BLOG DA GRADUAÇÃO

Linguagens e códigos no Enem: como estudar

Disciplinas como Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira e Artes integram a prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

São 45 questões, que também costumam contemplar conhecimentos como tecnologias de comunicação, meio ambiente e bem-estar, por exemplo. Assim como as demais provas do Enem, exige muita habilidade de interpretação de textos, aliada a conhecimentos específicos.

A leitura, aprofundada e crítica, é a chave que deve nortear o seu roteiro de estudos para Linguagens e Códigos.

Lembre-se que é nessa prova que a redação está incluída. Ou seja, você deve se preparar para ler, interpretar, elaborar argumentos e escrever.

Preparamos algumas dicas para ajudar você a se sair bem no ENEM. Continue lendo e descubra quais são elas!

linguagens-e-codigos-no-enem-como-estudar.jpg

O que são linguagens e códigos?

Todos os processos de comunicação e registro humano são mediados por linguagens e códigos, ou seja, textos, imagens e até multimídia (no contexto tecnológico que vivenciamos).

Portanto, nessa prova são testadas as habilidades de compreender elementos textuais, tirar conclusões a partir deles, relacioná-los com diferentes realidades, bem como interpretar imagens, estabelecer paralelos entre culturas e manipular a linguagem, a fim de passar uma mensagem.

A prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias tem como característica abordar assuntos atuais e trazer textos cotidianos, como crônicas, reportagens e peças publicitárias, para testar suas capacidades de interpretação e identificação.

Também inclui literatura, tecnologias de comunicação e idioma estrangeiro, definido pelo candidato no ato da inscrição. A prova conta com 45 questões.

Língua Portuguesa

Foque os seus estudos em aprendizados como gêneros textuais, figuras de linguagem, conotação e denotação, expressões populares, norma culta e popular, gramática relacionada à semântica (ou seja, como os vocábulos são empregados para dar sentido ao texto), ambiguidades, síntese e intertextualidade.

Diferente das provas tradicionais de vestibular, o Exame não costuma cobrar questões exclusivamente sobre regras gramaticais, mas lembre-se de que você precisa conhecer o uso normativo do português para poder compreender os textos exigidos e, principalmente, para não cometer erros na redação.

Sendo assim, dedique um tempo para repassar as regras de ortografia, sintaxe, pontuação e morfologia.

Cada questão da prova é acompanhada por um texto, sobre o qual será feita uma pergunta. Tais textos podem ser literários, informativos, publicitários, entrevistas, humorísticos, entre outros.

Além disso, o ENEM costuma incluir imagens, como reproduções de quadros, peças publicitárias, charges ou até memes, cujo significado deve ser interpretado.

New Call-to-action

Literatura

O Enem não define leituras obrigatórias, mas você deve estudar os movimentos literários da língua portuguesa.

Preste atenção: não são apenas autores brasileiros! Portugueses ou africanos também podem aparecer. Em uma das provas do Enem 2016, foi incluída uma questão sobre o estrangeiro José Saramago.

Romantismo, modernismo, poesia concreta, romance de 30, por exemplo, devem ser incluídos no seu roteiro de estudos para Enem.

No Enem 2016, foram incluídas questões baseadas em textos de Clarice Lispector, Luís Fernando Veríssimo, Heloísa Seixas e Ana Cristina César. Procure conhecer a obra desses escritores e seus contemporâneos, para se familiarizar com suas linguagens e temas.

Os professores também recomendam que o aluno domine as relações entre os movimentos literários e seus equivalentes em outras linguagens.

Por exemplo, o modernismo dos anos 20, que traz autores como Mário de Andrade e artistas plásticos como Cândido Portinari e Tarsila do Amaral. Procure entender como esses universos se articulavam.

De resto, as questões de literatura também serão baseadas em interpretação, assim como as demais. Por isso, leia os trechos com calma e atenção e, se for possível, releia-os antes de responder a questão.

Tecnologias e comunicação

Reflexões sobre tecnologia, comunicação e a sociedade mediada pela internet têm aparecido nas últimas edições do Enem. Embora este não seja um conteúdo presente nos currículos escolares, você também deve estudá-lo.

Entenda o atual uso da internet e da tecnologia para interação social. Leia sobre redes sociais, formadores de opinião, pirataria, entretenimento na web, internet móvel, televisão conectada, movimentos sociais na internet, cyber hackers e memes.

Em uma das provas do Enem 2016, por exemplo, foi incluída uma questão que aliou interpretação a informações sobre casos de pirataria no Brasil.

linguagens-e-codigos-no-enem-como-estudar.gif

Língua Estrangeira

O estudante pode optar entre responder a uma prova de inglês ou espanhol, informação que deve ser indicada no momento da inscrição do Enem. Você terá que lidar com cinco questões a respeito do idioma escolhido, baseadas em um texto.

A pergunta e suas alternativas estarão escritas em português. Exigirá interpretação, normalmente menos complexa do que as solicitadas na prova de português. Portanto, treine bastante a leitura do seu idioma escolhido.

Lembre-se que uma dúvida sobre um único termo pode fazer com que você entenda errado todo o sentido do texto. Procure ampliar o seu vocabulário para não correr esse risco.

Assim como na prova de português, a de idioma estrangeiro também costuma trazer ao menos uma questão baseada em interpretação de uma imagem, provavelmente relacionada a um texto.

Para compreender o sentido de uma charge ou meme, por exemplo, você deverá entender um pouco sobre a cultura e as atualidades da origem do idioma que está estudando. Por isso, leia sites noticiosos americanos ou espanhóis.

Redação

As redações propostas pelo Enem costumam abordar um tema atual, presente no debate social brasileiro. Então, fique de olho no noticiário e acompanhe os assuntos relevantes do momento para construir a sua argumentação.

Você deve fazer um texto dissertativo-argumentativo, ou seja, propor ao menos dois argumentos para justificar sua posição a respeito daquele tema e desenvolver cada um deles.

Preste atenção à coerência e à gramática, e tente manter um equilíbrio estrutural. Sua redação deve ter no máximo 30 linhas. Portanto, procure introduzir o tema em cinco linhas, desenvolver a argumentação em dois parágrafos de dez e concluir em cinco.

Os últimos temas propostos para redação pelo Enem foram:

  • 2012: Imigração para o Brasil no século XXI;
  • 2013: Efeitos da Lei Seca;
  • 2014: Publicidade infantil;
  • 2015: A violência contra a mulher na sociedade;
  • 2016: Caminhos para combater a intolerância religiosa e Caminhos para combater o racismo no Brasil (foram duas provas).

Um detalhe muito importante: o dia da aplicação da prova de redação e linguagens será mudado este ano.

Nas últimas edições, foi realizada no segundo dia de provas. A partir de 2017, será aplicada no primeiro domingo. Lembre-se que, neste ano, ao invés de fazer o exame em sábado e domingos consecutivos, você terá de fazê-lo em dois domingos.

Siga essas dicas para construir seu roteiro de estudos para Linguagens e Códigos no Enem!

Quer saber mais sobre as outras provas do Exame, e ainda receber mais dicas para conquistar uma ótima pontuação? Então curta a nossa página no Facebook para acompanhar as atualizações!

New Call-to-action

ENEM

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia Pereira Medeiros da Fonseca é reitora do Centro Universitário de João Pessoa - Unipê. Doutora em Ciência da Informação pela Universidade de Maryland-EUA, exerceu cargo de Chefe de Arquitetura de Informação (Chief Information Architect) e Gerente do Departamento de Gestão da Informação do Banco Mundial. Possui experiência em negociação e cooperação internacional na área de projetos de informação com agências multilaterais e bilaterais, administrando programas relacionados à análise e ao apoio de projetos científicos e tecnológicos.