação certamente não são suficientes para trabalhar com gestão ambiental e sustentabilidade, apesar de serem um bom começo. E se você está querendo concluir a graduação em menos tempo e com menos investimento, mas com a mesma qualidade, um curso de tecnólogo em gestão ambiental  é uma ótima opção para se preparar para o mercado!

Para saber detalhadamente como um profissional de gestão ambiental atua, além de entender as abordagens e metodologias mais utilizadas na área, não deixe de conferir os próximos tópicos.

Gestão ambiental ou engenharia ambiental?

A diferença entre gestão e engenharia ambiental é que a primeira elabora e desenvolve os projetos, enquanto a segunda cria e aplica as tecnologias de preservação e de medição da qualidade dos recursos naturais.

Mesmo com diferenças, as áreas se complementam e necessitam uma da outra para a correta implementação dos serviços. Na hora de optar pela escolha do curso, cuidado para não se confundir com as nomenclaturas.

Métodos e objetivos do curso de gestão ambiental

Os objetivos e os métodos do curso de gestão ambiental são baseado na ISO 14001, regulamentação que determina uma série de princípios e práticas essenciais para a correta realização das atividades.

Entre os princípios de maior relevância para o aprendizado do gestor ambiental, destacamos:

  • Comprometimento com a resolução dos problemas, com base nas diretrizes e normas da política ambiental;

  • Análise e levantamentos de dados sobre diferentes realidades, com elaboração de um plano de ação que cumpra os requisitos ambientais;

  • Proposição de condições viáveis para implementação de alternativas sustentáveis, a fim de colaborar com as metas ambientais de uma empresa/ instituição;

  • Geração de valores qualitativos e quantitativos das ações promovidas de forma periódica, a fim de avaliar o comprometimento de uma companhia com as questões ambientais;

  • Verificar e, se necessário, aperfeiçoar a política ambiental da empresa/ instituição, com foco no cumprimento das metas e melhoria do desempenho.

O profissional de gestão ambiental deve viabilizar os meios para que as ferramentas sejam utilizadas de forma sustentável — intencionando a redução dos custos e a diminuição da degradação ambiental nas empresas.

Portanto, o gestor não tem o papel de criar soluções ou métodos inexistentes, mas sim entender que um gerenciamento responsável é capaz de transformar a forma como as técnicas e pesquisas são empregadas.

Grade curricular

tudo-sobre-gestao-ambiental-nas-empresas-e-na-vida

O que estuda a gestão ambiental no final das contas? Como sua grade curricular contribui para o desenvolvimento equilibrado e redução dos impactos das atividades produtivas sobre o meio ambiente?

Antes de abordar efetivamente as disciplinas, é preciso reforçar que os conteúdos precisam conciliar conhecimentos de gestão e defesa do meio ambiente, além de políticas e leis ambientais.

Veja, a seguir, algumas das principais disciplinas abordadas no curso de gestão ambiental:

  • Biologia

  • Química aplicada

  • Fundamentos da estatística

  • Física aplicada

  • Contabilidade;

  • Climatologia;

  • Recursos humanos e naturais;

  • Direito ambiental;

  • Geologia.

Além do desenvolvimento das habilidades listadas no decorrer deste guia, o estudante deve apreender em sua formação básica e específica, noções de sociologia e meio ambiente, gerenciamento de equipes, biodiversidade, monitoramento de recursos hídricos e outros, planejamento urbano e ambiental, cartografia, entre outros.

O sucesso dependerá muito mais do seu compromisso e das habilidades ao transmitir os conhecimentos adquiridos no decorrer da sua carreira.

Entendendo tudo sobre gestão ambiental, certamente você refletirá sobre a atuação e os deveres desse profissional e como ele pode ser um agente de transformação para o mundo. Por isso, pense bem antes de optar pelo curso ideal para você e invista no seu futuro com mais segurança!

Gostou do conteúdo? Então, baixe nosso e-book com dicas sobre sustentabilidade e meio ambiente e descubra como é o dia a dia do profissional de gestão ambiental!

Baixar ebook

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos