BLOG DA GRADUAÇÃO

Tudo sobre Ciência da Computação: o guia definitivo

Chegou a hora de escolher um curso de graduação e você ainda está cheio de dúvidas? Então, saiba que a área de Tecnologia da Informação (TI) pode ser uma excelente alternativa, principalmente se você procura um curso moderno, dinâmico e atual. Se esse for o seu caso, você precisa saber tudo sobre Ciência da Computação, uma das carreiras mais badaladas do mercado.

Esse curso é considerado um dos mais novos e concorridos atualmente, pois oferece aos alunos uma sólida formação em TI, deixando-os preparados para atuar nas mais diversas empresas, sejam elas de pequeno ou grande porte.

Porém, antes de começar o curso, você precisa saber se tem o perfil adequado, se gostará do conteúdo e das matérias que serão ensinadas e, também, de que forma você poderá atuar no mercado de trabalho. Conhecer isso tudo fará com que você tome uma decisão certeira.

Para te ajudar, criamos este guia completo, com tudo o que você precisa saber sobre o curso e a carreira em Ciência da Computação. Confira, tire as suas dúvidas e prepare-se para se tornar um profissional de sucesso!

tudo-sobre-ciencia-da-computacao-o-guia-definitivo.jpg

Como é o curso de Ciência da Computação

O curso de Ciência da Computação é ideal para quem curte números, matemática, cálculos, computadores e softwares.

Ele aborda, de maneira ampla e aprofundada, os principais conceitos e teorias da computação, oferecendo uma rica formação em temas como estrutura de dados, algoritmos, linguagem de programação, análise e desenvolvimento de sistemas. Todos esses assuntos estão relacionados essencialmente às Ciências Exatas.

Ao fim do curso, o aluno estará pronto para gerenciar, planejar, desenvolver e implantar softwares e sistemas dentro de empresas, escolas, hospitais, ONGs e diversas outras entidades, sempre levando em consideração as necessidades dos usuários.

A duração média da graduação em Ciência da Computação é de cerca de 4 anos, divididos em 8 semestres. O curso é oferecido por universidades e faculdades particulares e públicas em todo o Brasil. Pode ser encontrado nas modalidades presencial ou a distância.

Como envolve muitos cálculos e raciocínio lógico, é considerado um curso desafiador, em que o aluno deverá se esforçar bastante para aprender e se tornar um ótimo profissional. O que não é nenhuma dificuldade para os apaixonados por tecnologia e computadores.

Gostou de saber como é o curso? Então, prepare-se para conhecer as principais matérias e como a graduação te deixa afiado para o mercado de trabalho!

Estudos e preparação do aluno para o mercado

O curso de Ciência da Computação alia muito a teoria com a prática, apresentando aos estudantes importantes conceitos e fazendo com que eles coloquem a mão na massa. Por isso, ao longo dos 4 anos, os alunos terão aulas em salas tradicionais e também em laboratórios de informática.

A grade curricular varia de uma universidade para outra, mas os nomes e temas das disciplinas costumam ser bem similares. Para que você saiba tudo o que virá pela frente, confira, abaixo, as principais matérias que você aprenderá nos 4 anos de curso!

No primeiro ano, o aluno será introduzido ao curso, mas já terá disciplinas que trabalharão e exercitarão o raciocínio lógico, como:

  • Introdução à computação;
  • Cálculo diferencial;
  • Lógica matemática aplicada à computação;
  • Algoritmos e programação;
  • Metodologia do estudo;
  • Cálculo integral;
  • Matemática discreta;
  • Linguagem de programação;
  • Física.

A partir do segundo ano, os temas começarão a ficar cada vez mais aprofundados, fazendo com os estudantes comecem, de fato, a desenvolver softwares, analisar diferentes situações e apresentar soluções. Para isso, são abordados os seguintes temas:

  • Estatística e probabilidade;
  • Arquitetura de computadores;
  • Álgebra linear;
  • Metodologia e linguagem de programação;
  • Estrutura de dados;
  • Sistemas digitais;
  • Banco de dados;
  • Software básico;
  • Redes de computadores;
  • Linguagem de programação avançada.

No terceiro ano, os alunos já terão praticamente todo o conhecimento teórico e algumas habilidades práticas que um cientista da computação precisa. Por isso, é hora de entrar em tópicos mais avançados, com o objetivo de tornar a formação mais sólida e consistente. Por isso, serão ensinados os seguintes assuntos:

  • Banco de dados avançado;
  • Sistemas operacionais;
  • Análise e projeto de sistemas;
  • Engenharia de software;
  • Teoria da computação;
  • Implementação e projetos de redes;
  • Construção de compiladores;
  • Gerenciamento de projetos;
  • Programação avançada para web.

No último ano, assim como acontece nos principais cursos de graduação, o aluno deverá desenvolver o tão esperado Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) para obter a aprovação. Se você tiver optado por essa carreira, no quarto ano, você já terá praticamente todo o conhecimento referente à Ciência da Computação.

Mas, para te deixar ainda mais afiado, poderão ser abordados tópicos, como:

  • Empreendedorismo;
  • Inteligência artificial;
  • Computação gráfica;
  • Informática jurídica.

Além disso tudo, algumas universidades podem exigir, ainda, o estágio supervisionado nos últimos períodos. É uma excelente forma de inserir os alunos no mercado de trabalho e fazer com que eles adquiram experiência prática logo cedo. Isso contribuirá para que consigam uma excelente colocação profissional assim que finalizarem o curso.

Acha que já conheceu tudo sobre Ciência da Computação? Estamos apenas no começo do nosso guia. A seguir, descubra como ter bom rendimento durante o curso inteiro!Baixar ebook

Como se dar bem no curso

Muitos estudantes consideram a Ciência da Computação uma das áreas mais desafiadoras e difíceis de estudar. Por isso, ao longo da faculdade, é necessário desenvolver algumas técnicas e truques para se dar bem e obter excelentes notas.

Para te ajudar nessa difícil tarefa, preparamos algumas dicas que vão fazer com que o curso fique mais leve e fácil de ser entendido. Preste bem atenção e aplique esses toques em sua rotina diária!

1. Procure cursos online adicionais  

Por melhor que sejam as aulas, sempre é possível aprender um pouco mais. E quem faz Ciência da Computação precisa aprofundar sempre os seus conhecimentos para desenvolver ótimos programas.

Por isso, boas alternativas podem ser os cursos online. Se você fizer uma pesquisa profunda, será possível encontrar sites, blogs, videoaulas, apresentações e dicas que vão agregar muito em seu dia a dia na faculdade, facilitando na hora de desenvolver os seus trabalhos.

2. Pratique programação no tempo livre

Sem dúvidas, a graduação trará muitos exercícios e desafios para que os alunos pratiquem as diversas linguagens de programação que são ensinadas.

Mas se você quiser aprender de verdade e se tornar um expert em desenvolvimento de programas e sistemas, aproveite o seu tempo livre para praticar, aprender e exercitar as diferentes linguagens.

Além de pegar jeito, você vai trabalhar a criatividade, agilidade e terá muito mais facilidade no ambiente universitário.

3. Faça networking e compartilhe conhecimento

Ao contrário do que muitos pensam, os cursos de Tecnologia da Informação não são mais para pessoas que gostam de trabalhar sozinhas e quietas em seus cantos.

Uma das melhores formas de se desenvolver na profissão e deslanchar durante a faculdade, é ter contato mais próximo com professores, alunos e profissionais da área.

Dessa maneira, será possível compartilhar os seus conhecimentos, dúvidas e dificuldades, fazendo com que você se torne um profissional cada vez melhor e mais completo.  

Agora, já sabendo tudo sobre os estudos, veja de que forma escolher uma boa faculdade.

Como escolher as melhores faculdades

Se você se interessou pela graduação em Ciência da Computação, então, a hora de pesquisar uma universidade para cursá-la será muito importante e vai exigir bastante atenção, pois estudar em uma instituição de ensino renomada trará melhores chances para você no mercado de trabalho.

Nesse sentido, um dos critérios para decidir pela faculdade é saber se ela é reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Quanto maior for a avaliação e a nota, melhor é a qualidade do curso. Você pode fazer a pesquisa entrando no site do MEC.    

Além disso, separamos importantes fatores para você checar antes de começar a estudar em um determinado lugar. Analise cada um deles com muito cuidado. Confira!

1. Corpo docente qualificado

Os professores de uma instituição de ensino dizem muito sobre a qualidade e a eficácia do curso. Portanto, verifique se o corpo docente da faculdade possui uma boa formação, com pós-graduação, mestrado e doutorado.

Além disso, procure saber se eles têm também alguma vivência no mercado, pois isso contribuirá para mostrar exemplos práticos e reais aos alunos.

2. Estrutura

Como o curso de Ciência da Computação exige contato direto com computadores e softwares, é importante que a instituição escolhida tenha laboratórios com equipamentos modernos e em quantidade suficiente para todos os alunos.

Por isso, antes de fazer a matrícula, você pode agendar uma visita para conhecer as instalações que você frequentará.

3. Certificações

Uma boa universidade prepara os alunos não somente para se tornarem cientistas da computação, mas também oferece a oportunidade de terem ou de se prepararem para algumas certificações fundamentais para a carreira.

Então, é importante verificar a grade curricular e saber se a faculdade inclui alguns cursos, como:

  • PMI;
  • Microsoft Certified Solutions Associate (MCSA);
  • Cisco Certified Network Associate (CCNA).

4. Mensalidades

Outro fator decisivo para escolher a universidade é a mensalidade. O valor do curso de Ciência da Computação dependerá da região, da tradição da faculdade, da estrutura, entre outros aspectos. Uma mensalidade mais cara não necessariamente indica uma melhor qualidade. Por isso, é preciso checar todos os itens mencionados neste post.

Nesse contexto, há instituições com cursos em torno de R$ 500,00 até mais de R$ 2.000,00 mensais. Por isso, faça a pesquisa completa e tome a decisão conforme o seu orçamento e o melhor custo-benefício oferecido.  

E agora que você sabe como selecionar o melhor lugar para estudar, prepare-se para descobrir quais as principais habilidades exigidas para se tornar um ótimo cientista da computação!

tudo-sobre-ciência-da-computação

Habilidades de um bom cientista da computação

Sem dúvidas, o primeiro passo é ter consciência e conhecimento e saber na ponta da língua tudo sobre Ciência da Computação. Só depois, você deverá seguir as próximas dicas.  

Como é um curso que está diretamente relacionado à área de TI, o profissional precisa ter aptidão e facilidade para lidar com recursos, ferramentas e dispositivos tecnológicos.

Além disso, é fundamental possuir excelentes conhecimentos e habilidades em matemática, uma vez que o profissional necessitará de muitos cálculos e raciocínio lógico para desenvolver os programas. Se o estudante entrar no curso sem saber "regra de 3", por exemplo, ele certamente terá dificuldades durante a faculdade e em sua vida profissional.

Por ser um curso ainda considerado novo, a graduação em Ciência da Computação passa por transformações constantemente, seguindo as tendências e os avanços tecnológicos. Por isso, o profissional também precisa ser muito dinâmico e ligado nas novidades do mercado. Caso contrário, será difícil manter-se sempre atualizado e competitivo.

De forma geral, o cientista da computação precisa ter todas essas habilidades, que precisam ser desenvolvidas desde cedo. Elas vão potencializar as chances de o profissional obter sucesso e se destacar no acirrado mercado de trabalho.

Carreiras que um cientista da computação pode seguir

Por falar em carreiras e profissões, quem se forma em Ciência da Computação tem uma excelente vantagem: um amplo campo de atuação.

Desde o início da faculdade, o estudante pode ser contratado para trabalhar na equipe de desenvolvedores de programas, criando softwares de acordo com o negócio da empresa e as necessidades dos seus funcionários. Além disso, também é possível atuar em departamentos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), elaborando soluções e novos sistemas.

Dessa forma, podemos dizer que o profissional trabalhará para digitalizar os trabalhos manuais ou melhorar os processos e atividades que já são feitos pelo computador. Por isso, é possível encontrar vagas em escolas, hospitais, supermercados, indústrias, empresas especializadas em TI e muito mais.

Quer saber mais a fundo o que um cientista da computação pode fazer? Então, acompanhe as principais áreas de atuação que separamos para você conhecer!

1. Desenvolvimento de softwares e aplicativos

O profissional tem o desafio de criar programas e de desenvolver sistemas, jogos e soluções de computador, com o objetivo de atender às necessidades dos usuários, de acordo com as suas tarefas e áreas de atuação.

2. Banco de dados

O cientista da computação cria programas de computador que servem para organizar, classificar, fazer a indexação e permitir o acesso às informações.

3. Suporte técnico

Nessa função, o profissional assessora os usuários na compra de equipamentos e programas. Também é o responsável por fazer a manutenção e o monitoramento em sistemas e redes de computadores.

4. Docência

Outro possível caminho para quem se forma em Ciência da Computação é seguir a vida acadêmica. Após fazer uma pós-graduação, o cientista poderá dar aulas e fazer pesquisas em universidades e faculdades.

Portanto, durante o curso ou após obter o diploma, escolha as áreas que têm mais afinidade com o seu perfil para se dedicar e se especializar. Profissionais focados em determinado assunto são mais valorizados e podem conquistar as melhores vagas.

Gostou? Então, saiba agora em quais lugares você encontrará as melhores oportunidades profissionais!

Onde estão as melhores oportunidades de emprego

Segundo alguns especialistas, o mercado de trabalho é bastante amplo para o cientista da computação em todo o Brasil. Hoje em dia, qualquer empresa, seja grande ou pequena, necessita de profissionais para desenvolverem seus sistemas e ferramentas de trabalho relacionadas à tecnologia.

Para você ter uma ideia, um estudo do The Network Skills in Latin America, encomendado pela empresa de tecnologia Cisco, aponta que o nosso país precisará de cerca de 161 mil novos profissionais de TI até 2019 para atender à demanda do mercado. Uma ótima oportunidade, não é mesmo?

Assim, no Brasil, os estados da região Sudeste são os que concentram as maiores e principais empresas de tecnologia. Além deles, podemos também destacar a região Sul e Brasília (no setor público) e algumas áreas importantes do Nordeste, como Recife (PE), que possui mais de 200 empresas de TI instaladas no Porto Digital, um parque tecnológico com atuação em software, serviços de tecnologia, comunicação e economia criativa.

Para quem opta por seguir a carreira acadêmica, há instituições de ensino que oferecem cursos técnicos e de graduação espalhados por todo o país, onde o profissional poderá atuar dando aulas, na coordenação ou na diretoria. Para esses profissionais, os principais postos de trabalho também se encontram na região Sudeste, onde estão os maiores centros de educação do país.

Uma das vantagens de quem faz Ciência da Computação é a possibilidade de atuar nessa área fora do Brasil, pois em todos os lugares do mundo são requisitados profissionais para trabalhar com o desenvolvimento de software.

Não é à toa que existem inúmeras multinacionais dedicadas ao ramo. Nesse caso, muitos cientistas da computação podem iniciar a sua carreira nas empresas aqui mesmo, dentro do país, e, posteriormente, receberem convites para atuar no exterior.

Apesar de estar em crescimento, ainda há uma carência de bons profissionais de Ciência da Computação. Por isso, a maioria dos estudantes consegue um estágio ainda dentro da faculdade e, quando termina o curso, dificilmente sai sem uma vaga de emprego em vista ou garantida.

Viu como há chances de trabalho em praticamente todo lugar? Para ter uma boa colocação, o que você precisa é investir na carreira e manter-se sempre atualizado.

Quer saber quanto você pode ganhar com a profissão? Conheça, agora, a média salarial de quem faz Ciência da Computação. Você vai se surpreender!  

Quanto ganha um cientista da computação

Sem dúvidas, um dos principais itens pesquisados por quem ainda vai começar a graduação é a média salarial da carreira pretendida. Além de afinidade com a área, os ganhos futuros serão essenciais para decidir ou não pelo curso. Afinal de contas, todo mundo deseja ter estabilidade e um bom dinheiro no bolso no fim do mês, não é mesmo?

Assim como em outras profissões, o salário de quem opta pela carreira em Ciência da Computação dependerá do tempo de experiência, do porte da empresa e do cargo exercido.

Para estagiários, assistentes e profissionais que acabaram de se formar, as empresas costumam pagar em torno de R$ 1.500,00 e R$ 2.000,00, uma média um pouco acima de outras áreas.

Já no caso dos cientistas da computação com mais de 10 anos de trabalho, especializados ou que exerçam cargos de gerência, o valor pode ultrapassar os R$ 15.000,00 mensais. Um salário bem atrativo e que compensa todos os anos de estudo.

O que é preciso para ter sucesso na carreira

Como você já deve saber, fazer apenas o curso de graduação não é mais suficiente para algumas empresas, principalmente com tantos profissionais se formando todos os anos. Por isso, é preciso também ter diferenciais para se destacar e conquistar as melhores vagas do mercado.

Assim, preparamos algumas dicas fundamentais para quem deseja ter sucesso em Ciência da Computação. Acompanhe e não fique para trás!

1. Domine o inglês

Atualmente, qualquer profissional precisa ter um segundo idioma em seu currículo. Mas para quem se forma em Ciência da Computação, dominar o inglês é um requisito básico, até porque todos os programas são produzidos nessa língua.

Além disso, ao procurar por referências, livros e dicas, os melhores materiais geralmente estarão em inglês. E vale ressaltar, ainda, que o idioma será fundamental para quem deseja ingressar em uma multinacional, onde o contato com pessoas do exterior é diário.

2. Invista em atualização constante

A Ciência da Computação vive se adequando às novidades tecnológicas e às novas plataformas de desenvolvimento e linguagens de programação. Por isso, sempre que houver uma atualização, é importante correr atrás de cursos e certificações.

Uma dica é investir em estudos e treinamentos voltados para a sua área de atuação. Se você é focado em banco de dados, por exemplo, atualize-se nessa área.

3. Amplie os conhecimentos

Muitos profissionais da área de TI acabam se atualizando e fazendo cursos apenas voltados para o seu próprio ramo. Não que essa seja uma atitude ruim, mas também é necessário expandir a mente e investir em outros cursos que vão agregar e potencializar a sua atuação.

Por isso, é importante se aventurar e procurar aulas de gestão de Tecnologia da Informação, cursos focados em negócios, marketing e vendas, por exemplo. Eles serão importantes para te levar a cargos superiores, além de contribuir para gerenciar melhor as equipes de trabalho.

Gostou de conhecer isso tudo?

Se você chegou até aqui, então, podemos afirmar que, agora, você já sabe tudo sobre Ciência da Computação: como é o curso, o que é estudado, como se dar bem, qual o perfil exigido, como está o mercado de trabalho e, ainda, como se tornar um profissional de sucesso nessa área. Muita coisa, não é mesmo?

Agora, você precisa começar a estudar, fazer o seu planejamento e selecionar uma excelente instituição de ensino. A área de Ciência da Computação pode ser o que você procurava para potencializar de vez a sua carreira. Então, não perca mais tempo e invista em você desde já!   

E depois de adquirir tanto conhecimento, que tal curtir a nossa página no Facebook? Além de saber tudo sobre Ciência da Computação, você terá a oportunidade de acompanhar conteúdos fresquinhos sobre cursos de tecnologia. Você vai curtir muito!

Baixar ebook

Ciencia da Computacao

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia Pereira Medeiros da Fonseca é reitora do Centro Universitário de João Pessoa - Unipê. Doutora em Ciência da Informação pela Universidade de Maryland-EUA, exerceu cargo de Chefe de Arquitetura de Informação (Chief Information Architect) e Gerente do Departamento de Gestão da Informação do Banco Mundial. Possui experiência em negociação e cooperação internacional na área de projetos de informação com agências multilaterais e bilaterais, administrando programas relacionados à análise e ao apoio de projetos científicos e tecnológicos.