BLOG DA GRADUAÇÃO

Quais são as habilidades necessárias para ser um fisioterapeuta?

Com a data dos vestibulares se aproximando, chegou a hora de escolher qual carreira você deseja seguir, certo? É neste momento que surgem dúvidas como “Será que tenho as competências necessárias para ser um bom profissional neste campo de atuação?”

Caso o curso de Fisioterapia esteja entre as suas opções, mas você ainda não tem certeza se ele é mesmo para você, preste atenção nesse post! Você conhecerá 8 habilidades necessárias para ser um fisioterapeuta, o que pode te ajudar a decidir de vez!

quais-sao-as-habilidades-necessarias-para-ser-um-fisioterapeuta.jpg

1. Vontade de ajudar o próximo

A vontade de ser útil na recuperação e manutenção da saúde de outro ser humano é a primeira qualidade que um aspirante a fisioterapeuta deve ter. Principalmente, pois ela é a base para o desenvolvimento de todas as outras.

Caso você seja uma pessoa que já tem predisposição a ajudar, dar apoio, tentar fazer com que alguém melhore, já tem meio caminho andado. Com essa habilidade, será fácil desenvolver as outras sete.

2. Paciência

Sabemos que não é todo mundo que consegue ser superpaciente o tempo todo, mas caso queira se arriscar no mundo da fisioterapia, entenda que essa é uma habilidade importante.

Muitas vezes, você lidará com pacientes que estão se recuperando de lesões que delimitam suas capacidades motoras e, provavelmente, estarão frustrados com a situação. Caberá a você, profissional da fisioterapia, motivar essa pessoa para que ela consiga superar seus limites.

Mantenha em mente que nem sempre o paciente terá avanços conforme o previsto. Para casos assim, paciência e muita boa vontade são os melhores caminhos.

3. Equilíbrio emocional

Como dissemos acima, muitas vezes, nesta carreira, o profissional lidará com pessoas que passaram por ou se encontram em situações delicadas, como um acidente ou uma doença progressiva.

Por isso, é importante saber desde já que o equilíbrio emocional é uma característica essencial para quem decide seguir esse caminho. Lembre-se de que o seu paciente contará com a sua ajuda para poder melhorar e, por isso, precisará que você controle as suas emoções e comunique claramente o que deve ser feito para a recuperação.

Nem sempre será fácil, mas acreditamos que, fazendo o seu melhor, o profissional da fisioterapia conseguirá ter um impacto muito positivo na vida de seus pacientes, não importa em que condições se encontrem.

4. Capacidade de observação

A rotina de um fisioterapeuta envolve muitas consultas, avaliações e reavaliações do progresso do paciente com base em dados e exames. Para chegar a um diagnóstico exato e elaborar, com base nele, um plano de ação para a melhora do paciente, o profissional deve ficar bem atento aos sinais que ele demonstra.

Ademais, o profissional desta área precisa levar em consideração outros fatores que vão além da condição física momentânea do paciente. Além das questões clínicas e científicas, conforme você verá no curso, a fisioterapia passará pelos campos da filosofia, ética, política e cultura.

Por isso, o profissional deve ter uma boa capacidade analítica e de observação, de modo a montar um plano de tratamento que leve todos esses pontos em consideração.

Baixar ebook

5. Interesse pelo corpo humano

Geralmente, essa é uma habilidade que acompanha o profissional da fisioterapia desde o ensino médio, quando ele já começa a demonstrar interesse maior em matérias como Biologia e Química.

O corpo humano é o principal instrumento de estudo deste profissional, que tem como objetivo recuperar e manter as capacidades motoras de seus pacientes, evitando que sintam dor ou percam a autonomia.

Porém, caso tenha lido isso e ficado preocupado porque essas não são as matérias nas quais você vai bem na escola, fique calmo: haverá muito tempo durante os 4 anos e meio de curso para você se aprimorar nelas. Mas já é bom saber que esses serão conhecimentos exigidos de você, caso opte por este curso, certo?

6. Boa disposição física

Manter uma boa disposição física é uma dica que todos deveriam seguir, independentemente da profissão. Entretanto, para um fisioterapeuta, essa é uma característica essencial!

Em sua rotina, o profissional precisará examinar seus pacientes e testar sua coordenação motora, equilíbrio e execução dos movimentos. O tratamento frequentemente incluirá exercícios para a melhora da resistência, força e flexibilidade.

Muitas vezes, os procedimentos exigirão que o fisioterapeuta auxilie os pacientes dando apoio, executando movimentos, ajudando-o a se levantar, fazendo massagens, etc. Já pensou fazer tudo isso, sem a disposição física adequada? Fica complicado, não é mesmo?

7. Criatividade

Geralmente, o fisioterapeuta tem à mão uma vasta gama de instrumentos e procedimentos para conduzir o tratamento de um paciente. Nem sempre um procedimento que funcionou em outra ocasião terá o mesmo efeito em um novo paciente, por mais parecidas que sejam as condições de saúde dele.

Água, calor, eletricidade, massagens e aparelhos de ginástica são alguns dos artifícios dos quais o profissional da área pode se utilizar para ajudar um paciente. Com essa variedade de opções, a criatividade é uma ferramenta importante na busca pelo melhor tratamento. Cada organismo responderá a um determinado procedimento de maneira diferente e, portanto, o profissional deve sempre inovar!

8. Boa comunicação

Normalmente, quem trabalha na área da saúde gosta de estar em contato com pessoas. O profissional da fisioterapia também não foge disso: a carreira exigirá a capacidade de se relacionar bem com o outro, isso inclui tanto os seus pacientes e familiares quanto os colegas de profissão.

Além disso, os pacientes não devem ser privados de nenhuma informação relativa aos seus casos, porém, têm o direito de escolher se outros podem ter acesso a essa informação ou não. Para a construção de uma relação saudável entre paciente e profissional, a boa comunicação é imprescindível.

Lembre-se também de que a comunicação envolve outras formas além da fala, como a não-verbal, a escrita e a leitura. Dominar as tecnologias de comunicação é importante para se manter atualizado em um campo que está sempre se desenvolvendo e inovando.

Como você teve a chance de aprender no post de hoje, a Fisioterapia  exige muita dedicação, vontade de ajudar e comprometimento. As habilidades necessárias para ser um fisioterapeuta vão desde características físicas até emocionais, as quais tornam possível exercer plenamente a profissão de forma a fazer dela um instrumento de participação social e mudança positiva.

Gostou de descobrir sobre as habilidades necessárias para ser um fisioterapeuta? Então, curta a nossa página do Facebook para receber mais informações como essa e, assim, saber qual é a profissão que tem mais a sua cara!

Baixar ebook

Fisioterapia

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia Pereira Medeiros da Fonseca é reitora do Centro Universitário de João Pessoa - Unipê. Doutora em Ciência da Informação pela Universidade de Maryland-EUA, exerceu cargo de Chefe de Arquitetura de Informação (Chief Information Architect) e Gerente do Departamento de Gestão da Informação do Banco Mundial. Possui experiência em negociação e cooperação internacional na área de projetos de informação com agências multilaterais e bilaterais, administrando programas relacionados à análise e ao apoio de projetos científicos e tecnológicos.