Design de Moda

Tudo sobre design de moda: o guia que você procurava

Mariana Brito
08-01-2018 6:27

Uma das áreas mais dinâmicas do mercado, a moda oferece inúmeras oportunidades aos seus profissionais. Aliando criatividade, arte, negócios e marketing, grandes e pequenas marcas se destacam no cenário e movimentam milhares de reais no país. E se você possui inclinação profissional para essa área, está na hora de descobrir tudo sobre design de moda!

Perfeito para profissionais antenados, que se interessam pelas tendências – e não só as de moda! –, criativos e com visão de oportunidades, este nicho de mercado se destaca pela versatilidade. O curso de design de moda vai proporcionar as ferramentas para trabalhar desde o início de cada peça, com modelagens, estilismo e criação de materiais, até o extremo das vendas, do planejamento e do marketing.

Interessante e desafiador, não? Continue a leitura e fique por dentro de outros detalhes importantes para ingressar nessa carreira! Vamos lá?

tudo-sobre-design-de-moda-o-guia-que-voce-procurava-1.jpg

Como é o curso de Design de Moda?

Tudo começa na graduação. Para se destacar e conquistar os melhores empregos na área, é necessário fazer um bom curso universitário de design de moda. É durante a formação que o futuro profissional vai aprender as bases para a prática das mais diferentes funções.

Há cursos de bacharelado em moda, e em geral duram quatro anos. Mas os de tecnologia também oferecem uma base importante para o profissional. Breve, de dois anos apenas, o curso técnico tem um ritmo intenso e é bem conteudista também. Mas, no bacharelado, que é o curso superior em design de moda, aprende-se desde a modelagem e desenvolvimento têxtil, até a organização de empresas e conceitos de marketing, comunicação e vendas.

Ou seja, é um panorama diverso, com matérias criativas aliadas às disciplinas de gestão. E o melhor profissional é aquele que consegue transitar entre esses dois âmbitos.

Prepare-se para aliar teoria à prática ao longo das aulas. Essa é uma das principais características desse curso. Você também deve se acostumar a uma rotina de visita à fábricas e lojas, leitura constante de revistas e sites especializados, palestras, eventos e semanas de moda. Desde a formação, essas práticas são essenciais e comuns na vida do futuro designer de moda.

E é bom lembrar que um dos pontos nevrálgicos dos negócios de moda é o consumo. Afinal, sem compradores, não há lojas ou marcas de destaque. Por isso, desde a universidade, o estudo do consumidor é muito importante. Birôs de conteúdo e tendências, conversas e pesquisas estarão no seu foco desde a primeira aula na universidade!

Disciplinas de Criação

É possível dividir as disciplinas do curso de design de moda em dois grandes grupos. As primeiras são as disciplinas referentes à criação, ligadas ao desenvolvimento de produtos de moda: exigem um perfil estritamente criativo, antenado e dinâmico. Vamos a elas:

Pesquisa e criação de moda

Aqui o foco é detectar e entender as tendências e também os processos que levam à criação de uma roupa. Compilar referências é um dos primeiros passos para a criação de coleções. Portanto, é fundamental para o designer de moda.

Composição visual e estudo da cor

Valoriza a habilidade de combinar as peças entre si, de forma harmônica, entre cores e estilo.  É claro que os estilistas trabalham com a liberdade de compor suas roupas. Entretanto, é preciso ter informações e referências visuais para coordenar tudo, de forma a obter um resultado bonito, atrativo e interessante, e dentro dos conceitos da marca.

Desenho

É preciso ser um artista do desenho para ser um estilista? Bem, caso você não seja um ás das canetas, saiba que na faculdade deverá desenvolver pelo menos uma habilidade básica nesse campo. E não pense que isso é difícil. As disciplinas relacionadas ao desenho oferecem as bases para o profissional esboçar as suas criações.

História da arte, do design, da moda e cultura

Há uma parte nos currículos de design de moda, cujo foco são as disciplinas teóricas: abordam a História e os principais conceitos de elementos vitais para o exercício da profissão. Sim, porque a arte, o design, a moda e a cultura são as matérias-primas intelectuais do seu trabalho.

Referências visuais e estéticas nunca serão demais na sua trajetória. Independente da área que você for seguir nessa profissão, entender um pouco mais sobre essas questões é um passo importante para a atuação melhor e mais efetiva no futuro.

Modelagem

Primeiro, há o desenho. Qual o próximo passo? Transformar o croqui – que é o rascunho do desenho – em uma peça real. E no meio deste caminho está a modelagem, ou seja, a transformação do projeto da peça em moldes realistas e ergonômicos. Estes precisam corresponder ao volume do corpo humano para serem utilizados confortavelmente e em harmonia com outras peças.

Pois de nada adianta elaborar um desenho incrível, mas impossível de ser transformado em realidade. Aí está a importância da modelagem para o exercício da profissão: ela transporta para a realidade as ideias do estilista.

E como as tendências atuais da moda estão cada vez mais tecnológicas e democráticas, o modelista precisa dominar as técnicas modernas, que incluem softwares avançados e tecnologias em 3D, bem como uma ampla gama de tamanhos e dimensões de roupas. Ninguém pode ficar de fora das coleções, independentemente do manequim.

tudo-sobre-design-de-moda-o-guia.jpg

Disciplinas de gestão

Não esqueça que a moda também é um negócio. E dos mais lucrativos. Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), em 2016 cerca de 37 bilhões de dólares foram movimentados nesse setor. O número é um pouco menos do que o registrado no ano anterior, quando 39,3 bilhões circularam nos negócios da área.

Marcas, lojas, fábricas e o consumidor como usuário final. É através destes empreendimentos que a moda sobrevive, independente do porte, desde os pequenos produtores até os estilistas que assinam coleções internacionais. Aqui, a gestão, as noções de mercado e economia, e principalmente o marketing, são os protagonistas. Confira agora as disciplinas de gestão:

Criação de coleção

Nesta disciplina, você vai aliar os conhecimentos estéticos e artísticos da criação da moda aos princípios do desenvolvimento de coleções que sejam lucrativas. É onde os dois âmbitos se encontram para que o futuro profissional aprenda como montar uma coleção incrível e com apelo de venda.

Marketing

O marketing é o melhor amigo dos empreendimentos de moda. Por se tratar de um mercado que comunica um estilo de vida, as campanhas de divulgação e as ações de venda são fundamentais para transmitir ao público os princípios da marca.

E isso vale tanto para o offline, com campanhas de publicidade ou em ações diretas nas lojas e eventos, quando para o mundo online. Aqui, o céu é o limite e as possibilidades são bem diversificadas, pois objetivam levar a sua marca até o público. Parcerias com blogueiras e blogueiros, vídeos, presença nas redes sociais e relacionamento com influenciadores, são algumas das opções para realizar uma boa campanha de marketing de moda.

O profissional que sair da universidade deve estar atento ao mundo do marketing também. Um designer de moda com experiência e conhecimentos nesta área vale ouro no mercado. Por isso, a informação é tão importante quanto a boa formação!

Gestão

Uma marca é uma empresa. Mas um gestor tradicional, acostumado com os ambientes formais e as práticas formuladas da administração comum, pode não se dar bem em um mercado tão diverso e camaleônico quanto o da moda. É aí que entra o diferencial das disciplinas de gestão: são fundamentais para garantir o sucesso do profissional desse ramo, pois esse mercado cada vez mais competidor, exige que ele saiba tudo sobre design de moda.

Após cursar essa matéria, você deve ser capaz de identificar as melhores oportunidades para o negócio, mas sem perder de vista as necessidades criativas da marca. Não adianta montar um plano de execução totalmente voltado para a administração e esquecer das particularidades da marca ou da sua personalidade, por exemplo.

Quem atua na área de design de moda também deve ser capaz de transitar entre o mundo corporativo e o universo da criação fashion.

Estudo de tendências

Talvez essa seja uma das partes mais empolgantes do curso. Independentemente da área de atuação, um bom designer de moda deve estar antenado nas tendências. É essencial observar o que as pessoas estão falando, os principais assuntos do momento, as ondas de comportamento e de consumo, além de, é claro, das roupas preferidas.

Os melhores estilistas e trabalhadores da moda, na verdade, são aqueles que antecipam a moda. Mas como fazer isso? Comece estudando as tendências atuais. A moda é conhecida por ser cíclica: o que hoje é tido como inadequado, amanhã pode estar nas vitrines. Com o tempo e a experiência, antever as tendências será natural, não é mesmo?

Portanto, não esqueça: estudar tendências na universidade é muito importante para desenvolver essa perspicácia e ter boa percepção durante a execução dos trabalhos.

Como o curso prepara o profissional para o mercado?

É verdade que não é preciso, por lei, ser formado em algum curso relacionado à moda para atuar na área. Porém, o mercado é altamente competitivo. As grandes marcas e as empresas mais expressivas só vão empregar aqueles que demonstrarem um bom currículo e, o mesmo deve ser baseado em uma formação universitária sólida. Sabe por quê? A resposta é simples: é através dessa formação que você estará preparado para atuar.

O curso de design de moda oferece uma grande diversidade de experiências para o seu aluno. Dificilmente você sairá da graduação sem passar por um desfile ou uma visita a ateliês, etc. Esse contato representa o início da carreira para muitos profissionais. Portanto, não se pode subestimar a importância e o impacto que o curso universitário pode ter na trajetória do estudante.

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda

Quanto tempo dura e qual é a obrigatoriedade dos estágios?

Se obrigatório ou não, o importante é você aproveitar as chances de estágio para complementar a sua formação. Em um estágio, você vai colocar em prática os conhecimentos que adquirir na universidade, além de construir um currículo e um portfólio que irão destacar você no futuro.

E mais ainda, proporcionará a você uma rede de contatos muito mais completa do que aqueles que não realizaram estágio. Portanto, assim que entrar na universidade, fique de olho nas boas oportunidades que surgirem.

Com uma graduação tecnológica em design de moda, você consegue se integrar ao mercado de trabalho mais rápido.

Independentemente de qual for a escolha, é fundamental que o estudante se dedique com interesse e afinco. É o desempenho ao longo do curso que vai fazer com que o seu currículo se destaque.

Sobre os estágios, cada universidade tem a sua exigência. Mas, em geral, é obrigatório sim. Aproveite essa chance para conquistar uma vaga interessante para você, de acordo com o seu perfil e os seus objetivos.

E como garantir que você aproveite ao máximo todas as oportunidades do curso? Leia o tópico a seguir e descubra.

Como superar os desafios da faculdade?

Interesse, dedicação e afinco. Muito estudo, leituras e atenção voltadas para o mundo da moda. É dessa forma que o estudante vai se dar bem na faculdade e garantir um bom currículo. Vamos a mais algumas dicas?

Participar de palestras, desfiles e eventos

O estudante de design de moda deve ser figurinha carimbada nos principais eventos da área em sua região. Semanas de moda, desfiles, lançamentos, além de cursos e palestras.

Mais do que contatos, nestas ocasiões você vai poder ver a indústria funcionando, entender as suas principais características e assimilar tudo isso. No futuro, você estará lá, organizando e protagonizando estes eventos. Ou, quem sabe, compartilhando seus conhecimentos em uma palestra ou mesmo entrando na passarela junto com os modelos que apresentarão a sua coleção.

Entendeu porque é tão importante frequentar as programações de moda desde cedo? Quando chegar a sua vez de trabalhar em eventos como estes, tudo será muito mais fácil!

Aprender idiomas

Essa dica é extremamente importante. O mercado da moda é global: fornecedores, estilistas, modelos, fotógrafos vêm de todo o mundo para atuar com as marcas brasileiras. As multinacionais da área estão em todos os lugares, e você deve estar preparado para falar pelo menos inglês, no exercício da profissão. E lembre-se que quanto mais idiomas você dominar, mais oportunidades virão para você.

Isso sem mencionar as revistas, sites e livros internacionais, que você vai poder acompanhar se conseguir ler em outro idioma. Por isso, se você ainda não fala um segundo idioma, invista em um bom curso durante a graduação!

Assistir a filmes

O cinema desempenha vários papéis no mundo da moda. Consegue imortalizar peças e tendências, traz novas referências aos criadores, inspira campanhas e comerciais, por exemplo.

Além disso, há uma série de documentários que abordam o mundo da moda, seja contando a história de empresários, estilistas e modelos famosos, seja refletindo o atual mercado.

Então, encare as sessões de cinema como trabalho. Preste atenção nos figurinos e em todas as referências visuais e aproveite o que a sétima arte tem a oferecer.

Desenvolver a sua própria marca

Por que não criar a sua própria marca ainda durante a faculdade? Não precisa ser um grande empreendimento. Com um pequeno investimento e muito trabalho de divulgação, negócios de pequeno porte se proliferam na internet. Com os seus conhecimentos da faculdade, você terá tudo nas mãos!

Pode ser uma pequena loja de acessórios, ou camisetas, por exemplo. Quem sabe uma consultoria? O importante é iniciar, já na faculdade, uma forma de se mostrar para o mercado. Mesmo que você não siga neste empreendimento no futuro, a experiência e iniciativa serão valiosas.

Como desenvolver habilidades necessárias para ser um bom designer de moda?

tudo-sobre-design-de-moda-o-guia-que-voce-procurava.gif

O desempenho ao longo do curso é determinante para o seu futuro como um designer de moda de destaque. Todas as dicas anteriores são muito válidas, mas não esqueça: é nas aulas que você vai aprender o que precisa e experimentar o máximo possível.

Dedique-se às aulas de desenho, modelagem e todas as demais práticas oferecidas em sala de aula. Isso fará uma grande diferença. Aproveite para exercitar-se ao máximo e adquirir experiência durante a universidade.

Qual a importância da especialização nessa área?

Você já deve ter entendido que o mercado da moda é amplo e oferece oportunidades díspares: variam desde criar coleções até dirigir uma marca. Os cursos superiores da área vão garantir uma formação geral, mas é você quem escolhe o que deseja fazer especificamente.

E isso não descarta as possibilidades de ter experiências diversas. Se quiser ser estilista, não hesite em também trabalhar com marketing, caso surja a oportunidade, pelo menos por um tempo. Mas não perca o foco e vá atrás do que for necessário para conquistar a vaga que você almeja.

Há cursos de bacharelado em Moda, que oferecem uma formação mais ampla e voltada para a academia. É o ideal para quem quiser se especializar e dar continuidade aos estudos em cursos de pós-graduação, tanto lato sensu, que é uma formação mais geral, como no Mestrado, os chamados stricto sensu.

E para isso, confira agora três das áreas de atuação possíveis para um designer de moda:

Designer ou estilista

Normalmente, esse é o profissional que todos têm em mente quando pensam no mercado da moda. É a pessoa que cria as peças e concebe as coleções. Também é o responsável pelos conceitos das marcas, que traduzem as tendências em peças exclusivas.

Quem for atuar como designer ou estilista deve ter o senso criativo apuradíssimo. Criar e desenvolver as peças, combinando-as entre si, é uma tarefa que exige muito conhecimento. O estilista deve “treinar o olhar”. Portanto, precisa estar atento às coleções do momento, entender de composição e harmonia visual, ser apto a combinar cores e acessórios, entre outras atribuições.

Modelagem

O primeiro passo para criar uma peça é conceber um croqui, ou seja, o desenho detalhado dos tecidos e materiais definidos. Depois, vem a parte da modelagem, que é a transposição do modelo desenhado para um molde real. O profissional da modelagem é quem executa esse processo.

A todo momento, novas tecnologias de modelagem surgem, com softwares inovadores e que trazem possibilidades para a área. E para atuar aqui, é preciso conhecer essas novidades e incorporá-las, quando for possível, a fim de otimizar os processos de modelagem.

O profissional deve estar constantemente atualizado em uma área dinâmica. Logo, frequentar cursos que ensinem essas novas tecnologias é muito importante. As oportunidades para aqueles que se especializarem serão muito maiores. Ou seja, quem possuir melhor qualificação estará sempre em vantagem no mercado.

Gestor de marca

Fundamental para o mercado da moda, este profissional é o responsável por manter a marca funcionando, administrativa e financeiramente. Mas isso quer dizer que é obrigatório cursar administração? Não, a formação em moda é a ideal, uma vez que os negócios da moda são específicos. No entanto, investir em cursos livres de gestão pode ser proveitoso. Tais cursos são oportunidades de encontrar boas soluções de gestão.

Como escolher a melhor faculdade?

Existe uma ampla oferta de cursos de moda. Para escolher o melhor, estude as grades e súmulas de disciplinas. A que oferecer o melhor equilíbrio entre disciplinas criativas e de gestão, com foco em novas tecnologias e muitas oportunidades de práticas, é a que vai proporcionar uma melhor formação.

Também avalie o corpo docente e busque informações sobre a formação dos professores. Prefira os cursos que tenham docentes com especialização, mestrado e doutorado, além de experiência de mercado. Procure conhecê-los, pois eles serão seus aliados ao longo do curso.

Trabalhar com moda é o sonho de muitos jovens, interessados no mundo de glamour, fama e riquezas que veem nas revistas e nas passarelas. Essa é apenas uma faceta deste mercado que, você deve ter em mente, é extremamente volátil e mutante. Afinal, trata-se de uma área que é totalmente influenciada pelas tendências e pelas mudanças culturais e econômicas do mundo.

Muito mais do que um estilista, o designer de moda é um protagonista deste cenário – ele pensa, cria, gere e vende as roupas que usaremos na próxima estação. Num mundo em constante transformação, esse profissional tem ainda mais um desafio: criar para uma diversidade maior de pessoas, formas e públicos, além de entender os anseios da comunidade e traduzir, em belas roupas, o espírito de uma época.

É um grande desafio, não? Mas agora que você já sabe tudo sobre design de moda, será um pouco mais fácil buscar oportunidades e trilhar o seu caminho de sucesso na área. Conheça o curso do Unipê, que oferece uma grade curricular altamente especializada, boa infraestrutura física e professores altamente qualificados. Comece, então, a planejar o seu futuro desde já: curta a página da universidade no Facebook e acompanhe nossas atualizações!

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos