BLOG DA GRADUAÇÃO

17 dicas para ser bem sucedido na carreira jurídica

Se você adora ler e ama ver aqueles filmes americanos em que os advogados arrasam nos julgamentos em tribunais, isso é sinal de que o Direito te pegou de jeito. Acertei? Bingo! Trabalhar com aquilo que gostamos e que nos inspira é o primeiro passo para nos tornamos plenamente realizados no plano profissional.

Esse é, sem sombra de dúvidas, um dos ingredientes básicos para uma carreira impecável. No entanto, ele não é o único. Para que um profissional alcance o êxito profissional, sobretudo na carreira jurídica, é necessário possuir um “quê” a mais. Aliás, um não: é preciso vários “quês” a mais para se tornar um advogado incrível.

E é sobre isso que iremos tratar em nosso artigo de hoje. Preparamos um material simplesmente imperdível, com dicas valiosas para que você saiba direitinho tudo o que tem que fazer para se tornar um profissional exemplar e amplamente reconhecido no mercado.

Listamos os mais diversos tipos de dicas:

  • Resumimos as 6 principais atitudes indispensáveis para se destacar no mercado de Direito;
  • Descrevemos as 3 características essenciais dos advogados bem-sucedidos;
  • Elencamos os 3 principais erros que não devem, jamais, ser cometidos na carreira;
  • Apontamos 3 das principais áreas do Direito nas quais os profissionais devem apostar sem medo; e
  • Comentamos as 3 principais expectativas para o futuro da profissão de advogado.

Ou seja, são mais de 17 dicas infalíveis para você seguir à risca e construir uma carreira brilhante. Preparado para conhecer esse conteúdo? Então, não perca tempo! Comece agora mesmo essa interessante leitura.

dicas-para-ser-bemsucedido-na-carreira-juridica.jpg

Como está o mercado de Direito?

Direito é uma daquelas profissões que praticamente não saem de moda nunca. Afinal, o objeto de trabalho dessa atividade abrange a defesa dos direitos do cidadão, algo que é, de fato, importantíssimo.

Mesmo com a grave crise econômica que assola o nosso país, o mercado de trabalho na área de Direito praticamente não sofreu abalos. Pelo contrário, essa profissão está ganhando cada vez mais notoriedade. E não é para menos!

No entanto, se você continua meio ressabiado com os rumos do mercado de trabalho para os profissionais do Direito, nós vamos te dizer algo que vai fazer com que a sua desconfiança e medo caiam por terra: a área jurídica é a que mais oferta vagas nos concorridos concursos públicos.

Ou seja, o que não falta é espaço na carreira jurídica. Sempre haverá um bom lugar ao sol para um advogado, desde que, é claro, esse profissional esteja sempre atualizado e seja amante dos estudos e da leitura.

O que é preciso para se destacar no mercado de Direito?

Fazer o curso de graduação em Direito em uma instituição de ensino reconhecida e prezar por um histórico escolar com boas notas, são os primeiros conselhos que se podem dar àqueles que querem destaque em sua profissão.

Só isso, porém, não basta! É preciso ir além. O profissional que deseja, de fato, se destacar no competitivo mercado de trabalho precisa reunir um conjunto de atitudes que o diferencie dos demais colegas de profissão.

E é sobre essas atitudes que iremos falar agora. Reunimos, nos tópicos a seguir, um conjunto de habilidades e aptidões que o profissional deve possuir (ou se esforçar para possuir) para alcançar os louros da vitória profissional. Confira!

1. Ser eloquente: o domínio da oratória é fundamental

Se você ainda não assistiu, certamente já deve ter ouvido falar do famoso filme “O discurso do Rei”. Nesse filme, ganhador de quatro Oscars, o ator Colin Firth interpreta, com maestria, o tímido Rei Jorge VI (da Inglaterra), que luta bravamente para superar severos problemas de dicção. Afinal, rei que é rei precisa falar com imponência aos seus súditos.

Começamos esse item citando o exemplo desse filme justamente para demonstrar a importância de uma boa oratória. Se você tem algo a falar e, em seu discurso, precisa convencer o seu público de que aquilo que você está dizendo é importante, é preciso que você fale com eloquência e imponha sua presença.

Você pode ter um vasto conhecimento em uma determinada área, mas se não possuir o dom da palavra, dificilmente conseguirá convencer o seu público sobre uma determinada tese.

2. Ter postura: o tom de voz e a gesticulação fazem a diferença

Ter conhecimento é fundamental. No entanto, além de saber, é preciso saber dizer. Alguém que fala alto ou baixo demais, não exerce adequadamente o seu poder de persuasão. Isso compromete o desempenho e prejudica a eficácia da atuação profissional.

Demonstrar uma postura de segurança e equilíbrio, utilizando gestos e tom de voz adequados, é fundamental para uma boa performance. Por isso, se falar bem em público não é um dos seus pontos fortes, trate de treinar essa habilidade caso queira se destacar em sua profissão.

3. Estar conectado com as mudanças: jamais seguir leis ultrapassadas

Se tem uma coisa que um bacharel em Direito deve conhecer em profundidade são as leis. E não estamos falando de poucas leis. A depender do campo de atuação, o advogado deverá estar atento a uma verdadeira infinidade de normativos.

No universo do Direito, geralmente, essas leis costumam ser reunidas em um livro chamado Vade Mecum. Não vale, contudo, comprar um Vade Mecum no início do curso e carregá-lo por anos a fio. É preciso ter esse material atualizado. Afinal, as mudanças na legislação são rotineiras.

Hoje em dia, a tecnologia ajudou muito a vida dos profissionais: já existem aplicativos que auxiliam a rotina do advogado. Existe, inclusive, ferramentas que substituem o tradicional Vade Mecum impresso por uma versão digital.  

4. Buscar aperfeiçoamento: capacitação é indispensável

Outro hábito fundamental para se destacar no mercado é manter-se em constante aperfeiçoamento. Estabelecer uma rotina diária de leitura de jornais especializados em Direito é essencial para manter-se atualizado: assim será mais fácil detectar as mudanças na legislação assim que elas ocorrerem.

Frequentar seminários e palestras da área, tanto os presenciais como os eventos virtuais (webinars, por exemplo), também é uma boa pedida. No entanto, lembre-se: não adianta apenas ter em mãos um material atualizado. É preciso que esse conteúdo esteja bem guardado na mente do profissional.

Em resumo: o  lema é “estudar, estudar e estudar”. Essa deve ser a palavra de ordem de todo e qualquer profissional que busque reconhecimento profissional na área jurídica.

5. Ter uma boa apresentação: uma imagem vale mais que mil palavras

Na carreira jurídica, o profissional frequentará lugares (fóruns e tribunais, por exemplo) que exigem um certo rigor com relação à aparência: nesses ambientes, determinados tipos de vestuários não são permitidos.

Para impor sua presença, o advogado precisa se apresentar de maneira condizente com o local em que se encontra e com as pessoas que representa (no caso, os seus clientes). É o que se chama de Dress Code.

Seguir esse Dress Code é mais uma das obrigações do profissional de Direito. Cuidar da imagem pessoal e apresentar-se em vestuário que se adeque ao grau de formalidade do seu local de trabalho é uma atitude indispensável àqueles que desejam destaque e reconhecimento do mercado. Vestindo-se com sobriedade, o advogado passa a seriedade e a credibilidade fundamentais ao exercício da profissão.

O Dress Code básico do mundo do Direito, geralmente, solicita dos profissionais um estilo formal, através do uso das seguintes peças:

  • Mulheres: modelos clássicos de tailleurs e terninhos, em tons médios ou escuros, risca de giz, lisos ou com texturas sóbrias;
  • Homens: paletó e calça em tons escuros (preto, grafite e marinho), camisa e gravata em tons discretos.

6. Ser discreto: autopreservação é essencial

Em qualquer que seja a profissão, é recomendável manter uma certa separação entre assuntos profissionais e a vida pessoal. O problema é que muitas vezes a vida pessoal invade o ambiente profissional.

Para evitar esse tipo de situação, o bacharel em Direito tem que ter um cuidado a mais: é preciso ponderar com equilíbrio tudo o que se faz na vida privada, para que nada resvale em sua imagem profissional. Muitas vezes, um ato impensado acaba repercutindo na imagem do profissional, especialmente quando fotos, mensagens e áudios indesejados caem na internet.

Parece bobagem, mas não é: o profissional precisa, sim, ter prudência em suas ações. Afinal, a sua conduta pode um dia vir a ser avaliada e acontecimentos de sua vida íntima podem acabar depondo contra você mesmo.

É o que, no universo do Direito, costuma ser chamado de “reputação ilibada e idoneidade moral”. Alguns cargos públicos requerem, dentre os seus pré-requisitos, que o profissional tenha uma vida pautada na moralidade e na retidão.

Você pode pensar: “bobagem! Ninguém vai atrás de uma coisa que eu postei na internet anos e anos atrás.” Aí é que você se engana. Alguns concursos públicos adotam uma etapa denominada investigação de vida pregressa. Nesse tipo de verificação, a banca examinadora avalia o histórico dos candidatos aprovados, analisando seu perfil e verificando, até mesmo, os seus antecedentes criminais.

Por isso, cuidado com o que você anda postando por aí nas redes sociais. Quem garante que um dia você não poderá ocupar um alto cargo no Ministério Público, por exemplo? Não deixe que atos irresponsáveis cometidos hoje tirem uma chance futura de sucesso amanhã.

Baixar ebook

Quais são as características dos advogados bem-sucedidos?

1. Educação: cortesia no trato nunca é demais

Uma recente pesquisa desenvolvida na Universidade Harvard, nos Estados Unidos, revelou que a gentileza não é uma escolha e sim um instinto do ser humano. O problema é que muitas das vezes esquecemos a gentileza e acabamos reforçando em nós o péssimo hábito do egoísmo.

Citamos essa pesquisa justamente para lembrar que o caminho para o triunfo profissional passa, necessariamente, pelo desenvolvimento de hábitos de cortesia e gentileza. Ninguém gosta de ser tratado com rispidez. Se você quer que o seu cliente confie em você a ponto de te contratar para ajudá-lo a solucionar alguma situação conflitante de sua vida, trate-o com educação e cortesia.

Assim, ele terá plena confiança em seu trabalho e a relação profissional será amena e pacífica. Um sorriso discreto e acolhedor e uma conversa em um tom de voz amigável  é sempre um bom remédio para ânimos exaltados. Por isso mesmo, seja cortês!

2. Pontualidade: cumprir o horário acima de tudo

Embora a pontualidade não seja o forte da maioria dos brasileiros, essa é uma característica que deve ser cultivada por todo e qualquer profissional que sequer sonhe em se tornar uma referência no mercado. Afinal, não há nada mais desagradável que esperar.

Imagine que você está esperando por alguém que vai te ajudar a solucionar um caso ou conflito jurídico que está te martirizando. Se esse profissional se atrasar ou chegar ao local marcado esbaforido e às pressas, é claro que você vai ficar ansioso e apreensivo, não é mesmo?

Não faça isso com os seus clientes. Priorize a pontualidade como uma marca em seu estilo profissional, fazendo dela um dos seus diferenciais. Esteja certo: isso transmitirá segurança e credibilidade aos seus clientes e fortalecerá sua imagem.

3. Capacidade de trabalhar em equipe: cooperação é a palavra

O famoso consultor de carreira Max Gehringer cita, sobre a capacidade de trabalhar em equipe, o seguinte: "o importante é dizer ‘olha como o meu grupo é bom’, e ele dizer de volta ‘olha como eu sou bom’". Essa citação demonstra bem o caminho que o profissional que deseja ter sucesso deve trilhar: nada de exaltação do ego.

Em se tratando de trabalhos em equipe, o profissional deve saber se portar, ouvindo os colegas, fazendo as colocações nos momentos adequados e fortalecendo o trabalho construído em conjunto. Nada de se vangloriar ou querer se sobressair a todo custo. Nesses momentos, é indispensável saber trabalhar em coletividade.

Quais são os erros que não devo cometer na minha carreira jurídica?

1. Não focar numa área específica

É só dar um bom giro pela seção de Direito das grandes livrarias para perceber que o Direito possui um verdadeiro universo de áreas: Direito de Família, Direito das Sucessões, Direito do Consumidor, Direito Trabalhista, Direito Tributário... Enfim, o que não falta é campo de atuação.

Por isso mesmo, é fundamental que o futuro profissional esteja atento a essas possibilidades e escolha, o quanto antes, o seu foco. Até mesmo para prestar o temido exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), é preciso escolher uma área. Por isso, trate de escolher uma.

Quem quer entender tudo, acaba não sendo bom em nada. Escolha uma área com a qual você se identifique e direcione os seus esforço nela: mais tarde você colherá excelentes frutos.

2. Isolar-se

Algumas profissões permitem que o profissional trabalhe praticamente sozinho, sem precisar do auxílio de outras pessoas. Esse não é o caso do Direito. Muitas vezes, silêncio e solidão farão parte da sua rotina de trabalho, principalmente no momento de redigir documentos e peças processuais.

Mas, na maior parte do tempo, o advogado estará mesmo é em contato com outras pessoas, seja conversando com seus clientes, seja argumentando diante de uma plateia. Por isso, não se isole. Mantenha vivo o seu círculo de amizades profissionais e esteja sempre atento ao bom e velho networking.

Firme parcerias com colegas de profissão que atuem em áreas diferentes: isso será ótimo, pois vocês poderão se ajudar através das indicações mútuas de clientes e, assim, todo mundo sai ganhando. Além do mais, trocar ideias com outros profissionais é excelente para ampliar os horizontes, ouvir outros pontos de vista e ainda ter um suporte em caso de dúvidas.

3. Dar ouvido aos pessimistas de plantão

Sempre haverá pessoas negativas e derrotistas que irão insistir que o mercado de trabalho está saturado e que não há espaço para novos profissionais. Por isso, a dica da vez é: não dê ouvidos aos pessimistas convictos.

É claro que o início de carreira é complicado. O profissional não tem ainda uma considerável carteira de clientes, tampouco teve tempo para fazer o seu nome no mercado. Pegar casos mais simples é muito comum nessa fase da carreira, Mas isso não significa que será assim para sempre.

Se você gosta daquilo que faz, mais dia menos dia o sucesso vai bater à sua porta. Mas isso só vai acontecer se você se esforçar e lutar para ter destaque. Uma frase bem expressiva nesse sentido foi citada pelo ex-atleta Lars Grael: “Não existe oceano maior que a determinação humana.”

O famoso velejador brasileiro quis dizer, basicamente, que para aqueles que realmente são determinados o campo é vasto e fértil. Resumo da ópera: não desista. Se sua carreira está indo a passos lentos, esforce-se e dedique-se dia após dia. Sua vez há de chegar.

Em quais áreas do Direito eu devo apostar?

Conciliar gostos e aptidões com uma área de atuação que se encontra em expansão é praticamente a fórmula mágica para o sucesso profissional. Se esse é o seu objetivo, esteja atento às áreas do Direito que estão “bombando” e veja se algumas delas te atrai:

1. Direito Ambiental

Os debates sobre sustentabilidade e racionalização no uso dos recursos naturais cresceu muito nos últimos anos. Esse foi, inclusive, um dos temas fortemente retratados na abertura das Olimpíadas 2016, no Rio de Janeiro.

Com a intensificação das discussões sobre as questões ambientais, cresceu também a preocupação das empresas e órgãos com essa temática e, com ela, a busca por profissionais especializados na área ambiental.

Isso aconteceu também no Direito: o ramo do Direito Ambiental tem passado por um forte processo de crescimento nos últimos anos e a área tem se destacado como um segmento promissor.

2. Direito Tributário

Com a infinidade de taxas, impostos e tributos existentes no Brasil, sempre haverá mercado de trabalho para o profissional da área de Direito Tributário.

Essa é, de fato, uma área em ascensão e que não sentiu os efeitos da crise. Afinal, pendências tributárias impactam todo e qualquer negócio. Por isso mesmo, há sempre demanda para profissionais especializados em solucionar tais questões.

No entanto, nem tudo são flores. A legislação dessa área é extensa e cheia de pormenores, exigindo do advogado uma dose extra de dedicação e atenção. Atualização nesse segmento também é condição fundamental.

3. Carreira Pública

O segmento público é outro ramo de atuação que vem tendo um forte destaque recentemente, sobretudo em função dos desdobramentos da Operação Lava Jato. Figuras como o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, e o Juiz Federal Sérgio Moro tornaram-se referência de profissionais capacitados, servindo, para muitos, como exemplo e fonte de inspiração.

O procurador do Ministério Público Federal, Deltan Dallagnol, é outro exemplo de profissional que ganhou destaque na esfera pública. A atuação desses profissionais ganhou, até mesmo, destaque na mídia internacional. A carreira pública do Direito no Brasil, definitivamente, está em alta!

Quais são as previsões para o futuro da profissão de advogado?

Seria maravilhoso se tivéssemos uma bola de cristal para antever o futuro. Entretanto, não é preciso ter nenhum tipo de poder paranormal para fazer projeções. Dando uma boa olhada no panorama atual é possível prever como serão os próximos anos para algumas profissões.

E é justamente sobre isso que vamos falar agora. Fizemos uma ampla investigação sobre o tema e chegamos a algumas previsões sobre o futuro da advocacia. Confira!

1. Surgimento de novas áreas no Direito vai demandar mais profissionais

O Direito é uma profissão que acompanha as mudanças e evoluções da sociedade. E é exatamente por essa razão que o campo de trabalho nessa área é passível de ampliação, no que se refere às possibilidades de atuação profissional.

Os avanços da tecnologia resultaram na ocorrência de situações e conflitos que demandam uma intervenção dos profissionais da área do Direito, a exemplo de problemas autorais, invasão de privacidade, cyberbullying, quebra de sigilo, comércio eletrônico, dentre outros.

Com isso, surgiu o chamado Direito Digital e Compliance. Essa é uma área nova, ainda em consolidação e carente de leis e regulamentos específicos. Trata-se, portanto, de um segmento promissor que, certamente, demandará mão de obra especializada.

2. O número de cursos de Direito pode aumentar

O Brasil é o campeão em quantidade de faculdades e universidades que ofertam o curso de Direito. Segundo dados do Ministério da Educação (MEC), o nosso país conta com mais de 1200 cursos superiores nessa área, um número exorbitante se comparado aos outros países, que juntos possuem cerca de 1100 cursos registrados.

Ou seja, para se destacar nesse verdadeiro mar de profissionais é preciso muito estudo e dedicação. É bem verdade que alguns cursos apresentam qualidade sofrível, passando, inclusive, por processos de descredenciamento.

Por isso, não vacile quando o assunto é o seu futuro profissional. Saiba escolher uma boa instituição de ensino superior e atualize-se sempre!

Como você pôde perceber, não é uma tarefa impossível se tornar um profissional de destaque na carreira jurídica. Entretanto, é preciso ter uma boa dose de esforço e dedicação, além de algumas aptidões inatas, é claro.

Esperamos que você tenha gostado de nosso material, afinal, ele foi produzido para te ajudar a trilhar o caminho do êxito profissional. O que você achou deste artigo? Ele foi útil para esclarecer alguns aspectos dessa vasta profissão?

Então aproveite para assinar a nossa newsletter! Assim você receberá diretamente em seu e-mail todas as nossas novidades e informações quentíssimas para abrilhantar o seu futuro profissional. Até a próxima!

Baixar ebook

Direito

Petronio Bismarck Tenório Barros

Petronio Bismarck Tenório Barros

Doutorando em Direito Público pela Universidad del Moseo Social Argentino - UMSA. Especialista em Direito Processual Civil pelo Centro Universitário de João Pessoa - UNIPÊ. Graduado em Direito pela Faculdade de Ciências Humanas, Exatas e Letras de Rondônia (1993). Atualmente é coordenador adjunto/professor do Centro Universitário de João Pessoa - UNIPÊ. Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Teoria do Direito e Direito Civil.