BLOG DA GRADUAÇÃO

Tecnólogo x Bacharel: tudo o que você precisa saber

tecnologo-blog-unipe-graduacao

Assim que termina o ensino médio já começam as dúvidas dos estudantes sobre qual modalidade de ensino escolher. Muitos optam pelo curso técnico a fim de ingressarem com mais rapidez no mercado de trabalho. Outros concluem o ensino médio tradicional visando cursar uma Faculdade. Mas na hora de escolher a graduação, a dúvida surge novamente: quais são as vantagens de ser Tecnólogo? E o Bacharel, vai me trazer mais oportunidades?

Infelizmente, ainda não existem estudos e pesquisas no Brasil que comprovem se os rendimentos e as oportunidades de trabalho são maiores para quem faz um curso tecnológico ou bacharelado. O melhor a se fazer é entender o que cada um deles pode oferecer e alinhar a seus objetivos.

As diferenças, os perfis de cada modalidade e um panorama do mercado de trabalho é o que este artigo pretende abordar:

tecnologo-e-bacharel-blog-unipe-graduacao

Tecnólogo: O curso de tecnólogo possui duração de 2 a 3 anos. Contradizendo muitas crenças do mercado, tecnólogo não é o profissional que fez curso técnico, tampouco aquele que trabalha com tecnologia. Então, o que é tecnólogo? É uma modalidade de curso superior com áreas bastante específicas. Antigamente tinham mais opções na área de tecnologia, mas hoje, outras áreas como gestão, comunicação, comércio e turismo já estão fazendo uso da metodologia.

O curso de tecnólogo se aplica perfeitamente para profissionais que necessitam conciliar os estudos com o trabalho. Possui grade curricular mais reduzida, é mais rápido, mais focado, e permite maior agilidade e mobilidade do aluno no mercado de trabalho. Exemplificando: não existe, entre os cursos voltados para tecnólogos, “ciência da computação”. Mas há cursos de banco de dados, redes de computador, jogos digitais e segurança da informação. Entendeu?

A incrível batalha do Ensino Superior

Bacharel: O bacharelado tem duração média entre 4 e 5 anos. No momento da graduação o estudante pode escolher ainda entre cursar bacharelado, com acesso ao ensino de uma forma mais ampla; ou licenciatura, com disciplinas específicas para a docência, direcionadas para quem deseja seguir carreira na área acadêmica. No primeiro, a formação oferecida ao aluno é voltada para o mercado de trabalho. Essa opção se aplica a profissionais que têm o interesse de ter uma carreira, desenvolver análise crítica, gerenciar processos. A grade curricular do curso é ampla e diversificada. Áreas como Medicina, Direito e Engenharias são exemplos clássicos de bacharelados.

O perfil de cada curso: 

Tecnólogo:
- Diploma de nível superior
- Duração de 2 a 3 anos
- Mais amplo do que o curso técnico
- Possibilidade de mudar processos nas empresas, ainda que em áreas específicas
- Possibilidade de dar continuidade nos estudos nos cursos de educação superior.

Bacharelado:
- Diploma de nível superior
- Duração entre 4 e 5 anos
- Focado em quem pretende ter uma visão mais ampla da área de atuação.

Mercado de trabalho 

Tecnólogo: Tanto o perfil do curso quanto o dos profissionais que o procuram está mudando. Antes, ser formado num curso tecnológico era sinônimo de pouca valorização no mercado de trabalho. Os cursos superiores em tecnologia eram normalmente procurados por profissionais que já trabalhavam na área e estavam em busca de uma complementação. Mas vivemos uma nova realidade: a procura por esse tipo de curso cresceu e o perfil dos candidatos mudou. As empresas por sua vez, têm acompanhado essas mudanças e estão cada vez mais interessadas em profissionais que detém habilidades específicas dentro da cadeia de produção. Um motivo da grande absorção desses profissionais se deve a mudança do mercado, que se tornou muito mais dinâmico. As profissões sofreram um processo de especialização e as áreas foram diversificadas. Antes não se podia contar com um designer de multimídia, por exemplo, hoje ele existe e está a disposição das necessidades do mercado, graças ao novo modelo de cursos superiores em tecnologia.

Bacharel: Desde cedo, nós somos orientados e educados a procurar pelas carreiras clássicas como direito, administração, engenharia, entre outras. O mercado de antigamente, tradicionalista, pedia por profissionais com habilidades mais abrangentes. Porém, as demandas profissionais têm mudado bastante. Mas mesmo necessitando de especialistas em determinados seguimentos, a procura por esse tipo de profissional. São os anos de faculdade que vão proporcionar ao aluno a capacidade de análise crítica, de gerenciamento e visão global. Algumas cadeiras nas empresas só serão ocupadas por profissionais que tenham condições de avaliar processos, propôr mudanças e implementá-las. Uma dica é acompanhar qual área está em alta em determinado momento e setor da economia.

bacharelado-blog-unipe-graduacao.jpg

O propósito desse artigo foi esclarecer um pouco das dúvidas mais frequentes em relação a essas duas modalidades de curso . Cada um deles tem suas características e diferenciais, cabe a você (que está saindo do ensino médio prestes a entrar na faculdade, ou que acabou de perceber que a sua primeira escolha não foi exatamente o que sonhou) analisar todas as oportunidades oferecidas. Tenha em mente essas possibilidades, junte todas as informações que mais se assemelham com suas expectativas de vida e faça a sua escolha.

New Call-to-action

Dicas

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia Pereira Medeiros da Fonseca é reitora do Centro Universitário de João Pessoa - Unipê. Doutora em Ciência da Informação pela Universidade de Maryland-EUA, exerceu cargo de Chefe de Arquitetura de Informação (Chief Information Architect) e Gerente do Departamento de Gestão da Informação do Banco Mundial. Possui experiência em negociação e cooperação internacional na área de projetos de informação com agências multilaterais e bilaterais, administrando programas relacionados à análise e ao apoio de projetos científicos e tecnológicos.