Fonoaudiologia

8 competências do fonoaudiólogo desenvolvidas ao longo da faculdade

Mariana Brito
03-08-2018 16:18

As competências do fonoaudiólogo, profissional com formação em Fonoaudiologia, assim como na maioria das áreas ligadas à Saúde, tem como marca a vasta abrangência e especialidades com as quais o profissional pode trabalhar. Em outras palavras, se engana quem pensa que há poucos campos de atuação nessa área!

Como são numerosas as possibilidades do fonoaudiólogo, a faculdade tem um papel extremamente importante no desenvolvimento do estudante, pois é onde ele adquire o perfil generalista e afinidade com um campo específico, descobre o talento em determinadas funções e, evidentemente, se prepara para tomar as melhores decisões para a carreira.

Presumimos que tenha batido aquela curiosidade para saber mais sobre as competências do fonoaudiólogo abordadas na faculdade, certo? Então continue a leitura do artigo para ter acesso à lista com 8 disciplinas relevantes do curso. Vamos lá?

8-competências-do-fonoaudiólogo-desenvolvidas-ao-longo-da-faculdade-blog-unipê

1. Motricidade

A motricidade é uma das principais competências do fonoaudiólogo, a qual consiste nos estudos relativos à influência de vários aspectos na qualidade da comunicação do indivíduo. Por exemplo, o jeito como mastigamos, respiramos e nos expressamos facialmente, afetam diretamente a nossa fala.

Cabe ao fonoaudiólogo especialista, portanto, fazer análises e diagnósticos para identificar as causas do problema e, com isso, utilizar as consultas periódicas para educar o paciente sobre as melhores práticas de correção das falhas.

Você sente dificuldades para se comunicar? Então é uma boa agendar consulta com esse profissional, até para falar bonito nas apresentações de seus futuros trabalhos. Fica a dica!

2. Disfagia

A disfagia, por sua vez, está ligada ao ato de engolir alimentos (ou a saliva); chamamos isso de deglutição. Vale frisar que a disfagia não é uma doença, mas um sintoma que leva o indivíduo a sofrer prejuízos na deglutição, o que pode ocorrer devido a fatores diversos, tais como:

  • Acidente vascular cerebral;
  • Doenças neuromusculares;
  • Traumas ou câncer nas regiões da cabeça e pescoço; e
  • Demência.

Diferentemente da motricidade, tratada somente pelo profissional, o tratamento da disfagia requer uma equipe multidisciplinar formada por médicos, enfermeiros, nutricionista e, entre outros, o fonoaudiólogo — responsável pelos distúrbios que envolvem a deglutição e comunicação.

Baixar ebook

3. Linguagem

Sofrer com dificuldades para falar e escrever é um problema delicado, afinal, a qualidade de vida é completamente afetada, seja para desempenhar atividades básicas de comunicação ou para construir relacionamento com outras pessoas. A situação piora, ainda, quando a escrita também é prejudicada.

Como uma das competências do fonoaudiólogo, a disciplina de linguagem capacita o profissional a diagnosticar e definir o tratamento adequado a esse tipo de paciente. Decerto, a linguagem está entre os campos mais conhecidos da Fonoaudiologia, tendo a demanda formada, também, por pessoas que visam aprimorar a comunicação.

4. Audiologia

De acordo com os estudos da área de Audiologia, entende-se que a audição é a fonte primária da comunicação oral, ou seja, é ouvindo que aprendemos e desenvolvemos a nossa fala. Logo, problemas de audição geram dificuldades na comunicação e, consequentemente, prejudicam a qualidade de vida.

O déficit auditivo, no entanto, pode decorrer de diversas situações, como infecções no ouvido, doenças durante o período de gestação e exposição a ruídos acima do tolerado pela saúde auditiva. Um bom exemplo do último caso é o trabalhador que não utiliza — ou dispõe — de protetores auriculares adequados, mesmo estando frequentemente exposto a barulhos altamente prejudiciais.

5. Fonoaudiologia Educacional

Outro fundamento da Fonoaudiologia aprendido na faculdade é o Educacional, ou seja, a promoção da saúde em escolas das redes pública e privada, auxiliando no desenvolvimento das habilidades auditivas e visuais junto aos professores, orientando os envolvidos — inclusive a família dos alunos —, participando do planejamento de práticas pedagógicas etc.

A importância da Fonoaudiologia Educacional é muito grande, visto que a comunicação é essencial para a qualidade de vida do indivíduo, sobretudo quanto a sua interação com a sociedade e carreira profissional. A criança que logo cedo recebe a atenção do fonoaudiólogo está mais propícia a se comunicar bem e adquirir prática de leitura.

6. Voz

8-competencias-do-fonoaudiologo-desenvolvidas-ao-longo-da-faculdade

Além de problemas na fala, você sabia que muitas pessoas sofrem com problemas diretamente ligados à voz? Caso conheça alguém cuja voz seja demasiadamente rouca, abafada ou soprosa (ar na voz), entre outras falhas, certamente ela tem problemas nas pregas vocais e, portanto, necessita de tratamento com o fonoaudiólogo para corrigi-los.

Outras situações bastante comuns que são tratados pelo especialista fonoaudiólogo: disfonia — geralmente, caracterizada pelo enfraquecimento da voz —; voz profissional — para quem usa a voz como instrumento artístico / de trabalho —; e tratamento de lesões nas pregas vocais, como edemas e úlcera.

7. Fonoaudiologia do Trabalho

Uma das mais relevantes competências do fonoaudiólogo, em termos de mercado, a Fonoaudiologia do Trabalho visa garantir, ao trabalhador, que ele não fique exposto a riscos que venham a comprometer sua comunicação e saúde — comuns em setores da indústria e construção civil, por exemplo.

São várias as iniciativas que o fonoaudiólogo do trabalho costuma aplicar, como o diagnóstico de riscos fisiológicos na rotina de trabalho, programas de prevenção e qualidade de vida, e o desenvolvimento de soluções para que o trabalhador exerça suas atividades sem restrições que afetem no desempenho.

8. Gerontologia

Assim como o profissional de Fonoaudiologia consegue promover a saúde a crianças e adultos, ele pode, também, se dedicar ao público idoso. Para isso, a gerontologia é uma das principais competências do fonoaudiólogo que visa trabalhar com a terceira idade.

As funções nesse campo não se diferem muito do que foi elencado até aqui, pois, na gerontologia, são realizados diagnósticos, prevenção, habilitação / reabilitação de distúrbios auditivos, vocais, orais, bem como de motricidade e deglutição. A peculiaridade está, justamente, no fato de o profissional lidar especificamente com idosos.

Para adquirir essas e outras importantes competências do fonoaudiólogo, contar com professores de excelência, infraestrutura adequada e matriz curricular alinhada às necessidades do mercado é essencial. Portanto, avalie muito bem a instituição em que pretende se matricular, levando em conta o que ela tem a oferecer e a avaliação do MEC, fechado?

Gostou deste conteúdo? Então dê uma olhada agora mesmo em nossa página do Facebook, que está repleta de informações úteis para ajudá-lo com os maiores dilemas de estudante. Até a próxima!

Baixar ebook

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos