ENEM Sisu

Como funciona o Sisu? Descubra tudo sobre esse sistema

Ana Flávia da Fonseca
30-04-2018 8:05

Ser aprovado no vestibular e cursar a graduação dos sonhos em uma universidade pública sempre foram sinônimo de desafio, não é mesmo? Afinal, quanto mais respeitada for a instituição de ensino, maior é a procura pelos estudantes e, consequentemente, a concorrência. Porém, na atualidade, ao entender como funciona o Sisu, você tem mais chances de sair na frente e conquistar a sua tão sonhada vaga.

Você já se imagina participando do trote de calouros no próximo ano? Então confira, abaixo, tudo que precisa saber sobre o Sisu para entrar na universidade pública! Boa leitura!

como-funciona-o-sisu-descubra-tudo-sobre-esse-sistema

O que é Sisu?

Tudo começou no ano de 2009, quando a necessidade de fazer vestibular para ingressar na faculdade deixou de ser o único caminho para quem deseja fazer um curso superior, pois diversas instituições públicas de ensino passaram a disponibilizar as suas vagas por meio do uso do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) — um sistema informatizado gratuito e gerenciado pelo Ministério da Educação (MEC).

A partir desse programa criado pelo governo federal, muitas universidades selecionam os seus alunos utilizando esse sistema. Trata-se de uma iniciativa que tem se consolidado ao longo dos anos, o que faz com que cada vez mais as instituições de ensino espalhadas pelo Brasil a adotem como parte do seu processo seletivo.

Ao aderir a essa plataforma, as instituições de ensino superior (IES) públicas do país oferecem vagas para os seus cursos de graduação aos candidatos oriundos do Ensino Médio e que participaram da última edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Não é preciso pagar nada para participar do Sisu e as inscrições são abertas duas vezes ao ano, geralmente nos meses de janeiro e junho. Os interessados podem se inscrever apenas pela internet.

É importante ressaltar que essa opção pode ser utilizada somente para entrar nas universidades públicas, ou seja, aquelas que não exigem nenhum tipo de mensalidade ou custos dos estudantes. Porém, você tem a oportunidade de usar a nota do Enem para ingressar nas faculdades privadas por meio do Programa Universidade para Todos (Prouni) e do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies).

Há muitas universidades e institutos estaduais e federais, além dos Cefets, que disponibilizam as suas vagas a partir desse programa estudantil. Para verificar se a instituição do seu interesse oferta o curso que você deseja fazer, basta acessar a página do Sisu. A sua pesquisa pode ser feita tanto por universidade e curso quanto por região.

Quem pode participar e como funciona?

Antes de qualquer coisa, para participar do Sisu, é necessário verificar se você se enquadra nos requisitos estipulados pelo programa, tais como ter feito o Enem do ano anterior, tendo obtido uma nota na redação que seja maior que zero.

Os candidatos que já participaram do processo seletivo anteriormente e foram contemplados com uma bolsa também podem concorrer novamente, desde que sigam as mesmas regras. Em alguns casos, a universidade determina notas mínimas como critério de seleção. Nessas situações, o participante será informado no ato da inscrição.

Para entrar na disputa pela sua vaga, é preciso ficar atento ao período de inscrição determinado pelo MEC. O candidato deve se inscrever na plataforma, selecionando até duas alternativas de cursos a que deseja concorrer, podendo ser na mesma universidade ou não. Feito isso, a página vai resgatar de forma automática a sua pontuação obtida no Enem.

A inscrição ocorre em uma etapa única. Antes do fim do prazo, você pode marcar, por ordem de preferência, os cursos aos quais está concorrendo, sendo que essa escolha pode ser alterada de acordo com o seu interesse. Será considerada como válida a última alteração realizada na plataforma.  

Após o período de inscrição, o Sisu seleciona os candidatos mais bem classificados em cada curso. Esse processo é feito por modalidade de concorrência e levando em consideração as notas obtidas no Enem. Se a sua pontuação estiver acima da nota de corte do curso, você será aprovado e convocado na primeira chamada, do contrário, entrará para a lista de espera.

O Sisu sempre se baseia na nota da última edição do Enem. Portanto, em 2018, o programa vai selecionar aqueles que fizeram o exame no ano de 2017. É importante dizer que você pode ganhar só uma bolsa de estudos, pois, quando o candidato é selecionado na primeira opção, logo a segunda é cancelada.

New Call-to-action

Nota mínima para participar

É comum que as universidades públicas mais concorridas adotem uma nota mínima para selecionar os alunos para preencher as suas graduações. Assim sendo, durante a inscrição, o candidato é informado se a sua nota do Enem é suficiente para pleitear a vaga.

Caso a sua pontuação esteja abaixo da média exigida, você pode escolher outro curso ou até mesmo outra instituição.

Notas com pesos diferentes

Preste atenção! Algumas instituições de ensino que participam do Sisu dão pesos diferentes para as provas feitas no Enem. Essa informação também será evidenciada no momento em que o estudante se inscrever.

Se você fizer a sua inscrição em um curso com peso diferenciado para a pontuação atingida em uma prova específica do Enem, o cálculo será feito automaticamente conforme os requisitos da universidade, dando origem a uma nova nota. Nesse cenário, é possível ter notas diferentes em cada curso pretendido.

Uso de cotas

Em muitas instituições de ensino, há o uso de cotas, em que certo número de vagas é destinado para as políticas afirmativas, como de indígenas, afrodescendentes e egressos de escola pública. Ao se inscrever pela modalidade de cotas, você disputará a vaga apenas com os candidatos que se encaixam na mesma categoria.

Fica a cargo do participante certificar-se de que está dentro das características solicitadas para concorrer a uma vaga a partir da política de cotas e se tem os documentos necessários para comprová-las, caso seja aprovado. A documentação exigida será informada diretamente no sistema, com a descrição dos demais itens fundamentais para a matrícula, bastando clicar na sua escolha de curso.

Datas para o Sisu

O processo de seletivo do Sisu acontece de maneira inteiramente automatizada, durante aproximadamente uma semana. Normalmente, as inscrições se iniciam em uma segunda-feira e são encerradas em uma quinta-feira. Como já pontuamos, a seleção é aberta duas vezes ao ano, sendo uma em janeiro e outra no mês de junho.

Após o término do prazo para se inscrever, o sistema se incumbe de classificar os candidatos por ordem de melhor pontuação no Enem para cada graduação, turno, instituição e modalidade de concorrência. O resultado é divulgado no primeiro dia útil da semana seguinte, e os aprovados precisam se preparar para fazer a matrícula pessoalmente na faculdade dentro da data estipulada, para não perder a sua vaga.

Se sobrarem vagas depois do período de matrícula, o programa passa para a sua segunda etapa, que consiste em abrir inscrições para a lista de espera, que visa dar uma nova chance para os candidatos reprovados na primeira fase.

como-funciona-o-sisu-descubra-tudo-sobre-esse-sistema

Inscrições para o Sisu

Para se inscrever no Sisu, não tem segredo, é tudo muito simples e fácil. Veja o passo a passo para fazer a sua inscrição:

1. Acesse o site do Sisu

Todo o processo de inscrição é feito virtualmente e sem nenhum custo financeiro. Sendo assim, comece acessando o site do Sisu.

2. Esteja com os dados do Enem em mãos

Para realizar o seu cadastro no Sisu, é necessário estar com o número de inscrição do Enem e a senha atual em mãos. Na sequência, você tem que confirmar os seus dados ou atualizar as informações que tiverem mudado. Dessa forma, o Sisu não terá problemas para entrar em contato no caso de sua aprovação.

3. Escolha os cursos do seu interesse

Serão mostradas duas opções diferentes de curso para o candidato escolher. A primeira alternativa deve ser aquela que você prefere. Para tal, clique no ícone ‘’Fazer a inscrição na 1ª opção’’. Depois de checar todas as informações a respeito do curso, clique no botão ‘’Escolher este curso’’.

Além disso, você também deve determinar o tipo de modalidade pela qual pretende concorrer a uma bolsa de estudo. Há três alternativas disponíveis:

  • Vagas de ampla concorrência;
  • Vagas destinadas à Lei de Cotas;
  • Vagas para as políticas afirmativas da própria instituição de ensino escolhida pelo estudante.

Por fim, defina a categoria em que você melhor se enquadra e clique em ‘’Escolher esta modalidade”. Confira se os seus dados estão todos corretos e finalize clicando em ‘’Confirmar minha inscrição’’.

Resultados do Sisu: como acompanhar?

Realizada a sua inscrição no Sisu, é preciso acompanhar o andamento do processo seletivo. Você tem a oportunidade de conferir todas as informações e, se mudar de ideia, é possível modificar a opção de curso enquanto o período de inscrição estiver aberto. Também é imprescindível seguir as notas de corte dos cursos para analisar quais são as suas chances de ser aprovado.

O monitoramento constante das notas de corte é indispensável, uma vez que elas podem sofrer alterações e variar até o prazo final de inscrição. É normal que elas aumentem consideravelmente. Pensando nisso, o Sisu divulga todos os dias uma lista com a classificação parcial. A partir do acompanhamento desses dados, você fica ciente do nível de concorrência para o curso que escolheu.

Se, na primeira escolha, a sua classificação se aproximou da note de corte, o ideal é permanecer na lista de espera, pois há chances de aprovação. No entanto, para a segunda opção, recomenda-se escolher um curso cuja nota de corte seja inferior à sua pontuação no Enem.

Embora você possa alterar o curso e a modalidade de concorrência mesmo depois de se inscrever, é indicado se planejar e tomar cuidado quanto a essa questão. É mais apropriado manter-se focado em um objetivo previamente definido do que se enrolar no meio de tantas opções e terminar sendo aprovado em uma área que não desperta tanto o seu interesse.

Vale lembrar que você pode se inscrever para uma universidade pública de qualquer região do Brasil, pois sua participação não está limitada ao seu município ou estado de origem.

Se tiver a sua candidatura aprovada, o participante será informado sobre a documentação e os trâmites necessários para efetuar a sua matrícula. Aqueles que forem aprovados na segunda opção podem entrar para a lista de espera para a primeira alternativa, mesmo que optem por se matricular na graduação para a qual foram selecionados.

Como funciona a lista de espera?

Você se candidatou para o Sisu, mas não se classificou em nenhuma das suas escolhas? Acalma-se! Não há motivos para desespero! A primeira medida a ser tomada é acessar o seu boletim na página virtual do programa e fazer a sua inscrição na lista de espera. Fique atento para não perder o prazo de cadastro!

Durante a primeira chamada de aprovação, um candidato selecionado para o curso da sua preferência pode desistir da vaga ou não fazer a sua matrícula a tempo. Diante disso, a instituição de ensino vai convocar quem está aguardando na lista de espera, chamando os participantes por ordem de pontuação.

A própria universidade será responsável por conduzir esse processo. Na situação em que haja empate por pontuação, a instituição de ensino observará os seguintes critérios para desempatar:

  • Maior nota obtida na redação;
  • Maior nota na prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias;
  • Maior nota no caderno de Matemática e suas Tecnologias;
  • Maior nota atingida em Ciências da Natureza e suas Tecnologias;
  • Maior nota em Ciências Humanas e suas Tecnologias.

Saiba que a lista de espera do Sisu contempla apenas a primeira opção de curso, não sendo possível aguardar ser chamado para a segunda alternativa.

Uma dúvida frequente entre os aprovados é se existe a possibilidade de transferir o curso depois de ter se matriculado. A resposta é “sim”, porém, quem vai lidar com a transferência é a instituição, e não o Sisu, haja vista que estamos falando de um processo interno.

Mas tenha em mente que isso não é algo assegurado, pois há um número limitado de vagas para a realização de transferências. O mais aconselhável é ter um objetivo principal e focar nele. Assim, você faz o Enem já pensando na graduação dos seus sonhos.

Sisu, Prouni e Fies

Apesar de todos serem iniciativas criadas pelo governo federal para ampliar o acesso à educação, o Sisu, o Prouni e o Fies são programas com propósitos diferentes. Veja só!

Como ficou claro na explicação de como funciona o Sisu, ele é um sistema informatizado administrado pelo MEC e utilizado apenas pelas universidades públicas para ofertar as suas vagas. Todos os candidatos que participam do Enem podem se cadastrar, mas somente quem tiver pontuado na redação está apto a concorrer.

O Sisu facilita a sua entrada no Ensino Superior, pois conecta automaticamente o estudante à vaga no curso pretendido, tendo como parâmetro a nota conquistada no Enem. Esse processo é bastante ágil e simplificado.

Por outro lado, o Prouni é um programa criado com a finalidade de democratizar o estudo universitário, concedendo bolsas integrais ou parciais para que as pessoas de baixa renda possam estudar em instituições de ensino privadas. Essa iniciativa também faz uso da nota do Enem, sendo requisito que o candidato à bolsa de estudo tenha uma pontuação acima de 450 em todas as provas e maior que zero na redação.

Além do mais, para se candidatar por meio do Prouni, os candidatos interessados devem ter estudado a vida toda em escola pública ou ter sido bolsistas em uma escola particular.

Por sua vez, o Fies — também gerido pelo MEC —, tem como objetivo promover o financiamento da graduação de estudantes que já estão matriculados na rede privada de ensino. Esse programa não fornece bolsas de estudo, e sim facilita o financiamento do curso.

As pessoas que utilizam o Fies passam por três fases:

  • Utilização: etapa na qual estão utilizando empréstimo para financiar os seus estudos e arcam apenas com o pagamento dos juros;
  • Carência: quando, após a formatura e estabilização da sua vida financeira, começam a quitar a sua dívida;
  • Amortização: depois da carência, o profissional tem que pagar o financiamento em um prazo até três vezes o período em que a graduação foi feita.

Você sabia que pode se beneficiar do Fies e do Prouni ao mesmo tempo? Muitas pessoas não sabem, mas é possível complementar a bolsa parcial com a adesão ao financiamento.

Porém, se um aluno contemplado pelo Prouni for aprovado no Sisu, ele tem que decidir entre manter a sua bolsa e continuar na universidade privada ou ingressar na instituição de ensino pública e abrir mão do seu benefício. O que não é permitido é que um estudante faça uso desses dois programas simultaneamente.

Principais dúvidas sobre o Sisu

como-funciona-o-sisu-descubra-tudo-sobre-esse-sistema

Ainda tem dúvidas sobre o Sisu? Nós as esclarecemos a seguir!

Posso participar do Sisu se estiver estudando no Ensino Superior?

Sim, desde que tenha participado do Enem no ano anterior. Mas um mesmo estudante não pode ocupar duas vagas diferentes em universidades públicas, conforme instituído pela Lei nº 12.089, de 11 de novembro do ano de 2009. Portanto, se você já está estudando na rede pública e for aprovado no Sisu, terá que se desvincular dessa instituição para se matricular na outra.

Como se faz a seleção dos aprovados?

Ao fim do período das inscrições, o sistema faz o ranqueamento automático dos candidatos mais bem classificados para cada curso, considerando a nota do Enem e possíveis pesos atribuídos para as pontuações ou bônus.

A seleção é feita com base nos participantes classificados de acordo com o número de vagas disponibilizadas pelo Sisu em cada graduação, por categoria de concorrência. Quando a nota do aluno permitir a sua classificação nas suas duas escolhas de curso, ele será aprovado somente para a primeira indicação.

Como funciona a chamada regular do Sisu?

O Sisu faz apenas uma convocação para a matrícula — a chamada regular. Os candidatos aprovados devem se matricular na instituição de ensino dentro do prazo estipulado, confirmando o seu interesse em ocupar a vaga. Do contrário, ela será encaminhada para a lista de espera.

Se você for selecionado na primeira opção, só poderá efetuar a sua matrícula. Por isso, é recomendado ficar bem atento aos prazos, afinal, se você perder a data da matrícula na instituição de ensino, não haverá outra chance de ser selecionado de novo.  

Já o participante aprovado em sua segunda opção, independentemente de ter se matriculado ou não, pode informar o seu interesse em entrar para a lista de espera do curso que elegeu como prioridade.

Dessa maneira, se o candidato tiver se matriculado na segunda opção e for chamado na lista de espera para a sua escolha de maior importância, a efetivação da matrícula nessa graduação resulta no cancelamento automático da participação no curso anterior.

Qual a nota mínima para ser aprovado no curso que eu quero pelo Sisu?

Essa resposta depende de diversos fatores, visto que elementos diferentes podem influenciar o valor da nota mínima para aprovação. Uma vez ao dia, o sistema faz o cálculo da nota de corte para cada curso em todas as instituições de ensino, analisando o número de vagas disponíveis, o total de candidatos inscritos e as suas respectivas notas obtidas, além da modalidade de concorrência.

Também se calculam possíveis pesos e bônus dados pela universidade. No entanto, a nota de corte final só vai ser consolidada quando o período de inscrições for encerrado.

Como saber se fui convocado pela lista de espera?

A convocação das pessoas que estão na lista de espera é feita pela universidade para a qual elas estão se candidatando. Sendo assim, é crucial acompanhar frequentemente as convocações junto à universidade pública. Ao ser chamado, a matrícula tem que ser feita com urgência.

Posso receber algum auxílio financeiro para estudar pelo Sisu?

Os programas de assistência para estudantes são implantados e fornecidos diretamente pelas universidades — quando oferecem esse tipo de benefício. Se você tem a intenção de receber algum auxílio financeiro, informe-se na instituição de ensino sobre quais são os processos exigidos para ser beneficiado.

Agora que você sabe como funciona o Sisu, já pode se preparar melhor para garantir a sua vaga na rede pública de ensino, ou seja, poderá estudar de graça! Porém, tenha em mente que, apesar de o programa facilitar a sua entrada na universidade, a concorrência é grande, pois o número de vagas é limitado. Sem falar que a disputa é maior, uma vez que você está concorrendo com candidatos bem preparados de todo o país. Portanto, continue firme nos seus estudos para aumentar as suas chances de aprovação!

Gostou deste post? Curta a nossa página no Facebook e acompanhe mais conteúdos como este!

New Call-to-action

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos