BLOG DA GRADUAÇÃO

8 novidades e tendências sobre a área e o profissional de redes

Não tem volta: o mundo será cada vez mais dominado pela tecnologia — e isso é ótimo! Principalmente para o profissional de redes de computadores, já que o mercado de trabalho está constantemente aquecido para ele há algumas décadas.

Isso ocorre porque a demanda, principalmente do mundo corporativo, é cada vez maior. As empresas precisam conectar-se interna e externamente — entre filiais, com parceiros de negócios e, claro, com todo o mundo lá fora.

Assim, a necessidade cada vez maior do uso de redes de computadores faz esse mercado se fortalecer dia após dia. Trata-se de uma área fascinante, na qual as novidades surgem todos os dias e as tecnologias não param de evoluir.

Se você quer se tornar um profissional de redes, este conteúdo pode ajudá-lo a descobrir se esse é o caminho certo. Venha conhecer melhor as tendências que devem dominar as redes de computadores — e, claro, envolver seus profissionais — nos próximos anos.

Boa leitura!

8-novidades-e-tendencias-sobre-a-area-e-o-profissional-de-redes.jpg

1. Déficit de profissionais

Um estudo da Cisco, o Networking Skills in Latin America, demonstra que, até 2019, devem faltar 449 mil profissionais de tecnologia para preencher vagas em toda a América Latina. Só no Brasil, serão 161 mil postos de trabalho sem profissionais para preenchê-los.

Entre os responsáveis por isso estão a evolução e a digitalização das infraestruturas. Para ter sucesso, os profissionais de rede devem, portanto, ser qualificados em computação em nuvem, mobilidade, virtualização, big data, segurança e internet das coisas (Internet of Things — IoT), além de ter conhecimentos básicos da área.

2. Computação em nuvem

Desde a chegada da computação em nuvem, as empresas têm tido a oportunidade de otimizar o acesso, o armazenamento e o monitoramento de seus sistemas. Por isso, o crescimento deles e a migração de aplicações já existentes para a nuvem são inevitáveis.

Com ela é possível, por exemplo, executar aplicativos sem que seja necessário instalá-los no computador. Basta uma conexão à internet para ter acesso a um servidor remoto, que é o ambiente em que tudo acontece. A computação em nuvem ainda promete crescer muito, quando os receios em relação à sua segurança forem superados.

Software como um Serviço (Software as a Service, SaaS)

O uso de software sob demanda — ou seja, como um serviço — proporciona economia de recursos e otimização de processos para as companhias. Nesse modelo, as licenças são contratadas conforme a necessidade e os programas estão sempre atualizados. Trata-se de uma opção mais flexível e adequada aos tempos atuais.

3. Mobilidade

Outra tecnologia que só tende a crescer é a mobilidade. Nos últimos anos, as siglas (3G, 4G, 5G e todas as suas variações) e os números (representando as velocidades de operação das redes móveis) apareceram diante de nossos olhos em um ritmo impressionante.

Agora que nos acostumamos ao 4G (embora ainda haja pessoas que não têm acesso a ele), já existem estudos para implantar redes 5G por aqui. Segundo estimativas, elas devem atingir velocidades de até 20Gbps, ter menor latência (o tempo que um pacote de dados leva para ser transferido) e, ainda, consumir menos bateria.

Baixar ebook

4. Virtualização

Desde algum tempo, o número de máquinas virtuais supera, ano a ano, a quantidade de servidores físicos. O objetivo é sempre o mesmo: ter mais agilidade e ganhar vantagem competitiva e flexibilidade. Embora seu emprego não seja novo, o amadurecimento da tecnologia está ampliando os benefícios do seu uso.

5. Big data

O uso do Big Data tem ganhado cada vez mais espaço nas corporações. A expansão das redes de computadores e das diferentes tecnologias que surgem têm colaborado para uma produção cada vez maior de dados.

A coleta, a análise e a interpretação dessas informações requer redes robustas e bem estruturadas. Só assim é possível garantir que todo o potencial da tecnologia seja aproveitado.

6. Segurança

Desde que a internet se popularizou — há mais de duas décadas — a segurança das redes virou motivo de preocupação. Afinal, é pela rede mundial de computadores que vêm boa parte das ameaças e dos ataques aos dispositivos conectados.

É comum que os sistemas tenham vulnerabilidades e que elas sejam exploradas para expor as informações contidas ali —seja para destruí-las, modificá-las, roubá-las ou mesmo para interromper os serviços oferecidos. Por esse motivo, as técnicas e as tecnologias que tornam o ambiente de rede mais protegido estão em constante evolução.

Algumas delas são:

  • Criptografia;
  • Assinatura digital;
  • Autenticação;
  • Controle de acesso.

O profissional de redes é um dos responsáveis por mantê-la o mais segura possível. É essencial, portanto, que ele esteja sempre bem informado sobre as evoluções nas tecnologias de segurança.

7. IoT

8-novidades-e-tendencias-sobre-a-area-e-o-profissional-de-redes.gif

Tem cheiro de ficção científica, mas já é realidade. A IoT é uma das tendências em redes que ganha mais força a cada dia. É essa tecnologia que permite que diferentes objetos se comuniquem entre si e com aplicativos.

O profissional de redes faz a administração desse sistema, sempre de olho na segurança da informação, na disponibilidade e na qualidade de conexão. Assim, ele trabalha para evitar que uma rede dessas fique exposta a riscos decorrentes das vulnerabilidades dos dispositivos envolvidos.

8. 4G nos postes elétricos

Para tornar as redes móveis ainda mais presentes, já há empresas pensando em alternativas. Uma ideia é usar postes de energia elétrica para prover sinal para redes 4G. Assim, as barreiras que dificultam a instalação de antenas (restrições ambientais e dificuldade para obter autorização) são consideravelmente reduzidas.

Com o uso das redes móveis crescendo mais rapidamente que a infraestrutura das operadoras, a cobertura insuficiente nos dá sinal fraco, conexões lentas, pontos cegos e outros problemas. Se os postes forem usados para formar pequenas redes 4G, a infraestrutura de telefonia móvel sai ganhando.

Entre as grandes vantagens podemos citar: a estrutura pública já existe, não são necessárias grandes adaptações e os custos da implantação de novas tecnologias caem bastante. Além disso, outros recursos podem ser adicionados conforme a necessidade — como tomadas para recarregar celulares.

Com a expansão da IoT, fica tudo ainda mais interessante: os próprios postes podem informar a central sempre que houver a necessidade de trocar uma lâmpada, ajudar a monitorar o trânsito local, abrigar sensores meteorológicos e o que mais a criatividade dos profissionais da área permitir.

E então, você está animado para se tornar um profissional de redes e ter contato com todas essas tecnologias e tendências? Curta nossa página no Facebook e fique sempre por dentro das novidades da área!

Baixar ebook

Redes de Computadores

Felipe Soares de Oliveira

Felipe Soares de Oliveira

Possui graduação em Ciências da Computação pelo Centro Universitário de João Pessoa (2007), em Tecnologia em Redes de Computadores pelo IFPB (2008), mestrado em Informática, pelo Programa de Pós-Graduação em Informática (PPGI) da UFPB (2010). Desde 2014 é aluno de doutorado do Centro de Informática da UFPE. Atua no UNIPE como professor, instrutor do programa Cisco Net Academy e coordenador dos Cursos Tecnológicos da UBTech-TI. No mercado direciona suas ações como CEO & Co-Founder da Start-UP Media4ALL. Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Redes de Computadores e Internet, atuando principalmente nos seguintes temas: Arquitetura de Redes, Sistemas Distribuídos, Tecnologias para Educação, TV Digital e Internet.