BLOG DA GRADUAÇÃO

Descubra as áreas da engenharia civil que estão em alta

Se você está terminando o ensino médio e deseja saber mais sobre as áreas da Engenharia Civil que estão em alta, encontrou o post certo. Ele vai mostrar que esta profissão não está ligada apenas a construção de prédios e grandes obras. Trata-se de um campo muito mais extenso.

E como escolher sua futura profissão pode ser confuso, preparamos este artigo para ajudá-lo(a). Quem sabe assim, consiga descobrir se esse é o curso certo para você! Confira!

architecture-2179243_960_720.jpg

A carreira de Engenharia Civil está cheia de ótimas oportunidades

Antes de mostrar os campos em que um engenheiro civil pode atuar, vale falar sobre o quanto a carreira pode ser promissora.

A profissão é conhecida ao longo da história pela grande empregabilidade. Hoje, não houve mudanças nesse cenário. A procura por profissionais ainda é significativa, além de possuir um vasto campo de atuação. E por mais que o número de formandos seja alto, o mercado permanece aquecido e não falta oportunidade para quem é qualificado.

Lembrando que as chances de trabalho são maiores para quem tem a melhor preparação. Por isso, conhecer outro idioma é um bom diferencial seja qual for o ramo que escolher atuar. Além disso, fique de olho na graduação, que deve ser feita em uma Instituição de Ensino Superior conceituada e de credibilidade.

As áreas da Engenharia Civil que estão em alta

1. Construção Civil

Trata-se de um dos segmentos mais clássicos da engenharia. É também uma área que não para de crescer. Segundo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), a construção civil criou só em 2011 cerca de 222.897 empregos, sendo considerado o maior crescimento em relação a outros setores.

Nesta área, o engenheiro irá trabalhar com processos construtivos e materiais de construção. Ele ainda vai projetar, construir e reformar prédios e grandes instalações, como shoppings, estádios esportivos e também pequenas obras.

Além disso, é responsável pelo desenvolvimento e otimização de sistemas inovadores de produção e também pela promoção da concepção, monitoramento e planejamento desses sistemas.

2. Saneamento

Este profissional busca a exploração do uso da água, bem como outros projetos ligados às obras de saneamento básico em geral, como resíduos, água, esgoto e drenagem.

Além disso, trabalha com o desenvolvimento de novas tecnologias ligadas não só ao saneamento, mas também ao aproveitamento e gestão de recursos hídricos, avaliação das águas e esgotos e, se for o caso, seus respectivos tratamentos.

O mercado de trabalho está aquecido. A pressão da sociedade e a discussão pública sobre as políticas de saneamento e resíduos sólidos estão aumentando a busca por esse profissional.

Estados, municípios e empresas devem fazer o descarte apropriado desses materiais e para isso contam com o conhecimento do engenheiro sanitarista, dentre outros profissionais. Daí a importância de cada instituição ter pelo menos um especialista no assunto.

3. Materiais de construção

Cada vez mais ligada a práticas sustentáveis, a engenharia de materiais se destaca hoje em dia na busca por processos que visam a manutenção e preservação do meio ambiente.

Aqui, o engenheiro vai estudar os materiais utilizados na construção e racionalizar suas aplicações, bem como fazer a análise desses componentes. A intenção é verificar sua durabilidade e impacto ambiental.

Também está entre suas atribuições a busca por novas tecnologias que visam atender melhor o mercado, otimizando a construção e oferecendo segurança.

Baixar ebook

4. Cálculo estrutural

Esta área está diretamente ligada à segurança das construções. Aliado ao engenheiro de construção civil, esse profissional realiza cálculos que visam a segurança das estruturas.

São cálculos de resistência de materiais e as mais diversas estruturas (concreto armado e protendido, estruturas metálicas, pontes, dentre outras).

O interessante é que existem linhas de pesquisas e especializações neste segmento com o objetivo de avaliar o comportamento desses materiais e estruturas, buscando inovações e segurança.

5. Geotecnia

Neste campo, o engenheiro vai trabalhar com escavações, investigação e análise geotécnica, obras de fundações, estabilidade de taludes, contenções, barragens de terra, obras hídricas, estradas, dentre outras coisas.

E por falar em áreas que estão em alta, destaca-se a geotecnia ambiental, que investiga a contaminação dos solos e elabora projetos de tratamento de terrenos e aterros sanitários.

Essa é uma das áreas mais complexas da Engenharia Civil e, para trabalhar nela, além da graduação, o profissional precisa realizar posteriormente mestrado em geotecnia. Ele pode atuar na área sem o mestrado, mas apenas em obras de baixa complexidade.

6. Hidráulica

Este ramo relaciona-se quase exclusivamente à ciência das águas, em que o engenheiro vai aplicar os princípios de mecânica de fluidos para o planejamento e construção de obras de aproveitamento hídrico.

Essas obras englobam sistemas urbanos (esgotos, abastecimento de água, drenagem, irrigação), industriais e prediais. Incluem também o controle de enchentes, obras portuárias e aproveitamento hidroenergéticos.

É fundamental que este profissional tenha interesse em resolver questões sociais e ambientais. Isso pois ao longo de seu trabalho se confrontará com diversos problemas como desapropriação de leitos e várzea de rios, por exemplo.

E para quem está começando no ramo fica a dica: estude bastante e seja muito criterioso, pois o papel desse trabalho na segurança e vida útil de uma obra é indiscutível.

7. Estradas e transportes

Trata-se de um segmento com muitas ramificações, por isso, é uma boa alternativa para quem busca oportunidades no começo da carreira.

Além do mais, o grande crescimento das cidades necessita da implantação e planejamento de estradas e transportes com o mínimo impacto ambiental, visando o conforto da sociedade e o aumento da sua mobilidade.

Talvez esse seja o grande desafio desse engenheiro que vai atuar na pavimentação de rodovias, traçados de estradas, planejamento de sistemas de transportes, logística, estudo do tráfego (para redução de congestionamentos) e gestão de operações de redes rodoferroviárias, aeroportos e portos.

Percebeu como a Engenharia Civil possui um leque incrível de áreas de atuação? Você deve ter se surpreendido com tantas oportunidades, não é mesmo? Afinal, não tem nada melhor que optar por uma carreira que está em alta e ainda oferece diversas especialidades.

Se você gostou de saber sobre as áreas da Engenharia Civil e que continuar recebendo mais informações sobre os cursos de Graduação do Unipê, não deixe de curtir nossa página no Facebook e ficar por dentro das novidades!

Baixar ebook

Engenharia Civil

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia Pereira Medeiros da Fonseca é reitora do Centro Universitário de João Pessoa - Unipê. Doutora em Ciência da Informação pela Universidade de Maryland-EUA, exerceu cargo de Chefe de Arquitetura de Informação (Chief Information Architect) e Gerente do Departamento de Gestão da Informação do Banco Mundial. Possui experiência em negociação e cooperação internacional na área de projetos de informação com agências multilaterais e bilaterais, administrando programas relacionados à análise e ao apoio de projetos científicos e tecnológicos.