BLOG DA GRADUAÇÃO

Quais são as diferenças entre enfermagem e medicina?

Muitas dúvidas surgem aos jovens que estão terminando o Ensino Médio e que se interessam em fazer um curso na área da saúde sobre qual graduação escolher. Medicina e Enfermagem são as duas faculdades que costumam vir à mente logo de cara.

Longas jornadas de trabalho em hospitais, sacrifícios de fins de semana e feriados, muito estudo, dedicação e vocação para cuidar de outras pessoas são algumas das características em comum das duas profissões.

Mas você sabe realmente como é o trabalho de um enfermeiro e de um médico? Tem ideia de como é a grade curricular desses cursos? Se ainda está confuso sobre qual dos dois cursos escolher, não se preocupe!

Preparamos o post de hoje para tirar suas dúvidas sobre as diferenças entre enfermagem e medicina e destacar como essas profissões se complementam. Acompanhe!

quais-sao-as-diferencas-entre-enfermagem-e-medicina.jpg

Como funciona a profissão e a graduação em Enfermagem?

A profissão de enfermeiro é relativamente atual, tendo sua origem durante as Guerras Mundiais. Naquela época, instituições humanitárias como a Cruz Vermelha enviavam mulheres para hospitais e acampamentos para auxiliar os médicos a cuidar dos pacientes feridos em combate. Atualmente, a profissão é muito mais complexa e exige  um profundo conhecimento técnico.

O foco deste tipo de profissional é cuidar dos pacientes administrando medicamentos, acompanhando seus quadros de melhora e piora e sendo um intermediário entre a família, o enfermo e outros profissionais do hospital, como médicos, fisioterapeutas, nutricionistas e psicólogos.

O contato com o outro ser humano é a base da atuação de um enfermeiro. Ele deve estar sempre pronto a ouvir e a ajudar o paciente em suas necessidades.

Confira alguns detalhes sobre o curso de Enfermagem:

Tempo de Graduação

A faculdade de Enfermagem dura, em média, 4 anos. As aulas podem ser por período integral nos semestres em que o estágio começa a ser obrigatório. Mas, em geral, é possível que o aluno concilie os estudos com o trabalho.

Disciplinas

O aluno estudará disciplinas de Ciências Biológicas, como anatomia, farmacologia e citologia. De Ciências Humanas, como psicologia e sociologia aplicada à saúde, e matérias da Enfermagem, como as específicas no atendimento de crianças, adultos, idosos e práticas de supervisão em centros cirúrgicos. Os estágios já começam a ser obrigatórios a partir do 4º semestre.

Opções de atuação e especialização

Algumas opções de atuação e especialização do profissional são:

  • Enfermagem domiciliar;
  • Oncológica;
  • Especialização em feridas, curativos, estomas e incontinências;
  • Prestação de primeiros socorros;
  • Gestão hospitalar;
  • Centro cirúrgico e central de material esterilizado;
  • Enfermagem do trabalho.

Baixar ebook

E a profissão e a graduação de Medicina?

A faculdade de Medicina é uma das mais antigas e tradicionais. O médico deve ser um profissional que tenha tato e cuidado em lidar com os outros. O trabalho do médico é investigar o problema de saúde, suas causas e prevenções e, após essa pesquisa, deve ser capaz de propor algum tratamento para a cura ou alívio dos sintomas.

O bom profissional deve estar atento ao enfermo de forma global e, se for o caso, fazer o seu encaminhamento para outros profissionais para tratamentos complementares.

A Medicina conta com diversas áreas de atuação: atualmente são cerca de 46 especialidades. O graduado se forma como clínico geral e pode se especializar durante a residência, que varia de 3 a 5 anos, dependendo da área.

Tempo de graduação

A faculdade de Medicina dura 6 anos e, caso o aluno opte por se especializar em alguma área, deve estudar e acompanhar os trabalhos de outros médicos e o dia a dia de um hospital por mais alguns anos para poder atuar naquele ramo.

Os estágios começam a partir do 5º ou 6º semestre da graduação e geralmente são feitos em hospitais conveniados da faculdade: é o chamado internato. A carga horária de estudos é bastante intensa e ministrada em dois turnos letivos.

Disciplinas

Assim como no curso de Enfermagem, o aluno terá uma base em matérias de Ciências Humanas voltadas para o exercício da Medicina, como Ética Médica. Mas as matérias mais numerosas da grade curricular estão relacionadas às Ciências Biológicas e às específicas da Medicina. Confira algumas:

  • Biofísica;
  • Bioquímica;
  • Parasitologia;
  • Genética;
  • Patologia;
  • Ortopedia e Traumatologia;
  • Oftalmologia;
  • Obstetrícia;
  • Psiquiatria e Saúde Mental.

Opções de atuação e especialidades

Há diversos ramos de atuação para um Médico. Confira algumas que estão em alta:

  • Medicina Familiar;
  • Medicina Preventiva;
  • Coordenação de serviços hospitalares;
  • Pesquisas clínicas e de tratamentos alternativos de doenças.

Quais são as diferenças entre Enfermagem e Medicina?

Conforme comentamos, a principal diferença entre o trabalho de médicos e enfermeiros está no fato de que médicos investigam, diagnosticam e tratam doenças, enquanto os enfermeiros cuidam do paciente e os acompanham de perto olhando para que a sua recuperação seja feita de forma eficiente. Podemos, assim, resumir que o foco do médico é tratar doenças enquanto o do enfermeiro é cuidar do paciente buscando lhe trazer bem-estar em sua reabilitação.

Devido a essas peculiaridades de cada uma das profissões, os enfermeiros costumam ter um contato maior com os pacientes do que os médicos. Cabe a eles manter suas fichas atualizadas e administrar as medicações levando em conta as necessidades e a rotina do enfermo.

Ao chegar a um hospital, o primeiro atendimento costuma vir de um enfermeiro, que vai fazer uma análise inicial do paciente e o encaminhar para o diagnóstico médico.

Como as duas profissões se complementam?

Há um mito muito grande entre as pessoas leigas de que existe uma hierarquia entre o trabalho de médicos e enfermeiros. Os enfermeiros seriam apenas ajudantes dos médicos e teriam uma atuação secundária em relação àqueles. Entretanto, a rotina dos hospitais e a atividade desses profissionais mostra que isso não é verdade.

De nada adianta um hospital ou uma clínica serem compostos por um excelente corpo de médicos se os serviços da enfermagem forem mal executados ou insuficientes. O médico diagnostica a doença e prescreve uma medicação, mas é o enfermeiro quem administra os remédios, faz curativos, agenda exames, acompanha a alimentação do paciente e cuida para a desinfecção do ambiente hospitalar. O trabalho dos dois profissionais são complementares e não funciona se não houver diálogo e cooperação entre eles.

Se você pensa em atuar em uma dessas áreas, deve analisar de forma cuidadosa as diferenças entre enfermagem e medicina. A principal semelhança entre elas está no fato de que é preciso gostar muito de lidar com pessoas e, principalmente, ter em suas mãos a responsabilidade de zelar por outras vidas.

Essa escolha é muito pessoal e deve ser feita pensando no que lhe fará feliz. Será preciso muito esforço, dedicação e sacrifícios nessa jornada, por isso, jamais opte por uma faculdade apenas pensando em dinheiro, ou as suas chances de frustração serão enormes!

Conseguimos tirar suas dúvidas? Então, que tal curtir nossa página do Facebook para ficar por dentro de outros assuntos interessantes sobre as profissões da saúde?

Baixar ebook

Enfermagem, Medicina

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia Pereira Medeiros da Fonseca é reitora do Centro Universitário de João Pessoa - Unipê. Doutora em Ciência da Informação pela Universidade de Maryland-EUA, exerceu cargo de Chefe de Arquitetura de Informação (Chief Information Architect) e Gerente do Departamento de Gestão da Informação do Banco Mundial. Possui experiência em negociação e cooperação internacional na área de projetos de informação com agências multilaterais e bilaterais, administrando programas relacionados à análise e ao apoio de projetos científicos e tecnológicos.