BLOG DA GRADUAÇÃO

Qual o papel do fisioterapeuta? Descubra agora

Todos nós, em algum momento da vida, já precisamos ou conhecemos alguém que precisou dos serviços de um fisioterapeuta, seja após uma lesão ou até mesmo de forma preventiva. Mas será que você sabe qual é o real papel do fisioterapeuta?

Para saber mais sobre o assunto e tirar todas as suas dúvidas, continue lendo este artigo e descubra todos os detalhes dessa profissão tão importante para a nossa sociedade!

qual-o-papel-do-fisioterapeuta-descubra-agora.jpg

Qual é o papel do fisioterapeuta?

No Brasil, a profissão de fisioterapeuta foi regulamentada pelo Decreto-Lei nº938/69, que também regulamenta a profissão do terapeuta ocupacional.

Segundo o Decreto-Lei, é atividade privativa do fisioterapeuta exercer métodos e técnicas fisioterápicos, com a finalidade de restaurar, desenvolver e conservar a capacidade física do cliente.

Dessa forma, conforme a Resolução CONFFITO-10, de 1978, o papel desse profissional é prestar assistência ao homem, participando da promoção, tratamento e recuperação de sua saúde, devendo zelar pela provisão e manutenção de adequada assistência ao cliente.

Mas vale ressaltar: o fisioterapeuta não receita medicamentos. Nos casos em que o profissional acredite ser necessário o uso de remédios, o paciente deve ser encaminhado ao médico.

Quais são as áreas de atuação de um fisioterapeuta?

O fisioterapeuta possui um amplo campo para atuação no mercado de trabalho, podendo trabalhar em clínicas, asilos, creches, hospitais, associações desportivas e centros de reabilitação. Também pode prestar serviços de Home Care, atendendo aos pacientes em suas residências.

E o profissional ainda poderá atuar na área de Educação, realizando pesquisas, lecionando ou trabalhando nas áreas de supervisão técnica-administrativa, além de coordenar e dirigir cursos e atuar junto aos órgãos de classe.

Hoje em dia, a fisioterapia possui as mais diversas áreas de especialização. Alguns exemplos são a fisioterapia respiratória, neurofuncional, traumato-ortopédica funcional, dermato-funcional, oncológica, gerontológica, entre muitas outras.

Assim, o fisioterapeuta deve ter interesse em se atualizar constante, para ficar por dentro de todas as novidades e exercer sua função da melhor maneira possível.

Baixar ebook

Quem é o público-alvo do fisioterapeuta?

De fato, o público-alvo do fisioterapeuta é muito extenso. Grosso modo, pessoas de qualquer idade, que tenham passado por alguma lesão, podem necessitar da ajuda desse profissional.

Contudo, na terceira idade há uma tendência maior de haver dores no corpo e dificuldades de movimentos, além de ser um período da vida em que há maiores chances de acidentes domésticos. Por isso, a fisioterapia é muito utilizada por idosos, de forma geral.

Também é bastante comum que acidentes domésticos aconteçam com crianças, durante suas brincadeiras — e, em alguns casos, pode ser necessário o usa da fisioterapia.

Os praticantes de esportes também fazem bastante uso da fisioterapia, já que trabalham intensamente com o corpo. Além de tirarem proveito das novas técnicas e criações de equipamentos tecnológicos voltados para essa área.

Terceira idade

A fisioterapia gerontológica tem o papel de se especializar em métodos para garantir um envelhecimento saudável aos seres humanos, cuidando da saúde de forma global e garantindo a qualidade de vida durante a idade avançada.

Por esses motivos, a função do fisioterapeuta junto à terceira idade pode ter caráter preventivo ou a função de reabilitar o paciente, diminuindo dores e recuperando os movimentos que foram comprometidos.

Afinal, nessa idade é normal que a força muscular do idoso seja menor do que nos períodos de juventude. Além disso, como já dissemos, na terceira idade há um grande número de acidentes domésticos, causados muitas vezes por falta de equilíbrio, entre outros motivos.

Sendo assim, há uma necessidade cada vez maior de que haja mais proximidade entre o fisioterapeuta e o público da terceira idade.

Atletas

Os atletas necessitam apresentar o melhor do seu desempenho e, para que isso aconteça, precisam de boa preparação física, além de tomar os cuidados necessários para evitar lesões.

Nesse sentido, o fisioterapeuta pode atuar de forma preventiva e também na recuperação de lesões musculares — que são comuns nas práticas de esportes, devido à rotina intensa de exercícios durante os treinamentos.

Além disso, a fisioterapia desportiva possui o objetivo de recuperar rapidamente o atleta, já que ele precisa do seu corpo para desempenhar o seu trabalho da melhor maneira possível.

Pessoas com deficiência física

Os fisioterapeutas possuem ainda um papel extremamente importante na rotina de pessoas com deficiência física. De fato, o seu trabalho pode melhorar significativamente a qualidade de vida dessas pessoas, tornando-as mais seguras e independentes.

No geral, as sessões de fisioterapia podem melhorar sensivelmente os movimentos das pessoas com deficiência e, em alguns casos, até mesmo recuperar os movimentos perdidos.

E isso se aplica tanto a pessoas que já nasceram com a deficiência quanto às pessoas que apresentaram algum tipo de deficiência física após acidentes, ou que foram afetadas por uma doença que tenha por consequência algum tipo de dano permanente.

Pessoas em recuperação

Em algum momento da vida, é normal que as pessoas tenham alguma dificuldade momentânea, e precisem do auxílio de um fisioterapeuta. Geralmente, isso acontece após acidentes ou até cirurgias.

Neste caso, o papel do fisioterapeuta é identificar qual é o método mais adequado para o tratamento do paciente, de modo que a recuperação aconteça o mais rápido possível.

Uma das técnicas que podem ser utilizadas nesses casos é o Pilates. Grosso modo, a metodologia se utiliza de exercícios de baixo impacto e poucas repetições, e tem demonstrado excelentes resultados.

De fato, o método Pilates traz diversos benefícios aos pacientes. Além de auxiliar na recuperação dos movimentos, também melhora o alinhamento corporal e o controle da respiração.

Ainda, outra vantagem é que ele também pode ser praticado por pacientes com dores crônicas. Desde de que sempre com os devidos cuidados e com a adequação dos exercícios à realidade do paciente, que deve ser bem-feita pelo fisioterapeuta.

E aí, gostou do post? Quer saber ainda mais sobre o papel do fisioterapeuta ou conhecer outras carreiras? Então, aproveite para curtir a nossa página no Facebook e fique por dentro de todas as novidades!

Baixar ebook

Fisioterapia

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia Pereira Medeiros da Fonseca é reitora do Centro Universitário de João Pessoa - Unipê. Doutora em Ciência da Informação pela Universidade de Maryland-EUA, exerceu cargo de Chefe de Arquitetura de Informação (Chief Information Architect) e Gerente do Departamento de Gestão da Informação do Banco Mundial. Possui experiência em negociação e cooperação internacional na área de projetos de informação com agências multilaterais e bilaterais, administrando programas relacionados à análise e ao apoio de projetos científicos e tecnológicos.