BLOG DA GRADUAÇÃO

Precisa ser bom em matemática para fazer Arquitetura?

Postado por Pier Paolo

Existe um questionamento que sempre vem à mente de um determinado grupo de vestibulandos todos os anos: precisa ser bom em matemática para fazer Arquitetura? Essa dúvida assombra vários estudantes que desejam prestar vestibular para essa área, assim como a necessidade de saber desenhar.

Não é à toa que essa pergunta é tão recorrente. Afinal, matemática não é lá uma matéria muito amigável para alguns, não é mesmo? São raros aqueles que nunca passaram aperto em uma prova ou que já quebraram a cabeça para resolver determinada equação.

Se você é um desses alunos que penam com a matemática, mas pensa em entrar em um curso de Arquitetura na graduação, não precisa ficar com tanto receio! É claro que você não escapará de conviver com os números, mas o curso de Arquitetura vai muito além disso e requer outras habilidades, que passam longe das ciências exatas.

Dúvidas? Desconfiança? Pois, vamos desmistificar essa ideia de que, se você tem dificuldade com matemática, não pode se tornar um arquiteto!

shutterstock_63341239.jpg

Tem cálculo demais no curso de Arquitetura?

É claro que você vai ter que se render às disciplinas que envolvem matemática durante o curso de Arquitetura. Mas, não precisa desistir da profissão de arquiteto por causa disso! A matemática não é, nem de longe, a disciplina que domina a graduação nessa área. Pelo contrário, você vai ter que fazer, no máximo, 5 ou 6 matérias que envolvem matemática de alguma forma.

Contudo, preste atenção, são disciplinas que envolvem matemática, não disciplinas só de matemática! Afinal, você não estará em um curso de engenharia — esse, sim, tem bastante cálculo!

Além disso, o conteúdo mais voltado para matemática depende muito da faculdade ou da universidade que você escolher. Há instituições que exigem um conhecimento mais aprofundado dessa disciplina, porém, existem outras que estão interessadas em um conhecimento geral da profissão, mais teórico, sem entrar nos detalhes da matemática.

Por mais que você deteste ou tenha muita dificuldade com os assuntos relacionados a números, não precisa ficar tão apreensivo com a graduação em Arquitetura por conta disso. Essa resistência à disciplina não é sinônimo de ser reprovado e atrasar todo o curso porque não consegue se dar bem com os cálculos.

Então, nada de pânico! No curso de Arquitetura, seu foco na matemática será apenas naqueles conhecimentos que serão úteis para a profissão que exercerá. Você aprenderá, por exemplo, o necessário para pensar as estruturas de algum projeto arquitetônico, como distâncias entre os móveis de determinado ambiente, quantidade de degraus de uma escada, inclinação de rampas etc.

Também, aqueles conceitos um pouco mais complicadinhos, como espessura de vigas de sustentação de um prédio e a resistência dos materiais utilizados em uma construção. O panorama é favorável, fique tranquilo!

Como encarar as atividades que exigem a matemática?

Diante de tudo o que falamos acima, já deu para perceber que a matemática que você precisará não é aquela pura, que a maioria das pessoas usa para fazer cálculos e solucionar questões, mas, uma matemática aplicada, que torna tudo mais interessante.

Isso será, apenas, mais um aspecto do seu trabalho em meio a tantos outros. É um conhecimento, digamos, auxiliar e — pode ter certeza — depois de tantos projetos que você terá que planejar, nem vai mais perceber que o que está fazendo é um cálculo matemático. E você não vai mais sofrer calculando as estruturas.

Não existe nada como a prática, correto? Isso vale para todas as disciplinas que você cursar e que envolverem matemática. Se você não é daqueles que têm muita afinidade com essa matéria, o máximo que vai acontecer é você ter que se esforçar e estudar um pouquinho a mais um Teorema de Pitágoras, uma equação de 2º grau, geometria, entre outras coisinhas.

Ao pensar pelo lado positivo, você encontrará mais facilidade e afinidade com o curso. Uma coisa vai compensar a outra e você conseguirá, certamente, concluir sua graduação. É praticamente impossível cursar Arquitetura e não encontrar um caminho no qual se sinta mais à vontade.

É sobre essas possibilidades do curso que vamos falar agora!

Baixar ebook

O que tem no curso de Arquitetura, além da matemática?

O curso de Arquitetura é muito amplo e são vários os caminhos que você poderá seguir nessa área. Por mais que você tenha uma disciplina aqui e outra ali que envolvam matemática, você também precisará ter outros conhecimentos, na área de humanas, por exemplo.

História da arte, ocupação do espaço urbano, paisagismo e questões ligadas à moradia, também farão parte de suas discussões em salas de aula e em encontros com os colegas de curso. Da mesma forma que alguns arquitetos seguem um caminho mais voltado a pensar e planejar estruturas, há aqueles que se especializam em comunicação visual, criando móveis, objetos e pensando no design de ambientes.

Você, enquanto estudante e futuro profissional de Arquitetura, poderá decidir o ramo da profissão que mais te instigue, que te empolgue. Você é curioso e inventivo? Que tal se voltar para a pesquisa de materiais que possam baratear as construções? Se preocupa com a ocupação desordenada dos espaços urbanos do país? O que acha de trabalhar com projetos de urbanização, pensando em uma melhor distribuição de edifícios na cidade?

Você pode, ainda, se especializar em construções. Se escolher esse caminho, sua tarefa principal será acompanhar a execução de projetos e o cronograma de ações de obras. Poderá controlar os custos, a qualidade dos produtos e, até mesmo, desenhar os espaços internos da construção.

Para você poder ter uma ideia melhor do quão diversificado é o curso de Arquitetura, vamos listar as disciplinas básicas dessa graduação. Claro que não é uma regra e que cada faculdade define sua grade curricular, mas, algumas disciplinas são comuns, mesmo que com nomes diferentes, como:

  • Desenho Artístico;
  • Desenho Técnico;
  • Introdução à Gestão de Projetos;
  • História da Arquitetura;
  • Projeto e Instalações Prediais;
  • Análise e Gestão Ambiental;
  • Gestão de Projetos;
  • Urbanismo e Infraestrutura;
  • Teoria das Estruturas;
  • Planejamento Urbano.

Viu como a palavra matemática nem aparece entre as disciplinas? Isso só prova que ela é empregada em meio a outros vários conhecimentos.

Contudo, se você ainda não está convencido de que não precisa ser bom em matemática para fazer Arquitetura, fique sabendo que, depois de formado, os cálculos serão mais raros ainda. Afinal, hoje em dia, há vários softwares que os arquitetos utilizam que facilitam e agilizam o trabalho desenvolvido por eles.

Tem mais alguma dúvida? Quer nos ajudar a desmistificar a ideia de que alguém precisa ser bom em matemática para fazer Arquitetura? Então, conta pra gente sua experiência nos comentários.

Baixar ebook

Arquitetura e Urbanismo, arquitetura Unipe, graduação em arquitetura, curso de arquitetura, arquitetura em João Pessoa, arquitetura Unipê

Pier Paolo

Pier Paolo

Arquiteto e Urbanista- PUCSP. Doutor em Habitat pela Universidade de São Paulo. Exerceu o cargo de Diretor Técnico I do Complexo Hospitalar do Juquery e coordenador assistente e professor da Universidade Paulista (Campus Jundiaí). Possui experiência em intervenções em Patrimônio Histórico e Projetos de Serviços de Saúde. Tem uma grande paixão com o desenho de observação e já fez parte do grupo de Urban Sketcher de Jundiaí.