Enfermagem

Descubra 6 curiosidades sobre enfermagem

Mariana Brito
01-10-2018 6:35

O enfermeiro é aquele que ajuda a manter, promover e restabelecer a saúde das pessoas. Em outras palavras, esse profissional é indispensável para a garantia do bem-estar da população. Mas a carreira vai muito além disso. Neste post, você conhecerá seis curiosidades sobre enfermagem que o farão enxergá-la com outros olhos.

Esperamos fazer com que você compreenda melhor a atuação dessas pessoas que costumam andar de branco pelos hospitais. Partiremos da história da enfermagem, passaremos pela das datas comemorativas e chegaremos, por fim, aos dados do mercado de trabalho. Talvez, essa seja a profissão dos seus sonhos.

Vamos lá?

descubra-6-curiosidades-sobre-enfermagem

1. História da enfermagem

O início da prática de enfermagem tem origem milenar. No início, ela foi atribuída a mulheres que auxiliavam o trabalho de parto. Depois, o termo começou a abranger todos aqueles que cuidavam, nutriam e protegiam pessoas doentes, idosos e deficientes.

Hoje, milhares de pessoas ao redor do mundo estudam e se formam para exercer a carreira. Somente no Brasil, segundo o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), são mais de dois milhões enfermeiros. Isso sem contar os técnicos e auxiliares de enfermagem, cujo número é muito maior. São Paulo é o estado que mais forma enfermeiros no Brasil.

2. Origem do nome enfermeiro

Para entendermos a origem da palavra enfermeiro, devemos recorrer ao latim. Os termos “nutrix”, que significa mãe, e “nutrire”, que representa os verbos nutrir e criar, adaptados ao inglês, transformaram-se em “nurse” — enfermeiro na tradução.

A partir do século XIX, a carreira perdeu o caráter exclusivo de auxílio à maternidade e ganhou embasamento técnico e científico, se aproximando do sentido que conhecemos hoje.

Baixar ebook

3. Datas comemorativas

Ao contrário de muitas profissões, os enfermeiros não são homenageados por apenas um dia. A comemoração em torno da carreira dura uma semana inteira. O Dia do Enfermeiro, celebrado em 12 de maio, homenageia a primeira enfermeira moderna: Florence Nightingale. Ela nasceu nessa mesma data, em 1820, na Inglaterra. Desde 1938, o Brasil incluiu a data em seu calendário.

A Semana da Enfermagem tem início com o Dia do Enfermeiro e vai até o dia 20 do mesmo mês. Há razões muito nobres para a definição desse período: duas grandes enfermeiras, precursoras da profissão, são homenageadas.

Uma delas é Florence — cuja data de nascimento inicia a Semana —, que deu forma a prática da enfermagem moderna graças ao modelo de assistência que adotou ao cuidar dos soldados feridos na Guerra da Crimeia. A outra é Ana Néri, a baiana que foi a primeira enfermeira a se alistar voluntariamente em combates militares. Antes disso, ela também iniciou a prática da profissão por aqui. Essa grande mulher faleceu no dia 20 de maio de 1880 e, portanto, o dia de sua morte fecha as comemorações.

4. Mercado de trabalho

Durante a graduação, os alunos de enfermagem podem escolher se querem fazer bacharelado, licenciatura ou contar com as duas habilitações. O bacharelado prepara para a prática profissional. Dessa forma, os locais em que o enfermeiro pode atuar, dentro outros, são:

  • Hospitais;
  • Clínicas de reabilitação;
  • Centros de estética;
  • Escolas;
  • Serviços de homecare (cuidados em casa);
  • Laboratórios de análises clínicas;
  • Asilos;
  • Empresas;
  • Faculdades.

Os licenciados estão aptos para ministrar aulas, tanto teóricas quanto práticas, em cursos técnicos profissionalizantes. Além disso, também há a opção de seguir carreira acadêmica, com o mestrado e o doutorado. Ao percorrer esse caminho, as oportunidades se ampliam para lecionar em faculdades pertencentes à área da saúde.

Há muita demanda pelos serviços do enfermeiro em todo país. Afinal, a saúde é o bem mais precioso que temos, de forma que profissionais capacitados conseguem boas colocações no mercado — muitos dos investimentos nacionais ficam nesse segmento.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que é necessário um enfermeiro para cada 500 habitantes, para que possamos contar com abrangência e qualidade no atendimento. Infelizmente, o Brasil está muito abaixo desse número, contando, apenas, com 0,9 para cada mil pessoas.

5. Estatísticas

giphy

Em 2015, A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou números importantes sobre a situação da enfermagem em nosso país. Os dados apontam que as equipes de enfermeiros são compostas por 80% de técnicos e por apenas 20% de profissionais com curso superior. Outro dado curioso é que, nessa carreira, há uma quantidade de mulheres muito superior (85%) a dos homens.

Em relação ao local de trabalho, 60% dos enfermeiros prestam serviço ao setor público, 32% deles dedicam-se ao setor privado e somente 8% atuam em atividades de ensino.

6. Áreas de atuação pouco conhecidas

Além de desempenhar as tarefas básicas da enfermagem, que incluem a alimentação, a higiene, a administração de remédios e os curativos dos pacientes, os profissionais podem atuar no ramo da saúde coletiva. Se essa for a sua opção, prepare-se para desenvolver atividades educativas e de prevenção de doenças em comunidades.

O campo do ensino, como já tratamos, também sempre recebe os enfermeiros qualificados de braços abertos.

Para conseguir ser bem-sucedido, o graduado ainda pode apostar nas especializações. Elas abrem um leque de possibilidades enorme de trabalho, conforme a preferência e o perfil do enfermeiro. Para dar a você uma ideia sobre o assunto, separamos algumas possibilidades. Veja:

  • Enfermagem forense: envolve o auxílio a vítimas de violência, a coleta de provas e a preservação de vestígios de crimes;
  • Enfermagem médico-cirúrgica: ministra cuidados pré e pós-operatórios;
  • Enfermagem offshore: está relacionada ao atendimento em navios e plataformas marítimas de petróleo, a fim de reduzir o risco de acidentes e prevenir a disseminação de doenças;
  • Enfermagem de resgate: envolve o salvamento de vítimas de acidentes ou de calamidades;
  • Gestão de projetos: controla as atividades de um projeto específico, tais como a abertura de um novo hospital ou a implantação de um protocolo em uma clínica;
  • Gestão de qualidade: avalia e planeja a assistência prestada aos pacientes, além de contribuir na adequação do hospital para receber certificações nacionais e internacionais.
  • Enfermagem do trabalho: coleta dados sobre a saúde dos trabalhadores, analisando a relação de doenças com as atividades realizadas por eles;
  • Área médica: possibilidade de aprofundamento em determinada área médica como geriatria, pediatria, psiquiatria e obstetrícia;
  • Enfermagem estética: presta auxílio em procedimentos faciais e corporais.

Gostou das seis curiosidades sobre enfermagem que separamos para você? Esperamos que tenha aprendido um pouco mais sobre essa carreira que é, ao mesmo tempo, nobre e desafiadora.

Se quiser descobrir muito mais sobre essa e outras profissões, siga a nossa página no Facebook!

Baixar ebook

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos