BLOG DA GRADUAÇÃO

5 curiosidades sobre arquitetura sustentável

Postado por Pier Paolo

Você há de concordar que poucas palavras estão mais em alta nos últimos anos do que sustentabilidade, certo? E não é pra menos! O último relatório do IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, em português), que data de 2013, apontou, com nada menos do que 95% de certeza, que o grande responsável pelas mudanças climáticas globais é o homem, com suas atividades extremamente danosas ao meio ambiente.

Apesar de triste e extremamente preocupante, esse alerta, como tantos outros publicados todos os anos por especialistas no assunto, tem estimulado a reflexão sobre os impactos de nossas ações sobre o planeta.

Assim, felizmente, o conceito de sustentabilidade se espalhou como rastilho de pólvora para as mais diversas atividades, incluindo a arquitetura. Ou você vai dizer que nunca ouviu falar de arquitetura sustentável?

5-curiosidades-sobre-arquitetura-sustentavel29134.jpg

De maneira resumida, a arquitetura sustentável consiste na realização de projetos que estejam em harmonia com o meio ambiente, que tenham seus impactos durante toda a construção e pré-construção amenizados e que utilizem com eficiência materiais e bens naturais, como água e energia. Entretanto, esse conceito envolve muito mais atributos e características do que possa parecer à primeira vista.

Quer descobrir 5 curiosidades superinteressantes sobre arquitetura sustentável? Então, não deixe de conferir nosso post de hoje!

1. O conceito é muito mais amplo do que parece

Para algo ser considerado sustentável, não basta apenas ser ecologicamente correto. Isso porque a definição de sustentabilidade é baseada em três elementos: meio ambiente, economia e impacto social.

Por isso, projetos de arquitetura sustentável levam em consideração não só a minimização dos impactos ao meio ambiente (elemento ambiental), mas também promovem, de alguma maneira, o desenvolvimento social e cultural (elemento social), além de serem viáveis economicamente (elemento econômico).

O que isso quer dizer na prática? Que além de questões de eficiência energética e hídrica, muito comuns em projetos de arquitetura sustentável, o arquiteto responsável pelo projeto também tem que levar em consideração questões como a saúde dos usuários, o ciclo de vida do empreendimento e dos materiais empregados e as condições de trabalho das pessoas envolvidas na obra. Muito mais amplo do que parece à primeira vista, não é mesmo?

2. Arquitetura sustentável é muito mais antiga do que você pode imaginar

Apesar de o termo “arquitetura sustentável” ter sido utilizado pela primeira vez na década de 1970, durante a Crise do Petróleo, a prática de levar em consideração aspectos como clima, ambiente e natureza antes da construção de qualquer tipo de edificação já ocorre desde a antiguidade.

Foi somente durante o século XX, com a Revolução Industrial e a explosão demográfica das cidades, que essas características deixaram de ser consideradas importantes e essenciais. Porém, o impacto ambiental foi tão absurdo que o conceito teve que ser revisto e o movimento da arquitetura sustentável ganhou força novamente — ainda bem!

3. O número de adeptos está crescendo exponencialmente

A construção civil é uma das principais responsáveis pela emissão de gases de efeito estufa, destruição de áreas verdes e morte de animais nativos. Além disso, há um altíssimo consumo de água e uma geração de resíduos gigantesca provenientes dessa atividade.

Em resposta a esse panorama, é cada vez maior a busca de pessoas e governos por construções sustentáveis e eficientes. Apesar de custarem entre 5% e 10% a mais do que os projetos realizados da maneira tradicional, o custo adicional se paga em pouquíssimo tempo, na economia de água e de energia elétrica e na menor necessidade de manutenção.

No Brasil, por exemplo, desde 2008, são aplicadas diretrizes de arquitetura sustentável em projetos realizados para o programa “Minha Casa Minha Vida”. Por meio do aproveitamento dos recursos naturais do ambiente local, da gestão da economia de água e de energia durante a construção e da coleta e reciclagem de resíduos, entre outras ações, foi possível diminuir em uma tonelada a emissão total de resíduos, o que representa 80% do total. Bacana, não é?

Baixar ebook

4. As possibilidades de criação e inovação são quase infinitas

Para quem curte criar e inovar — e cá entre nós, qual o arquiteto que não gosta? —, a arquitetura sustentável é praticamente um parque de diversões. Isso porque a quantidade de materiais, métodos e estratégias que podem ser utilizados dentro do projeto, a fim de diminuir os seus impactos, são praticamente infinitos!

Uma dupla de arquitetos, por exemplo, foi responsável por projetar, em Bali, na Indonésia, a Green School, uma escola totalmente sustentável. Para isso, eles utilizaram um material extremamente comum na região — um dos preceitos da arquitetura sustentável —, mas que muitos insistiam em dizer que não era apropriado para grandes edificações: o bambu. E deu mais do que certo! Hoje, a Green School é referência mundial em modelo de arquitetura sustentável extremamente bem-sucedido.

Outro material, que à primeira vista sempre pareceu chato, monótono e sem graça, está sendo transformado em lindas casas sustentáveis: o container. Baratas e ecológicas, as casas containers são projetadas para os mais diversos tipos de públicos e estilos e, acredite, há projetos incríveis espalhados por todas as partes do mundo.

5. É possível diminuir a poluição de uma cidade inteira

Se você é ligado em arquitetura, provavelmente já ouviu falar dos telhados verdes. O telhado verde é uma técnica de arquitetura e urbanismo, que consiste no plantio de espécies vegetais na cobertura de residências e edifícios. Além de possuírem um aspecto visual deslumbrante, você sabia que essa técnica contribui, efetivamente, para diminuir os níveis de poluição?

Isso porque as plantinhas instaladas no telhado verde são capazes de “sequestrar” o gás carbônico da atmosfera, literalmente limpando o ar ao seu redor. Em áreas de alta urbanização, um conjunto significativo de telhados verdes é capaz de melhorar bastante a qualidade do ar da região! Lindo, incrível e útil!

Viu só como a arquitetura sustentável é muito mais interessante do que parece à primeira vista? Além de realizar projetos fantásticos, que respeitam e estão em harmonia com o meio ambiente ao seu redor, ela é um poderoso instrumento na construção de um mundo melhor.

Agora é a sua vez! O que você acha da arquitetura sustentável? Você crê que ela tem um papel importante na manutenção do futuro do planeta? Compartilhe suas opiniões nos comentários e enriqueça a discussão sobre o assunto!

Baixar ebook

Arquitetura e Urbanismo, arquitetura Unipe, graduação em arquitetura, arquiteto, arquiteta, curso de arquitetura, arquitetura em João Pessoa, arquitetura Unipê, formar em arquitetura

Pier Paolo

Pier Paolo

Arquiteto e Urbanista- PUCSP. Doutor em Habitat pela Universidade de São Paulo. Exerceu o cargo de Diretor Técnico I do Complexo Hospitalar do Juquery e coordenador assistente e professor da Universidade Paulista (Campus Jundiaí). Possui experiência em intervenções em Patrimônio Histórico e Projetos de Serviços de Saúde. Tem uma grande paixão com o desenho de observação e já fez parte do grupo de Urban Sketcher de Jundiaí.