BLOG DA GRADUAÇÃO

Tudo sobre Direito: curso, carreira e áreas de atuação

Você já parou para pensar por que alguém busca o bacharelado em Direito? Afinal, são inúmeras as opções de carreira, indo desde a advocacia privada, passando pela atuação no poder judiciário até chegar à administração pública. E a verdade é que, qualquer que seja o caminho escolhido, cursar uma faculdade de Direito pode ajudá-lo a atingir grande parte dos seus objetivos - profissionais, pessoais e financeiros.

Esse por acaso é um curso que chama sua atenção? Você tem dúvidas sobre a grade curricular, as áreas de atuação e as opções de carreira que pode seguir? Antes de tomar uma decisão definitiva, portanto, é melhor conferir aqui tudo sobre Direito que você precisa saber! Fique de olho.

tudo-sobre-direito-cursos-area-atuacao.jpg

O que se aprende na faculdade de Direito?

Ao contrário da constante chuva de argumentos e discussões acaloradas que se vê em filmes como “Duas faces de um crime” e  “Erin Brockovich”, o curso de Direito é certeza de desenvolvimento de habilidades como paciência, concentração e empatia, dentre outras. E por mais que essas características não rendam um roteiro de filme muito interessante, formam ótimos profissionais.

Basicamente, na faculdade de Direito você terá a chance de aprender a avaliar casos, provas orais e documentais, recomendar procedimentos e encaminhar os processos para a justiça. (desde direitos do consumidor até direitos mais complexos, como isenções tributárias e incentivos empresariais), além de receber as ferramentas necessárias para transformar a sociedade por meio da lei e dos casos nos tribunais. No final das contas, você terá em mãos os conhecimentos necessários para realizar pesquisas jurídicas, elaborará peças iniciais, petições e recursos; acompanhará audiências e muito mais..

Quais matérias você vai estudar?

Claro que o currículo das faculdades de Direito brasileiras podem variar de uma instituição para outra. No entanto, existe uma base curricular comum a todas, que dificilmente será alterada, independentemente de onde você pretende estudar.

Confira as principais matérias que você vai estudar se resolver cursar Direito e já vá se preparando:

Teoria do Estado

Essa é uma das matérias mais básicas do curso, porque diz respeito à fundamentação do conceito de poder, de jurisdição e de legitimidade do Direito para reger a vida em sociedade.

Teoria do Direito

A teoria do Direito estuda aspectos mais filosóficos e organizacionais das diferentes formas de hierarquias legais, conflito de leis, competências e outros pontos do sistema legal que serão fundamentais para aprofundar seus conhecimentos em cada uma das outras disciplinas.

Direito Constitucional

Estudar Direito Constitucional é estudar a base de fundamentação de todos os direitos e demais disciplinas do curso. É na constituição que um réu penal encontra seu direito de defesa assegurado, assim como um cidadão comum tem a garantia de liberdade de expressão e de participação política. Por isso, se existe uma única matéria que é imprescindível em um curso de Direito, essa matéria é Direito Constitucional!

Direito Civil

O ramo de estudo do Direito Civil é muito amplo. Por meio dele, estuda-se desde direitos básicos (como a capacidade de firmar contratos e tomar decisões na vida) como questões mais difíceis (como os requisitos para a constituição de uma empresa no Brasil, a sucessão de bens em caso de morte ou divórcio e assim por diante). Geralmente, há varias disciplinas de Direito Civil em uma mesma grade curricular.

Direito Penal

Direito Penal é aquela disciplina que ou você ama ou odeia. É fascinante aprender sobre os diferentes tipos penais, as teorias do crime, os procedimentos (extremamente teatrais) dos tribunais penais, dentre outros detalhes. Mas a verdade é que, na prática, não é todo bacharel em Direito que consegue trabalhar nessa área, já que são temas pesados, que envolvem diversos conflitos morais.

Direito Administrativo

O Direito Administrativo cuida de tudo o que tem a ver com o Estado, incluindo as garantias de transparência, publicidade, legalidade e eficiência da administração pública. É uma disciplina que explica os difíceis limites e as condições para a realização de gastos públicos, da concessão a entes privados de atividades como iluminação e saneamento, dentre outras temáticas.

Direito do Trabalho

As relações de trabalho estão presentes na vida da maioria dos brasileiros. Por isso é tão interessante aprender sobre garantias, benefícios e direitos trabalhistas. Alunos que partem de uma perspectiva empresarial também aproveitam muito essa matéria ao descobrir quais são as obrigações do empregador, os limites dos benefícios trabalhistas, dentre outras coisas.

Direito Processual

O Direito Processual está, na realidade, presente em todas as disciplinas anteriores. Assim, o Direito Processual Penal vai dizer, por exemplo, como funciona uma audiência nas varas penais, quais são os prazos de prescrição de cada crime, dentre outros detalhes. Já no Processo Civil, é possível encontrar regras sobre o andamento dos processos, as formas pelas quais as partes e o juiz podem se manifestar e muito mais.

Direito Internacional

As disciplinas de Direito Internacional normalmente focam em aspectos públicos ou, ao contrário, nos privados. No Direito Internacional público são estudados temas como a relação entre estados, organizações e tribunais internacionais, crimes contra a humanidade, comércio internacional e assim por diante. Já o Direito Internacional público normalmente se volta para casos de contratos internacionais, regime de bens no casamento entre estrangeiros, relações de cooperação entre sistemas judiciários de diferentes países, entre outros temas.

Disciplinas optativas

Vale ressaltar que o que não falta na grade curricular dos cursos de Direito são as disciplinas optativas. E por mais que variem bastante de instituição para instituição, normalmente têm o mesmo propósito: o aprofundamento nas disciplinas já consagradas, bem como a oferta de novas temáticas até mesmo para o Direito. Por isso, na grade de disciplinas optativas é possível encontrar Direito Ambiental, Direito da Propriedade Intelectual, Direito Financeiro, Direitos Humanos, Direito Previdenciário, Direito da Internet e por aí vai.

O que é preciso para se formar com sucesso na área?

Essa é uma pergunta de difícil resposta, já que cada instituição estabelece seus próprios requisitos curriculares. No entanto, há uma série de traços comuns entre as faculdades de Direito do país, estabelecidos inclusive por meio de uma diretriz do Ministério da Educação (MEC). Veja:

Grade curricular

O ponto mais essencial para a formatura de qualquer bacharel em Direito é a conclusão das disciplinas obrigatórias em sua grade curricular, obviamente com conceito satisfatório. Ao entrar na faculdade, os alunos costumam ser imediatamente apresentados a essa grade, dividida entre os vários semestres do curso.

Matérias optativas

Algumas instituições de ensino também exigem que o estudante cumpra um mínimo de créditos em disciplinas optativas, garantindo assim a exposição do aluno a um leque de disciplinas novas, menos clássicas e mais versáteis no mundo do Direito. Essa é também uma boa maneira de especializar seus conhecimentos, principalmente se você já sabe em qual área do Direito pretende atuar.

Atividades complementares

Há instituições que exigem do aluno um certo número de horas de atividades complementares entre a admissão no curso e sua formatura. Mas o que seriam essas atividades? Geralmente são aquelas consideradas importantes para a formação do bacharel em Direito, como curso de informática, curso de línguas, ida a seminários e congressos, participação em grupos de estudo e projetos de extensão, horas de participação como ouvintes em tribunais do júri e audiências, dentre outras possibilidades.

Prática jurídica

Diversas disciplinas podem configurar prática jurídica hoje em dia, sabia? Há inclusive instituições de ensino que possuem clínicas de assistência judiciária, nas quais os alunos atuam em processos reais, sob a supervisão de professores, tutores e advogados voluntários. Além disso, também se considera prática jurídica o tempo de estágio em escritórios de advocacia, gabinetes de juízes, setores da administração pública, promotorias de justiça, defensoria pública e assim por diante.

Trabalho de conclusão

Outro requisito que normalmente deixa os alunos de cabelo em pé ao final do curso é a elaboração e a defesa de um trabalho de conclusão. A monografia pretende consolidar pesquisas em áreas específicas de seu interesse, sempre sob a orientação de um professor. Além disso, há uma defesa oral do trabalho, momento em que o estudante deve expor seus principais fundamentos, marcos teóricos, estudos estatísticos e legais, entre outros aspectos importantes para o desenvolvimento do trabalho.

Baixar ebook

Quer ter sucesso no mercado de trabalho?

Para ser um aluno de sucesso e sair da faculdade com boas notas, excelente reputação e um curso realmente bem feito, não basta apenas assistir às aulas. É preciso muito mais que isso, viu? Confira nossas dicas e já entre na faculdade com o pé direito:

Aprenda a debater

Por natureza, o Direito é um sistema adversarial. Isso significa que, normalmente, duas partes “brigam” para ver quem tem razão em um processo, demanda judicial ou outra questão que venha a ser proposta diante de juízes, árbitros e até mesmo professores. Mas atenção: isso não significa que o debate não precise seguir regras! Muito pelo contrário, deve-se aprender a respeitar o tempo de fala de seus opositores, as regras de conduta, a possibilidade de aprender com os colegas e até de mudar de opinião. Aprendendo a debater, você vai longe nas discussões profissionais e em sala de aula!

Estude previamente

A maioria dos alunos negligencia esse ponto, que costuma ser imprescindível para ter um bom desempenho durante a faculdade de Direito. Em geral, os professores já determinam, nas primeiras aulas do semestre, o tema a ser tratado em cada aula, as datas de provas e dos exercícios. Sabendo disso, procure se preparar antes de cada aula, lendo legislações, manuais, artigos e outros materiais indicados pelo professor. Esse cuidado vai melhorar sua compreensão da matéria em sala, além de fazer com que o estudo para as provas fique muito mais fácil!

Ouça os professores

Alunos espertos sabem filtrar bem as informações que os professores dão em sala de aula. Entre uma explicação e outra, é possível perceber quais temas são mais importantes para o semestre, quais conteúdos serão cobrados nas provas, que tipo de doutrina prevalece em cada tema do Direito, entre outras questões. Então fique atento durante a aula, com ouvidos a postos, e aproveite os benefícios dessa dica!

Participe de grupos

Grupos de estudo são ótimas oportunidades para você aprofundar seus conhecimentos em matérias nas quais tem mais interesse. Como a grade dos cursos costuma limitar os temas tratados pelos professores em sala de aula, é comum que eles organizem tais grupos para a leitura de textos adicionais e a realização de debates e pesquisas em conjunto com alunos. Por que não aproveitar essas oportunidades? Procure aquele grupo com o qual você mais se identifica e aproveite!

Mantenha uma rotina

Para manter um bom desempenho durante a faculdade, nada melhor que manter uma rotina regular de estudos. Você provavelmente já desenvolveu esse costume ao se preparar para o ENEM e o vestibular, mas é preciso continuar com a disciplina. Esse hábito alivia muito a carga de leituras e revisões no final dos semestres, quando se concentram a maioria das provas e dos trabalhos mais pesados.

Teste estágios diferentes

Procure passar por diferentes áreas do Direito em experiências profissionais durante o curso. Dessa forma, você testa suas habilidades em contextos profissionais variados, além de verificar sua preferência pelo setor público, privado, advocacia, entre outras áreas de atuação. Além do mais, evite permanecer em estágios que não acrescentem novos conhecimentos e práticas a seu currículo. Acredite: estagiário de Direito não serve apenas para tirar fotocópia de processos e protocolar petições. Na prática, dá para contribuir para a redação de peças, sentenças, pareceres e outras pesquisas cotidianas do Direito.

De quanto tempo é preciso para se tornar bacharel?

Os cursos de Direito costumam organizar suas grades curriculares de forma a formar bacharéis no prazo mínimo de 5 anos. Até existem alunos que adiantam disciplinas e acumulam atividades por terem mais disponibilidade, conseguindo assim se formar antes desse prazo, mas esses casos são raros. Por outro lado, há quem faça intercâmbios ou acabe estendendo o curso em razão da impossibilidade de completar semestralmente todas as disciplinas regulares do currículo.

Como funciona o exame da OAB?

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) é uma entidade de classe que representa os interesses dos advogados e da sociedade em todo o território nacional. Uma de suas funções é garantir a qualidade e os padrões mínimos de prestação dos serviços advocatícios. E como ela faz isso? Por meio do exame nacional da OAB. Para praticar a advocacia no Brasil, é preciso se formar regularmente em um curso de Direito e prestar um exame, obviamente sendo aprovado. Caso contrário, o exercício da atividade será irregular.

O exame é formado por duas fases: uma de múltipla escolha, com questões sobre as principais disciplinas do Direito e outra fase discursiva, na qual o aluno escolhe uma área principal de atuação (Civil, Empresarial, Administrativo, Penal, Constitucional, Trabalho ou Tributário) para responder a questões abertas, além de ter que redigir uma peça jurídica.

E como se preparar para passar no exame da Ordem?

Por ser um concurso bastante específico e tradicional, existem algumas recomendações básicas que você deve ter em mente ao se preparar para o exame da Ordem. Olhe só:

Mantenha o foco nos exercícios

Nada melhor que praticar exercícios para se preparar bem para o exame da Ordem, ajudando a verificar como cada disciplina é cobrada. E, acredite você ou não, muitas questões acabam se repetindo! Por essas e outras, adquirir a prática de realizar exercícios regularmente ajuda muito, em especial focando nas disciplinas com as quais você não tem muita familiaridade.

Faça e refaça provas anteriores

Busque provas anteriores da OAB no site da FGV (banca que administra o exame nacionalmente), principalmente para se preparar para a fase discursiva. Verificar com antecedência a forma com que cada conteúdo é cobrado e quais peças jurídicas e temas são escolhidos com mais frequência para a prova já é uma ajuda e tanto.

Acompanhe publicações especializadas

Existem diversas publicações especializadas no exame da OAB à disposição dos candidatos. Normalmente, elas focam na preparação com a realização de exercícios e de provas passadas. Aproveite as explicações desses manuais para internalizar também os posicionamentos da banca sobre questões mais polêmicas!

Evite esperar demais para começar

Esse é um dos piores erros que você pode cometer: deixar para se preparar aos 45 minutos do segundo tempo é garantia de maus resultados na prova. Em vez disso, aproveite os últimos anos do curso para focar no preparo para o exame da Ordem, principalmente pelo fato de que, hoje em dia, é possível prestar o exame antes mesmo de formado. Nesse caso, você só recebe a carteira oficial da OAB depois de comprovar a obtenção do título de bacharel.

Quais habilidades você deve ter e desenvolver?

Existem algumas características que profissionais do Direito devem ter, principalmente se você pensar em advogar. Confira quais são essas habilidades e já vá analisando se acha possível desenvolvê-las:

Respeito à diversidade

Como cada cliente pensa de uma forma e tem uma bagagem completamente diferente, é preciso respeitar toda essa diversidade e fazer o que for melhor para ele, sem julgamentos nem preconceitos.

Empatia com o cliente

Entenda o sofrimento e as demandas do cliente. Quando você desenvolve empatia pelo caso, fica mais fácil perceber sua importância para a vida do cliente. Assim, você certamente se dedicará com mais afinco à defesa.

Obsessão por resultados

Advogados são obcecados pelo sucesso de seus casos. Afinal, o sucesso dos clientes será também o seu! Se você é uma pessoa naturalmente competitiva e gosta de ter razão, não há dúvida de que esse é o curso certo para você!

Pesquisa e atualização

Não há como trabalhar com Direito sem se atualizar constantemente. Já percebeu como todos os dias surgem leis, códigos e decretos novos? Pois saiba que esse é geralmente o dever de casa de qualquer advogado, até dos mais velhos de carreira: estudar as novidades do mundo jurídico.

Retórica e argumentação

Quanto melhor for sua oratória, sua capacidade argumentativa de exposição de motivos, melhores serão as chances de seus pedidos serem atendidos. Trabalhe essa característica desde o início da graduação e colha os frutos quando se formar!

Ética profissional

Sem ética profissional, é simplesmente impossível trabalhar com Direito. Afinal, é preciso observar atentamente temas como a confidencialidade dos assuntos tratados, a defesa máxima dos interesses do cliente e o respeito à legislação vigente.

Quais são as áreas e os cargos mais promissores?

Já falamos aqui que o Direito é um curso que garante um universo de possibilidades a seus bacharéis, não é mesmo? Mas quais seriam as áreas mais promissoras do Direito atualmente? Aprenda agora mesmo:

Direito Minerário e Ambiental

Essas duas áreas andam lado a lado e movem milhões no Brasil, seja pela importância do setor de extração mineral para a economia nacional, seja pela necessidade de respeitar legislações ambientais em todo e qualquer empreendimento hoje em dia.

Direito Urbanístico

Cada vez mais, as questões urbanas tomam espaço na agenda dos advogados. E como a observação do plano diretor do município é essencial para construções, reformas e expansão imobiliária, por que não se especializar nessa área?

Propriedade Intelectual e Direito da Internet

As relações jurídicas têm migrado em massa para a internet: celebração de contratos, relações de consumo, trabalho em home office e muito mais. Isso faz com que as disciplinas que estudam bens imateriais, como Propriedade Intelectual e Direito da internet, sejam ainda mais relevantes.

Como ter uma carreira de sucesso?

Quer saber como construir uma carreira de sucesso desde cedo na advocacia? Simples: basta seguir as nossas dicas:

Identifique seus objetivos o quanto antes

Não espere o final do curso chegar para identificar suas áreas de maior interesse e preferência. Vá buscando pistas para logo encontrar seus objetivos profissionais e colocá-los em prática o quanto antes!

Planeje desde cedo sua carreira

Para planejar sua carreira, comece obtendo o conhecimento material essencial para atuar na área, seja cursando as disciplinas de sua faculdade ou realizando cursos de especialização. Depois, busque estágios e construa um currículo de fazer inveja na concorrência. Assim você já será um profissional bem mais competitivo quando efetivamente se formar.

Busque desenvolver várias habilidades

Foque em compensar suas deficiências já na faculdade de Direito. Se você teme que sua timidez atrapalhe seu desempenho em audiências, por exemplo, busque cursos de oratória e outras formas de vencer essa fobia social. Além disso, amplie seu leque de cursos, atividades de aperfeiçoamento e estudo: essa flexibilidade certamente fará diferença no dia a dia de sua profissão.

Mantenha bons contatos

Trabalhe desde cedo seu networking! Isso significa, entre outras coisas, que você deve aproveitar a faculdade para formar uma rede de relacionamentos profissionais capazes de contribuir para seus próprios objetivos. Além disso, os contatos profissionais podem ajudar na prospecção de clientes e na abertura de oportunidades de trabalho no futuro. Invista nisso!

Depois de ler este post com tudo sobre Direito que você precisa saber, parece que fica até fácil se dar bem na área, não acha? Agora só falta colocar essas dicas em prática para se tornar um bacharel em Direito e ter sucesso na faculdade! Ficou ainda com alguma dúvida sobre a faculdade de Direito? Deixe aqui seu comentário e participe!

Baixar ebook

Direito

Petronio Bismarck Tenório Barros

Petronio Bismarck Tenório Barros

Doutorando em Direito Público pela Universidad del Moseo Social Argentino - UMSA. Especialista em Direito Processual Civil pelo Centro Universitário de João Pessoa - UNIPÊ. Graduado em Direito pela Faculdade de Ciências Humanas, Exatas e Letras de Rondônia (1993). Atualmente é coordenador adjunto/professor do Centro Universitário de João Pessoa - UNIPÊ. Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Teoria do Direito e Direito Civil.