BLOG DA GRADUAÇÃO

Como se preparar para a faculdade de fonoaudiologia

O aumento da expectativa de vida da população tem criado demandas por profissionais especializados nas mais diversas áreas da saúde. E uma delas a fonoaudiologia, que está chamando a atenção dos estudantes do ensino médio.

Problemas auditivos causados pela exposição excessiva a ruídos — como o uso de fones de ouvidos, por exemplo — também fazem crescer a procura por esses profissionais. Hoje, segundo o Conselho Federal de Fonoaudiologia, são quase 40 mil os fonoaudiólogos no Brasil.

Bom, se você está lendo este texto, provavelmente é porque já definiu que quer seguir essa carreira. Então, é hora de traçar um plano para enfrentar os quatro anos de curso que estão pela frente!

E, para te ajudar com isso, neste post vamos te explicar o que fazer para entrar na faculdade de fonoaudiologia preparado. Continue lendo e confira!

como-se-preparar-para-a-faculdade-de-fonoaudiologia.jpg

Organize-se para o vestibular ou Enem

Sabemos que, antes de pensar no conteúdo relacionado à área, é preciso se focar nos estudos para passar no vestibular ou obter uma boa nota no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

Nesses casos, a seleção de candidatos é baseada nos conhecimentos adquiridos durante os três anos de colegial. E cada instituição, pública ou particular, tem suas próprias regras e formatos de prova.

Por isso, é importante prestar atenção ao que é exigido em cada uma delas e estudar bastante para obter o melhor resultado possível. Esse é o primeiro passo!

Considere leituras que ajudam a confirmar a sua escolha

Assim como em todas as profissões relacionadas à saúde, o fonoaudiólogo precisa fazer muita pesquisa e estar sempre atento a todas as novidades da área. Então, desde já é bom ir se acostumando com os termos e linguagens utilizadas nesse campo profissional.

Nesse sentido, no site do Conselho Federal de Fonoaudiologia é possível ter acesso a revistas e publicações com as atualidades do mercado.

Uma boa dica é ler a história da profissão. Saber, por exemplo, que essa atividade começou a ser profissionalizada na década de 30, a partir da preocupação de médicos e professores com os erros de linguagem dos alunos.

E é legal também conhecer o código de ética, que mostra como agir em relação à remuneração, ao sigilo profissional, ao relacionamento com os clientes, à formação acadêmica, à divulgação do trabalho etc.

Com certeza, entrar na faculdade de fonoaudiologia já com todas essas informações vai fazer com que você tenha mais facilidade em acompanhar as disciplinas do primeiro semestre.

Divulgue o que você aprendeu sobre a área

Como também trabalha com a voz, a audição, a fala, a escrita e a leitura, a fonoaudiologia também é uma área da comunicação. Logo, falar sempre do assunto vai fazer com que você tenha cada vez mais certeza da sua escolha.

A partir das suas pesquisas, comece a pensar como um fonoaudiólogo. Explique para sua família e amigos o que é a profissão e qual é a sua importância para o bom desenvolvimento comunicacional do ser humano.

Afinal, é bom que todos entendam a carreira que você definiu para que possam te dar ainda mais apoio. E exercícios como esse vão ajudar na aceitação por parte do seus pais se, por acaso, eles forem contra a sua escolha. Além de educar as pessoas ao seu redor a respeito da profissão.

Sem dúvida, você também vai se sentir mais confiante para entrar na faculdade com a corda toda!

Baixar ebook

Converse com profissionais que estão no mercado

Quando pesquisamos o mercado de trabalho de determinada área, é comum nos esquecermos de um caminho rápido e simples: conversar com os profissionais que já estão no mercado. Eles são a melhor fonte para sabermos os pontos positivos e negativos do emprego.

Grosso modo, o fonoaudiólogo pode atuar em clínicas particulares, em instituições públicas (escolas e hospitais), na indústria, empresas de telemarketing, emissoras de rádio e TV, e até ONGs.

Ou, ainda, pode ser um empreendedor, abrindo o próprio negócio ou se aliando a outros profissionais como psicólogos, dentistas e fisioterapeutas.

Portanto, procure um desses locais ou entidades de classe, como sindicatos e conselhos. Com certeza, em algum deles você encontrará alguém que vai separar uns minutos para uma boa conversa sobre o mercado.

Aliás, uma boa pauta para a conversa é pedir a opinião sobre salário, carga horária, e procurar saber como é feita a contratação, se existe uma boa disponibilidade de vagas, como funciona uma clínica etc.

É interessante pedir ainda uma breve explicação a respeito de cada área de especialização da fonoaudiologia. São elas:

  • Audiologia;
  • Disfagia;
  • Fonoaudiologia educacional;
  • Linguagem;
  • Motricidade orofacial;
  • Voz;
  • Saúde coletiva.

Verifique a estrutura da faculdade de fonoaudiologia

Com o curso definido, chega o momento de escolher em qual instituição de ensino ele será feito. O primeiro passo é pesquisar quais faculdades oferecem a graduação e verificar se possuem reconhecimento do MEC (Ministério da Educação).

Geralmente, o estudante de fonoaudiologia tem contato com conteúdos de educação, como pedagogia e didática; psicologia; medicina, como saúde pública neurologia, psiquiatria, otorrinolaringologia e noções de odontologia; ciências humanas e sociais — além dos assuntos diretamente relacionados à linguagem.

Então, para checar se as disciplinas contemplam o que você tem pesquisado, visite o site da faculdade e confira a grade curricular. Além disso, tenha atenção às ofertas de cursos EAD (Educação a Distância). Recentemente, o Conselho Federal de Fonoaudiologia publicou uma nota pedindo a suspensão de um curso nessa modalidade.

A entidade se baseou em uma resolução do Conselho Nacional de Saúde, que impede a abertura de qualquer curso de graduação a distância na área da saúde.

Visitar a faculdade também pode te dar uma noção da estrutura oferecida. É legal saber há quanto tempo o curso existe, e quais suportes são oferecidos ao aluno, como clínicas-escola onde os estudantes possam fazer estágio e ter contato prático com a profissão, por exemplo.

Nesse sentido, marque uma conversa com o coordenador do curso. Ele poderá esclarecer dúvidas relacionadas tanto ao curso quanto ao mercado, além de te apresentar as instalações da faculdade. Enfim, vale dizer que essa é uma carreira que une sucesso — por estar em alta — a uma boa causa, que é ajudar pessoas.

Inclusive, todo formando em fonoaudiologia afirma no juramento que vai dedicar seu trabalho à humanidade, “utilizando o domínio desta ciência em todas as suas formas de expressão, prevenindo, orientando e tratando todos aqueles que o necessitarem”.

Depois de tudo isso, sem dúvida, você tem bons motivos para fazer a faculdade de fonoaudiologia, não é? Agora, é só se preparar para essa nova jornada de estudos!

E aí, gostou do post? Quer saber tudo sobre áreas como essa e ver ainda mais dicas? Então aproveite para curtir a nossa página no Facebook e acompanhe os posts que preparamos com muito carinho!

Baixar ebook

Fonoaudiologia

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia Pereira Medeiros da Fonseca é reitora do Centro Universitário de João Pessoa - Unipê. Doutora em Ciência da Informação pela Universidade de Maryland-EUA, exerceu cargo de Chefe de Arquitetura de Informação (Chief Information Architect) e Gerente do Departamento de Gestão da Informação do Banco Mundial. Possui experiência em negociação e cooperação internacional na área de projetos de informação com agências multilaterais e bilaterais, administrando programas relacionados à análise e ao apoio de projetos científicos e tecnológicos.