BLOG DA GRADUAÇÃO

O que o bom humor tem a ver com Marketing?

Esforço de marketing é um conjunto de ações publicitárias que tem por objetivo fazer com que um produto seja destacado, apreciado e, finalmente, adquirido. No marketing pessoal, o produto é você.

Atualmente, não basta competência para garantir uma imagem profissional positiva. É preciso saber demonstrar competência. É aí que entra o marketing pessoal com sua lista interminável de noções de boas práticas no emprego, como bom humor, pontualidade, assiduidade, discrição, gentileza, prestatividade, higiene e....bom humor.

marketing-bom-humor-blog-unipe-graduacao

Aí você, que chega para trabalhar numa segunda-feira chuvosa, ainda com reflexos da ressaca do fim de semana agitado, decide perguntar (resmungando): "bom humor pra quê?" Ora, do que adianta apresentar uma série de atributos se você é um exímio ranzinza no trato com os colegas? Uma pessoa da qual todos normalmente "fugiriam" lá fora e da qual gostariam de fugir - se pudessem - até mesmo dentro do ambiente de trabalho.

O mundo já é suficientemente competitivo e desafiador. Para lidar com o estresse da luta diária pela sobrevivência, nada mais vital do que adotar o bom humor. Leveza espiritual, senso de humor e sorrisos fazem bem para a saúde física e mental. Além disso, quem não gosta de ficar ao lado de quem está sempre otimista, receptível e alegre? Pelo menos é melhor do que passar o dia ao lado de alguém que só reclama.

5 fatos que todo futuro profissional precisa saber antes de optar pela graduação em marketing

Endorfina x Adrenalina

A pessoa bem-humorada produz mais endorfina, o chamado hormônio do prazer e relaxamento. E quanto mais endorfina, mais bem-estar e mais tendência a se ter bom humor. Outros benefícios comprovados da endorfina são o controle da pressão sanguínea, sono de mais qualidade e melhora no desempenho sexual. Por outro lado, o estado de espírito normalmente angustiado e estressado do indivíduo de mau humor causa a liberação de adrenalina. Palpitação, arritmia cardíaca, mãos frias, dor de cabeça, dificuldades na digestão e irritabilidade figuram entre os sintomas da descarga da adrenalina no corpo. E então? Já escolheu com qual hormônio quer trabalhar?

Resumindo, marketing pessoal é estratégia

Na hora de desenvolver sua estratégia de marketing pessoal, acima de tudo é preciso olhar para dentro de si mesmo e entrar em contato com sua essência. Minimizar - ou reparar - pontos negativos e destrutivos como o mau humor. Só assim será possível estabelecer sua missão, sua visão (percepção, discernimento, inteligência), valores (princípios) e política pessoal (sua conduta diante dos fatos).

5 fatos que todo futuro profissional precisa saber antes de optar pela graduação em marketing

Marketing

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia Pereira Medeiros da Fonseca é reitora do Centro Universitário de João Pessoa - Unipê. Doutora em Ciência da Informação pela Universidade de Maryland-EUA, exerceu cargo de Chefe de Arquitetura de Informação (Chief Information Architect) e Gerente do Departamento de Gestão da Informação do Banco Mundial. Possui experiência em negociação e cooperação internacional na área de projetos de informação com agências multilaterais e bilaterais, administrando programas relacionados à análise e ao apoio de projetos científicos e tecnológicos.