Design de Moda

Descubra as últimas tendências do design de moda

Ana Flávia da Fonseca
29-11-2017 7:30

Muitos fatores influenciam a moda. Fatos históricos e sociais, economia, comportamento e tecnologia são exemplos de fenômenos que atuam diretamente sobre as criações que veremos nas vitrines. Um profissional antenado nas tendências de moda tem muito mais chances e oportunidades na carreira.

Mas, quais são as principais tendências do design de moda atualmente? Em um cenário sempre mutante e muito versátil, é possível detectar alguns caminhos que vêm norteando as marcas nos últimos tempos.

Para você que quer saber mais sobre o assunto, separamos neste post informações sobre tendências como o no gender, a sustentabilidade, o respeito à cadeia produtiva, o mercado plus size e a reutilização. No final, daremos dicas para você ficar sempre antenada. Continue lendo!

descubra-as-ultimas-tendencias-do-design-de-moda.jpg

No gender (ou genderless)

Com o avanço das discussões sobre direitos igualitários e diversidade sexual, vieram juntas as discussões sobre o vestuário e o que pode ser considerado como "roupa de homem" e "roupa de mulher". O resultado são coleções e marcas que se dedicam a produzir peças sem gênero — ou seja, no gender — em que os limites estipulados até então pela sociedade são eliminados e qualquer pessoa pode utilizar.

Nesse sentido, a produção de vestidos com dimensões e modelagens mais adequadas para homens, ou de calças e camisas de modelo masculino ajustadas aos corpos das mulheres ganham espaço e pode ser uma grande oportunidade para quem pensa em empreender nesse ramo, por exemplo.

A moda tem se libertado da separação de setor masculino e setor feminino. Um bom designer vai saber tirar proveito disso e criar peças incríveis que sirvam para todo mundo, com graça e qualidade.

Plus size

A revolução não se deu apenas no fim da separação por gênero. De um modo geral, a moda está mais democrática e plural. Por anos limitadas aos tamanhos menores, agora as principais tendências chegam até aqueles que vestem acima da numeração 44. Prepare-se para um nicho que, após anos sendo ignorado, hoje desponta como um dos destaques nas lojas e nas passarelas.

Esse é o mercado plus size, que mira nas pessoas mais “gordinhas” para vesti-las bem e, de quebra, dar a elas mais confiança e autoestima. Muitas pessoas reclamam da falta de opções e as marcas e lojas que focam apenas em tamanhos pequenos estão desperdiçando um bom contingente de possíveis compradores. Afinal de contas, a moda não é mais apenas para as pessoas magras.

Aliás, a moda é um instrumento de empoderamento, mais um motivo para investir neste segmento. Para trabalhar com esse público, é necessário aprender as modelagens maiores para criar peças confortáveis, mas que não dispensem estilo e personalidade.

Se uma grande parcela da população está acima do peso que é considerado ideal pela sociedade e por várias marcas — que, aliás, já é um conceito ultrapassado —, então invista em coleções que contemplem todos os tipos de corpos. A diversidade dos tamanhos é uma realidade e cabe ao designer de moda ficar de olho e aproveitar.

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda

Moda como consciência e sustentabilidade como palavra de ordem

A exploração desmedida dos recursos naturais é uma ameaça ao planeta. Então, a moda — como catalisadora e expressão de tendências — precisa ser um bom exemplo para a preservação da natureza e do meio ambiente.

O desenvolvimento de produtos e insumos recicláveis e limpos — como tecidos biodegradáveis e acessórios livres de componentes químicos —, assim como a busca por novos materiais, pesquisa e criação de produtos limpos e ambientalmente corretos são tendências, mas devem se eternizar no mundo da moda para garantir uma produção que não agrida o meio ambiente.

Respeito à cadeia produtiva

Em sintonia com as práticas sustentáveis da produção está uma discussão muito importante: a das condições de trabalho da cadeia produtiva da moda. Muitas marcas utilizaram, ao longo do tempo, trabalho precário em ateliês em más condições e jornadas exaustivas sem que os direitos trabalhistas fossem observados.

Essa triste realidade é cada vez mais combatida, seja pelas marcas ou pelo próprio público, que promove boicotes e lista as empresas que não oferecem boas condições para os seus funcionários. Mais do que se vestir bem, as pessoas querem saber que as roupas que usam não foram fruto de trabalho exaustivo e indigno.

No futuro, o mundo da moda não dará espaço para esse tipo de retrocesso. Portanto, é importante pensar em alternativas para eliminar qualquer desrespeito à cadeia produtiva. O respeito pode ser considerado uma tendência, mas o ideal é que se transforme em um padrão e elimine a desvalorização da mão de obra no mundo da moda.

Reutilizar para conscientizar

descubra-as-ultimas-tendencias-do-design-de-moda.gif

Foi-se o tempo em que chique era ter armários abarrotados de roupas. O excesso não é mais uma opção nos tempos atuais e, na moda, isso não é diferente — e vale até para os mercados de alto padrão, alta costura e luxo. Se antes ostentar era sinônimo de moda, agora a palavra de ordem é reutilização.

A pergunta aqui é: como um designer de moda pode contribuir com isso? De diversas formas, mas, principalmente, criando roupas resistentes com tecidos duradouros que possibilitem trocas futuras. Também é possível elaborar peças versáteis e que possam ser adaptadas a diferentes estações e períodos combinadas com outras.

Se o profissional trabalhar com gestão e marketing, também é importante criar campanhas e conscientizar seu público. A ideia de moda ligada ao consumo excessivo está ultrapassada. Use isso a seu favor e, de quebra, contribua para uma moda mais consciente.

Mas afinal de contas, como saber as tendências da moda?

Se tudo isso é novidade para você, então a dica é: preste atenção ao seu entorno, leia muito —jornais, revistas, livros — e conheça as principais discussões atuais, pois tudo isso impacta a produção de vestuário também. As tendências de moda nada mais são do que um reflexo da sociedade.

O designer de moda é a pessoa que capta essas referências e as transforma em peças lindas, cheias de estilo e personalidade que vão acompanhar as pessoas por muitos anos. Ele ainda ajuda cada uma delas a construir sua marca individual e, claro, a manter um mercado que gera bilhões.

Agora que você já sabe quais são as atuais tendências da moda, para não perder nenhuma atualização curta a nossa página no Facebook e acompanhe todos os nossos posts!

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos