BLOG DA GRADUAÇÃO

Saiba como escolher o melhor curso de Medicina

Os milhares de estudantes que sonham em serem médicos têm uma dúvida em comum: como escolher o melhor curso de Medicina? Essa preocupação é muito natural e, até certo ponto, bem-vinda, já que saber que os futuros responsáveis por cuidar das nossas saúdes tiveram bastante cuidado na hora de escolher uma formação é algo importante.

Contudo, é provável que você esteja naquela época em que também se tem outras preocupações — o vestibular, por exemplo — e que, por isso, precisa decidir logo. Nesse caso, listamos alguns itens obrigatórios para escolher um bom curso de Medicina, uma coisa que vai ajudar você a separar o joio do trigo. Aproveite e se livre dessa dor de cabeça o quanto antes!

saiba-como-escolher-o-melhor-curso-de-medicina.jpg

1. Prefira cursos tradicionais

Uma reputação é algo que construímos com muito suor e que não depende de nossas intenções, mas sim da forma como agimos ao longo dos anos. Por isso, ao realizar uma pesquisa, aprenda um pouco sobre a história, a reputação e a longevidade da instituição de ensino antes de tomar uma decisão.

Nada de descartar uma universidade tradicional para se aventurar no curso que abriu ali na esquina. Em um mercado tão competitivo como o da educação, os sobreviventes devem ser valorizados, até porque isso mostra que eles vêm fazendo a coisa certa.

2. Priorize a melhor infraestrutura

As universidades que estão no topo dão aos alunos todas as condições para o desenvolvimento máximo do seu potencial. Algumas dessas condições são obrigatórias e estão relacionadas à infraestrutura mínima para uma formação de qualidade — ainda mais em uma área tão importante como a Medicina.

Nesse sentido, toda instituição de ensino que se preze tem de contar com clínicas, laboratórios e núcleos de pesquisa adequados à finalidade do curso. Só assim, o aluno poderá aliar a teoria da sala de aula à prática da vida real.

Da mesma forma, os melhores cursos complementam essa estrutura com áreas de convivência, bibliotecas, locais de acesso à internet, quadras esportivas, auditórios etc. Logo, não custa nada fazer uma breve visita ao campus ou uma consulta ao site da instituição para avaliar os serviços postos à disposição dos alunos.

3. Escolha um curso que forneça experiências relevantes

Algumas universidades são comprometidas com uma formação humanizada, isto é, que desenvolvem padrões éticos e senso de responsabilidade, ao passo que permanecem preocupadas com questões de saúde pública e noções de dever coletivo.

Por isso, elas fornecem experiências relevantes, como o desenvolvimento de atividades comunitárias, de promoção do bem-estar coletivo, programas sociais e intercâmbios. Tais instituições são as mais adequadas para quem sonha em um dia cuidar da vida e da saúde de seus semelhantes.

4. Fique atento ao mercado de trabalho

Outro item relevante para escolher o melhor curso de Medicina é a relação que a universidade tem com o mercado de trabalho. Enquanto estudantes, isso pode significar uma vaga de estágio, uma oferta de trabalho ou, quem sabe, aquele convite para uma boa residência médica no futuro. Contudo, é depois de formados que o bicho pega!

Uma boa universidade precisa estar adequada às mudanças que o mercado da saúde sofreu nos últimos anos, como uma busca, cada vez maior, por profissionais com conhecimento prático, as inúmeras inovações tecnológicas e a expansão do mercado para fora do eixo Rio-São Paulo.

Acessar material!

5. Verifique a avaliação do MEC

O MEC dá notas de 1 a 5 para os cursos, de acordo com o desempenho dos alunos no Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes) e com a avaliação da instituição. Essas informações podem ser acessadas no portal e-MEC, bastando uma simples pesquisa pela expressão “medicina” para ver os melhores colocados.

Com isso, você poderá não só obter dados sobre a qualidade dos cursos, mas também comparar as informações das diversas instituições de ensino superior.

6. Ouça a opinião dos ex-alunos

Os ex-alunos de uma universidade podem ajudar a responder melhor do que ninguém como escolher o melhor curso de Medicina. Quem melhor do que eles, os próprios destinatários do serviço, para dizer se um curso é bom ou se, de fato, ele é uma tremenda de uma furada?

Contudo, fique tranquilo, você não precisa sair por aí batendo de porta em porta como se fosse um funcionário do IBGE. Existe uma maneira simples de obter a opinião dos ex-alunos — basta consultar fóruns de discussão e as redes sociais a fim de colher as experiências vivenciadas durante a formação.

7. Fuja dos problemas

Para escolher o melhor curso de Medicina, precisamos também procurar os defeitos, as falhas e os problemas das instituições de ensino, principalmente para saber se eles podem ou não interferir em nossa formação.

Esses problemas passam por instituições que tenham inúmeras explicações a dar para a Justiça, que sofram com constantes greves e paralisações ou que estejam prestes a perder sua autorização de funcionamento, por exemplo.

Sendo assim, para fugir dessas verdadeiras bombas, uma consulta em portais de notícias e sites especializados pode salvar sua vida.

8. Descubra o que será ensinado e como isso será feito

Embora a ciência seja a mesma e existam algumas exigências mínimas por parte do MEC, cada instituição tem sua própria maneira de ensinar Medicina. Isso pode ser facilmente notado na grade curricular: não só as matérias podem ser distintas, mas também a ordem em que as coisas são aprendidas é diferente de curso para curso.

Nesse caso, é importante pesquisar a relação entre as disciplinas, a qualidade do corpo docente, a maneira como as informações são aliadas à prática e as experiências propiciadas para os alunos.

Para isso, basta combinar os itens já citados, como a avaliação do MEC, a opinião dos ex-alunos, a infraestrutura disponível, a tradição da instituição etc. Tudo isso está interligado e pode revelar a maneira como a Medicina é ensinada em uma universidade.

Pois bem, com isso, você já tem uma boa lista de como escolher o melhor curso de Medicina. Além disso, uma boa prática é fazer uma daquelas checklists, escrevendo cada item e verificando que universidades preenchem os requisitos.

Se você curtiu o post de hoje, curta também a nossa página no Facebook e não perca nenhuma novidade!

Baixe grátis o seu e-book!

Medicina

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia Pereira Medeiros da Fonseca é reitora do Centro Universitário de João Pessoa - Unipê. Doutora em Ciência da Informação pela Universidade de Maryland-EUA, exerceu cargo de Chefe de Arquitetura de Informação (Chief Information Architect) e Gerente do Departamento de Gestão da Informação do Banco Mundial. Possui experiência em negociação e cooperação internacional na área de projetos de informação com agências multilaterais e bilaterais, administrando programas relacionados à análise e ao apoio de projetos científicos e tecnológicos.