computação Ciência da Computação

6 dicas de como saber se ciência da computação é o curso certo para você

Mariana Brito
07-05-2018 7:01

Com a tecnologia cada vez mais presente em nossa vida, áreas do conhecimento como as de informática vêm se tornando o xodó de muitos jovens estudantes que estão decidindo suas carreiras. Se você gosta de temáticas que envolvem computadores, sistemas, dados e afins, mas ainda não tem ideia de como saber se ciência da computação é o curso certo para você, fique calmo!

Afinal, mesmo gostando de uma área em particular, depois de terminar o ensino médio, dúvidas e inseguranças normalmente vêm à tona. Perguntas e mais perguntas surgem nessa etapa da vida e, em meio à tanta tensão, é possível que as respostas pareçam te deixar ainda mais confuso!

A melhor maneira de sanar esses questionamentos é deixar a questão financeira um pouco de lado para descobrir se a área se encaixa em seu perfil. Ao longo deste artigo, vamos oferecer algumas dicas relativas à grade curricular do curso e ao mercado de trabalho da ciência da computação para te ajudar a decidir. Venha com a gente!

6-dicas-de-como-saber-se-ciencia-da-computacao-e-o-curso-certo-para-voce

1. Reflita sobre seu gosto por lógica e matemática

Como saber se ciência da computação é o curso certo? Comece pelas matérias do ensino médio! Você não precisa gostar de matemática e nem ser um gênio nessa área para entrar no curso. Mas, ao escolhê-lo, será necessário se dedicar a essa parte, que é uma das bases fundamentais do curso.

Isso porque, principalmente nos primeiros anos, o estudante de ciência da computação estará lidando com matemática em muitas disciplinas. Temos como exemplos as seguintes cadeiras:

  • Cálculo;
  • Matemática Discreta;
  • Álgebra;
  • Estatística.

Alguns semestres depois, a lógica terá uma participação essencial na formação do cientista, sendo trabalhada em disciplinas como:

  • Lógica (obviamente!);
  • Linguagens de Programação;
  • Projeto e Análise de Algoritmos;
  • Banco de Dados;
  • Inteligência Artificial.

Mas não se desespere! Mesmo os estudantes que se consideram fracos nesse campo de conhecimento conseguem superar suas dificuldades. Portanto, não tenha medo de seguir seu sonho por causa da matemática. Lembre-se que, em todas as graduações, os estudantes precisam lidar com estudos com diferentes graus de complexidade.

Baixar ebook

2. Analise sua capacidade de lidar com desafios

Existem diversas situações na vida de um futuro cientista da computação que podem ser muito desafiantes! Na criação de um software bastante complexo, um mísero caractere faltante (como um ponto e vírgula) em uma linha de código é capaz de impossibilitar todo seu funcionamento.

Se você acha que isso é algo bobo, imagine-se procurando esse "simples" caractere problemático dentre mais de mil linhas de código. Imagine também o quão desafiante pode ser encontrar a solução para um banco de dados corrompido com as diversas variáveis passíveis de terem causado o problema!

Já deu para perceber que sua rotina será tomada por desafios constantes, não é? Sendo assim, você precisará de uma atitude positiva para encontrar soluções e ser capaz de se concentrar para lidar de maneira lógica e objetiva ao se deparar com problemas.

No entanto, como novos desafios surgem a todo momento, também é perceptível que essa não é uma área entediante (mesmo que você passe o dia todo em um escritório). Se você curte quebrar a cabeça resolvendo diferentes situações, o trabalho pode ser tão divertido quanto um jogo!

3. Examine seus níveis de concentração

Bem, ciência da computação é o curso certo para quem gosta de desafios, mas lembre-se, eles exigem concentração. Afinal, será muito difícil ultrapassá-los e entregar todas as tarefas no prazo se a cada dez minutos de trabalho você perde meia hora nas redes sociais.

E, como dito no início do texto, ao longo do curso, você vai se deparar com várias cadeiras que envolvem cálculos extensos e lógica. Então, uma breve falta de concentração pode levar à perda de várias horas futuras.

Você se lembra dos cálculos matemáticos que não batiam com o gabarito se uma letra fosse esquecida? Pois é, agora imagine esse cenário com equações muito maiores! Complicado, não é? O exemplo do ponto e vírgula também cabe aqui, pois esse pequeno esquecimento levará a um enorme desafio que poderia ter sido evitado.

4. Estude as áreas de atuação

giphy

Analisar as áreas de atuação de quem já se formou é uma ótima forma de saber se ciência da computação é o curso certo para você. Em nosso caso, saiba que o mercado de trabalho é amplo e bastante abrangente. Existem diversas oportunidades de ocupação. Você pode atuar como:

  • Programador e desenvolvedor de softwares;
  • Analista de sistemas;
  • Arquiteto de softwares;
  • Gerente de tecnologia da informação;
  • Professor e pesquisador;
  • Especialista em segurança da informação.

Quem gosta da carreira pública também pode seguir com facilidade. Além das empresas privadas, as estatais e os órgãos governamentais também precisam do profissional de ciência da computação. Afinal, hoje em dia, todo mundo precisa de alguém que trabalhe com tecnologia da informação, mesmo em épocas de crise!

5. Analise seu gosto pelas novidades na ciência da computação

Ok, nós temos perfeita noção da enorme evolução tecnológica ocorrida nos últimos anos, mas você entende disso a fundo? Você realmente gosta do assunto? Você costuma ler revistas e/ou sites sobre ciência da computação? Acompanha algum youtuber maneiríssimo que fale sobre as tendências da área?

É claro que não é necessário entrar na faculdade sabendo de tudo. Se fosse assim, para que frequentar as salas de aula, não é mesmo? No entanto, você precisa estar antenado e compreendendo tendências como Internet das Coisas e Big Data. Qualquer graduando que esteja envolvido com tecnologia deve saber o que está por vir e o que está entrando em desuso. E, bom, sentir-se empolgado com isso.   

6. Ciência da computação ou engenharia da computação? Escolha conscientemente!

Muitos estudantes não sabem a diferença entre ciência e engenharia da computação e acabam escolhendo o curso errado. Mas, podemos observar uma diferenciação bem básica: o cientista da computação trabalha com um universo mais abstrato e lógico-matemático, enquanto o engenheiro trabalha com um universo mais palpável e físico.

A ciência da computação trabalha com o desenvolvimento de algoritmos que funcionam de uma maneira lógica dentro de um sistema. Ou seja, você criará linhas de código que farão o GPS de um carro funcionar, um notebook ligar, etc.

Enquanto isso, a engenharia da computação automatiza processos a partir de sistemas. Isto é, o profissional da área projetará o carro (não apenas o GPS) e criará os mecanismos que farão o hardware do notebook se comunicar e funcionar.

No entanto, vale ressaltar que nenhuma área é melhor que a outra. Todas estão interligadas e cada uma apresenta seus prós e contras. A escolha deve depender única e exclusivamente de seu perfil!

Como podemos ver, a decisão sobre fazer ou não o curso de ciência da computação passa por diversas questões e motivos diferentes. Não tenha medo desse momento de escolha, pois ele é o primeiro passo rumo a seu sucesso profissional e à sua satisfação pessoal!

Mas, depois disso tudo, fica a pergunta: como saber se ciência da computação é o curso certo para você? Simples. Basta que você olhe para dentro de si e veja se consegue se enxergar como um cientista da computação feliz e realizado. Não se esqueça de curtir nossa página no Facebook para acessar mais conteúdos como esse!

Baixar ebook

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos