BLOG DA GRADUAÇÃO

Entenda as diferenças entre administração pública e privada

Sabia que, na prática, há apenas dois grandes tipos de administração? De fato, a administração pública e a administração privada, ainda que usem estratégias semelhantes, têm características e legislação próprias. Que tal aprender, de uma vez por todas, a diferenciá-las?

Então conheça agora mesmo um pouco mais sobre administração pública e administração privada, ficando por dentro dos principais conceitos relacionados a cada uma! Pronto? Confira:

Diferenças entre administração pública e privada

Sempre houve essa separação?

Antigamente, os estudiosos do assunto não faziam distinção entre administração pública e administração privada. Assim, o termo administração se referia a qualquer tipo de organização. Nesse cenário, a administração de empresas era somente uma subdivisão da administração geral. Mas com o tempo acabou se tornando necessário fazer a devida distinção entre ambas, levando em conta suas finalidades e composições.

O que é administração pública?

Esse modelo é usado na gestão de empresas e instituições públicas e governamentais, tendo assim uma relação íntima com o Estado. A administração pública tem como finalidade principal o bem comum, descrito na Constituição Federal, se ajustando aos projetos e às políticas governamentais. Assim, seu orçamento e a destinação de suas verbas seguem os objetivos do Estado, passando, portanto, pela mão do gestor público. Vale ressaltar que os conhecimentos exigidos para a atuação na área podem ser obtidos por meio de um curso de Gestão Pública, de menor duração do que uma graduação em Administração.

A lei divide a administração pública em direta e indireta, sendo que a direta é formada por União, Estados, Distrito Federal e municípios, enquanto a indireta engloba as autarquias (INSS, Inmetro, USP e assim por diante), as sociedades de economia mista (Banco do Brasil, Petrobrás e mais), as fundações públicas (biblioteca nacional e FUNAI, por exemplo) e as empresas públicas (como os Correios e a Caixa Econômica Federal).

Baixar ebook

E a administração privada?

As premissas da administração privada são, por sua vez, empregadas na gestão de empresas privadas. Suas finalidades são mais particulares, visando o desenvolvimento da organização e o benefício de pessoas específicas, como os proprietários ou gestores e os funcionários. Alguns dos principais objetivos da administração privada são a rentabilidade, a competitividade e a integração.

Esse modelo não sofre interferência de políticos, de planos ou projetos governamentais, de modo que sua ligação com o Estado se dá por meio de legislação específica, separada daquela que orienta a administração pública. A gestão privada requer a atuação de profissionais devidamente preparados para lidar com as dificuldades e exigências do mundo dos negócios — que envolvem, por exemplo, comércio e publicidade. Nesse caso, o cliente surge como elemento essencial ao alcance de seus objetivos.

São conceitos ligados especialmente à administração privada:

  • Planejamento estratégico;
  • Marketing de vendas;
  • Gestão do relacionamento com o cliente;
  • Logística;
  • Consumidor.

Quais são as principais diferenças?

Podemos elencar as diferenças entre administração pública e privada a partir dos aspectos a seguir:

Obtenção de recursos

  • Administração pública: cofres públicos (impostos, taxas e contribuições);
  • Administração privada: pagamentos feitos pelos clientes.

Público-alvo

  • Administração pública: cidadão;
  • Administração privada: cliente.

Tipo de controle

  • Administração pública: Estado (controle político);
  • Administração privada: mercado.

Tomada de decisões

  • Administração pública: lenta, baseada em políticas públicas;
  • Administração privada: rápida, baseada em políticas empresariais.

Criação e autorização

  • Administração pública: instituições criadas ou autorizadas por lei;
  • Administração privada: organizações criadas por contrato.

Ordenamento jurídico

  • Administração pública: princípio da legalidade e do direito público (constitucional e administrativo), de forma que o que não é determinado por lei está proibido;
  • Administração privada: direito privado (civil e comercial), fazendo com que o que não está proibido pela lei seja permitido.

Fato é que ambas as administrações são importantes para o bom funcionamento da sociedade, uma vez que os indivíduos exercem tanto o papel de cidadãos quanto de clientes. O importante é, portanto, que o gestor tenha conhecimentos administrativos suficientes para entender diferenças e semelhanças entre os tipos de administração, fazendo bom uso desse alicerce no dia a dia.

Agora nos conte aqui se deu para entender direitinho as diferenças entre administração pública e privada ou se ainda ficou com alguma dúvida! Se tivesse que escolher agora mesmo entre os cursos de Gestão Pública ou de Administração, qual escolheria? Comente e registre sua opinião!

Baixar ebook

Gestao Publica

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia Pereira Medeiros da Fonseca é reitora do Centro Universitário de João Pessoa - Unipê. Doutora em Ciência da Informação pela Universidade de Maryland-EUA, exerceu cargo de Chefe de Arquitetura de Informação (Chief Information Architect) e Gerente do Departamento de Gestão da Informação do Banco Mundial. Possui experiência em negociação e cooperação internacional na área de projetos de informação com agências multilaterais e bilaterais, administrando programas relacionados à análise e ao apoio de projetos científicos e tecnológicos.