BLOG DA GRADUAÇÃO

Como montar um portfólio de Arquitetura de sucesso?

Postado por Pier Paolo

Em grande parte das carreiras, um bom currículo é suficiente para alcançar boas posições no mercado de trabalho. Se você tiver as qualificações corretas e experiência, suas chances de sucesso são praticamente garantidas.

Para os profissionais do Design e da Arquitetura, por outro lado, a tarefa não é tão simples assim. É também necessário apresentar um portfólio com o seu trabalho, para que a empresa saiba se o seu estilo se enquadra nos projetos que ela desenvolve.

E, na hora de apresentar esse portfólio, todo cuidado é pouco, pois seus avaliadores estão julgando desde a apresentação externa e a organização até o conteúdo propriamente dito. Por isso, daremos aqui algumas dicas essenciais de como montar um portfólio de arquitetura de sucesso.

como-montar-um-portfolio-de-arquitetura-de-sucesso.jpg

Por que montar um portfólio de Arquitetura é importante para o sucesso?

Os currículos são úteis para aquelas profissões cujo resultado não pode ser demonstrado exteriormente. Por exemplo, como um médico poderia montar um portfólio dos casos que curou? Impossível! Mas um arquiteto pode mostrar os projetos que já executou e os projetos pessoais que ele já elaborou — e até mesmo seus projetos de daydreaming são bem-vindos.

O arquiteto iniciante deve estar pensando: como demonstro meu trabalho se eu ainda não estive à frente de um projeto? Muito simples! Mostre aquilo que você criou informalmente, como o que você fez para a universidade, ou mesmo por hobby.

A apresentação deve ser original para despertar o interesse do recrutador

Em muitas universidades, os campi de Arquitetura estão sempre unidos com o Design. Isso porque ambos os cursos possuem habilidades em comum que devem ser aproveitadas. Por isso, uma das áreas em que o arquiteto deve demonstrar domínio é o Design Gráfico. A apresentação visual geralmente possui caráter obrigatório nas empresas.

Há portfólios com projetos sensacionais que nem mesmo são abertos ou se tornam invisíveis porque não atraíram os olhos dos recrutadores. Mas sua apresentação não precisa ser um tratado visual de arte contemporânea: o importante é que ela seja clean e evite a poluição de imagens.

O conteúdo deve ser destacado e as imagens devem fazer referências diretas a ele e à sua personalidade como profissional (não confunda com sua personalidade pessoal). Sendo assim, faça uma apresentação em que as imagens respirem e que não contenha muitas informações além do essencial. As pessoas que analisam o portfólio sabem diferenciar o que é relevante do que é enrolação.

Além disso, não se descuide dos detalhes, como a tipografia empregada, a estrutura, as margens e a proporção da página. Essas escolhas irão demonstrar sua capacidade de tomar boas decisões dentro de um projeto real.

Baixar ebook

 

No portfólio, o céu é o limite para impressionar

Você acha que deve colocar poesias e fotografias autorais, fotos de um passeio com os amigos na praia e imagens dos seus gostos e passatempos pessoais? Provavelmente sua resposta é não, mas, em um portfólio, essas informações podem ser muito bem-vindas caso faça parte do seu estilo e do perfil da empresa que você procura.

Não estamos dizendo que um portfólio deve necessariamente contê-las, mas se você é uma pessoa descontraída, possui múltiplas habilidades e quer mostrar que sua família, bichos e amigos fazem parte de quem você é como arquiteto, você pode colocá-las — não há problema algum. Nas empresas mais jovens e empreendedoras, isso poderá ser um fator diferencial que te colocará na frente de muitos candidatos mais sérios.

O tamanho não é documento quando estamos tratando de portfólios de Arquitetura

Muitos candidatos às vagas acreditam que colocar um grande volume de informações no portfólio aumenta suas chances de passar. Esse documento não é uma biografia e, portanto, só deve pincelar os seus projetos mais destacados e aqueles que condizem mais com a sua personalidade.

Um portfólio longo certamente confundirá seu recrutador. Afinal, ele verá mil projetos com estilos diferentes e não saberá como você se alinhará à empresa dele. Ou pior: ele pode considerar você um arquiteto sem personalidade, que faz o que seus superiores mandam e que não tem a capacidade de inventar por conta própria, impedindo que a empresa dele inove no mercado.

O portfólio deve ser, portanto, uma resenha de tudo o que você fez na vida e deverá mostrar sua evolução como arquiteto. É melhor um portfólio com somente 2 projetos excelentes do que um portfólio com 2 excelentes e 10 medíocres.

Os projetos escolhidos por você deverão ter a sua cara

Muitos arquitetos, no desespero de encontrar uma colocação no mercado de trabalho, acabam "mentindo" no portfólio, inserindo projetos próprios, mas que não fazem parte do seu estilo pessoal. Ao adotar essa estratégia, você poderá ser até mesmo selecionado, mas isso será apenas o início da sua insatisfação profissional.

Por exemplo, se você gosta de projetos arrojados, mas se apresenta para uma vaga para apartamentos padrão, você pode sofrer, pois terá de projetar a mesma coisa milhares de vezes, com poucas modificações.

Inclua cartas de recomendação para causar uma excelente impressão

As cartas de recomendação podem fazer verdadeiros milagres, pois elas apresentam uma visão de uma pessoa imparcial a respeito de quem você é e diz das suas qualidades, sem que você precise ressaltá-las.

Elas podem vir de professores que gostaram do seu trabalho durante a faculdade, de empresas de estágio nas quais você ficou durante a faculdade, pode ser o orientador da IC e do TCC ou até mesmo antigos empregadores. Muitos ficam com medo de procurar esses últimos, pois acham que eles não estão dispostos, mas, frequentemente, eles se tornam aliados muito importantes, que vão encher a sua bola para o recrutador.

Está vendo como um portfólio nem sempre é aquele bicho de sete cabeças de que todos falam? E que provavelmente muitos dos seus colegas estão cometendo diversos erros ao elaborar os deles? Não caia nessa também!

Faça seu portfólio com calma, reflita toda a sua personalidade nele e peça a avaliação de seus amigos e colegas. Deixe ele descansar por uns dois dias e veja se você ainda se conecta com ele. Se sim, basta começar a enviá-lo para as empresas nas quais você deseja trabalhar!

Quer mais dicas para uma carreira de sucesso como arquiteto? Basta nos seguir nas redes sociais!

Baixar ebook

Arquitetura e Urbanismo, carreira, arquitetura Unipe, graduação em arquitetura, arquiteto, portfólio, sucesso, arquiteta, curso de arquitetura, arquitetura em João Pessoa, arquitetura Unipê

Pier Paolo

Pier Paolo

Arquiteto e Urbanista- PUCSP. Doutor em Habitat pela Universidade de São Paulo. Exerceu o cargo de Diretor Técnico I do Complexo Hospitalar do Juquery e coordenador assistente e professor da Universidade Paulista (Campus Jundiaí). Possui experiência em intervenções em Patrimônio Histórico e Projetos de Serviços de Saúde. Tem uma grande paixão com o desenho de observação e já fez parte do grupo de Urban Sketcher de Jundiaí.

MAIS LIDOS