BLOG DA GRADUAÇÃO

Como é a grade curricular de gestão financeira?

Gosta de administrar as coisas? Sempre mandou bem em Exatas? Você se considera ponderado quando o assunto é dinheiro? Está em busca de um curso que reúna estas e outras competências? Então você precisa conhecer a grade curricular de gestão financeira!

O que faz o gestor financeiro? Alguns podem achar que esse profissional é do tipo que “não tira o escorpião do bolso”, ou seja, pensa mais em como evitar gastos do que propriamente investir. Isso é uma inverdade, pois investir é uma de suas principais atribuições.

Em geral, a sua função dentro de uma empresa ou prestação de serviço é contribuir para que a empresa (ou o cliente) organize as finanças. Por meio da análise financeira, o gestor identifica oportunidades, riscos, meios de aplicar a parte ociosa do orçamento, entre outras habilidades.

Gostou da ideia de se tornar um gestor financeiro? Não deixe de conferir abaixo as disciplinas que você aprenderá ao longo da graduação!

como-e-a-grade-curricular-de-gestao-financeira.jpg

Contabilidade

É comum o jovem estudante ter dúvidas sobre fazer gestão financeira ou ciências contábeis. Provavelmente, a decisão se torna mais fácil quando sabemos, por exemplo, que a contabilidade está presente, em níveis básicos, na grade curricular de gestão financeira.

Para que servem os atributos do contador para o gestor financeiro? É importante frisar que, ao assumir um papel de liderança, você deve estar a par do controle de cada transação da empresa para adquirir uma visão abrangente do cenário.

Isso não significa que o gestor passe o tempo escondido atrás da papelada, vendo se encontra inconsistências, sobrecarregado de afazeres aparentemente sem fim. Como dissemos no início, a ementa se encarrega de abordar conceitos básicos de contabilidade!

Como todo setor financeiro deve ter uma equipe versátil, qualquer processo de teor investigativo fica a cargo do contador ou do serviço terceirizado.

Economia

Fugindo um pouco da parte contábil, a Economia é uma das principais disciplinas que você encontrará no curso de gestão financeira. Entender o seu funcionamento é, muitas vezes, a solução para identificar aquela oportunidade de ouro de investimento, bem como ter convicção de quando não arriscar.

Ao estudar Economia, você conhecerá o contexto histórico no qual essa ciência social se tornou fundamental para a estruturação da ordem mundial, de modo a entender as diferentes linhas e princípios econômicos inseridos no mundo todo.

Supondo que a empresa pretende investir no mercado exterior, é essencial que ela conheça a economia daquele país, tanto no status (boa, ruim, péssima, em crise, em ascensão) quanto na relação política (se oferece acesso ao livre mercado, se o governo é intervencionista, se estamos falando de um país neoliberalista, entre outras questões).

Por meio da análise econômica feita pelo gestor financeiro, a empresa terá em mãos todos os detalhes que serão determinantes para decidir se vai ou se fica. É certo que nenhuma empresa se propõe a pisar em terreno hostil e correr riscos desnecessariamente!

As vantagens competitivas do tecnólogo em Gestão Financeira - UNIPE

Matemática Financeira

A matemática financeira é uma disciplina na qual o estudante aprende a analisar, a partir de dados, as melhores alternativas de investimentos e financiamentos.

Um grande exemplo de sua aplicação prática é a popular análise de juros, procedimento que nos livra de pagar taxas e encargos abusivos — estes são os indigeríveis elementos que inviabilizam muitas negociações.

O mesmo vale para os juros compostos, que nada mais são do que taxas cobradas em cima de juros. Quanto a investimentos, os cálculos de matemática financeira ajudam a entender melhor os riscos envolvidos e as volatilidades.

Como você já deve ter notado, o papel do gestor financeiro é crucial para que o capital (dinheiro aplicado na operação) não seja reduzido pela cobrança de taxas, dando a ele o seu devido e merecido valor!

Administração Financeira

Suponhamos que João, camarada nosso, tenha recebido o seu salário de 1000 pratas e esteja cheio de planos. Ele quer comprar a guitarra do vizinho, pagar a internet, ajudar a família com as contas básicas, investir num curso de graduação e, de quebra, continuar a sair com os amigos.

Não é sempre que as mil pratas são suficientes para fazer tudo isso no mês, portanto João deve se organizar muito bem antes de gastar. Seu primeiro ato é arcar com as contas, ou seja, cerca de 250 pratas para bancar a Internet, energia elétrica e água.

Com o montante que restou, João conseguiu se matricular na faculdade de Engenharia Civil e, como se planejou e levou os estudos a sério, teve direito à bolsa integral. Logo, com 750 pratas na conta bancária, decidiu abrir mão da guitarra — afinal, ele passaria a estudar à beça.

Os passeios com a namorada durante o mês não lhe custaram mais que 230 pratas, o que deu a João o privilégio de ver 520 pratas sobrando próximo a data do recebimento de mais um salário. Para não perder dinheiro, aplicou 70% do valor, criando uma carteira diversificada de investimentos.

A história de João é um exemplo didático de como uma boa administração contribui para a saúde financeira — cumprimento do planejamento, melhores práticas econômicas e objetivos primordiais preservados.

No âmbito empresarial, o gestor financeiro analisa os planos, avalia o fluxo de caixa, toma decisões relativas ao orçamento, aproveita ao máximo os recursos de modo a valorizá-los e muito mais!

Controladoria

como-e-a-grade-curricular-de-gestao-financeira.gif

A controladoria, como o nome por si só fornece pistas, é uma área que integra a administração financeira e que tem por objetivo controlar as movimentações, utilizando estratégias, critérios e regras.

Essa função é exercida por um profissional específico, conhecido como controller, que, mais do que propriamente controlar, tem a sua parcela de responsabilidade no desenvolvimento da organização. A visão abrangente do controller é essencial para o bom trabalho da administração, orientando a gestão em tomadas de decisão.

Fora essas importantes atribuições, a controladoria faz o monitoramento de todas as ações para ver se tudo está nos conformes. Junto da própria contabilidade, esta área é um instrumento crucial para manter as finanças bem organizadas.

Gestão Estratégica

Para completar as principais disciplinas presentes na grade curricular de gestão financeira, falemos sobre a gestão estratégica — atividade estritamente ligada ao planejamento.

Frequentemente, a gestão se verá diante de inúmeras possibilidades, oportunidades e, até mesmo, necessidades de estabelecer mudanças. No entanto, por mais urgentes que pareçam, o ideal é que elas não sejam definidas com base na intuição — muito pelo contrário!

Quem jogou xadrez (damas, por que não?) ou quaisquer jogos complexos de estratégia sabe que agir sem pensar é meio caminho andado para a derrota. Não é diferente dentro da empresa; muitos fatores precisam ser analisados antes de decisões estratégicas.

Por exemplo, na medida em que novas tecnologias chegam ao mercado, a gestão estratégica deve criar uma expectativa do cenário em que cada inovação fosse implementada, sobretudo quanto ao impacto financeiro e às vantagens competitivas.

Ao conhecer a grade curricular de gestão financeira, esperamos tê-lo ajudado a criar uma identificação com essa promissora área. Para receber os próximos conteúdos relacionados à carreira profissional e mercado de trabalho, siga-nos no Facebook!

As vantagens competitivas do tecnólogo em Gestão Financeira - UNIPE

Gestao Financeira

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia Pereira Medeiros da Fonseca é reitora do Centro Universitário de João Pessoa - Unipê. Doutora em Ciência da Informação pela Universidade de Maryland-EUA, exerceu cargo de Chefe de Arquitetura de Informação (Chief Information Architect) e Gerente do Departamento de Gestão da Informação do Banco Mundial. Possui experiência em negociação e cooperação internacional na área de projetos de informação com agências multilaterais e bilaterais, administrando programas relacionados à análise e ao apoio de projetos científicos e tecnológicos.

MAIS LIDOS