Educacao Fisica

Educação física e nutrição esportiva: saiba tudo sobre essa relação

Mariana Brito
02-07-2018 8:10

Educação física e nutrição esportiva são coisas diferentes, mas andam lado a lado na rotina de muitos profissionais. Essa relação, aliás, é decisiva para pessoas que desejam viver com mais qualidade de vida sintam menos estresse e sejam mais produtivas em suas rotinas

Pensando nisso, preparamos este post para que você entenda como essa relação funciona e como ela pode ser útil para a sua futura carreira. Que tal conhecer alguns detalhes? Se você tem interesse por estas áreas e deseja saber mais a respeito, leia o texto até o final!

educação-física-e-nutrição-esportiva-saiba-tudo-sobre-essa-relação-unipê

Educação física e nutrição esportiva: qual é a relação entre elas?

Felizmente, grande parte das pessoas já entendeu que fazer educação física não tem a ver apenas com praticar esportes e fazer academia regularmente. Afinal, trata-se de um campo de conhecimento muito grande, repleto de áreas de estudo e diferentes possibilidades de atuação.

Entre essas alternativas, o profissional de educação física pode precisar lidar com a nutrição esportiva em maior ou menor frequência — tudo depende da atividade escolhida.

De qualquer modo, compreender os conceitos básicos da nutrição voltada aos esportes tende a ser muito interessante, já que uma pessoa que se formou na área deve entender bastante sobre a prática de exercícios físicos. Ainda parece complexo?

Como elas se unem?

Uma vida saudável requer a prática regular de atividades físicas aliada a uma alimentação equilibrada. Atletas profissionais de alto rendimento, por exemplo, precisam seguir uma dieta específica, respeitando os horários das refeições e ingerindo os nutrientes certos antes e depois dos treinos.

Dessa forma, nutrição esportiva e educação física formam uma dupla poderosa que pode ajudar as pessoas a atingirem variados objetivos.

Baixar ebook

Como isso acontece na prática?

Imagine-se na seguinte situação: você resolveu perder alguns quilinhos. Para isso, escuta de seu personal trainer que deve fazer a mesma série de exercícios 3 vezes por dia, todos os dias da semana. Será que você conseguirá o que deseja caso tenha uma alimentação composta apenas por alimentos gordurosos e ricos em açúcar?

Você pode até conseguir, mas vai demorar muito mais tempo do que levaria se, além da prática física, seguisse um cardápio nutritivo à risca. Também é válido dizer que seu desempenho nos treinos ficaria comprometido pela falta de nutrientes necessários.

Ou seja, ambos os aspectos estão muito relacionados, porque interferem um no outro e são igualmente importantes para que o corpo humano funcione plenamente.

Qual a diferença entre educação física e nutrição esportiva?

A nutrição esportiva é um ramo da graduação de nutrição, ao passo que a educação física é outro curso, completamente distinto. Existem algumas faculdades, porém, que incluem a nutrição esportiva em sua grade curricular de educação física.

Nesses casos, os alunos têm a oportunidade de aprender aspectos ligados à nutrição que podem ser aplicados pelo profissional de educação física. A ideia é se aprofundar em temas nutricionais voltados exclusivamente à prática esportiva:

  • Quais alimentos ingerir antes e depois do treino;
  • Diferentes modalidades esportivas exigem alimentos distintos;
  • Como fazer um uso consciente da suplementação alimentar;
  • Quais são as necessidades do corpo enquanto nos exercitamos.

Estas questões são apenas alguns exemplos de como a nutrição é abordada na graduação de educação física. Há, ainda, outras disciplinas que estão bastante relacionadas à nutrição:

  • Fisiologia do Exercício;
  • Motricidade Humana;
  • Fisiologia;
  • Esportes;
  • Biofísica.

O que essas diferenças significam na prática?

Em termos resumidos, pode-se dizer que são campos de estudo com consideráveis diferenças entre si, mas que podem se beneficiar muito um do outro. Um nutricionista que entenda sobre a prática de atividades físicas pode dar melhores encaminhamentos aos seus pacientes, ao passo que um personal trainer que entenda de nutrição pode otimizar os resultados de seus clientes.

As diferenças teóricas são muitas, assim como os perfis profissionais de cada área. No entanto, é fato que a troca de conhecimentos entre ambas tende a ser muito benéfica para todos os envolvidos.

Como nutrição esportiva e educação física podem se ajudar?

educacao-fisica-e-nutricao-esportiva-saiba-tudo-sobre-essa-relacao

De variadas maneiras, mas tudo depende, é claro, da área de atuação que você escolhe. Caso opte pela licenciatura em educação física, por exemplo, poderá ajudar seus alunos com dicas de alimentação, instruindo-os a ingerir macronutrientes adequados para a prática de atividades físicas.

Se você escolher trabalhar em academias, terá um bom subsídio teórico para auxiliar alunos na busca pela hipertrofia. Caso se torne um treinador esportivo, o conhecimento ajudará a desenvolver treinos que dão mais resultados e fazem com que sua equipe tenha melhores rendimentos.

Enfim, são muitas as possibilidades, já que o acesso à informação fez com que muitas pessoas procurassem recomendações de saúde e bem-estar para ter mais qualidade de vida.

No entanto, as informações que encontramos por aí nem sempre estão corretas, não é mesmo? Sendo assim, cresce a relevância do profissional que reúne variadas competências e, de fato, consegue ajudar as pessoas a viver melhor. Lembre-se que a prática regular de atividades físicas é boa para:

  • Aumentar a autoestima;
  • Controlar o peso;
  • Fortalecer os ossos e os músculos;
  • Melhorar a função cardiovascular;
  • Elevar a produtividade e a capacidade de concentração no trabalho;
  • Aprimorar a função respiratória;
  • Ter um sono melhor;
  • Combater a depressão e outras doenças.

Qual a importância da união entre essas áreas?

Caso as atividades físicas não estejam acompanhadas de uma alimentação saudável, esses benefícios podem diminuir drasticamente. Portanto, um profissional de educação física completo precisa dominar alguns conceitos básicos da nutrição esportiva, sabendo aplicá-los às necessidades impostas por sua profissão.

Essa noção também pode ser aplicada a nutricionistas que desejam trabalhar especificamente com atletas amadores ou profissionais, já que também será preciso compreender sobre a fisiologia do exercício, a prática esportiva e outros tópicos inerentes ao estudo de educação física.

Se você se interessa por estudar alguma dessas áreas, dê preferência aos cursos que levam essa relação em conta. Assim, você terá uma formação completa e será um profissional versátil, capaz de atender a essa demanda tão crescente no mercado de trabalho.

Enfim, educação física e nutrição esportiva têm muito em comum. Não por acaso, quem compreende melhor essa associação está mais próximo de traçar uma carreira de sucesso. Por isso, capriche nos estudos e pense no seu futuro com cuidado!

E aí, gostou do texto? Então aproveite para curtir nossa página no Facebook — lá você encontra outros conteúdos bacanas como este!

Baixar ebook

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos