BLOG DA GRADUAÇÃO

Como saber se o curso de Fisioterapia é o melhor para você

Postado por Maria Elma

A hora de escolher a graduação vai se aproximando e começam a bater muitas dúvidas, não é mesmo? Entre tantas opções, talvez o curso de Fisioterapia tenha chamado a sua atenção. Mas como saber se esta é a opção certa para você?

Afinal, para exercer uma profissão pelo resto da vida, é importante que, mais do que a achar interessante, ela realmente tenha a ver com suas habilidades e aptidões – um trabalho que tenha a "sua cara".

Então, que tal fazer um teste? Podemos tentar um checklist das características que o profissional precisa ter para ser um bom fisioterapeuta. Vamos lá!

como-saber-se-o-curso-de-fisioterapia-e-o-melhor-para-voce.jpg

1. Gosta de lidar com pessoas

O fisioterapeuta estuda os movimentos do corpo humano, e seu principal trabalho é prevenir e tratar lesões que ocorrem em... pessoas!

Portanto, é fundamental que, para exercer a profissão, ele se sinta à vontade para lidar com pessoas o tempo inteiro. Quem gosta de ficar quietinho e concentrado, fazendo trabalhos burocráticos, deve procurar outras opções.

2. Tem interesse em como o corpo humano funciona

Para intervir na mobilidade do paciente, este profissional precisa ter uma compreensão profunda sobre a forma como o corpo produz o movimento, os fatores que o limitam e como restaurá-lo.

Por isso, o curso de Fisioterapia é composto por conteúdos dessa área – o funcionamento do corpo, as estruturas do sistema locomotor (articulações, tendões, músculos, ossos...) e como os outros sistemas podem interferir.

Quem é apaixonado pelo estudo do corpo humano e temas relacionados à saúde tem grandes chances de se identificar com a área! Se este é o seu caso, ponto positivo no checklist!

3. Comunica-se com habilidade

Para lidar com pessoas, esta é uma competência fundamental. A adesão dos pacientes ao tratamento depende muito do quanto eles compreendem a importância da intervenção. A habilidade em comunicação torna esse entendimento mais fácil, gerando resultados positivos.

4. Tem paciência

Ok, mesmo para quem gosta de lidar com pessoas, convenhamos que algumas delas são bastante desafiadoras.

Além disso, é importante pensar que, se as diferenças de personalidade já geram situações que exigem dose extra de tolerância, imagine quando as pessoas são submetidas a situações frustrantes.

Entre os pacientes que o fisioterapeuta recebe, muitos chegam decepcionados com as limitações ou transtornos causados pelas lesões que enfrentam em seu dia a dia.

Então, é importante que ele tenha paciência e saiba lidar com essas situações de forma madura. O acolhimento garantido ao paciente, mesmo nessas circunstâncias, pode fazer uma enorme diferença no sucesso do tratamento.

Baixar ebook

5. É motivador

O trabalho de reabilitação é um grande desafio para o fisioterapeuta e principalmente para seu paciente. Mesmo com enorme dose de esforço e disciplina, muitas vezes os resultados são lentos.

As sessões, para quem está realizando um tratamento, podem exigir muito esforço e ainda provocar dores. Imagine se o paciente precisar fazer isso ao lado de uma pessoa que não se envolve com ele, que não demonstra interesse e faz do tratamento uma série de repetições mecânicas.

Portanto, o fisioterapeuta precisa ser um grande motivador!

Comemorar os pequenos progressos com seu paciente, mostrar como esse passo é um sinal de vitória e garantir que ele se mantenha disposto a continuar o tratamento são detalhes muito importantes.

6. Consegue lidar com as dores e frustrações de seus pacientes

Apesar de todo o trabalho e dedicação, o fisioterapeuta lida com problemas que abalam o ser humano. Com certeza, ele precisa enfrentar momentos em que o paciente apresenta dor e frustração.

Além disso, em outros casos, as lesões são tão graves que o trabalho do fisioterapeuta pode, no máximo, manter o estado atual do paciente ou melhorar um pouco sua condição de vida. São situações em que, de acordo com os recursos existentes hoje, não há chance de recuperação.

Por isso, o fisioterapeuta precisa ser uma pessoa que saiba lidar com essas limitações da profissão de forma serena.

Logicamente, até por sua natureza humanista, ele vai sentir empatia. Porém, precisa ser capaz de manter o equilíbrio pessoal e emocional diante desses desafios.

7. Gosta de se atualizar com frequência

A boa notícia é que, na área de saúde, onde está incluída a fisioterapia, existem grandes avanços ocorrendo a cada dia. Mesmo os casos sem solução hoje podem ser alvo de novas descobertas amanhã.

Mas, para conseguir aplicar essas descobertas e com elas contribuir para a recuperação dos pacientes, o fisioterapeuta precisa ter interesse e gostar de se atualizar com frequência.

Leitura, participação em seminários, congressos e workshops, cursos de especialização. Todos esses recursos precisam ser utilizados para garantir que as inovações sejam revertidas em benefícios aos pacientes.

8. Tem habilidade com as mãos

Embora haja muitos equipamentos que auxiliem no tratamento, boa parte do trabalho deverá ser feito pelas mãos do profissional.

Essa habilidade pode ser treinada e aperfeiçoada durante o curso de Fisioterapia, mas o profissional precisa ser consciente de que vai precisar utilizá-las para o exercício de sua função.

9. Gosta de fazer a diferença na vida das pessoas

As pessoas que trabalham com a área de saúde, seja na prevenção ou na reabilitação de pacientes. têm um dom especial. Por meio de sua função, elas contribuem muito para o bem-estar dos outros.

Optar por um curso de Fisioterapia é uma dessas oportunidades de fazer a diferença, de promover uma qualidade de vida adequada e, muitas vezes, aliviar o sofrimento das pessoas.

10. É otimista

Como já foi dito, mesmo os casos sem solução hoje podem se beneficiar com os resultados de pesquisas que estão sendo realizadas. Por isso, o fisioterapeuta não pode ver "casos perdidos".

Ao entrar no consultório, tudo o que o paciente deseja é esperança. Então, o profissional precisa ser uma pessoa "para cima", que mesmo diante de quadros realmente desafiadores consiga enxergar possibilidades de promover o bem-estar e contagiar o paciente com essa percepção.

Então, se você é daquelas pessoas que conseguem animar até funerais, essa sua qualidade pode motivar muitas pessoas a obter resultados incríveis e recuperar a qualidade de vida!

E agora, depois do nosso checklist, você acha que o curso de Fisioterapia pode ser uma boa opção para você? Tem as qualidades necessárias para ser feliz exercendo essa profissão?

Fazer essa escolha é realmente um grande passo, e para garantir o acerto, é importante ter muita informação. Então, temos uma dica infalível: curta nossa página no Facebook e saiba mais sobre esta e muitas outras profissões!

Baixar ebook

Fisioterapia

Maria Elma

Maria Elma

Fisioterapeuta. Mestre e Doutora em Modelos de Decisão e Saúde pela UFPB. Possui experiência em Consultora em Metodologia Científica e Bioestatística. Considera-se uma pessoa otimista, alegre e que nunca desiste de realizar os meus sonhos.

MAIS LIDOS